Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

Amor

Amor que cuida

AMOR QUE CUIDA

Há tanto tipo de amor, dizem
Se é amor já vale a pena, afirmam
Pode vir disfarçado nos laços de amizade
Ou causando dor e insegurança em qualquer idade
Somente aqueles que amamos têm o poder
De nos fazer sorrir até sem querer
Ou fazer jorrar lágrimas por medo de perder
Mas amor é no mundo o maior professor
Ensina a ser luz, paixão, doação
Trata de todo mal, sabe ser proteção
Lê o corpo, a mente, o coração
Só o amor verdadeiro, sob qualquer forma ou disfarce
É capaz de  primeiro no outro  pensar
Tem instinto de cuidar, preservar
Amor de verdade é um eterno admirar
De ser e fazer feliz em qualquer lugar
Porque amor é assim, um doce laço
Que se eterniza em abraço, em qualquer espaço
Se tem dúvidas se é amor basta observar
Se há tanto faz, indiferença, é para alertar
Amor de verdade é um eterno cuidar

Alda M S Santos

Fecho os olhos

FECHO OS OLHOS
Fecho os olhos quando não quero ver algo
Fecho os olhos quando quero me isolar do exterior
Fecho os olhos quando quero ver melhor
Fecho os olhos quando quero me conectar com meu interior
Fecho os olhos quando não quero ver o que é feio, o que magoa
Fecho os olhos fingindo não ver, não perceber, não saber ou sentir
Fecho os olhos para me proteger do desamor, das decepções
Fecho os olhos quando quero ver o essencial
Fecho os olhos para ver com outros sentidos
Fecho os olhos para ver a brisa leve arrepiar a pele
Fecho os olhos para ver as ondas batendo nas pedras
Fecho os olhos para ver o voo livre das gaivotas
Fecho os olhos para me aquecer nos primeiros raios de sol da alvorada
Fecho os olhos para absorver bênçãos, para potencializar o bem
Fecho os olhos quando quero ver com os olhos do coração
Como num beijo de amor e entrega
Que tudo vê e sente com os olhos da alma…
Fecho os olhos, tudo vejo, tudo percebo…
Feche os olhos!
Alda M S Santos

Eu te dei

EU TE DEI

Eu te dei…
A tela branca para pintar o seu sol
As árvores frondosas onde canta o rouxinol
As estrelas brilhantes para iluminar o seu céu
Uma linda paleta para satisfazer seu pincel

Eu te dei…
A chuva prata que irriga sua plantação
Que mata a sua sede e de sua criação
Que alimenta seus desejos de amor
Que te faz na vida um sonhador

Eu te dei…
A brisa para seu rosto refrescar
O rio para seu corpo banhar
A Lua para seu amor encantar
As rosas para sua vida perfumar

Só Eu te dei tanto…
Sem cobrar nada, tudo por encanto
Seu pouso, seu mais doce recanto
Alegria, gratidão, nada de pranto

Só Ele nos deu…

Alda M S Santos

Viva as árvores!

VIVA AS ÁRVORES!

Nao é porque purificam o nosso ar
Tampouco porque em tudo geram beleza
Ou porque ficam bem em qualquer lugar
Árvores são os mais belos símbolos da natureza

Grandes, pequenas, novas ou centenárias
Atendem as necessidades das mais primárias
São luz, calor, frescor, alegria, magia
Árvores são vida em harmonia, sabedoria

Acolhem ninhos, balançam ao sabor do vento Resistem às tempestades, a todo tormento
Imponentes, parecem ler nosso pensamento
Raízes fortes e galhos buscando o firmamento

Árvores falam a linguagem das fadas
Cantam o canto da brisa, da passarada
Amigas na primavera ou na invernada
Absorvem com carinho o abraço da alma enamorada

Viva as árvores!

Alda M S Santos

É preciso fazer as pazes

É PRECISO FAZER AS PAZES

É preciso fazer as pazes
Estar de bem consigo, novos ares
Buscar fora e dentro de si bons lugares
Deixar de fora as culpas, os males

É preciso fazer as pazes
Aceitar nossas falhas nessa jornada
O corpo que nem sempre agrada
A emoção que às vezes nos degrada

É preciso fazer as pazes
Com o outro que não nos aceita
Com a vida que nunca é perfeita
Conosco mesmos por tanta desfeita

É preciso fazer as pazes
Com o passado que nos magoou
Com o futuro que não chegou
Com o presente, que é onde estou

É preciso fazer as pazes…

Alda M S Santos

O amor e o tempo

O AMOR E O TEMPO

Que o amor faz ao tempo: acelera, modifica?
Que o tempo faz ao amor: fragiliza, solidifica?
O amor tem poder de parar o tempo
Congelar nos momentos mais felizes
Onde não haja contratempos?
Ou segue indefinidamente, mero passatempo?
O tempo dilui o amor, desaparece, enfraquece
Ou o enraiza, fortalece, engrandece?
Por si só o tempo não faz nada
Tudo dependerá da ação empenhada
Do que queremos ter em nós eternizada
Lembranças boas e aprendizados
Carinhos e atenção recebidos e doados
O tempo apenas potencializa
Aquilo que temos como prioritário
Fará crescer o que foi cuidado e regado
Fará morrer o que foi a segundo plano relegado
Mas o tempo sempre permite aprendizado
E novo recomeço a coração magoado
Disposto a se enveredar nesse mundo
Onde aquele que ama é sempre abençoado
Sempre haverá tempo para um alguém
Que se dispõe a amar e ser amado …

Alda M S Santos

Sabiá apaixonado

SABIÁ APAIXONADO

Queria entender o seu canto
Não sei se é alegria ou pranto
Se chama pela companheira
Ou faz show para tomar a dianteira

Parece encontro já marcado
Entre dois afoitos namorados
No mesmo lugar, na mesma hora
Sabiá parece cantar “não demora”

Mas nada dela chegar ali
Canta alto, entoa “estou aqui”
Para, observa e voa para o caqui

O canto cessou, o amor chegou
Agora alegria silenciosa restou
Deixa quieto, para lá eu não vou

Alda M S Santos

É a cura

É A CURA

Amor é a cura para quase tudo
Mas amor também adoece?
Será que fica dolorido, envelhece?
E se reativado, renasce, rejuvenesce?

Amor é remédio para desilusão
É mel que adoça o fel da solidão
É alimento em qualquer situação
É da vida a própria realização

Amor não pode doer, fazer sofrer
Não dá para viver de amargura
Amor é a vacina, a cura

Amor é saúde, é beleza
Não pesa, não morre, é pura leveza
Amor é da vida a maior grandeza

Alda M S Santos

Fada Coração

FADA CORAÇÃO

A Fada Luz queria tanto saber
Um modo de ser e fazer feliz
Resolveu rodar o mundo inteiro
Até descobrir o segredo

Num jardim, entre rosas,
Em meio a tanta luz e calor
Deu de cara com a Fadinha Sol
Que afirmou que para ser feliz
Era preciso saber a todos aquecer, fazer crescer…

Numa noite de lua e estrelas
Encantou-se com a Fadinha Estrela,
Sentada na Lua Cheia
E, brilhante, não tinha dúvidas:
A felicidade estava em iluminar caminhos…

Seguiu uma trilha até o horizonte
E foi dar no mar, numa praia distante
Ali estava satisfeita sob um coqueiro a Fadinha Água
Convicta, afirmou: ser feliz é matar a sede de viver

Fadinha Luz pensativa ficou, acreditava em todas elas
Era preciso aquecer, iluminar, matar a sede de vida
Mas sabia que algo ainda não estava completo
Sentia que ser feliz era mais que isso

E no meio de tanta criança feliz
Brincando, cantando, sorrindo e dançando
Encontrou, de olhos brilhantes, a Fada Coração
E ali descobriu que a felicidade
Estava em saber se doar, amar, ser irmão…

E Fada Luz aprendeu a lição:
Ser feliz é saber amar, é ser carinho
É ser pureza, é ser criança
É ser da vida o coração!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: