Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

natureza

Natureza em mim

NATUREZA EM MIM

Quando entro numa mata densa
Numa trilha cercada de grandes árvores
Sempre me torno propensa
A ali seguir caminhando
Cada vez mais para dentro mergulhando
O barulho me encanta, o silêncio me satisfaz
Dessa natureza faço parte
Sinto-me forte, de tudo sou capaz
Quando entro numa mata densa
Encontro com a simplicidade
A magia que encanta, sem vaidade
Sinto Deus que mora em meu interior
Que me permite ser mais eu, de verdade
Encontro com as muitas de mim
Que nem sempre têm tanto espaço assim
Inspiro fundo, expiro devagar
E sigo com esperança meu caminhar…

Alda M S Santos

Não quer

NÃO QUER
Ela não quer ser uma lembrança dos tempos áureos
Uma foto desbotada na estante de alguém
Uma marca impressa numa alma arrependida
Ou a saudade de uma relação doída
Ela não quer ser história passada
Nos livros a tristeza registrada
Ela não quer ser a magia
Rabiscada num livro velho de poesia
Ela quer se eternizar, se renovar
Ser desejada, cobiçada, uma joia rara, valorizada
Não tem um preço a se pagar
Mas tem valor que qualquer um pode conquistar
Cobra apenas cuidado e desejo de conservar
Ela não quer ser esquecida, embrutecida
Precisa de amor para ser abastecida
Ela é o que sustenta a vida
Ela é a natureza…viva…
Alda M S Santos

Conexão

CONEXÃO

É mágica a conexão que temos com a natureza
Flora, fauna, mananciais hídricos, pura beleza
Alegria ímpar que não podemos deixar se perder
É ela que reenergiza nossas baterias emocionais
Com seu silêncio pacífico, calmante
Sua intensidade viva, relaxante
Suas cores fortes, ricas, vibrantes
Não há mente que não se encontre
Não há corpo que não se encaixe
Não há coração que não fique forte
Não há alma que não encontre seu norte

Alda M S Santos

Banhos

BANHOS

Se existe algo bom é poder banhar

Banho de sol, lua, cachoeira ou mar

Não há pressa, melhor ir bem devagar

Banho de sol bronzeia, amolece

Banho de lua acalma, aquece

Banho de mar é forte, amortece

Banho de cachoeira é intenso, instigante

Água fria, desperta, é estimulante

Para o amor é parceria constante

Lua, sol, mar ou cachoeira

Leve contigo uma alma bem faceira

Seja feliz, aproveite a brincadeira

Lua, sol, mar ou cachoeira

Banhe-se, apaixone-se, não dê bobeira

É amor de verdade, para a vida inteira…

Alda M S Santos

Mar ou cachoeira?

MAR OU CACHOEIRA?

O mar é tão bom de se olhar

Águas mornas, convidativas, doce balanço

Vista infinita, atiça a imaginação mais bonita

Carrega em si muita poesia

Impossível resistir a sua magia

A cachoeira é puro mistério, águas geladas

Matas densas e encantadas

Morada das lendas, ogros, magos e fadas

Pássaros que cantam e bichos na madrugada

Um lugar que atrai, encanta e deixa a alma embriagada

Uma vez cachoeira, pessoa enfeitiçada

Uma vez mar, não dá para não voltar!

Mar ou cachoeira?

De alma aberta sou mais cachoeira

Mas nada me afastaria também do mar

Num lindo pôr do sol, sou bem praieira…

Mar ou cachoeira?

Alda M S Santos

Lua e Sol

LUA E SOL

Vi tanto o Sol esses dias

Ele tanto iluminou e aqueceu

Mas a Lua não apareceu…

Não deu o ar de sua graça

Não foi vista no céu, no horizonte

Nem pelos namorados na praça, aos montes

Mesmo assim ela agiu todo o tempo

Nós a sentimos na maré, na velocidade dos ventos

Interferindo ativamente nas pessoas, nos sentimentos

Tanto tomei banho de Sol

Mas senti falta do banho de Lua

Estava numa fase de repouso, recolhimento

Nome tão sugestivo: Lua Nova

Será que sai da fase escura rejuvenescida

Mudada, mais forte, reabastecida?

Somos assim, pessoas de várias fases

Talvez menos certos de cada uma na consciência

Mas sabedores de sua importância e influência

Quero da Lua Nova a reflexão e inovação

E da Lua Cheia a magia, euforia, animação

Mas da Lua em qualquer fase quero lenda, amor e paixão

Alda M S Santos

Sol

SOL

Ele nos dá a mais preciosa das lições todos os dias

Como ele, a vida se faz de ciclos, vai e vem

De repouso e atividade, claro e escuro

Frio e calor, companhia e solidão

Mas enquanto durar cada fase, precisamos aproveitar

Nada é tão contínuo ou ininterrupto

As interrupções precisam também ser aproveitadas

As mais belas e valiosas coisas da vida são gratuitas

E as despedidas não precisam ser tristes

Nem sempre significam o fim, um adeus

Podem ser apenas um até breve

Vale a vida que viveu, o amor que se fez

E se hoje não foi tão bom, amanhã é um novo dia

E novamente ele estará por aqui

Sempre disposto a gerar vida e calor

Nos permitir mais um dia para amar e acolher

Pois só assim vale a pena viver…

Alda M S Santos

Quero um banho

QUERO UM BANHO

Quero um banho de cachoeira

Daqueles que lavem a alma inteira

Que provoquem gritos de alegria

E nos permitam ter com a vida melhor sintonia

Quero um banho de mar

Daqueles que nos tirem o ar

Que nos façam sentir noutro mundo

Onde haja um lugar especial para amar

Quero um banho de ducha quentinha

Onde eu possa deixar ir embora pelo ralo

Tudo aquilo que me aperta o calo

Quero um banho de rio

Onde eu possa me deitar num cantinho sob o luar

E junto a uma árvore amiga poder desabafar

Alda M S Santos

Banhos de Lua

BANHOS DE LUA

A noite parecia não ter fim

Virava e mexia e nada do sono vir

Carneirinhos contava, a mente divagava

E, desistiu de dormir, enfim

Levantou-se devagar, e saiu dali

Cabelos emaranhados, descalça a caminhar

Longa camisola de seda a flutuar

Foi atraída pelo brilho fascinante do luar

Na imensidão de água, sob o brilho intenso da Lua

Foi despindo-se de tudo que a incomodava

Vestes, dores, medos, culpas, até ficar toda nua

A Lua de longe carinhosamente a chamava

E no encontro com o mar mais fascinada ficava

E, num banho de lua e mar, ao amor se entregava

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: