Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

amor com a vida

Nada por viver

NADA POR VIVER

Não quero deixar nada por viver
Tanta gente indo embora tão cedo, deixando muito por fazer
Que aumenta em nós a necessidade de nada deixar por viver
Com o cuidado de, com isso, nada no outro fazer morrer

Parece que há tanto ainda por aprender
Tantos lugares a passear, a conhecer
Muito ainda a doar, a ajudar, a nos compadecer
Tanto amor ainda por fazer…

Não quero deixar nada aqui para viver
Quero brincar mais, sorrir mais, sem reclamar quando doer
Porque tudo isso faz parte do viver
Extraí da vida tudo o que ela oferecia, quero poder dizer

Quero em tudo intensidade, interação, paixão
A vida do outro lado haverá afazeres diferentes, outra distração
Daqui levarei lembranças, emoção, satisfação
E, se Deus quiser, nada deixarei
Além de marcas boas de saudade em cada coração…

Não quero deixar nada por viver…

Alda M S Santos

Bom mesmo

BOM MESMO

Bom mesmo é viver a vida
De tal modo que não deixe para ela saída
A não ser se aliar a nós
Nos ajudando a eliminar qualquer algoz

Bom mesmo é dar o melhor da gente
Para todos igualmente
E se isso parecer impossível
Que façamos, para tanto, todo o possível

Bom mesmo é cuidar direitinho
Com amor, respeito e muito carinho
Daqueles que recebemos como presente
Para dar sentido à vida da gente

Bom mesmo é ser agradecido
A tudo que nos foi consentido
Com sabedoria e muita calma
Aceitar o fim, quando chegar, com paz na alma…

Alda M S Santos

Ela caminha pela vida

ELA CAMINHA PELA VIDA

Ela caminha pela vida vestida de saudade
Saudade de tempos que não sabe bem definir
Talvez em que fosse mais real um sentir
Ou um desejo grande de fazer sorrir

Ela caminha pela vida vestida de brisa
Ora suave, leve, refrescante
Ora quente, envolvente, vibrante
Abraçando os sonhos, amante, delirante

Ela caminha pela vida vestida de amor
Transita em jardins, colhendo flor
Querendo ter asas como borboletas
Ou sendo a rosa daquele beija-flor

Ela caminha pela vida vestida de Lua
Só brilho, eclipses, fases
Corpo entregue, alma nua
Doce vida, belos sonhos em tons lilases

Ela caminha pela vida…

Alda M S Santos

SEDUÇÃO

SEDUÇÃO

A arte de algo ou alguém encantar
Atrair, enredar, fascinar
Usando os artifícios da beleza
Ou de uma atitude de valor e grandeza

Às vezes usa de recursos escusos
Pra conquistar, cometer abusos
Não é belo, machuca, é doloroso
Se não houver um caráter amoroso

No campo das vastas relações
A sedução envolve diversas emoções
Leveza e beleza dão a lenta sonoridade
É tênue a linha a separar encanto e vulgaridade

A sedução envolve uma química deliciosa
Essa é a de todas a mais valiosa
Onde não se nota quem seduz ou é seduzido
Encanto, magia, entrega, quase abduzidos

Alda M S Santos

Me leva

ME LEVA

Me leva com você para os caminhos que já trilhou
Para que possas me ensinar a ser feliz no conhecido
E a me alegrar com o que passou sem sofrimentos

Me leva com você por caminhos novos
Para que possas encantar-se junto a mim com novas descobertas
E fazer delas uma boa opção
Um rio de águas cristalinas a molhar os pés cansados

Me leva, melhor ainda,
Siga-me por caminhos que só eu conheço
Aqueles cujas trilhas marcadas por sulcos de sorrisos e lágrimas
Estão bem dentro de mim
Esperando por bons caminhantes

Me leva por qualquer caminho, qualquer um,
Havendo tristeza ou alegria, não pare!
Mas não me deixe na mão, não me desampare…

Me leva todos os dias, vida,
Com você poderei sempre aprender
Mas não me deixe ao léu
Ensina-me teus segredos
De continuar a existir
Quando tudo no entorno parecer ruir …

Me leva…

Alda M S Santos

Tudo que queremos

TUDO QUE QUEREMOS

Ora o coração quer passear na imaginação Deseja buscar prazer, emoção
Ora é a mente que comanda a ação
Nada de fantasia, prevalece a razão

Seres múltiplos que somos a pensar
O coração viaja, quer num bom lugar
Encontrar o amor para poder pousar
E ali para sempre ficar

A mente vai para frente e para trás
O que a gente quer é o que de bom ela traz
Do passado, futuro, presente, tanto faz
Ser feliz quero ser capaz

Alda M S Santos

Onda de quê?

ONDA DE QUÊ?

Onda de calor, quarenta graus, frente quente
Daquelas que sugam a energia da gente
Onda de frio, temperaturas baixas, frente gelada
Daquelas que nos fazem encolher na madrugada

Tanta onda que aparece por aí
Queria tanto saber quando chegará por aqui
A onda de amor, frente de bondade
Que é dessa que tanto precisa a humanidade

Onda de compaixão, um pouquinho de atenção
Que levanta alguém do chão, que acolhe o irmão
Onda de solidariedade, que atinge qualquer idade
Desperta a piedade, atiça a caridade

Onda de carinho, chegando de mansinho
Daquelas que matam a saudade
Que nos pegam e nos dão um colinho
E afastam qualquer maldade…

Quando a onda do amor irá nos abater?
Só queria saber…

Alda M S Santos

Iluminando

https://online.pubhtml5.com/wdzl/katz/

ILUMINANDO …EM ESPANHOL

Sigo iluminando os caminhos pelos quais eu passo
Um esforço a mais para manter a esperança eu faço
Não dá para caminhar na escuridão
Não dá para viver sem luz no coração

Procuro voar, ainda que na aeronave da imaginação
Ou nadar nas águas profundas de minha emoção
Abasteço com o combustível de boas lembranças
De um viver de alegrias e muitas andanças

A vida vai se fazendo, estejamos inertes ou agindo
Marcas vão sendo em todos impressas
Em muitas almas tantas vezes controversas

Quero me encontrar em mim,
Preciso não me perder nesse louco motim
Por uma vida que faça sentido do princípio ao fim …

Alda M S Santos
Mais no meu blog vidaintensavida.com

Fortes ou frágeis?

FORTES OU FRÁGEIS?

Qual será a lição que devemos todos tirar
De um mal pandêmico que veio afastar
Um povo que precisaria muito se aproximar
E cada dia mais o outro poder enxergar?

É ponto pacífico: só o amor pode nos salvar
O amor ao outro, saber solidarizar
Tão afastados, sem sequer poder abraçar
Há que se encontrar novos modos de amar

Somos frágeis, essa é uma grande lição
Um vírus invisível pode nos tirar o chão
Pensar coletivamente é a única solução

Somos fortes, também é uma constatação
Ao buscar meios de renovação, evolução
E, ainda que distantes, ser união, ser coração

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: