Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

barreiras emocionais

Matemática da vida

MATEMÁTICA DA VIDA

A matemática da vida nem sempre é exata
Muitas incógnitas permanecem desconhecidas
Nem todo problema tem uma solução
Não dá para resolver toda equação

Nem toda adição gera ganho real
A subtração tantas vezes parece mais natural
Para multiplicar é preciso primeiro bem dividir
Para não zerar,  desanimar ou desistir

Regra de três no amor não funciona
Um mais um que é a verdadeira soma
Mas a capacidade do coração é incalculável
E o valor de X é muito variável

Mas não se preocupe com isso, não 
Se um problema não se resolve com a razão
Na matemática do viver use a emoção
Quase sempre ela dita a melhor solução

Alda M S Santos

Mergulhos

MERGULHOS

Mergulhar em nossas águas turvas
Adentrar espaços de escuridão
Alcançar o fundo de nossas angústias
É um modo de encontrar absolvição

Seres em constante evolução
Precisamos do que vem lá de fora
Aquilo que movimenta nosso interior
Nos atiça, anima, impulsiona, revigora

O outro aciona nossa fonte de energia
Aquilo que traz para nós o caos
De onde irá brotar a rosa da sabedoria

Conhecer o outro é necessário, importante
Também interessante saber o que se passa no exterior
Mas nada se compara a desvendar nosso próprio interior

Alda M S Santos

O que me move?

O QUE ME MOVE?

O que me move, que não me deixa estacionar
Que me leva para outros lugares, me faz caminhar
O que me move, me faz estrelas alcançar
E num céu de anil poder voar?

O que me move, me embaralha a visão
Que faz bater mais forte o coração
O que me move, me acorda nos sonhos
Em busca de sua realização?

O que me move em direção ao infinito
Que me faz crer num mundo mais bonito
O que me move me instiga a crescer
Enfrentando a dor e o padecer?

O que me move é aquilo que me dá prazer
Que me faz ser mais gente
Gente que gosta de gente
Que quer ser feliz, fazendo mais gente contente

Alda M S Santos

No meio do caminho

NO MEIO DO CAMINHO

No meio do caminho
Tinha buracos, tinha espinhos
Tinha amigos, tinha amores
Tinha poeira, tinha carinhos
E tinha você…

No meio do caminho
Tinha pedras, tinha árvores
Tinha rampas, tinha escadas
Tinha trabalho, tinha preguiça
E tinha você …

No meio do caminho
Tinha aviso, tinha perigo
Tinha desamparo, tinha abrigo
Tinha gritos, tinha silêncio
E tinha você …

No meio do caminho
Tinha sol, tinha chuva
Tinha luz, tinha escuridão
Tinha desânimo, tinha perseverança
E tinha você…

No meio do caminho
Tinha dor, tinha ansiedade
Tinha sorrisos, tinha lágrimas
Tinha medos, tinha afinidade
E tinha você…

Mas no meio do caminho
Tinha o mundo todo perfeito
De belas escolhas recheado
Da saudade acompanhado
Mas era insignificante, pois não tinha você!

Qualquer caminho só será bonito
Se tiver você!
Valorize-se!

Alda M S Santos

Tão vasto mundo

TÃO VASTO MUNDO
Todo pássaro necessita voar
Seu destino é lá fora, no espaco, no ar
Mas ele começa em algum lugar
É no ninho que aprendeu a viver, a plainar
No ninho ele obteve todo cuidado e amor
Para enfrentar um jardim nem sempre com flor
Todo barco precisa sair do porto
Navegar em novas águas, desbravar
Conhecer o mundo, seus limites, navegar
Com todo o suporte que recebeu no porto
Para não naufragar…
Voar é necessário, navegar idem
É importante, faz parte da vida
Mas todo cuidado é pouco
Pois na ânsia do voo pode destruir seu ninho
Ou quebrar as tábuas fortes do cais
Ou quem ali esteve para ajudar e encorajar
A sabedoria e sucesso do voo e de todo navegante
Está em reconhecer-se mais forte
Quando tem para onde voltar
Quando lá fora parecer muito desgastante
Cuidemos com amor de nossos ninhos, nossos cais
O mundo é vasto, mas toda aeronave
Sempre precisa voltar para o hangar…
Alda M S Santos

Pra caminhar

PRA CAMINHAR

Preciso de um céu azul e ensolarado
Ou de uma chuvinha fina e refrescante
O tempo nem tanto importa nessa andança
Pra caminhar preciso fé e esperança

Preciso de um bom motivo
De um estímulo, um objetivo
Posso ir descalça, despida
Pra caminhar preciso estar de amor vestida

Preciso de companhia para seguir
De alguém que goste de comigo estar
Não é bom na vida sozinha caminhar

Pra caminhar preciso de um amor
Por alguém,  pela vida, pela natureza
Assim que se vence tristeza e dissabor

Alda M S Santos

Eu te diria

EU TE DIRIA

Olho para você e sinto saudade
Não é que aqui não seja um bom lugar
Apenas sua inocência e expectativa de felicidade
Me fazem nostálgica e levam-me a divagar

Olho para você e sinto arrependimentos
Pela coragem que não tive em alguns momentos
Ou pelos atropelos decorrentes do excesso de ousadia
Que nem sempre me trouxeram sabedoria

Olho para você e sinto orgulho
Apesar de tantas quedas e espinhos
Não nos perdemos uma da outra nos pedregulhos
Você e eu sempre traçamos juntas nossos caminhos

Olho para você e sinto alegria
Mas se pudesse, uma coisa eu te diria
Desculpe por algumas vezes ter te deixado para trás
Se tivesse deixado você agir mais
Tudo estaria mais em paz…

Olho para você, a criança que fui um dia
E sei que poderia muitas coisas te dizer
Mas é desnecessário, você me entende, há sintonia
Estivemos juntas ao nascer, no viver
E assim estaremos até morrer…

Alda M S Santos

Além do olhar

ALÉM DO OLHAR

O que está além do olhar
Que dele não carece para sentir
É apenas um algo a mais a nos suprir
E nossa alma sedenta saciar?

O que pode ser amado
Ainda que não esteja do lado
Ao alcance de nosso toque afiado
Ou do nosso olhar apaixonado?

O que está além do olhar
Mas que dele necessita para captar
Lá para o fundo da alma levar
E encher-nos de amor e desejo até extravasar?

Que há lá longe, além do olhar
Além do alcance de nossos abraços
Mas que é tão forte em nossos sonhos
Que alimentamos, apertando  os laços?

Que há além do olhar 
Seja o que for que se vê sem preciso olhar
É algo que vale a pena cultivar
É nutriente da alma carente de  amar…

Alda M S Santos 

Ela convida

ELA CONVIDA
Apenas um ser solitário na multidão consciente de si
Ouve ecos de muitos corações a tocar o seu
Caminha como se flutuasse entre nuvens de algodão
Uma pluma ao sabor do vento sendo levada
Um certo receio em acreditar no que via
A luz é forte, intensa, brilhante
Atinge de forma ímpar sua alma
Aquece cada recanto carente de calor
Gira, rodopia, se encanta com sons
Cada cor parece mais forte e bonita
Há música, melodia suave, quer dançar
Tudo parece mais belo, perfumado e colorido
Parece que estava presa num porão qualquer
Sequestrada pela vida, pela necessidade de crescimento
O resgate foi pago, a vida foi devolvida
E ali estava ela num mundo novo
Muito mais bonito, muito mais humano
No sentido mais literal e verdadeiro que poderia haver
Cada coração único e solitário via os demais de modo diferente
Sentia que era parte imprescindível no todo
Assim como todos os demais também eram necessários
O mundo agora só fazia sentido na união
Alguém chegou até ela, deu um abraço
Dançaram juntos pela rua a festejar
A comemorar uma nova chance de viver e fazer diferente
A esperança era o que havia no caminho a seguir
E convidava a todos: vamos?
Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: