Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

Sentimentos

CONFUSÃO

CONFUSÃO
Confunde a mente, aperta o coração
Enche de preocupação
Dificuldade em dizer não
Machuca, desestabiliza
Tenta -se estender a mão
Mas nem sempre é o melhor, não
Vasculha em si uma solução
Busca, insiste, persiste
E voa longe a imaginação
Isola-se, confusão, solidão
Até encontrar um caminho
Que leve de volta ao ninho
Abastecido de amor e carinho
Encontrar a si mesmo nesse burburinho
Alda M S Santos
Mais no meu blog vidaintensavida.com

Maturidade

MATURIDADE

A maturidade nos premia com algumas habilidades

Alguns bônus que nos fazem compensar os ônus

A capacidade de ter para o mundo um novo olhar

De poder em cada beleza nos demorar

Enquanto a vida se impõe e nos exige ação até sem pensar

Viver, criar família, correr, trabalhar

Mecanização do viver, do dever, do fazer

A maturidade nos permite mais o refletir, o curtir, o ser

Não é crítica ou olhar de censura à juventude

Tampouco de supervalorização da maturidade

É apenas um repensar, uma mudança de atitude

Aquela que nos faz ter com tudo mais boa vontade

Tudo, no final das contas, depende de onde se olha

O quanto da vida é intensidade ou “chove e não molha”

Para saber aquilo que em cada fase se pode ver

Não há outro jeito a não ser naquele lugar poder viver

Alda M S Santos

Morada

MORADA

Gosto de viver a poesia

Que há em cada sorriso

Sentir essa magia que encanta, inebria

Nesse mundo tantas vezes indeciso

A poesia é minha casa, minha morada

Nela posso deitar, rolar, me esbaldar

Viver a vida nem sempre animada

Mas nela buscar um jeito de me encontrar

Morada é uma coisa bem abençoada,

Morada é onde a gente é feliz e disposto,

E além de linda e muito bem arrumada,

A poesia, ela sim nos traz gosto.

Isso tudo a gente encontra na poesia,

Ela nos alegra, nos fortalece a cada dia,

Se não fosse a poesia, a vida a graça perdia,

Ah, Deus fez tudo de bom e colocou na poesia.

Alda M S Santos

João Leles Martins

Dueto no desafio num sarau

Encantado

ENCANTADO

Diz que sabe, que sente, que percebe

Que é algo estranho, incomum, pura intuição

Não sabe de onde vem, se afastar não dá não

Sabe que quando surge mexe com a emoção

Atraente como pôr do sol, envolvente como lua cheia

Imponente como bruxa, fada, mago ou sereia

Mexe com a mente, o corpo, o coração

Ora é sossego e paz, ora é tormento e paixão

É mistério, encanto, feitiço, magia, sedução

Em noite enluarada ou chuva no sertão

É casinha no rancho de madeira

Ou banho em pelo na cachoeira

É amor na areia da praia, nas ondas sorrateira

É um ser mágico de um mundo encantado

Perdido por aqui, louco, apaixonado

Uma hora voltará para casa

Cheio de luz, amor e aprendizado

Nessa hora quero estar ao seu lado…

Alda M S Santos

Um brinde

UM BRINDE

O efeito do álcool pode ser muito relaxante

Mas em exagero pode ser frustrante

Não resolve problema, não apaga nenhum mal

E ainda pode causar vexame sem igual

Mas se vier numa boa dose

Alegra, relaxa, harmoniza, afasta neurose

Vinho, cerveja, champanhe, cachaça

Deixa a alma leve e a vida cheia de graça

Já me disseram que sou alegre e animada

Que se eu bebesse ninguém me seguraria

Afirmam que até sobre a mesa eu dançaria

Não bebo porque não gosto, intriga da oposição

Mas animada sou mesmo, preciso de álcool não

Mas me alegro com quem sabe beber e se diverte de montão

Alda M S Santos

Onde você queria estar?

ONDE VOCÊ QUERIA ESTAR?

Feche os olhos do corpo vagarosamente

Abra os olhos da alma suavemente

Inspire fundo, traga algo de bom para a mente

Expire e deixe sair o cansaço lentamente

Sinta a brisa na pele a arrepiar

O coração batendo no ritmo de amar

Onde você gostaria de estar?

Seria capaz de pra lá se transportar?

Inspire novamente, sinta o amor de dentro fluir

Pense em alguém que desejaria que pra lá pudesse ir

Num pensamento pacifico sinta-se para lá partir

Chegando lá tudo é encanto, delicadeza

Reinam a paz, a magia da criação, muita beleza

É o encontro de almas, do amor junto à natureza

Alda M S Santos

Curas

CURAS

Somos como uma casa cheia de remendos

Trincas abertas, fechadas, cicatrizes e fendas

Troca daqui, troca dali, põe, repõe, substitui

E a casa fica com uma aparência de nova

Só quem nela mora sabe de todas as reformas

Cada base reconstruída, vigas levantadas

Estrutura a duras penas renovada

Como nossas dores, alma machucada

Lágrimas molhando a massa da nova fachada

Amizades substituindo amizades falidas

Amores curando feridas de outros amores

Brilhos e sorrisos eliminando medos e dores

A vida se renovando em novos jardins, novas flores

Medicamentos que vão tratando corpo, alma, coração

Só não dá pra ficar dependente, não

Remédio bom, que cura, ilumina, vitaliza

Não pode escurecer ou matar um coração…

Alda M S Santos

Um fio invisível

UM FIO INVISÍVEL

Dizem que há um fio invisível

A ligar pessoas que por aqui irão se encontrar

E cedo ou tarde isso se tornará possível

Essas almas afins com trabalho a realizar

Esse fio, essa energia, é poderosa

Uns a percebem azul, branca ou rosa

Há quem não a veja, apenas sinta a conexão

Aquela atração que parece sem explicação

É quando dizemos que o santo bateu, afinou

Que foi amor ao primeiro toque, palavra ou olhar

Ou que não conseguimos de jeito algum nos afastar

Perceptível ou não, certo é que existe essa conexão

Que une familiares, amantes, amigos, irmãos

Fio que atrai quem deverá parear rumo à evolução

Alda M S Santos

Que bom seria

QUE BOM SERIA

Que bom seria se pudéssemos

Sintonizar nosso timer interno

Com o Sol que brilha no externo

Harmonizando verão e inverno

Que bom seria se pudéssemos

Num banho de Sol ou de Lua

Deixar ir qualquer coisa que não seja sua

E, em paz, encarar a vida de alma nua

Que bom seria se pudéssemos

Abrir os olhos, a janela, o sorriso

Ao mesmo tempo, sempre que preciso

Mas bom mesmo seria

Se pudesse haver total sintonia

Entre o sonhado, o real, e a fantasia

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: