Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

Amor

É amor?

É AMOR?

Amor não é difícil de perceber

Quando já se “instalou” em um ser

Basta observar com atenção

O cuidado que se tem, então…

Amor de verdade deixa rastro

Um brilho, uma cor, um olhar

Mas só é amor de fato

Se houver cuidado no trato

Amor tem desejo, sexo, atração

Tem admiração, loucura e satisfação

Mas se ficar só nisso, não confunda, é paixão

Amor de verdade gera cuidado e proteção

Um amor assim todos almejamos

É riqueza, grandeza, como sonhamos

Você cuida de mim, eu cuido de você

Até sem existir um porquê

Você quer um amor assim?

Alda M S Santos

As portas

AS PORTAS

Temos várias portas de acesso a nós

Aquelas que permitem que as pessoas cheguem

Que se assentem e decidam ficar

Às vezes são apenas janelas,

Ou pequenas frestas…

Por causa de medos e traumas anteriores

Quem chega tem o trabalho de descobrir

O melhor modo de entrar, nos conquistar e nos fazer bem…

Assim se dá com Deus

Tantas vezes Ele tenta chegar nas alegrias diárias

Através da família, dos amigos, de um amor

No trabalho ou na igreja

E muitas vezes não percebemos

Não O deixamos passar por essas portas

Às vezes só permitimos que Deus entre através das lágrimas

Dos momentos de sofrimento ou dor

Somos nós que escolhemos quem tem acesso a nós

Quando e onde…

Estejamos atentos as nossas portas

E a quem temos permitido acesso a nosso interior

Quem entra pode ajudar a arrumar a bagunça

Ou bagunçar o que já está arrumado…

Que saibamos fechar algumas portas desnecessárias

Abri-las para o amor de verdade, sem medos

E que Deus possa entrar por todas as portas!

Alda M S Santos

De igual para igual?

DE IGUAL PARA IGUAL?

Somos tão iguais em nossas diferenças

Tão diferentes em nossas semelhanças

E isso é o que nos completa como seres humanos

Um olhar que tem no outro a resposta para suas inquietações

Uma palavra que abraça e alivia suas dores

Um carinho que fala silenciosamente o que faz bem

Um estar perto, mesmo longe, um estar dentro que traz paz

Um sorriso correspondido a dizer “te amo”

Um beijinho soprado de longe

Aconchego…

Aquele grito preso na garganta

Mas que extravasa no olhar

De igual para igual

Sem importar nível cultural, situação financeira

Credo, gênero, raça, idade

Estamos por aqui para nos completarmos

Nos ajudarmos a crescer, evoluir

E o único jeito que sei que funciona

É através do amor…

Na duvida do que fazer, ame!

Não sabe amar? Não tem problema!

Amar se aprende amando…

De igual para igual!

Alda M S Santos

O tempo cura?

O TEMPO CURA?

O tempo não cura nada

Ele passa, passa, e algumas coisas ficam mais leves

Ele, sabiamente, nos permite cobrir as feridas

Com uma grossa cicatriz de proteção

Perdem o tom vermelho brilhante

Tornam-se mais rosadas até quase parecerem sumir

E ela fica ali para ser vista e relembrada

Algumas cicatrizes todos podem ver

Outras, são muito internas

E só quem as possui tem acesso

Ficam escondidas atrás de sorrisos

De uma alma que se doa, de mãos que trabalham

O tempo não cura!

O tempo nos ensina a lidar com o que não tem cura

O tempo nos permite olhar para as cicatrizes

E retirar dali aprendizado em meio ao que já foi dor aguda

O tempo pode até nos ajudar

A fazer de uma cicatriz algo novo, útil e belo

Uma obra de arte que merece ser vista por todos

Cada qual lida do seu jeito

Com as feridas, o tempo e suas cicatrizes

Tornando-os aliados ou adversários…

Alda M S Santos

Eu escolho

EU ESCOLHO

Entre as tantas partes de mim

As bem antagônicas ou paradoxais

Que todos nós temos, afinal

Eu escolho as que me fazem mais feliz

Que podem me tornar mais acessível

A quem precisar de ajuda, de amor fraterno

Aquelas bem claras em detrimento de outras escuras

As alegres como dia de sol

Mesmo gostando da nostalgia dos dias nublados

As flores perfumadas no jardim

Ao invés do conforto do quarto escuro

O sorriso e as palavras de incentivo

Ignorando a desesperança e tristeza

Não fecho os olhos para o que há de mau por aí

Para o que há de negativo em mim

Apenas tento, sempre que posso

Optar pelo que sei, por experiência própria

Que fará bem a mim

E a quem de mim se aproximar…

Longe de agradar a todos

Tento ser fiel a mim mesma

E nisso já tenho bastante trabalho…

Alda M S Santos

Seria muito?

SERIA MUITO?

Seria muito imaginar que fui o sonho de alguém

Que minha existência foi planejada

Que antes de aqui chegar eu existi em outro lugar

E foi a mente, a alma, o coração

A imaginação e o desejo de um alguém

Que me tornaram possível viver por aqui?

Será que estive antes no coração de meus pais

Que tudo estava combinado previamente

Que para esta dimensão eu viria

E que teria por aqui um trabalho a fazer?

Seria muito pensar que me materializei nesse plano

Para tornar real o amor de um alguém?

Seria muito imaginar que esperam algo de mim

Que me “vigiam” o existir e o fazer

Na esperança de que eu caminhe sempre para e pelo bem?

Sendo assim, seria muito pedir

Que me perdoassem os atos falhos

Os caminhos sem saída que peguei

As trilhas com inúmeras bifurcações que me enveredei

A luz que outras vezes ignorei?

Seria muito pedir, a quem sonhou comigo

A quem permitiu meu existir

Que estivesse sempre a meu lado

Levando-me pelas mãos para o melhor caminho

Que não me permitisse fugir

Orientando-me com palavras de doçura e carinho

Alertando-me aos buracos nas vias existenciais

Preparando-me para o porvir

Dando-me colo, atenção, amor?

É que pareço forte, sabe

Mas, a verdade, é que tantas vezes só quero um pouquinho de colo

De apoio e da certeza de que não estou só

Seria muito pedir?

Alda M S Santos

(Con)viver

(CON)VIVER

Ato ou efeito de viver com o outro

Não perto dele, mas junto com ele

Não apenas no mesmo espaço físico

Mas dentro do outro…

Conviver é interagir, é trocar

É ensinar, é aprender

É gargalhar juntos, chorar mais juntos ainda

É ouvir mesmo quando falta a sintonia

É ser colo quando o outro chora

É ser brisa quanto tudo parece pesado

É encontrar no outro o sorriso quando tudo está sisudo

É rir das próprias bobeiras e fraquezas

É orar juntos, beber juntos

É se perdoar, seguir o caminho mesmo cansado

Passear de mãos dadas, viajar, mesmo “na maionese”

É entender o outro apenas num olhar

É decifrar silêncios, é pedir explicações

É ser carinho e segurança, mesmo na corda bamba

É saber oferecer, mas também saber pedir, aceitar

É poder discordar, debater, brigar, se preciso for

É dormir e acordar lado a lado, é ser prazer, é fazer amor

É ter medos juntos, enfrentar o adversário no mesmo time

É nunca ter medo um do outro

É saber que somos uns para os outros aqui

Os maiores presentes que poderíamos ter recebido

E quando Ele em algum momento nos perguntar

“Que fez dos presentes que te confiei”?

Possamos responder com convicção

“(Con)vivi bem, respeitei, sobretudo, amei”!

Alda M S Santos

Anjos que choram

ANJOS QUE CHORAM

Absorvendo nossas quedas e dores

Anjos se machucam, anjos choram

Choram quando veem que insistimos no caminho errado

Choram quando nos ferimos

Choram quando ferimos os outros

Choram quando não conseguem nos ajudar

Choram quando choramos…

E o mundo chora com eles

Aqueles que estão por aí

Insistentes, persistentes, corajosos

Que se machucam, se ferem, se doem, se doam

Por aqueles que protegem nas dores

Que acolhem no sofrimento, na fragilidade

Se olharmos bem, se apurarmos nossos ouvidos

Seremos capazes de ouvir o choro dos anjos

De ver seu sofrimento atrás de sorrisos

Suas lágrimas silenciosas nas batalhas por nós

Por lutar por seres humanos melhores

Por um mundo melhor,

Anjos choram…

Quem são nossos anjos?

Alda M S Santos

Vá!

VÁ!

Vá! Não pare!

Crie em você um recanto de brincadeira e magia

Onde todos possam encontrar a criança perdida, a alegria

Vá! Não pare!

Conserve em você um colo amigo, acolhedor

Onde todos possam enxugar as lágrimas, esquecer a dor

Vá! Não pare!

Desperte em você uma alma caridosa, que se doa, que sorri, que abraça

Onde todos possam ter esperança e sentir que todo mal passa

Vá! Não pare!

Deixe refletir o amor e bondade em cada ato seu

Onde todos possam ver ali o carinho e cuidado de Deus!

Vá! Não pare!

Um mundo melhor começa em você, em cada um de nós!

Alda M S Santos

Refresque-se!

REFRESQUE-SE!

Precisando de uma pausa ou um refresco?

Vá para o mato, área de linda natureza

Uma fazenda, um sítio, um parque na cidade

Procure um rio cristalino, tire a roupa, mergulhe

Nade de braçadas, deixe a água fria lavar tudo

Fique até sentir toda a musculatura aquecida

Até a correnteza levar embora pra longe todo mal

Se não for possível, sente-se à margem de uma lagoa

Coloque os pés na água

Inspire e expire profundamente várias vezes

Pense em tudo de negativo que aquelas águas estarão levando embora

Atraia para si apenas bons pensamentos

Conserve os sentimentos positivos

Faça uma oração pessoal e verdadeira

Agradeça cada coisa boa que tem na vida

Faça um trato consigo mesmo:

A despeito de tudo e de todos,

Manter a paz e a serenidade

Priorizar o amor sempre…

Esse desejo é forte e poderoso

Porque vem de dentro de você

Tente! Refresque-se!

Alda M S Santos

A gente combina

A GENTE COMBINA…

Vento que uiva, que canta

Fala baixinho, sussurrando

Ora grita, nervoso, intenso

Traz e leva pensamentos e desejos

Vento que passa veloz

Muda o plano de voo das aves,

Traz consigo tempestade atroz

Balança galhos das árvores

Que se curvam ao seu poder

E, resilientes, retomam seu prumo, até sem querer

Vento que acaricia feito brisa suave, que atiça

Que arrepia cada centímetro da pele, que enfeitiça

E que esquenta corpo e alma, lá dentro, bem fundo

Ou que, devastador, gela tudo em nosso mundo

Vento que chega sem qualquer aviso

Deixa em alvoroço rios e mares, impreciso

Pega toda a gente desprevenida

Correndo em busca de boa guarida

Ou se entregando a ele, sem saída

Vento que vem e que vai

Uma hora a gente combina direitinho

Quem sabe a gente não vai juntos pro mesmo caminho?

Alda M S Santos

Fada, fadinha

FADA, FADINHA

Fada, fadinha

Que faz da vida pura magia

E transforma dores em doces sabores

Quero te fazer um convite:

Quer ser minha fada madrinha?

Fada, fadinha

Que é doçura, sonho, encanto

Não quer me abraçar, cuidar de mim

E pra sempre enxugar meu pranto?

Fada, fadinha

Que é amizade, é bondade

Cura mal de todo tipo

Não quer aplacar essa saudade

Que vira e mexe me invade?

Fada, fadinha

Que tem poderes, asas, voo, imaginação

É luz, brilho, cor, é fantasia

Que tal juntar-se a mim

Com sua varinha de condão

E sermos juntas pura poesia?

Alda M S Santos

Falar de você

FALAR DE VOCÊ

Falar de você é um modo de te manter dentro de mim

Falar sobre você, (re)contar sua história, é reviver um pouco o que viveu

Falar de você é ser ora triste, ora feliz, ora saudosa

Falar de você é um modo de te amar à distância

Falar de você, lembrar de tudo que ensinou, é não deixar morrer aprendizados

Falar sobre você é a melhor maneira de fazer com que os outros te conheçam

Falar de você me faz ser melhor, mais complacente e solidária

Falar de você faz com que os outros te vejam em mim

Estar com quem te conhece é te trazer para perto

Viver com quem não te conhece é a possibilidade de levar você até eles

Falar sobre seu amor é levar os outros a acreditarem

Que tudo é possível no amor verdadeiro e puro

Falar sobre você, tentar viver como você viveu

É o único jeito de honrar o que fez por todos nós

Amando uns aos outros como Você nos amou

Sempre falarei de Você e de meu amor, do Seu amor

Se não em palavras, em atitudes…

Eu te amo, fica comigo, Jesus!

Alda M S Santos

Além do horizonte

ALÉM DO HORIZONTE

Do horizonte multicor faço uma tela gigante da vida

Um filme de um viver, de um “passar” por aqui

Cada cor refletindo uma alegria, um êxtase

Uma dor, um prazer, um dissabor

Uma mistura delas tão nítida em alguns pontos

Tão confusa e borrada em outros

Filme que desperta sorrisos, satisfação

Lágrimas, tristeza, saudade, gratidão

Um filme de bilheteria singular

Será que nossa história passa em alguma outra tela por aí?

Causa emoção, esperança, dores e arrependimentos

Ou quem sabe tenha takes e cenas de amor e saudade?

Luz, escuridão, emoção, decepção, vida…

Cada uma delas retratando um momento especial

Porque viver é sempre especial

No horizonte multicor assisto a um filme que ainda acontece

E continuo produzindo novas cenas…

Gravando!

Alda M S Santos

Quero acreditar

QUERO ACREDITAR

Quero acreditar num mundo de amor e paz

Mesmo que ainda tropecemos em seres humanos pelas calçadas

Quero acreditar na bondade inerente a todo ser humano

Mesmo que tantas atitudes nem pareçam humanas

Quero acreditar na força que nos faz persistir

Mesmo que a fraqueza física ou mental nos puxem para baixo

Quero acreditar que qualquer bem que se faça é um começo

Mesmo que pareça tão pouco aos olhos de tantos

Quero acreditar que posso espalhar a luz

Mesmo que o entorno tenha tanta escuridão

Quero acreditar na cola universal chamada amor

Capaz de a tudo colar, reintegrar e renovar

Mesmo que estejamos quebrados pela covardia e inércia

Cheios de cacos cortantes, algozes

Ferindo a todos a nossa volta e a nós mesmos

Quero acreditar num mundo melhor, de amor reinante

Preciso disso para continuar fazendo algo, agindo…

Acredita comigo?

Alda M S Santos

À primeira vista

À PRIMEIRA VISTA

Não existe amor à primeira vista

Existe atração à primeira vista

Que pode vir a ser amor

Ou terminar na fase da paixão

Amor precisa chegar devagarzinho

Abrindo portas com sorrisos sinceros

Destrancando cadeados com a chave da amizade

Quebrando medos com a força da confiança

Vencendo tabus com aceitação das diferenças

Destravando segredos com a segurança de um ombro

Derrubando com delicadeza muros levantados pela autoproteção

Escalando degraus da reciprocidade, um por vez

Amor não invade, conquista

Amor não toma, pede, se doa

Amor não é à primeira vista

Amor se mantém quando a vista, a alma atinge fundo

Mesmo quando nem tudo é bonito

Mas sabe que é ali que você quer ficar para sempre…

Isso é amor! A muitas vistas!

Alda M S Santos

Como pipa no céu

COMO PIPA NO CÉU

Quanto tempo o tempo tem?

Para trás podemos contar

Para frente não há como saber, apenas imaginar

Quanto tempo o tempo tem?

Para trás tantas lembranças boas

Há sonhos e realidade, muita vida, união

Para frente um mundo esperado a construir

Como sinto saudades…

Outro dia eram pequetitos

Sempre juntos a brincar e artes aprontar

Grudados estávamos sempre a nos amar

Como a pipa colorida que soltam hoje no céu

Meus para sempre meninos lindos

Voam agora longe de mim, noutros espaços

Mas há uma linha especial a nos unir

E nada nesse mundo será capaz de cortar

Voam longe, mas no mesmo céu

Amor verdadeiro é assim

Independente da distância há uma linha especial a uni-los

Meus pequenos anjos que o amor me deu, que me fascinam

Eternamente amarei…

Quanto tempo o tempo tem?

Não sei!

Sei que, como fiz até agora

Tentarei aproveitar ao máximo cada sorriso, cada vitória ou batalha

Cada momento juntos é precioso

Cada pipa colorida que juntos soltarmos

Até quando for permitido estarmos sob o mesmo céu

Depois, o futuro a Deus pertence

E confio no que Ele nos reserva…

Alda M S Santos

Isso já é poesia

ISSO JÁ É POESIA

Um dia de paz, de alegria

Onde problemas ficam lá fora

Apenas esse encanto, essa magia

E a simplicidade da infância na natureza em total sintonia

Vento frio no rosto, calor no coração

E a natureza sempre aberta à interação

Tudo é energia, intensidade, emoção

A vida nos ensinando o valor da troca, da cooperação

Para a criança basta espaço e outras crianças, mesmo que de alma

Que a vida acontece até na fantasia, sem trauma

Ali o que vale é o valor da atenção, entrega sem preocupação

E o amor que flui de coração para coração

Domingo, família, parque, piquenique, euforia, amor…

Nem precisa de rima, meu senhor

Isso tudo já é poesia…

Alda M S Santos

Fundamental, mesmo…

FUNDAMENTAL, MESMO…

É fundamental…

Andar ao lado, não à frente ou atrás, de quem pareia e caminha conosco

Comunicar-nos do mesmo modo seja dialogando, sorrindo ou silenciando

Sentir-nos parte estando na mesma casa, na mesma cidade ou a quilômetros de distância

É fundamental…

Dividir a mesma cama, os mesmos sonhos, projetos, derrotas e vitórias sem medos

Ainda que os gostos e prazeres sejam diferentes, que haja sintonia

Não deixar que a energia se acabe, que a sedução, a “tensão” boa desligue

É fundamental…

Respeitar as diferenças de ritmo, tempo e espaço, físicas ou emocionais

Acolher aquilo que podemos absorver e não atritar com o que não casa tão bem

Colecionar beijos, abraços, lembranças boas, descartar as mágoas

É fundamental…

Ser casal, unidos, mas nunca abrindo mão do individual

Investir num propósito de vida, de amor, de parceiros, de família, de Deus

Renovar-nos sempre, estando abertos ao crescimento do amor

Mas fundamental mesmo numa relação que se pretende eterna

É ser prioridade na vida de quem nos é prioridade…

Alda M S Santos

É bom ter por perto

É BOM TER POR PERTO

É bom ter por perto

Quem nos deixa à vontade

Sabe nos despertar sorrisos

Sem qualquer falsidade

É bom ter por perto

Quem nos aceita como a gente é

Nos faz sentir fortes e seguros

Nos ouve e alimenta nossa fé

É bom ter por perto

Não apenas quem ri conosco

Mas aqueles que sabem ser brilho

Quando o mundo parece fosco

É bom ter por perto

Quem sofre quando a gente chora

Sabe ser abrigo, aconchego

E nunca foge, não vai embora

É bom ter por perto

Quem a gente ama, tem afeto

Mas bom mesmo, de verdade

É manter dentro do coração

Quem de nós não abre mão…

É bom ter por perto…

Alda M S Santos

Leve-me com você

LEVE-ME COM VOCÊ

Leve-me com você

Não importa para onde

Apenas leve-me para onde for

A direção a seguir fica a cargo do amor

Leve-me com você

Coloque-me no colo, mas se isso não for possível

Nunca me tire do coração

Só assim poderei segui-lo

Só assim vale a pena ir contigo

Leve-me com você

Ouça minha voz, sua companheira de todas as horas

Ouça meus desejos, sintonize-os com os seus

Guie-se por eles, acolha-os

E nunca estará sozinho

Leve-me com você

Como marca digital na sua pele

Como emoção boa no coração

Como uma luz acesa na alma

Eternizados um no outro

Não importando aonde estejamos

Leve-me com você,

Levo-o comigo…

Alda M S Santos

Se vem…

SE VEM…

Se vem do coração é por sedução, nunca por coação

Se vem da emoção é por conquista, nunca por violação

Se vem do interior é desejo, é inspiração, nunca enganação…

Se vem de Deus é perdão, é compaixão

Nunca culpa ou embromação

Se vem da alma é profundo, é pacífico, é união

Nunca superficial ou inquietação…

Se vem do amor é prazer, é verdade, gera saudade

Nunca mentira ou maldade

Se vem do amor é infinito, é para toda a eternidade

Não termina na distância, na vontade ou na infelicidade…

O que vem do amor nunca se acaba

Multiplica-se infinitamente…

Alda M S Santos

De pele ou de alma?

DE PELE OU DE ALMA?

Uns são música, outros são apenas barulho

Uns são preciosidades, outros são entulho

Uns são mente, outros são emoção

Uns são coração, outros são perdição

Uns são frescor, outros são terror

Uns são atalho, outros são abismo

Uns são realidade, outros são fantasia

Uns são saudade, outros são nostalgia

Uns são luz, outros são escuridão

Uns são amanhecer, outros são entardecer

Uns são poesia, outros são melodia

Uns são sonho, outros pura magia…

Uns são sede, outros são oásis

Uns são paixão, outros são solidão

Uns são de pele, outros são de alma

Uns são ternos, outros são eternos…

O que o outro é para nós

Ou o que somos para o outro

Sempre será uma relação dual

De ser e de permitir-se ser especial…

Alda M S Santos

Onde carregas?

ONDE CARREGAS?

Onde carregas o que amas?

No pulso a contar o tempo

A te enternecer todo o momento?

Na carteira bem guardado

Onde proteges o valorizado?

Onde carregas o que amas?

Naquela imagem no celular estampada

Num cartão na página do livro marcada

Na camiseta em coração silkada

Ou numa declaração no corpo tatuada?

Onde carregas o que amas?

Na pele tal qual fragrâncias impregnadas

Na mente em muitas memórias ativadas

No coração em todos os espaços demarcados

Na alma, enfim, o amor eternizado…

Onde carregas o que amas?

Alda M S Santos

Fazemos parte daqueles que amamos

FAZEMOS PARTE DAQUELES QUE AMAMOS

Fazemos parte de um jardim que plantamos, cuidamos

Fazemos parte da casa onde moramos, cada marca na parede, cada móvel

Fazemos parte da escola que frequentamos, da quadra de esportes, da biblioteca

Fazemos parte da igreja onde oramos, trabalhamos

Fazemos parte de cada espaço onde dia após dia deixamos um pouco de nós

Há ali nossas marcas, nosso trabalho, nossa energia

Mas, principalmente, fazemos parte das pessoas com as quais convivemos

Com aquelas com as quais trocamos laços de afeto, carinho, companheirismo

Amizade, cumplicidade, confidências, amor

Quanto maior a troca entre elas, mais serão parte uma da outra

Como com aquelas pessoas com as quais nos sentimos em casa

Como se fôssemos feitos da mesma massa, mesma essência

Sensação de pertencimento, fazem bem e pronto

Essas pessoas fazem parte da gente

Fazemos parte delas, para sempre

Estejam onde estiverem…

É muito bom fazer parte dos espaços onde estivemos

Mas é incomparável fazer parte de alguém

Ou ser parte de alguém…

Assim somos eternos naqueles que amamos e nos amaram…

Alda M S Santos

Lavo a alma

LAVO A ALMA

Debaixo de uma cachoeira gelada

Abro um sorriso assustada

Solto um grito, encantada

E saio de alma lavada

Água que alegra, que anima

Desperta-me para a vida

Banha-me, não tenho saída

E saio de alma despida

Água que escorre das rochas

Com a força da natureza

Nunca vi tamanha beleza

E saio de alma indefesa

Ali deixo a tristeza, a solidão

A pureza que brota do chão

Deve ser essa a razão

De minh’alma ser só emoção

Água, terra, natureza e eu

Renovação, encanto, sintonia

Um banho de pura magia

Na alma banhada de energia…

Alda M S Santos

Assim somos feitos

ASSIM SOMOS FEITOS

Do barulho das gargalhadas de alegria

Do colo quentinho que doamos, pura magia

Da luz de cada olhar que o bem irradia

Do mel de um beijo de bom dia

Assim somos feitos…

De uma oração no tapete ajoelhados

Dos gritos de medo na garganta sufocados

Dos abraços na ponta dos pés, apertados

Do adormecer no travesseiro de lágrimas molhado

Assim somos feitos…

Do passado que ficou na saudade

Do hoje que se impõe sem piedade

Do amanhã que aguardamos com ansiedade

Do viver sempre em busca da felicidade

Assim somos feitos…

Alda M S Santos

Hoje rezei por você

HOJE REZEI POR VOCÊ

Hoje rezei por você

Como faço sempre há muito tempo

Pedi a Deus que o ilumine e proteja

Que não se deixe dominar por atitudes impensadas

Que não se entregue a vãs filosofias

Que honre sua história, seu passado

Que não decepcione os tantos filhos que de ti dependem

Hoje rezei por você

Pedi a Deus para não deixá-lo perder sua nobre grandeza

O espírito bondoso, solidário e camarada

A receptividade, o acolhimento, a capacidade de abraçar a todos

Ainda que não esteja tão bem

Hoje rezei por você

Sinto que anda precisando de orações mais do que nunca

Pedi a Deus para protegê-lo daqueles que querem te derrubar

Para mantê-lo na trajetória do bem

Para te entregar nas mãos daqueles que querem te fazer crescer

Sem ser preciso excluir ou retirar nada de ninguém

Hoje rezei por você

Porque quando você está bem

Eu também fico bem

E milhares de famílias ficam em paz e harmonia

Hoje rezei por você

Como faço há muito tempo

E continuarei para sempre a pedir a Deus

Que você, meu Brasil, não caia nas tentações do mal

Que resista e não se deixe abater ou dominar

Que esteja a salvo e proteja seus milhões de filhos brasileiros

Hoje rezei por você, Brasil, que amo! 🇧🇷

Alda M S Santos

Páginas arrancadas

PÁGINAS ARRANCADAS

No livro de sua vida

Há mais capítulos novos

Ou páginas arrancadas

Há mais histórias apagadas

Ou novas registradas

Há mais folhas já usadas a desprender, esquecer

Ou mais em branco, a escrever

Há mais partes bem romanceadas

Que carregam marcas calientes de batom

Ou há mais dor nas vidas dos outros roubadas

Há muitos trechos daqueles de gargalhada solta

Ou mais de lágrimas escorridas

Que é melhor manter escondidas

Há mais corações grudados

Ou trechos rabiscados

Há ilustrações emocionantes

Ou textos longos e fatigantes

A leitura é prazerosa, instigante

Ou cansativa, massante

A autoria é sua, compartilhada

Ou você a entregou de mão beijada

É uma história para na estante ficar esquecida

Ou lida, relida, revivida

Você recomendaria esse livro

Ainda que para si mesmo?

Alda M S Santos

Deixa ir…

DEIXA IR…

Se faz mais mal que bem

Se não traz mais prazer

Se já é de outro alguém

É chegada a hora

Deixa ir…

Se sorrir é complicado

Se chorar agora é a lei

Se o tempo está mal aproveitado

É chegada a hora

Deixa ir…

Se não pode livre voar

Se as grades sufocam e apertam

Se perdeu a graça de brincar

É chegada a hora

Deixa ir…

Se as marcas são de frustração

Se pra viver não tem motivação

Se não encontra mais morada em seu coração

É chegada a hora

Deixa ir…

Mas se a angústia apertar de emoção

Se a saudade machucar o coração

E a alma não encontrar a razão

É chegada a hora

No retorno está a solução

Chame, grite

Deixe voltar…

Alda M S Santos

Um brinde

UM BRINDE

Ao sol que nos aquece toda manhã

À vida que nos permite sonhar com um amanhã

Aos caminhos que a nossa frente se descortinam

Às pedras que a refletir nos ensinam

Tim tim!

Às lágrimas que lavam nossa alma

Aos amigos que nos trazem a calma

Às janelas dos sorrisos que nos iluminam

Às belas flores que em nós germinam

Tim tim!

À noite que nos acolhe sedenta

Às estrelas que iluminam nossa vida, às vezes cinzenta

À esperança que em nós desperta

À vida, às vezes, tão incerta

Tim tim!

Ao amor que brota em nosso peito

À saudade que faz tudo ser perfeito

Ao trabalho que nos enobrece

E à diversão que o cansaço amortece

À vida!

Tim tim!

Alda M S Santos

No meio do caminho

NO MEIO DO CAMINHO

No meio do caminho

Tinha buracos, tinha espinhos

Tinha amigos, tinha amores

Tinha poeira, tinha carinhos

E tinha você…

No meio do caminho

Tinha pedras, tinha árvores

Tinha rampas, tinha escadas

Tinha trabalho, tinha preguiça

E tinha você …

No meio do caminho

Tinha aviso, tinha perigo

Tinha desamparo, tinha abrigo

Tinha gritos, tinha silêncio

E tinha você …

No meio do caminho

Tinha sol, tinha chuva

Tinha luz, tinha escuridão

Tinha desânimo, tinha perseverança

E tinha você…

No meio do caminho

Tinha dor, tinha ansiedade

Tinha sorrisos, tinha lágrimas

Tinha medos, tinha afinidade

E tinha você…

Mas no meio do caminho

Tinha o mundo todo perfeito

De belas escolhas recheado

Da saudade acompanhado

Mas era insignificante, pois não tinha você!

Qualquer caminho só será bonito

Se tiver você!

Valorize-se!

Alda M S Santos

Na vida da gente

NA VIDA DA GENTE

Há gente de todo tipo na vida da gente

Gente com quem a gente ri, pura amizade

Gente com quem a gente briga, pura falsidade

Gente que a gente quer distante, falta reciprocidade

Gente que nos põe para baixo, pura maldade

Há gente de todo tipo na vida da gente

Gente que nos instiga a superar e afastar o pranto

Gente que nos abraça com o olhar, puro encanto

Gente que foi embora, por desencanto

Gente que veio para ficar, se fazendo nosso recanto

Há gente de todo tipo na vida da gente

Gente com quem a gente faz amor, pura sensualidade

Gente que está longe da gente, muita saudade

Gente que nos ama desse jeitinho, pura intimidade

Gente que faz melhor a vida da gente, pura felicidade…

Com tanta gente na vida da gente

Será que ainda falta mais gente?

Há gente de todo tipo na vida da gente…

Alda M S Santos

Rascunhos

RASCUNHOS

Não há borrachas, tampouco corretivos

Não dá para apagar ou descartar

Não escrevemos nossa história a lápis

A vida é pintada à tinta

Com as cores que escolhemos

Direto na tela final

Não dá para viver de ensaio

Não dá para ficar rascunhando

A vida é um espetáculo ao vivo

Não se pode parar, retornar

Ou ficar aguardando boa luz

Essa obra-prima é original, única versão

É sempre uma finalização

Não faça rascunhos, não viva de esboços

Talvez não haja tempo para passar a limpo…

Alda M S Santos

Um pé e um coração fraturados…

UM PÉ E UM CORAÇÃO FRATURADOS …

Um pé quebrado, machucado

Pé engessado, pé fraturado

Dói muito, dor aguda, dor sofrida

Uma muleta, uns saltos, uns cuidados

Em dois meses logo está curado

E basta umas sessões de fisioterapia

Para poder voltar pra lida

Coração machucado, magoado

Dói tanto, dor que não tem nome, peito apertado

Desilusão que não tem remédio

O mundo parece feio, acabado

Que fazer para acabar com esse mal, esse tédio?

Sensação de que tudo foi em vão

Tristeza que atinge a alma

Dor que vem da profunda decepção

Que se pode fazer para retomar de novo a calma?

Será que se engessado, em repouso colocado

E com umas sessões de psicoterapia

O coração estará pronto para de novo ser amado

E reencontrar de novo a alegria?

Dar tempo ao tempo, não se culpar

Deixá-lo alegrias viver

Ter fé, confiar em si mesmo, se amar

E nunca da vida se esconder

Assim se cura um coração magoado

Afinal, perdeu foi quem não soube ser amado…

Alda M S Santos

Eu me rendo

EU ME RENDO

Um friozinho da manhã

A relva toda molhada de orvalho

Um passeio a cavalo

O sol brilhando atrás da serra

Eu me rendo…

Pássaros cantando, bois mugindo

Cachorros brincando, patos nadando

A vida acontecendo

Eu me rendo…

Uma tarde preguiçosa

A rede na varanda

Todos parecem aboletados em algum canto

Uma soneca relaxante, aroma de café

Eu me rendo…

A noite chegando

A escuridão abraçando todos os espaços

Todos buscando abrigo

A lua reinando no céu

Gatos namorando em cima do telhado

E a gente cá embaixo

Eu me rendo…

A vida acontecendo lá fora

A vida acontecendo cá dentro

Eu me rendo…

Alda M S Santos

Deixa rolar

DEIXA ROLAR

Não se perturbe tanto

Com aquilo que atormenta

Machuca, fere

Deixa rolar

Logo vai passar…

Não se vanglorie tanto

Com aquilo que é bonito

Encanta, alegra

Deixa rolar

Isso também vai passar…

Não se torture tanto

Com aquilo que parece não ter fim

O bom, o mau, o saudoso

Deixa rolar

Logo irá passar…

Entre começos e fins

Angústias e recomeços

A vida segue infinita

Deixa rolar

Ela sempre irá para onde tem esperança e gente bonita…

Deixa rolar…

Alda M S Santos

Temos pressa

TEMOS PRESSA

O tempo voa, a vida passa

E ficamos a esperar na janela

Por aquilo que de nós não sai

Ainda que pareça balela

Temos pressa…

Nem tudo o que a gente quer

Chega na velocidade desejada

Mesmo sabendo que o mais valioso

Chegará só na hora apropriada

Temos pressa…

A paciência é uma virtude

Que precisa ser bem dosada

Porque se confundida com inércia

Não nos ajuda em nada

Temos pressa…

Cansados de ver ir embora

Tantos sonhos que viraram pó

Queremos aproveitar melhor agora

Para não terminar a vida só…

Temos pressa…

Alda M S Santos

Aboletada

ABOLETADA

Ando meio cansada

Ainda não sei bem de quê

Quero apenas ficar aboletada

Até descobrir o porquê

De tanto andar desse jeito

Inquieta e sempre atarefada

Mesmo não sendo nenhum defeito

Quero mais é ficar aboletada

Andei levando alfinetada

De gente que não é muito camarada

Mas não me importo, sou arretada

E ficarei, sim, aboletada

Pensando, meio encasquetada

A uma conclusão cheguei

Tão bom ficar aboletada

Que até já descansei

E antes de ser mal interpretada

Seguirei assim agitada e com a vida encantada

E deixo uma coisa decretada

Sempre que quiser ficarei de novo na natureza aboletada!

Alda M S Santos

Injusta

INJUSTA

A vida pode ser cruel

Dolorosa, intensa, parcial

A cada um de nós caberá

Torná-la menos desigual

Muitas vezes parece tão longa

Noutras é por demais curta

Mas é o que fazemos por ela

Que a tornará menos injusta

Buscamos no outro a alegria

Ou a paz que de nós fugiu

Sequer percebemos que está na gente

O prazer de viver que um dia sumiu

Mesmo injusta ela é só nossa

Mas se torna mais bela

Quando destrancamos portas fechadas

E sorrisos abrimos em nossa janela…

Mesmo injusta ainda podemos fazer dela

Uma linda e encantadora aquarela…

Alda M S Santos

Jeito apaixonado de ser

JEITO APAIXONADO DE SER

Aquele modo intenso de tudo viver

Do mais alegre momento que aparecer

Ao mais triste e doloroso carecer

Sempre um jeito apaixonado de ser…

Enfrenta o justo ou injusto padecer

Com a coragem nascida do amadurecer

A esperança e a fé sempre renovadas

Naquele jeito apaixonado de ser…

Nem bem espera o dia amanhecer

E antes que ele venha a anoitecer

De tudo já fez um pouco

Sempre de um jeito apaixonado de ser…

Quase nada a faz mais se enfurecer

Aprendeu que quanto mais paz oferecer

Mais os canteiros do caminho irão florescer

E segue do mesmo jeito apaixonado de ser…

Alda M S Santos

Especial

ESPECIAL

Hoje é um dia especial

Dia de valorizar nosso amor da juventude

Aquele que esteve conosco todo o tempo

Que formou conosco uma família

Que nos deu nossos filhos

Que está ao nosso lado pro que der e vier

Isso é namoro, é casamento

É amor pra toda vida…

Já disse ao seu(sua) companheiro(a)

O quanto ele/ela é importante pra você?

Feliz dia do amor!

Alda M S Santos

Gratidão

GRATIDÃO

Entre os mais belos sentimentos

Figura a nobre gratidão

Saber reconhecer o valor

De quem sempre te estendeu a mão

A ela compara-se apenas a compaixão

O saber se colocar no lugar de um irmão

E para ele transferir o que temos de melhor no coração

Você pode ser ou fazer de tudo

Mas se não souber ser agradecido

Àqueles que te ajudam a ser o que é

Nunca será bom de verdade

Fazer o bem é gratidão

Ser gratos à vida, a Deus, ao universo

Nos fortalece, nos reabastece

Daquilo que nutre e alimenta toda alma grata:

O amor!

Alda M S Santos

Sobre amor, sobre amar

SOBRE AMOR, SOBRE AMAR

Se não valoriza o que você é

Se te pede para fazer o que você não gosta

Se quer te fazer outra mulher

Ou não se importa com o que você quer

Não te ama!

Se não te prioriza

Se não diz que você é linda

Se não te olha nos olhos

Nem te abraça apertado

Não te ama!

Se não passeia contigo

Se não assiste com você um filme de amor

Se não dança agarradinho à sua cintura

Se não dorme de conchinha

Nem toma banho juntinho

Não te ama!

Se não te protege

Se te põe em risco

Se põe em dúvida sua moral

Ou faz de tudo um vendaval

Não te ama!

Mas se tem um olhar especial

Um ombro que te cabe direitinho

Um beijo de arrepiar o cangote

Um abraço de urso quentinho

Coração grande e terno colinho

Palavras e ouvidos de puro carinho

Principalmente, respeita o seu jeitinho

E aceita seu amor, mesmo imperfeito

Ele te ama!

Mas sobre amor, sobre amar

Só a gente mesmo para saber ou falar…

Alda M S Santos

Baile dos Namorados!

BAILE DOS NAMORADOS

É noite de baile!

Nas canções começa toda a magia

Sob luzes, ora juntos, ora separados

Alegria contagiante, sinergia

Uns mais contidos, outros mais animados

É noite de baile!

Banda retrô, sessenta, setenta ou oitenta

Somos todos transportados via coração

Ativa-se a máquina do tempo

Levando todos para outra dimensão

É noite de baile!

O baile é dos casados, eternos namorados

Reina paz, carinho, aproximação

Tudo ali se atrai, se renova

Não há como fugir dessa emoção…

É noite de baile!

Alda M S Santos

Não me cabe

NÃO ME CABE

Nessa caixa não me cabe

Não é que eu não seja flexível

É que ela tende a me moldar

Colocar num padrão que me machuca

E que não vai me agradar

Nessa caixa não me cabe

Dobra daqui, dobra dali

Tira um pedaço desse lado

Aperta o outro, transfere de lugar

Até eu não mais me identificar

Nessa caixa não me cabe

E mesmo se coubesse eu não gostaria

É que prezo a liberdade de ser o que sou

Colocar-me ali me mataria

Nessa caixa não me cabe

Não sou boneca para viver em caixa, preciso de ar

Prefiro jardim, mata, rio, mar ou cachoeira

E assim quero viver a vida inteira…

Alda M S Santos

Lenison

LENISON

Maior parte da sua vida foi comigo

Dois terços da minha foram contigo

Meu amor da juventude, da maturidade

Meu amor de sempre até a eternidade…

Que Deus possa te proporcionar o melhor

Saúde, paz, alegrias, união

Esperança, amor e fé

E se Deus permitir

Que seja sempre comigo

Com muito chamego e cafuné

Te amo muito!

Alda M S Santos

Tudo é novo!

TUDO É NOVO!

Tantos momentos únicos, ímpares

Como todos eles o são

Mesmo que pareça tudo igual

Não há repetição…

O entardecer acontece todo dia no horizonte

Mas sempre com novos matizes

A aurora desponta todas as manhãs na serra

Clara, intensa e brilhante na nossa janela

Mas não somos os mesmos a observá-la

Cada olhar, cada abraço, cada raiva ou decepção

Sempre ficarão para trás, serão passado, ainda que a gente queira segurá-los

Amanhã, novos olhares, novos abraços, novas raivas ou decepções

E o amor…

Esse que doamos ou recebemos é sempre novo

E isso é o motor do viver…

Alda M S Santos

Prazer instantâneo

PRAZER INSTANTÂNEO

Despertar um sorriso no olhar

Por mais discreto que seja

É tarefa prazerosa demais

Um sorriso lá, outro cá

E a tristeza não tem lugar…

Tantas vezes é preciso tão pouco

Para fazer alguém feliz, para sentir-se feliz

Nesse mundo tão louco

Onde quase nada de bom se ouve, se diz

Há coisas cuja reciprocidade é instantânea

Carinhos, beijos, abraços e sorrisos

Quando simples e verdadeiros

Na alma têm efeito bumerangue

Vão e voltam de maneira simultânea

Delicioso prazer momentâneo de caráter duradouro…

Alda M S Santos

#carinhologos

Qualquer defeito

QUALQUER DEFEITO

É tão bom ser amado

Ainda que seja um pouco sofrível

Num mundo tão adoentado

É a única cura possível

Buscamos apenas reciprocidade

Amor é coisa de todo dia

Basta que se tenha vontade

Pra fazer do amor nossa alegria

Se a dor é de cansaço

Você pode fazer um cafuné

Se o que ataca é desesperança

Você pode injetar um pouco de fé

Se o mal é aflição

Você pode tirar com oração

Mas se a doença parece não ter jeito

Abrace, beije, acaricie, ame

Amor ajeita qualquer defeito

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: