Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

Amor

Ele vai…

ELE VAI…

Uma vida construída no amor, por amor
Sem receitas ou tutoriais, um simples sensor
Ativando sorrisos ou lágrimas, curador
Ora na vida ator, autor, espectador

Fortalecendo raízes, criando asas
Despertando vontades, acendendo brasas
Permitindo aos poucos o voo alto
É a vida nos tomando de assalto

Segue o curso, a roda da vida gira
Causa alegria, expectativa, nostalgia
Controversas emoções buscam harmonia

O amor que recebeu certamente levará
Amor cresce e multiplica quanto mais se dá
Ele vai, ele volta, tem aqui seu lugar…

Alda M S Santos

Medida exata

MEDIDA EXATA
 
Será que existe a exata medida
Numa estrada tantas vezes comprida
O ponto certo de nossa felicidade
Sem tanta luta, com liberdade?
 
Qual será a exata medida
Do amor, carinho, da alegria perdida
Será aquele em que há acolhida
Num coração encontrar guarida?
 
Será que a exata medida
É aquela das promessas cumpridas
Sem tanta energia dispendida?
 
Sei que para o amor não há medida
Que seja o bastante, vida destemida
E libere toda a paz na alma contida

Alda M S Santos

Não importa

NÃO IMPORTA
Não importa quem começou a briga,
Importa quem saberá por fim à pendenga
Não importa quem primeiro criou a mágoa
Importa quem será capaz de perdoar e seguir
Não importa quem adoeceu ou mais sofreu
Importa quem saberá ser a cura,
Não importa se a tempestade quase tudo levou
Importa quem irá se levantar para começar a reconstrução
Não importa se a doença não sara
Importa quem aprende a conviver com ela
Não importa se errou, todo mundo erra
Importa se aprendeu com o erro e prosseguiu
Não importa quem começou o amor
Quem o interrompeu, teve dúvidas ou fraquezas
Se houve tropeços, quedas, obstáculos
Importa mesmo é quem nunca deixará de amar…
Alda M S Santos

Amor é cura

AMOR É CURA

Amor que em qualquer dosagem é cura
Que ensina a lidar com várias interações
A ir amenizando o sofrer, a amargura
Despertando bons sentimentos e emoções
Enfrentando a vida, tantas vezes dura
Amar se aprende amando
Na prática do dia a dia, errando e acertando
Não há tutoriais, não há receitas
Se serve pra um não é certo que dê pro outro
Precisa ir adaptando, aparando arestas
Seja em qual modalidade o amor se apresentar
Não é preciso saber amar de antemão
Basta agir com alma, com coração
Saber ser luz, ser acolhimento, ser perdão
O amor é e sempre será a nossa salvação
Como indivíduos, como humanidade
Em qualquer tempo, lugar, idade
Sem amor não há vida, não há evolução

Alda M S Santos

Há poesia

HÁ POESIA

Há poesia na plantação e na colheita
Na chuva que cai no mar ou no alto da serra
No sol que nos abraça, não faz desfeita
Nas estrelas, nas fases da Lua que não erra

Há poesia no perfume da rosa vermelha
No olhar sedutor da moça faceira
Na saudade que em nós faz centelha
Nos amantes felizes sob a cachoeira

Há poesia nos corações apaixonados
Naqueles que sofrem desamparados
No silêncio ou no grito de todo desafortunado

Há poesia em você, em mim
Especialmente quando nos dizemos sim
Somos amor, carinho, sonhos sem fim

Alda M S Santos

Escolho o amor

ESCOLHO O AMOR

Num mundo tão dificil, complicado
Onde nossas escolhas envolvem tantas vidas
Implicando até mesmo no futuro ou passado
Não dá pra ser tolo, ficar alienado

Escolher entre o agir ou se omitir
Entre o sentar, ficar ou partir
Entre o se calar ou o amor gritar
Entre sorrir ou chorar, tudo irá nos afetar

As escolhas precisam ser conscientes
Entre muitas, ou não, sempre faremos uma opção
Envolvendo alegria, dor, esperança ou solidão

É preciso escolher a si mesmo, escolher o amor
Quem não escolhe amar a si mesmo primeiro
Não terá nada a oferecer a um terceiro

Alda M S Santos

O poder

O PODER

Há poder num dia ensolarado
De encantar e se fazer admirado
Há poder num dia chuvoso
De ser nostálgico, meio dengoso

Há poder numa noite de amor
De reenergizar, aquecer, ser calor
Há poder numa amizade, na bondade
Aquela que traz aconchego, serenidade

Há poder no acolhimento, na empatia
Há luz, caminhos são vislumbrados
Num conselho há magia, sabedoria

Mas só nós podemos mudar nossa história
O poder de verdade está dentro da gente
Esperando para ser despertado e encarado de frente

Alda M S Santos

Amor que conduz

AMOR QUE CONDUZ

Tudo parece tão fora de lugar
Ficamos sem chão, a divagar
Tudo está fora de foco, embaçado
Para onde ir, para que lado?

A esperança anda balançada
Em meio a tanta coisa errada
Está difícil essa parada
Vontade de fugir, fazer nada

Mas ela é intensa, poderosa
Brota do mais fundo de nós
De uma alma forte e vigorosa

A esperança no amanhã é a luz
Que ilumina o caminho, que reluz
Por e pelo amor que nos conduz

Alda M S Santos

Amar é…

Amar é…
Amar é: encontrar alguém
Que aceite suas loucuras…
Melhor ainda,
Que te acompanhe…
Alda M S Santos

Bastaria amar

BASTARIA AMAR

Para confiar, brincar, ceder, não machucar
Para entreter, dar e ter prazer, se enternecer
Para não ser preciso nada sacrificar ou perder
Bastaria amar…

Para não usar contagens ou medidas
Para saber fugir de qualquer intriga
Para nunca entrar numa briga
Bastaria amar…

Para entender no olhar pedidos da emoção
Para ouvir o silêncio gritado do coração
Para enxugar lágrimas com abraços, pedido de perdão
Bastaria amar…

Para nunca abandonar, mesmo quando incomodar
Para não desistir mesmo quando parecer ruir
Para ser amor ainda que não saiba como agir
Bastaria amar…

Para estar juntos sempre
Bastaria amar
Só isso!

Alda M S Santos

Um pouco de verniz

UM POUCO DE VERNIZ

Quando a beleza perde um pouco o brilho
A vida vai ofuscando, saindo do trilho
É preciso proteger com camada de verniz
Com cuidado e amor, é o que se diz

Se as tempestades lançam areia
Se o sol trinca, fere, enfeia
Se a escuridão da noite chega mais cedo
É preciso cuidar e tratar, sem medo

Mas verniz restaura onde há vida
Não adianta lustrar obra perdida
Se ainda é forte, envernizar é boa pedida

Quanto na vida da gente carece de um verniz
Quanto não há mais por fazer, não há matriz
Qual seu desejo nesse mundo, aprendiz?

Alda M S Santos

Felizes para sempre

FELIZES PARA SEMPRE
Quem disse que o “felizes para sempre” não existe?
Simplesmente ele é entremeado de vários momentos infelizes
Contos de fada terminam no ponto do “foram felizes para sempre”
E vida real não para! Segue!
E tem muitas quedas e entraves, decepções, mágoas
Aqueles nos quais pensamos que é o final do “sempre”
Mas o sempre é até a morte, talvez além dela
A vida é um contínuo, um fluxo constante
Mesmo que a gente pareça estacionados…
Existem vários felizes para sempre
Vários motivos vão se impondo
Vários começos, vários fins
Muitos recomeços
Quando vamos nos redescobrindo dia a dia
E, em nós, infinitos felizes para sempre
Só precisamos observar bem…
Alda M S Santos

Perseverança

PERSEVERANÇA
É preciso perseverar!
Férias não duram para sempre
Festas têm fim, lazer tem prazo determinado
Paz e tranquilidade não são eternas
Mas podem oscilar menos dentro de nós
Para manter algo de bom
Conquistado em momentos ímpares
É preciso perseverar!
Saber usar a bateria que foi recarregada
A emoção que foi bem trabalhada
A alma que se abasteceu transbordando encantos e cuidados
É preciso perseverar!
Se quisermos manter a cor e o tom do verão
O dourado bonito da pele que atinge a alma e faz brilhar o sorriso
A leveza, a tranquilidade e doçura de uma brisa marinha
Ou vivermos para sempre em lua de mel com a vida
É preciso perseverar!
Enfrentar com energia e paciência os outonos e invernos
Curtir também o que de bom podem oferecer
Não se pode desesperar
É preciso perseverar!
Alda M S Santos

O que é amor?

O QUE É AMOR?

Que é amor? Sabe identificá-lo?

Aquela irresistível e inconfundível atração

Que aquece o corpo, confunde a mente, embaralha a emoção?

Isso certamente todos afirmam ser amor

Unanimidade nos sonhos e desejos de todos nós…

Mas e quando ficam o carinho, o cuidado, o compromisso firmado

A gratidão pela parceria, até uma certa monotonia

Nem sempre acompanhados da louca paixão

O tesão já não dita as regras de toda ação

A exuberância física já cede lugar a um corpo cansado, talvez doente

Mas que mantém na mente sonhos de um tempo mais quente

Isso é amor? Que é amor para você?

Desejo, sexo, tesão, loucura?

Isso também é amor, faz parte dele

Mas o tempo traz a calma, o sossego

A tranquilidade substitui as constantes borboletas no estômago

Elas agora voam e pousam no jardim belo cultivado na alma

Repousam numa cama ainda aquecida por corpos que se desejam

Mas sabem dar valor a tudo que o convívio trouxe

Quem cultiva esse jardim ao longo dos anos

Tem uma bela morada para os sonhos e borboletas

Amar é cultivar juntos o mesmo jardim

Até tornar-se parte dele, seja como flores ou beija-flores

E não desejar dali sair…

Alda M S Santos

Até a volta

ATÉ A VOLTA

Penso que quando Deus nos idealizou
Não foi só com a costela de Adão
Que a Eva Ele formou
Em cada um de nós plantou
Um pedacinho das nuvens do céu
O perfume das flores do jardim, doce mel
Uma onda bonita que retirou do mar
O barulho da cachoeira caindo sob o belo luar
O brilho de uma estrela que a noite vem clarear
Também colocou em nós um pouco do calor do sol
O frio de uma noite ao relento
E a brasa de um coração de amor sedento
Por isso somos tão inconstantes e “incompletos”
Queremos nos preencher até o teto
Buscamos a conexão que temos com a natureza
O carinho, o amor, a sintonia, a beleza
Ele foi bem sábio!
Quis manter-nos uns aos outros conectados
Numa teia de amigos, amantes, eternos “enamorados”
Até podermos voltar para Seu lado!

Alda M S Santos

Por amor

POR AMOR

Que alguém é capaz de fazer por amor?
Lutar, brigar, chorar, sofrer
Fragilizar-se ou, ao contrário, se fortalecer?
Enfrentar o mundo, bagunçar o próprio mundo
Ou se organizar, fazer planos, esperançar?

Que alguém é capaz de fazer por amor?
Atravessar caminhos sinuosos
Abrir trilhas, mesmo tortuosas
Acreditando que o amor é luz
Que tudo encaminha e conduz?

Que alguém é capaz de fazer por amor?
Alçar voos inimagináveis, sonhar o impossível
Desbravar terras, mares e ares
Em busca de intensos e cálidos lugares
Onde apaziguar o desejo de amar?

Que você é capaz de fazer por amor?

Esquecer-se de si, o outro priorizar
Sorrir, com a felicidade de outrem se alegrar
Encontrar sua própria felicidade
No sorriso que o outro te oferece
Por pura gratidão e reciprocidade?

Que você é capaz de fazer por amor?

Alda M S Santos

Tarde de Poesias: QUE SE FAZ POR AMOR

Misturados

MISTURADOS
A capacidade de misturar
Pernas, pés, braços, corpos, ideias, corações
E manter-se individual, separado
A habilidade de caminhar junto
Ainda que por caminhos diferentes
E se encontrar no mesmo ponto
O jeitinho especial de ser duo
Sem perder a unidade
A perícia de estar dentro, mesmo estando longe
O prazer de voar juntos
Cada qual com suas asas
A satisfação de escolher a quais elos quer estar atado
Sem perder os próprios movimentos
Sem mudar a própria essência, sem ferir a alma
Potencializando a habilidade e a coragem de voar
Preservando a liberdade de viver e amar
Sonho ou realidade?
Alda M S Santos

De mãos dadas

DE MÃOS DADAS

Quero seguir por aí de mãos dadas
Passo a passo, almas entrelaçadas
Comungando ideais, sonhos, sentimentos
Podendo expor aquilo que vier no pensamento

Quero andar por aí de mãos dadas
Poder me amparar, me segurar
Quando a vida for meio má, estacionar
E a gente não souber por onde andar

Essa viagem necessita parceria, confiança
Aquela que se consegue na aliança
Dos corações em uníssono, em segurança

Quero andar de mãos dadas, não sentir solidão
No olhar, no sorriso, no abraço de um irmão
Encontrar repouso para o cansado coração

Alda M S Santos

Intimidade

INTIMIDADE

É bom ser íntimo de alguém
Intimidade de almas, de pensamentos
Intimidade física é bom também
Mas bom mesmo é ser íntimo de si mesmo
Reconhecermos o que sentimos
Saber lidar com desejos e emoções
Chorar, sorrir, enfrentar as frustrações
É bom a gente se sentir em casa com alguém
Chinelos, cara lavada, roupa amassada
Saber onde e como andar, repousar, apenas ali ficar
Sem medo de ser atropelados por um trem
Comungar ideias, pensamentos, um doce momento
Apresentarmo-nos nus, corpo e alma, sem medo para alguém
Isso é boa e desejada intimidade
Apresentarmo-nos nus, corpo e alma para nós mesmos
Isso é a suprema felicidade da intimidade…

Alda M S Santos

Feche os olhos

FECHE OS OLHOS


Feche os olhos suavemente
Respire fundo, bem devagar
Deixe o ar encher seus pulmões
Levar vida a cada célula, a todo lugar
Ative a memória, as boas lembranças
Permita-se ser invadido por elas
Sinta, vibre, inspire, expire
O amor que sai de si, volta para si
Reviva, restaure, renove, sinta gratidão
O sentimento que flui de coração para coração
Deixe pulsar em cada parte de si
A porção amor que Ele deixou por aqui
Sinta a vida, ela é o presente
Renovando-se sempre
Que venha novo ciclo de amor e paz!


Alda M S Santos

Vestidos de amor

VESTIDOS DE AMOR
Não importa se usaremos branco
Amarelo, vermelho ou rosa
Se pularemos sete ondas, se comeremos lentilhas
Ou o que guardaremos na carteira
Nada disso nos trará amor, paixão, sorte, dinheiro ou paz…
Devemos nos vestir de amor, bondade, esperança
E ir à luta, se quisermos um ano novo melhor!
Vista o que quiser, coma o que lhe aprouver ou tiver
Dê as mãos a quem sempre te acompanha
Estenda-as a quem precisa de apoio
E, se possível, não guarde muita coisa na carteira
Opte por encher o coração, a alma de levezas
Partilhe, faça feliz, seja feliz…
Feliz 2021!
Alda M S Santos

Ele me ama

ELE ME AMA
Ele me ama, eu sei, eu sinto…
Ele me aceita como sou
Com minhas fragilidades, meus defeitos, minhas limitações
Mas nem por isso impede meu crescimento
Quer me ajudar a evoluir, a ser melhor
Ele me ajuda a ser mais eu, me ampara
Ele me corrige, me guia, sem me humilhar
Não me assusta, não me amedronta, posso sempre confiar
Ele me ama, eu sei, eu sinto…
Ele me ajuda a levantar quando caio, me dá colo, me abraça
Nunca me deixa perder as esperanças
Ele enxuga minhas lágrimas, faz brilhar meu sorriso
Se alegra com minhas amizades e conquistas
Ele me ama, eu sei, eu sinto…
Ele me protege mesmo quando não percebo
De longe ou de perto, sinto sua mão, seu amor
Ai de mim se não pudesse contar com amor tão grande
Que nunca desiste dessa “‘menina sapeca”
Que dá a ela inúmeras chances e oportunidades
Só posso ser grata
E aprender a amar a todos assim…
Eu te amo, meu Deus!
Alda M S Santos

ETERNIZANDO

ETERNIZANDO

Revendo minha bagagem
Jogando coisas pesadas fora
Mantendo o que me fez sorrir
Ou o que fez chorar, mas seguir
Revendo minha bagagem
Guardando as doçuras da infância
As loucuras da adolescência
As delícias da maturidade
Revendo minha bagagem
Guardando com carinho aquele sonho de amor
Para ser revisitado, vivenciado, revivido
Para servir de motivação e calor
Revendo minha bagagem
Eternizando o que foi emoção
Que me levou rumo à evolução
Imprimindo vocês no coração

Alda M S Santos

No pódio, o amor

NO PÓDIO, O AMOR
E esse ano o prêmio máximo novamente é dele
O amor expresso em palavras e ações
Ou até mesmo aquele existente no silêncio
O amor que se permitiu viver, partilhar
Ou até mesmo aquele que se acovardou
O amor solidário, que se multiplicou, que estendeu a mão
Ou até mesmo aquele que ficou na vontade
O amor que foi correspondido, dividido,
Ou até mesmo aquele que sobreviveu sozinho
O amor que produziu sorrisos, frutos, que se doou
Ou até mesmo o que deixou lágrimas e saudades
O amor que abdicou de si mesmo para proteger o outro
Ou até mesmo aquele que não soube se cuidar
O amor que lutou, que soube esperar e até se afastar
O amor que foi filho, pai, o amor que foi amigo,
Ou até mesmo aquele que nada pareceu ser além de dor…
No pódio: o amor
Porque amor é soberano, simplesmente por ser amor
O menor dos amores, ainda semente, engatinhando, é maior
Que qualquer outro sentimento árvore frondosa
Pois, se cuidado, enraíza-se e atinge alturas inimagináveis…
No pódio: o amor!
Que ele possa estar em seu coração…
Alda M S Santos

O coração sabe

O CORAÇÃO SABE
Se nos deixarmos guiar pelo coração
Estaremos bem…
Ele sempre sabe, sempre!
E nos leva para onde precisamos estar
Nem sempre será onde nos agradem o tempo todo
Nem sempre será onde somos paparicados
Mas onde somos verdadeiramente amados.
Se for doloroso onde estivermos
A questão é: quem nos levou até ali?
O que há de novo para aprender?
Qual a preciosa lição a tirar?
Se for o coração, as emoções
A travessia é válida
O coração sabe se é querido, sente onde é amado
Aprendemos e crescemos na dor e nos desagrados também.
Se nos sentirmos amados, ainda que contrariados
Deixemo-nos guiar…
O coração sabe
Quando é amado e quando é tolerado
Alda M S Santos

Viver de amor

VIVER DE AMOR

O amor funciona assim
Olho para você, você olha para mim
Se o olhar se demorar poderá esquentar
E surge o desejo de se amar

Logo há vontade de pertinho estar
Abraçar, beijar, se desnudar
Não importa o que podem pensar
A gente só quer mesmo se amar

Apaixonados, enamorados, abençoados
Completam-se, saciam-se, aquecidos, atrevidos
Logo estão satisfeitos, amortecidos

O amor é belo, doce, singelo
Afasta a dor, a ansiedade, o flagelo
Viver de amor é bom, sem ele, congelo

Alda M S Santos

Basta

BASTA

Não é preciso uma fé que mova montanhas
Basta uma que apazigue nosso coração
Que não nos cause medos nem  se valha de artimanhas
E que seja estímulo para o amor e compaixão

Não é preciso um amigo que esteja em nós grudado
Basta um que mesmo de longe acalme nosso enfado
Que festeje conosco nossas alegrias
Ou que seja ombro acolhedor, mesmo calado

Não é preciso ter muitos bens ou dinheiro guardado
Basta não passar necessidades e poder ajudar alguém
Não é preciso energia de atleta ou um corpo “sarado”
Basta ter saúde e disposição para o trabalho no bem

Não é preciso fama ou sucesso desmedido
Basta ter alguém especial que nos conheça de verdade
Alguém que saiba ser colo, ouvidos, ser amigo
Que ouça nossa história e nos acolha, sem  maldade

Não é preciso um amor sem fronteiras
Basta um que seja verdadeiro e não vá embora
Que saiba ser calor na dor
E todo o tempo um aliviante frescor

Alda M S Santos

O amor

O AMOR

Não é escolha, não é opção
O amor está em todo coração
Não adianta ignorar, evitar
Brotará quando menos esperar

O amor carrega aliados consigo
Respeito, admiração, solidariedade
Em cada um deles, um amigo
Esperança, fé, carinho e bondade

A natureza comanda todo o espetáculo
Não podemos escolher a quem amar
Simplesmente, o amor está solto no ar

A essência humana está envolvida pelo amor
Quem dela foge ou desacredita
Da vida só obterá tristeza e dissabor

Alda M S Santos

Ame!

AME!

Simplesmente sentar num banco num canto
Com alguém, como um anjo, desabafar o pranto
A vista no horizonte do intenso e belo mar
Brincar, cantar, falar, ouvir, sorrir, chorar

Apenas um tempo sem medos, sem solidão
Encontrando ali apoio, paz, um abraço irmão
Estamos todos na caixa de achados e perdidos por aqui
Até ser encontrado por quem saiba pra onde ir

A humanidade busca se encontrar
Mas o mapa não aponta bem o lugar
Passamos pelo outro para a nós mesmos chegar

“Ame a teu próximo como a si mesmo”
Não precisa sair andando a esmo
Muitas vezes o próximo a ser amado é você mesmo…

Alda M S Santos

A língua do amor

A LÍNGUA DO AMOR

A linguagem do amor é universal
Pode ser sintonizada em qualquer canal
Sempre será falada e entendida
Pelos mais necessitados, gente sofrida

Ela grita no silêncio das carências
Ela se cala na angústia das dependências
Ela se aninha no carinho do acolhimento
Ela se faz entender em cada sofrimento

Abraço fala, beijo fala, colo fala
Falam a linguagem dos anjos, do amor
Todos aqueles que sabem acalentar uma dor

Linguagem inata, mas que pode também ser aprendida
Por toda uma geração tão perdida
Que não encontra em ninguém uma guarida

Alda M S Santos

Dona Helena

DONA HELENA
Dona Helena é uma senhora mineira de 80 anos que ressignificou a sua solidão.
Mora sozinha em sua casinha em São Gonçalo do Rio das Pedras, distrito de Serro, MG, onde montou um lindo presépio que fica ali o ano inteiro.
Quase nunca saiu da cidade, construiu ali sua vida, sua história.
Esse presépio atrai visitantes, muitos visitantes, e ela conta histórias, muitas histórias.
“Conversar é muito bom né, menina”?
Dona Helena é exímia comunicadora e contadora de casos.
“Menino Jesus é poderoso, né? Fica aí o ano inteiro e olha por nós”.
“Gosto mesmo é de conversar e Ele traz tanta gente para cá, como trouxe vocês”.
Lamentou que estava sob as ordens da vigilância de saúde por causa “dessa doença aí”, e que fazia tempo que seu presépio estava fechado.
Não pudemos entrar e ver seu presépio por causa da pandemia, mas o tempo que conversamos com ela foi rico.
Falava de todos que iam visitar o presépio e entravam sempre, conversavam, ocupavam seu tempo, gostavam de ouvir seus casos.
Noutros tempos, até cartas para os outros que “não conheciam as letras” ela escrevia.
Nunca recusava a atender ninguém.
Enquanto conversávamos na porta de sua linda e simples casinha, todos que passavam a cumprimentavam e ela respondia com carinho.
Ficou feliz que eu quis tirar uma foto com ela, ia me tocar, mas evitei expô-la. Ela disse que não tem medo, pois “Deus sabe a hora de  cada um”.
Uma senhora que com toda sua simplicidade ensina a viver e ser feliz…
Obrigada pelo carinho e do convite para voltarmos, Dona Helena!
Alda M S Santos

Seres especiais

SERES ESPECIAIS

É bom ser parte do todo, da multidão
Ser tratado como iguais, doce sensação
Sentir-nos valorizados acalenta o coração
Faz a vida ser bonita nessa dimensão
Mas também gostamos de ser especiais
Ser acolhidos, queridos, essenciais
Também tornar um alguém
Um ser valoroso, único, isso convém
Nossa essência é meio exigente
Ora queremos igualdade, equidade
Ora queremos mesmo é ser diferentes
E não ser tratado como toda a gente
Por essa diferença sermos escolhidos
E ter satisfeitos nosso amor, nossa vontade

Alda M S Santos

Amor, amar

AMOR, AMAR

Há vários tipos de amar
Mas o amor é um só
E o mais lindo jeito de amar
É aquele que sabe cuidar

Amor sorriso, luz, amor anseios
Amor pele, sonhos, amor abrigo
Amor de esperanças e desejos
Amor que se faz amigo, afasta o perigo

Amor que se entende num olhar
Amor que se eterniza no silenciar
Amor que busca na saudade um bom lugar

Amor natureza, beleza, intensidade
Amor em qualquer idade, sem maldade
Amor que faz da vida sua verdade….

Alda M S Santos

Num potinho

NUM POTINHO

Já pensou como seria bom
Se pudéssemos deixar num potinho
Bem fechado e guardadinho
Para ser acessado nos momentos de carência
Quando doer, machucar, for latência
Ou simplesmente quiser reviver
Um instante de alegria, de prazer?

Se o que machuca é a solidão
Você acessa no potinho um abração
Se o que incomoda é indiferença
Encontra no potinho amiga presença
Se há lágrima a atormentar
No potinho haverá sorrisos a resgatar

Um potinho bem especial
Nele nada ficará de mal
Ele será estoque de pureza, de lindeza
Fonte de energia, delícias da natureza
Não há maior e melhor riqueza
Joga-se fora o que for dor
Ali só delicadeza da flor, doçura do amor

Quero um potinho assim..

Alda M S Santos

Desejos de amor

DESEJOS DE AMOR

De que se alimenta o amor?
Da imaginação, da saudade
Da alegria, da fé, da bondade
Dos doces sonhos de felicidade?

De que se alimenta o amor?
De atenção, de carinho, de sensualidade
De respeito, compreensão e amizade
Ou tudo isso faz parte da realidade?

De que se alimenta o amor?
De colo, aconchego e cobertor
De admiração, atração e calor?

Paira uma dúvida no pensamento
Amor se alimenta de desejos saciados
Ou o amor já é o próprio alimento?

Alda M S Santos
Mais no meu blog vidaintensavida.com
Tarde de poesias -Desejos de.amor.

Poema de amor

POEMA DE AMOR

É fácil falar de amor
Desde que também seja fácil amar
É sublime fazer poemas de amor
Se o coração estiver perfumado por essa flor
Basta fazer assim: feche os olhos
Deixe a alma livre a divagar
Não coloque freios, não deixe estacionar
Deixe-a ir para onde quiser voar
Fique apenas a observar seu doce imaginar
Onde ela suavemente irá pousar
Quando conseguir captar toda a singeleza de seu valsar
E o toque suave de seu olhar
Pegue a caneta e comece a versar
Só pare quando tudo no papel colocar
Aí seus versos românticos irão encantar
E talvez fazer alguém se apaixonar

Alda M S Santos
Sarau Meus versos românticos

Fome

FOME

Famintos por luz, por calor, por beleza
Famintos por simplicidade, por paz, por natureza
Famintos por um encanto qualquer, por magia
A vida vai se fazendo ora confusão, ora harmonia

Temos fome de atenção, de prazer
Temos fome de algo de bom fazer acontecer
Temos fome de carinho, de amizade
Temos fome de alegria, de felicidade

Nessa fome de aprender, de crescer
Buscamos matar a necessidade que nos faz viver
Vamos nos fartando nos momentos mais sublimes de nosso ser
E, saciados, sendo bálsamo, refrigério, enternecer

Alda M S Santos

Reencontro de almas

(RE)ENCONTRO DE ALMAS
Antes de virem para esse mundo
De um outro mundo bem diferente
Onde tudo é claro, nítido, sem subterfúgios
Será que as almas gêmeas ou afins
Fazem algum combinado para se reconhecerem por aqui?
Um olhar mais demorado
Um toque eletrizante, um poema emocionante
Talvez um sorriso sem igual
Ou até mesmo uma piscadela especial?
Um abraço mais demorado, um beijo assustado
Quem sabe uma palavra, como um código, abracadabra
Ou uma senha que só elas saberiam?
Poderia ser também um lugar marcado
Como uma cachoeira, local isolado
Onde se banhariam como no passado…
Saboreando sorvete no banco da praça
Na fila do cinema comprando pipoca, meio sem graça
Num hospital tomando uma injeção
Ganhando bala na festa de Cosme e Damião
Na igreja, na praia, na fazenda montada no alazão
Ou, simplesmente, no último lugar em que deitaram e rolaram
E, apaixonadamente, se amaram?
Penso que há sim esse código, senha
Ou seja lá como se chame
Se ficarmos mesmo atentos
Talvez a gente até possa ouvir os sinos
Ou os anjos dizendo:
“Até que enfim, sinto perfume de jasmim”!
Você já (re)encontrou alguma alma assim?
Alda M S Santos
Mais no meu blog vidaintensavida.com

Amar é preciso

AMAR É PRECISO

Amar é preciso
Porque é preciso também viver
Amar é inerente a todo pequeno ou grande ser
Quem não ama, sofre, não vive
Passa por aqui num eterno padecer

Amar, dizem,  é coisa de gente corajosa
Que tem desejos de se misturar nessa prosa
Covardes não se metem nessa aventura
Têm medo, fazem inúmeras conjecturas

Amar é preciso, é fato
É um se doar intenso, belo ato
Melhor ainda quando há reciprocidade
Só perde quem não ama com vontade
Da infância à maturidade, em qualquer idade!

Amar é preciso!

Alda M S Santos

Histórias de amor

HISTÓRIAS DE AMOR

Há amor que começa de mansinho, outros de sopetão
Vai chegando devagarzinho e toma conta da emoção
As mais belas histórias que chegam ao coração
São envoltas por atração, deixam rastro de paixão

Há muito o que lembrar ou escrever
Vem do cantinho da alma, no fundo do ser
Passa para a tela, para o papel
Sempre haverá algo pra te levar ao céu

Bom esquecer se trouxe infelicidade
Se agradou e acabou ficou na saudade
Mas bom mesmo é matar a vontade

Muitas histórias podemos aqui registrar
Mas não serão tão belas e envolventes
Se não vivermos por amor, semeando a semente

Alda M S Santos

Façamos amor com a vida

FAÇAMOS AMOR COM A VIDA
Dar e receber prazer, isso é fazer amor…
Se essa “técnica” fosse aplicada a tudo na vida,
Ela se tornaria mais linda e prazerosa
Utilizamos em nosso dia a dia outra técnica:
Apenas toleramos, suportamos, esperamos acabar
Muitas vezes não nos entregamos, não confiamos
Não nos envolvemos o bastante
Nem no trabalho, nem na família, nem na natureza
Tampouco em nossos relacionamentos
Falta tesão pela vida, sobra egoísmo
O resultado dessa equação é sempre negativo
Esquecemos a lei básica do viver:
O prazer maior está em doar
Quem doa recebe de si, recebe do outro
Façamos mais amor!
Alda M S Santos

Amor que cuida

AMOR QUE CUIDA

Há tanto tipo de amor, dizem
Se é amor já vale a pena, afirmam
Pode vir disfarçado nos laços de amizade
Ou causando dor e insegurança em qualquer idade
Somente aqueles que amamos têm o poder
De nos fazer sorrir até sem querer
Ou fazer jorrar lágrimas por medo de perder
Mas amor é no mundo o maior professor
Ensina a ser luz, paixão, doação
Trata de todo mal, sabe ser proteção
Lê o corpo, a mente, o coração
Só o amor verdadeiro, sob qualquer forma ou disfarce
É capaz de  primeiro no outro  pensar
Tem instinto de cuidar, preservar
Amor de verdade é um eterno admirar
De ser e fazer feliz em qualquer lugar
Porque amor é assim, um doce laço
Que se eterniza em abraço, em qualquer espaço
Se tem dúvidas se é amor basta observar
Se há tanto faz, indiferença, é para alertar
Amor de verdade é um eterno cuidar

Alda M S Santos

O amor e o tempo

O AMOR E O TEMPO

Que o amor faz ao tempo: acelera, modifica?
Que o tempo faz ao amor: fragiliza, solidifica?
O amor tem poder de parar o tempo
Congelar nos momentos mais felizes
Onde não haja contratempos?
Ou segue indefinidamente, mero passatempo?
O tempo dilui o amor, desaparece, enfraquece
Ou o enraiza, fortalece, engrandece?
Por si só o tempo não faz nada
Tudo dependerá da ação empenhada
Do que queremos ter em nós eternizada
Lembranças boas e aprendizados
Carinhos e atenção recebidos e doados
O tempo apenas potencializa
Aquilo que temos como prioritário
Fará crescer o que foi cuidado e regado
Fará morrer o que foi a segundo plano relegado
Mas o tempo sempre permite aprendizado
E novo recomeço a coração magoado
Disposto a se enveredar nesse mundo
Onde aquele que ama é sempre abençoado
Sempre haverá tempo para um alguém
Que se dispõe a amar e ser amado …

Alda M S Santos

É a cura

É A CURA

Amor é a cura para quase tudo
Mas amor também adoece?
Será que fica dolorido, envelhece?
E se reativado, renasce, rejuvenesce?

Amor é remédio para desilusão
É mel que adoça o fel da solidão
É alimento em qualquer situação
É da vida a própria realização

Amor não pode doer, fazer sofrer
Não dá para viver de amargura
Amor é a vacina, a cura

Amor é saúde, é beleza
Não pesa, não morre, é pura leveza
Amor é da vida a maior grandeza

Alda M S Santos

Só assim

SÓ ASSIM
Um mundo de tantas conquistas e riquezas
Só valerá a pena se eu puder levar comigo aqueles que amo
Só assim será bom…
Um mundo de tanto luxo e sofisticação
Só valerá a pena se não houver tanta gente passando necessidade
Só assim será bom…
Um mundo cheio de grandes prazeres
Só valerá a pena se não tiver deixando ninguém para trás no sofrimento
Só assim será bom…
Um mundo de grandes conquistas só será valioso
Se não tiver tirando nada de ninguém
Só assim será bom…
Um mundo onde a vista é bela do alto de onde estivermos
Só será valioso se a vista de quem olha de baixo também for bela
Só assim será bom…
Um mundo só será realmente belo quando for mais igualitário
Enquanto isso, prefiro ficar do lado de cá
Só assim posso me sentir melhor…
Alda M S Santos

Deixar-se amar

DEIXAR-SE AMAR
Que aprende-se a amar, todos sabemos
Mas aprende-se também a deixar-se amar
Ambas as ações se conectam, se interligam
Quem não sabe amar, não sabe aproveitar o amor que recebe
Amor bem dado e amor bem recebido se multiplicam
Aprende-se a receber amor, doando amor
E aprende-se a doar amor, amando, na prática.
Não há manuais ou receitas, talvez algumas experiências.
Ambas as vozes do amor são ativas
Não existe passividade no amor
Amor passivo é vida inativa!
Alda M S Santos

É amor?

É AMOR?

Amor não é difícil de perceber
Quando já se “instalou” em um ser
Basta observar com atenção
O cuidado que se tem, então…

Amor de verdade deixa rastro
Um brilho, uma cor, um olhar
Mas só é amor de fato
Se houver cuidado no trato

Amor tem desejo, sexo, atração
Tem admiração, loucura e satisfação
Mas se ficar só nisso, não confunda, é paixão
Amor de verdade gera cuidado e proteção

Um amor assim todos almejamos
É riqueza, grandeza, como sonhamos
Você cuida de mim, eu cuido de você
Até sem existir um porquê

Você quer um amor assim?

Alda M S Santos

Ciúme e amor

CIÚME E AMOR

Cuidado e proteção todo amor quer
Seja naquele de amizade
Ou numa relação homem-mulher
Mas e o ciúme  é sinal de amor?
Ou é mais uma desconfiança qualquer
Coisa de uma mente doente
De uma alma possessiva, insegura, demente
Que quer manter o outro atado, preso a si
Não é uma emoção pura!
Traz em si muita nocividade
Que envenena uma boa relação
É pesado, tira a leveza, gera maldade
Quem ama quer ter segurança
Quem ama a oferece ao ser amado
Se é preciso fiscalizar, cobrar, exigir
Já é doentio, melhor escapar, fugir
O amor só vale a pena se trouxer alegria
E o ciúme retira essa beleza, essa magia
Quem ama tem medo de perder
Isso é normal, dá para entender
Mas daí a prender para se sentir seguro
É enveredar por caminho obscuro
Ame, deixe-se amar, seja feliz
Mantenha o coração puro…

Alda M S Santos

Passe!

PASSE!

Se levanta dúvida ou desconfiança
Se não valoriza, é só cobrança

Passe!

Se gera enfado ou cansaço
Não estimula, não respeita seu espaço

Passe!

Se tripudia, deixa seguir à revelia
Não traz encanto ou magia

Passe!

Se causa lágrimas ou dor
Não se importa, fica devedor

Passe!

Mas se for carinho, cuidado e atenção
For amor, colo, encanto, admiração

Fique…abrace!

Alda M S Santos

Como se mede o amor?

COMO SE MEDE O AMOR?

Como se mede o amor?

É maior o que tem mais carinho

Mais cuidado, mais ciúmes?

É maior o que mais deseja, se expressa mais no corpo,

No contato, no sexo?

É maior o que mais se expõe, mais se arrisca,

Mais tem a perder?

É maior o que mais demonstra, mais dedica, mais busca,

Mais está presente?

É maior o que mais admira, mais confia, mais é confiável?

É maior o que mais respeita, mais se entrega, mais se doa?

Como medir o amor?

Simples!

É maior aquele que nos satisfaz, que mata nossa sede!

Aquele que nos deixa felizes,

Na nossa medida e necessidade individuais!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: