Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

Amor

Vestida ou despida

VESTIDA OU DESPIDA

A vida se veste de encanto, de amor
Xadrez, floral, incandescente, tem calor
Veste-se de sonho, doce fantasia
Despe-se com coragem e alegria

O amor é a mais bela vestimenta
Simples ou sofisticada, apimenta
Transparente deve ser sua melhor cor
Gerando prazer a dois, sem pudor

Quem ama cuida, se cuida, juntinho quer ficar
Parceria a dois para sorrir ou chorar
É pele, é corpo, é a alma despida entregar

Fácil identificar quando é verdadeiro o amor
Tem fidelidade, luz, tem perfume da flor
Tem romantismo , gera paz, seja onde for

Alda M S Santos
SEMANA DO AMOR
TEMA: ROMANTISMO

Amor nunca fica velho

AMOR NUNCA FICA VELHO!
Pode ter 70, 80, 90 anos, nunca envelhece!
Nunca fica velho(a), aquele(a) que passou conosco os anos
Que esteve ao nosso lado enquanto uma ruga se prendia lá, dona do pedaço
E uns fios brancos brotavam cá, rebeldes
Que foi se encurvando enquanto dividia conosco os pesos de nossas dores
Ou as batidas do coração já fraco de tanto pulsar por nossas alegrias, tristezas e medos
Nunca fica velho aquele olhar que menos vê
Mas ainda brilha por nós, enxerga, percebe, identifica
Não envelhece um corpo que nos aqueceu, nos acolheu
Nos deu colo, nos empurrou para frente, nos amou…
Nunca fica velho aquele que caminha mais lentamente
Ou não ouve mais tão bem, fala pouco
Mas ainda caminha conosco mesmo de longe, escuta melhor nossos silêncios
Canta conosco baixinho nossa trilha sonora
Nunca envelhecem aqueles que amamos: cônjuges, pais, irmãos, amigos, filhos, não importa
Nunca estão velhos o bastante para irem embora, nos deixar
Nunca estamos velhos o bastante para saber perdê-los
Simplesmente, porque amor não envelhece, tem fases, renova-se
E, se envelhecesse, seria como vinho, cada dia melhor
E nos embriagaríamos!
Alda M S Santos

Caí da cama

CAÍ DA CAMA

Era noite, escuridão, breu total
Eu ali, dançando, brincando, ao natural
Ao tentar mexer, virar, me equilibrar
Caí da cama, nossa, foi de assustar!

Navegava, dançava, ria, me divertia
Sensualizava, agradável passeio, pura alegria
Derrepente no balanço do barco eu via
Uma vida de amor e pura magia e…caía

Um sonho de encanto na natureza
Mata, vento, rio, tanta beleza
Onde o amor faz festa, é a realeza

Ele me puxa para si, enlaça
Machucou? Chega para cá, vou te segurar
Cair da cama, isso é que não dá!

Alda M S Santos

Seus vestígios

SEUS VESTÍGIOS

Percebo-o em cada cantinho de mim
Ora fazendo sorrir, ora fazendo chorar
Mas sempre há em mim espaço para você
No lento adormecer ou no suave despertar
Na esperança de a tudo de bom conquistar
Ou, simplesmente, sob o céu de estrelas amar
Sinto vestígios de seu existir
Certeza que nunca me deixará partir
Sempre impregnado nos espaços do meu ser
Dos mais racionais aos mais irracionais
Quero mesmo que seja esse enternecer
Que há eternamente entre eu e você
Vestígios que nunca se apagam
E se confundem em sintonia
Somos mistura especial;
Somos, o AMOR e EU, doce magia

Alda M S Santos
XXXVIII Encontro Pôr do Sol
Tema “Percepções íntimas, vestígios de você

Instrumento

INSTRUMENTO

Quero ser usada, ser um instrumento
Daqueles que tocam em harmonia
E leve a quem se aproximar a alegria
Quero que meus braços e meu colo
Sejam emprestados a quem está solo
Que meus olhos levem um pouco de calor
A quem anda carente de amor
Que eu possa ser um bom recurso
Que ajude ao necessitado seguir seu curso
Quero ser instrumento de amor
E que toda eu, mente, alma, corpo e coração
E tudo que conquistei ou recebi de antemão
Seja usado para abençoar e fazer o bem
Quero que minha poesia leve alegria
E encontre pouso e repouso
Que seja o que falta nessa vida: a magia
Deus tudo pode, mas gosta de conosco contar
Quero ser instrumento para Ele nos abençoar

Alda M S Santos

ORANDO POR NÓS

ORANDO POR NÓS

Quem ama cuida, se importa
Está junto no caminhar, respeita
Abre persianas, janelas e portas
Afasta todo mal que estiver à espreita

Quem ama tem fé, esperança
Faz uma prece, insiste, não desiste
Acredita que tudo é possível
Para aquele que no bem persiste

O amor é bênção, é luz, é sempre a cura
É prazer que se doa e afasta a amargura
Na reciprocidade é a mais pura candura

Eu oro por você, você ora por mim
Juntos oramos por um amor sem fim
E que isso se propague a todos, enfim

Alda M S Santos

Amor é bênção

AMOR É BÊNÇÃO

O amor em si já é uma bênção
Abençoo quando agradeço pela natureza
Pela saúde, pela paz, luz e união
Ou quando te trato com delicadeza

Abençoo quando te quero bem
E bem pertinho de mim também
Abençoo quando te faço um cafuné
Te abraço e beijo da cabeça aos pés

Abençoo quando te dou atenção
Uma palavra, um ouvido, colo e oração
Abençoo minha família, meus amigos
A todos vocês que viajam comigo

Ser capaz de dar e receber amor
Intensamente, seja ele de que tipo for
É o melhor meio desse mundo mudar
E fazer tudo se encaixar em seu devido lugar

Assim, podermos adormecer e felizes sonhar…

Alda M S Santos

Uma carta especial

UMA CARTA ESPECIAL

Espero que essas linhas te encontrem bem disposto
A ser sempre firme e não deixar seu posto
Apesar das forças que muitas vezes agem contra
Sabe que preciso de você, não abro mão
Sem ti, a vida não tem graça, não…
Entendo que há muitas coisas desfavoráveis
O tempo nem sempre é nosso amigo
Por essa razão, mais ainda necessito de seu abrigo
Preciso de seu olhar, seu colo, seu carinho
Da sua mão, suas palavras, sua disposição
A fazer desse mundo um lugar mais irmão
Quero um pouco de atenção, chamego, coração
E que não me deixe na solidão, sem sossego
Lembranças são boas, expectativas também
Mas bom mesmo é ter você como companhia
Sendo a razão de minha vida, minha alegria
Você, AMOR, é tudo que me convém…
Com amor,

Alda M S Santos
Homenagem ao Dia do Amor- UMA CARTA DE AMOR para o amor.

Para todo o sempre, meu Pablinho

PARA TODO O SEMPRE, MEU PABLINHO

Saí do laboratório sem ainda conseguir captar a dimensão

Do que queria dizer aqueles 5000mlU/ml no BhCG

No peito bem alto e forte pulava o coração

Voltei à atendente e perguntei se não faltava uma vírgula

Ela disse “não, parabéns, você está muito grávida”!

Era tanta alegria misturada à sensação ainda indefinida

Saber que dentro de mim devagarzinho crescia uma vida…

Não pude pegar um ônibus, ele era pequeno pra me caber

Não, não, ainda não estava gorda, mas alegria ocupa espaço

Fui a pé para casa, três quilômetros, contando cada passo

Sorria, chorava, queria gritar para todos meu poder

O poder de gerar uma vida… como ninguém podia ver?

Parecia flutuar, na verdade, passos de algodão

Afinal, era um filho tão desejado, intensa emoção

Em casa aguardava a outra parte nesse milagre

Afinal, eu era poderosa, uma MÃE, mas não fiz sozinha

Queria contar de um jeito especial, um suspensezinho

Mas quando ele viu meu rosto, sorrisos e lágrimas

Soube que havia algo diferente, pus a mão na barriga inexistente

E começamos a dividir a expectativa, a alegria, a responsabilidade

Acho que meu pequeno sentiu a pressão sobre ele, tadinho

Seis meses depois veio ao mundo com 33 semanas, um tiquinho

Minha pressão ficou muito alta, parto antecipado

Meu lindo Pablinho, meu carinho, meu sonho primeiro de mãe

Bênção e presente maior de Deus, completa 29 anos de vida

Ainda hoje sinto, muitas vezes, que flutuo em nuvens de algodão

Admito que sempre encheu meu coração de preocupação

Por sentir que era o amor que Deus me confiou, mandou para ser cuidado

E, ao vê-lo tão bem encaminhado, abençoado, sei que não muito errei

Para sempre irei lembrar daquele caminho que fiz há quase 30 anos

Em cada passo já calculando, orando, planejando e pedindo

O que toda mãe deseja àquele que gerou e criou

Que cresça saudável, que encontre seu caminho, que seja feliz!

Devo ter feito algo de muito bom para merecer você

Não mora na minha casa mais, encontrou seu amor, fez seu ninho

Mas quem disse que meu coração também não é bem quentinho?

Aqui foi e sempre será sua morada, seu cantinho…

Te amo para todo o sempre, Pablo Vinícius, meu Pablinho!

Mamãe.

Alda M S Santos

Sou

SOU

Sou a brisa a tocar sua pele suavemente
Quando o sol queima e castiga perigosamente
Sou a chuva que esconde seu pranto
Quando quer mesmo é ficar só num canto

Sou a Lua que brilha e ilumina sua noite
Que afasta os maus pensamentos feito açoite
Sou o rio que com as águas te abraça
Que entende suas vontades, te enlaça

Sou o olhar que te deseja
A mão ativa e benfazeja
Sou a boca que quente te beija

Sou a paz, o afeto, a natureza
Sou o perfume, o fruto, a flor
Sou, na verdade, teu amor

Alda M S Santos
Mais no meu blog vidaintensavida.com
Tarde de Poesias: Sou…teu amor

Basta um toque

BASTA UM TOQUE

Basta que olhe com carinho
Que tenha um terno jeitinho
De acolher, de abraçar bem juntinho
Cantar, dancar, hipnotizar, ser bom caminho

Basta que saiba o que dizer
Mais importante ainda, o que não dizer
De um modo especial, saiba ouvir
Que esteja ali, capaz de fazer a dor sumir

Basta que tenha admiração, que seja calor
De um jeito gostoso, que faça amor
E regue esse jardim, cuide da flor

Basta que com um único toque
Seja capaz de fazer o mundo parar
E ainda assim, tudo ficar em seu devido lugar

Alda M S Santos

Ninguém te ama como eu

NINGUÉM TE AMA COMO EU
Amo você assim do jeitinho que és
Coração bondoso, estopim curto, acelerado, mas paciente
Sorriso tão fácil quanto as lágrimas
Energia a mil, dificuldade de dizer NÃO
Esforço grande para não melindrar pessoas
Amo você assim do jeitinho que és
Tão falante e tão introspectiva, ao mesmo tempo
Sua capacidade de doação, de perdão
De compreensão das falhas alheias mais que das próprias
Sua necessidade de amor, sua fragilidade
Que tantas vezes não percebe como força
Amo você assim do jeitinho que és
Falhas, erros, persistência na caminhada
A sabedoria em usar o que conseguiu conquistar
A revolta quando tiro seu “doce” para evitar que adoeça
Ou a tristeza por perder aquilo que afasto de você por proteção
Amo você assim do jeitinho que és
Ego meio problemático, emoções conflituosas
Mas isso não me impede de querer que você cresça
Que seja melhor a cada dia
Que te puxe as orelhas e te oriente
Para que possas ser o sol e as estrelas
Para si mesma e para os outros
Ninguém te ama como Eu, assim do jeitinho que és
Do jeitinho que Eu te criei
Amo você e Sempre Estarei Contigo
Para o que sempre precisar…
A mais linda declaração de amor que poderia ouvir
E veio num lindo sonho…
Alda M S Santos

A Chico e Francisco

A CHICO E FRANCISCO

Gosto de gente clara, transparente
Das quais sabemos o que esperar
São íntegras, leais, quase imponentes
Não se sentem superiores, sabem valorizar

Seu modo de agir é criterioso
Em todos os espaços são o bem
Em tudo encontram um jeito proveitoso
De não magoar ou ferir ninguém

Não há dois pesos ou duas medidas
O coração é quem dita a ordem
Ou cria-se bagunça e desordem

“Se o mesmo pau que bate em Chico bate em Francisco”
Pode-se esperar que o mesmo amor que se faz a João, se faz a Sebastião
E nessa vida não haverá tanta decepção

Alda M S Santos

Conexão

CONEXÃO

Era noite, total silêncio e escuridão
Saía devagarinho, passos de algodão, quase flutuação
Lá fora grilos, corujas, um céu de estrelas e Lua cheia
Encontro de almas afins em outra dimensão

Seguia um caminho que parecia ter na mente guardado
Um rio caudaloso, paz, amor, lugar abençoado
Sentava-se na raiz de uma árvore centenária
E esperava o momento certo, emoção primária

Não tinha necessidade de palavras, mas havia comunicação
Uma interação boa, total entrega e conexão
Uma dança bela, comunicação de corpos, mentes, almas, coração
Aquela que proporciona doçura, encanto, evolução

Nossa mente viaja, passeia, vai e volta
Travessia pacífica, mesmo na reviravolta
Abastecendo de luz e boas energias
Gerando tranquilidade, satisfação e magia

Alda M S Santos

Amor dominante?

AMOR DOMINANTE?

Quero bem conseguir definir, poder escolher
Quem sabe possa vir a entender
O que pode ser recessivo no ser
O que certamente é dominante
Na louca e intrigante genética
Além de olhos, cabelos, altura ou cor
Saber se é recessiva ou dominante a ética
Se o amor é AA, aa, Aa quero desvendar
Para avaliar, analisar, optar
Aí poderia escolher na hora H
Mas como seria isso?
Amor dominante seria o amar incondicional
Ou o amor recessivo é que seria o ideal?
Genótipo não posso ver tão facilmente
Mas queria pelo fenótipo identificar
Será que esse vale a pena amar?
Quero nessa encantadora genética
Poder fazer os devidos cruzamentos
De modo a deixar dominar
Em genotipia ou fenotipia
O que nos fizer mais humanos, mais fortes
Sabedores que temos por aqui um norte
Gerador de paz, alegria, sintonia
AA, Aa, aa?
Quero entender bem essa Biologia!

Alda M S Santos

Amor é fé

AMOR E FÉ

Amor é coisa bela, corriqueira
Mas cada um o faz a sua maneira
O essencial, porém, é não dar bobeira
Cuidar do outro, exige ir além da fronteira

Amor é dádiva, é luz, proteção
Não dá pra viver sem ele não
Se você é amado, é abençoado
Se ama, tem seu paraíso legalízado

Amor é mente, é corpo, é coração
É desejo, é cuidado, é emoção
Amor gostoso se equilibra nesse tripé
E segue a vida na doçura da fé

O amor é a salvação do mundo
Atinge a alma ao fundo
Contagie e deixe-se contagiar
Nada há melhor e mais belo que amar.

Alda M S Santos

Não foi

NÃO FOI
Não pode dizer que foi barco
Aquele que só ficou atracado no porto
Não pode dizer que foi pássaro
Aquele que viu a vida por trás das grades da gaiola
Não pode dizer que foi borboleta
Aquela que não saiu do casulo
Não pode dizer que foi gente
Aquele que ficou no porto, não voou, não saiu do casulo…
Não foi humano aquele que não soube ser terno
Aquele que mais destruiu que construiu
Que mais invejou que conquistou
Que não soube ser fraterno
Não soube ser amor…
Mas se foi amor… foi especial…
Alda M S Santos

Testemunha

TESTEMUNHA

Caminhavam à beira-mar, lado a lado
Numa conversa longa, interminável
Doçura, magia, parecia tudo encantado
Acalentava, mesmo sendo, às vezes, indecifrável

Os pássaros, à frente, pousavam
Cantavam, pulavam, namoravam
Com eles não se importavam
Da festa eram parte, imaginavam

Uma parada, sentados na areia
Ombro com ombro, olhos no horizonte
Um silêncio que acalma e incendeia
Um toque, um gesto, carícias aos montes

Diante do oceano o amor se faz, linda natureza
Testemunha da conexão de corpos e almas- que riqueza!
Não há o que fazer diante dessa beleza
Além de aceitar o destino e suas delicadezas

Alda M S Santos

Quando mais preciso

QUANDO MAIS PRECISO
Não se afaste quando eu chorar
Tampouco quando eu só lamentar
Tenha paciência se eu for cansativa
Quando discordar de você
Ou provocar uma briga
Não se afaste se eu errar
Se ao consertar me atrapalhar
Compreenda se eu quiser me afastar,
Mas ainda assim, não se afaste de mim
Quando eu menos merecer
Quiser de tudo me desfazer
Sumir, fugir, desaparecer
É quando mais preciso de você,
Amor…
Alda M S Santos

Gosto assim

GOSTO ASSIM

Gosto de quem transmite no olhar a esperança
Espalha bons sentimentos, mostra confiança
Sabe brilhar, ser luz, paz, união, gratidão
E apaziguar o que faz sofrer o coração

Gosto de quem me acredita, não grita
Não acusa, não maltrata, acolhe, facilita
Gosto de quem sabe ser prosa, verso, emoção
No balanço da vida aceitar meu sim, meu não

Gosto de quem me gosta, mesmo quando não me entende
Que aceita meu afeto, meu sorriso, meu carinho
Chega junto, me acalma, pareia comigo meu caminho

Gosto de quem sabe que não existe perfeição
Que ama acima de qualquer imperfeição
Segue sempre em frente, a melhor direção

Alda M S Santos

Pandemia de amor

PANDEMIA DE AMOR

Precisamos de uma pandemia de amor
Com vários epicentros no mundo
Que atinja a todos rapidamente
Onde raça, idade ou sexo seja indiferente

Precisamos de uma pandemia de amor
Cujo contágio se dê em várias vias
Neutralizando qualquer cuidado ou proteção
Sintomas atraentes, afastando a solidão

Precisamos de um vírus mutante
Que não se intimide perante covardia
E que enfrente resistência constante

Precisamos do virus pandêmico do amor
Que não seja abatido por corações vacinados
E que, forte, seja em altos brados proclamado

Alda M S Santos

Queremos ser especiais

QUEREMOS SER ESPECIAIS

Tantos iguais, tantos diferentes
Tanta gente que se afina
Que pareia com a vida da gente
E ajuda a aceitar melhor nossa sina

Mas bom mesmo é ser especial
Ser importante para um alguém
Sentir-se querida, valorizada, essencial
Sem cobrança, sem detrimento de ninguém

Seja onde for desejamos reconhecimento
Do que somos, fazemos, temos discernimento
Mas bom mesmo é ser especial num coração
Onde queremos morar para sempre, por opção

Não é egoísmo, tampouco excesso de vaidade
Querer amor, carinho, admiração é necessidade
Isso faz parte de nós, de nossa humanidade
Se especiais, ficamos, entregues de alma de verdade

Alda M S Santos

Seja como for

SEJA COMO FOR
Amor é cheiro, é tato, é contato
É pele, é desejo, é atração
Amor é ouvido, audição, atenção
É palavra doce que acalenta o coração
Amor é olhar profundo, admiração
É olhar que desvenda, é paixão
Amor é gosto, é sabor, é fervor
É adocicado, agridoce, apimentado
Amor é pidão, imaginação
Realidade ou sonho que alimenta o coração
Seja como for, é amor
E aguarda o momento certo
De fazer da vida de alguém a razão…
Alda M S Santos

Ele vai…

ELE VAI…

Uma vida construída no amor, por amor
Sem receitas ou tutoriais, um simples sensor
Ativando sorrisos ou lágrimas, curador
Ora na vida ator, autor, espectador

Fortalecendo raízes, criando asas
Despertando vontades, acendendo brasas
Permitindo aos poucos o voo alto
É a vida nos tomando de assalto

Segue o curso, a roda da vida gira
Causa alegria, expectativa, nostalgia
Controversas emoções buscam harmonia

O amor que recebeu certamente levará
Amor cresce e multiplica quanto mais se dá
Ele vai, ele volta, tem aqui seu lugar…

Alda M S Santos

Medida exata

MEDIDA EXATA
 
Será que existe a exata medida
Numa estrada tantas vezes comprida
O ponto certo de nossa felicidade
Sem tanta luta, com liberdade?
 
Qual será a exata medida
Do amor, carinho, da alegria perdida
Será aquele em que há acolhida
Num coração encontrar guarida?
 
Será que a exata medida
É aquela das promessas cumpridas
Sem tanta energia dispendida?
 
Sei que para o amor não há medida
Que seja o bastante, vida destemida
E libere toda a paz na alma contida

Alda M S Santos

Não importa

NÃO IMPORTA
Não importa quem começou a briga,
Importa quem saberá por fim à pendenga
Não importa quem primeiro criou a mágoa
Importa quem será capaz de perdoar e seguir
Não importa quem adoeceu ou mais sofreu
Importa quem saberá ser a cura,
Não importa se a tempestade quase tudo levou
Importa quem irá se levantar para começar a reconstrução
Não importa se a doença não sara
Importa quem aprende a conviver com ela
Não importa se errou, todo mundo erra
Importa se aprendeu com o erro e prosseguiu
Não importa quem começou o amor
Quem o interrompeu, teve dúvidas ou fraquezas
Se houve tropeços, quedas, obstáculos
Importa mesmo é quem nunca deixará de amar…
Alda M S Santos

Amor é cura

AMOR É CURA

Amor que em qualquer dosagem é cura
Que ensina a lidar com várias interações
A ir amenizando o sofrer, a amargura
Despertando bons sentimentos e emoções
Enfrentando a vida, tantas vezes dura
Amar se aprende amando
Na prática do dia a dia, errando e acertando
Não há tutoriais, não há receitas
Se serve pra um não é certo que dê pro outro
Precisa ir adaptando, aparando arestas
Seja em qual modalidade o amor se apresentar
Não é preciso saber amar de antemão
Basta agir com alma, com coração
Saber ser luz, ser acolhimento, ser perdão
O amor é e sempre será a nossa salvação
Como indivíduos, como humanidade
Em qualquer tempo, lugar, idade
Sem amor não há vida, não há evolução

Alda M S Santos

Há poesia

HÁ POESIA

Há poesia na plantação e na colheita
Na chuva que cai no mar ou no alto da serra
No sol que nos abraça, não faz desfeita
Nas estrelas, nas fases da Lua que não erra

Há poesia no perfume da rosa vermelha
No olhar sedutor da moça faceira
Na saudade que em nós faz centelha
Nos amantes felizes sob a cachoeira

Há poesia nos corações apaixonados
Naqueles que sofrem desamparados
No silêncio ou no grito de todo desafortunado

Há poesia em você, em mim
Especialmente quando nos dizemos sim
Somos amor, carinho, sonhos sem fim

Alda M S Santos

Escolho o amor

ESCOLHO O AMOR

Num mundo tão dificil, complicado
Onde nossas escolhas envolvem tantas vidas
Implicando até mesmo no futuro ou passado
Não dá pra ser tolo, ficar alienado

Escolher entre o agir ou se omitir
Entre o sentar, ficar ou partir
Entre o se calar ou o amor gritar
Entre sorrir ou chorar, tudo irá nos afetar

As escolhas precisam ser conscientes
Entre muitas, ou não, sempre faremos uma opção
Envolvendo alegria, dor, esperança ou solidão

É preciso escolher a si mesmo, escolher o amor
Quem não escolhe amar a si mesmo primeiro
Não terá nada a oferecer a um terceiro

Alda M S Santos

O poder

O PODER

Há poder num dia ensolarado
De encantar e se fazer admirado
Há poder num dia chuvoso
De ser nostálgico, meio dengoso

Há poder numa noite de amor
De reenergizar, aquecer, ser calor
Há poder numa amizade, na bondade
Aquela que traz aconchego, serenidade

Há poder no acolhimento, na empatia
Há luz, caminhos são vislumbrados
Num conselho há magia, sabedoria

Mas só nós podemos mudar nossa história
O poder de verdade está dentro da gente
Esperando para ser despertado e encarado de frente

Alda M S Santos

Amor que conduz

AMOR QUE CONDUZ

Tudo parece tão fora de lugar
Ficamos sem chão, a divagar
Tudo está fora de foco, embaçado
Para onde ir, para que lado?

A esperança anda balançada
Em meio a tanta coisa errada
Está difícil essa parada
Vontade de fugir, fazer nada

Mas ela é intensa, poderosa
Brota do mais fundo de nós
De uma alma forte e vigorosa

A esperança no amanhã é a luz
Que ilumina o caminho, que reluz
Por e pelo amor que nos conduz

Alda M S Santos

Amar é…

Amar é…
Amar é: encontrar alguém
Que aceite suas loucuras…
Melhor ainda,
Que te acompanhe…
Alda M S Santos

Bastaria amar

BASTARIA AMAR

Para confiar, brincar, ceder, não machucar
Para entreter, dar e ter prazer, se enternecer
Para não ser preciso nada sacrificar ou perder
Bastaria amar…

Para não usar contagens ou medidas
Para saber fugir de qualquer intriga
Para nunca entrar numa briga
Bastaria amar…

Para entender no olhar pedidos da emoção
Para ouvir o silêncio gritado do coração
Para enxugar lágrimas com abraços, pedido de perdão
Bastaria amar…

Para nunca abandonar, mesmo quando incomodar
Para não desistir mesmo quando parecer ruir
Para ser amor ainda que não saiba como agir
Bastaria amar…

Para estar juntos sempre
Bastaria amar
Só isso!

Alda M S Santos

Um pouco de verniz

UM POUCO DE VERNIZ

Quando a beleza perde um pouco o brilho
A vida vai ofuscando, saindo do trilho
É preciso proteger com camada de verniz
Com cuidado e amor, é o que se diz

Se as tempestades lançam areia
Se o sol trinca, fere, enfeia
Se a escuridão da noite chega mais cedo
É preciso cuidar e tratar, sem medo

Mas verniz restaura onde há vida
Não adianta lustrar obra perdida
Se ainda é forte, envernizar é boa pedida

Quanto na vida da gente carece de um verniz
Quanto não há mais por fazer, não há matriz
Qual seu desejo nesse mundo, aprendiz?

Alda M S Santos

Felizes para sempre

FELIZES PARA SEMPRE
Quem disse que o “felizes para sempre” não existe?
Simplesmente ele é entremeado de vários momentos infelizes
Contos de fada terminam no ponto do “foram felizes para sempre”
E vida real não para! Segue!
E tem muitas quedas e entraves, decepções, mágoas
Aqueles nos quais pensamos que é o final do “sempre”
Mas o sempre é até a morte, talvez além dela
A vida é um contínuo, um fluxo constante
Mesmo que a gente pareça estacionados…
Existem vários felizes para sempre
Vários motivos vão se impondo
Vários começos, vários fins
Muitos recomeços
Quando vamos nos redescobrindo dia a dia
E, em nós, infinitos felizes para sempre
Só precisamos observar bem…
Alda M S Santos

Perseverança

PERSEVERANÇA
É preciso perseverar!
Férias não duram para sempre
Festas têm fim, lazer tem prazo determinado
Paz e tranquilidade não são eternas
Mas podem oscilar menos dentro de nós
Para manter algo de bom
Conquistado em momentos ímpares
É preciso perseverar!
Saber usar a bateria que foi recarregada
A emoção que foi bem trabalhada
A alma que se abasteceu transbordando encantos e cuidados
É preciso perseverar!
Se quisermos manter a cor e o tom do verão
O dourado bonito da pele que atinge a alma e faz brilhar o sorriso
A leveza, a tranquilidade e doçura de uma brisa marinha
Ou vivermos para sempre em lua de mel com a vida
É preciso perseverar!
Enfrentar com energia e paciência os outonos e invernos
Curtir também o que de bom podem oferecer
Não se pode desesperar
É preciso perseverar!
Alda M S Santos

O que é amor?

O QUE É AMOR?

Que é amor? Sabe identificá-lo?

Aquela irresistível e inconfundível atração

Que aquece o corpo, confunde a mente, embaralha a emoção?

Isso certamente todos afirmam ser amor

Unanimidade nos sonhos e desejos de todos nós…

Mas e quando ficam o carinho, o cuidado, o compromisso firmado

A gratidão pela parceria, até uma certa monotonia

Nem sempre acompanhados da louca paixão

O tesão já não dita as regras de toda ação

A exuberância física já cede lugar a um corpo cansado, talvez doente

Mas que mantém na mente sonhos de um tempo mais quente

Isso é amor? Que é amor para você?

Desejo, sexo, tesão, loucura?

Isso também é amor, faz parte dele

Mas o tempo traz a calma, o sossego

A tranquilidade substitui as constantes borboletas no estômago

Elas agora voam e pousam no jardim belo cultivado na alma

Repousam numa cama ainda aquecida por corpos que se desejam

Mas sabem dar valor a tudo que o convívio trouxe

Quem cultiva esse jardim ao longo dos anos

Tem uma bela morada para os sonhos e borboletas

Amar é cultivar juntos o mesmo jardim

Até tornar-se parte dele, seja como flores ou beija-flores

E não desejar dali sair…

Alda M S Santos

Até a volta

ATÉ A VOLTA

Penso que quando Deus nos idealizou
Não foi só com a costela de Adão
Que a Eva Ele formou
Em cada um de nós plantou
Um pedacinho das nuvens do céu
O perfume das flores do jardim, doce mel
Uma onda bonita que retirou do mar
O barulho da cachoeira caindo sob o belo luar
O brilho de uma estrela que a noite vem clarear
Também colocou em nós um pouco do calor do sol
O frio de uma noite ao relento
E a brasa de um coração de amor sedento
Por isso somos tão inconstantes e “incompletos”
Queremos nos preencher até o teto
Buscamos a conexão que temos com a natureza
O carinho, o amor, a sintonia, a beleza
Ele foi bem sábio!
Quis manter-nos uns aos outros conectados
Numa teia de amigos, amantes, eternos “enamorados”
Até podermos voltar para Seu lado!

Alda M S Santos

Por amor

POR AMOR

Que alguém é capaz de fazer por amor?
Lutar, brigar, chorar, sofrer
Fragilizar-se ou, ao contrário, se fortalecer?
Enfrentar o mundo, bagunçar o próprio mundo
Ou se organizar, fazer planos, esperançar?

Que alguém é capaz de fazer por amor?
Atravessar caminhos sinuosos
Abrir trilhas, mesmo tortuosas
Acreditando que o amor é luz
Que tudo encaminha e conduz?

Que alguém é capaz de fazer por amor?
Alçar voos inimagináveis, sonhar o impossível
Desbravar terras, mares e ares
Em busca de intensos e cálidos lugares
Onde apaziguar o desejo de amar?

Que você é capaz de fazer por amor?

Esquecer-se de si, o outro priorizar
Sorrir, com a felicidade de outrem se alegrar
Encontrar sua própria felicidade
No sorriso que o outro te oferece
Por pura gratidão e reciprocidade?

Que você é capaz de fazer por amor?

Alda M S Santos

Tarde de Poesias: QUE SE FAZ POR AMOR

Misturados

MISTURADOS
A capacidade de misturar
Pernas, pés, braços, corpos, ideias, corações
E manter-se individual, separado
A habilidade de caminhar junto
Ainda que por caminhos diferentes
E se encontrar no mesmo ponto
O jeitinho especial de ser duo
Sem perder a unidade
A perícia de estar dentro, mesmo estando longe
O prazer de voar juntos
Cada qual com suas asas
A satisfação de escolher a quais elos quer estar atado
Sem perder os próprios movimentos
Sem mudar a própria essência, sem ferir a alma
Potencializando a habilidade e a coragem de voar
Preservando a liberdade de viver e amar
Sonho ou realidade?
Alda M S Santos

De mãos dadas

DE MÃOS DADAS

Quero seguir por aí de mãos dadas
Passo a passo, almas entrelaçadas
Comungando ideais, sonhos, sentimentos
Podendo expor aquilo que vier no pensamento

Quero andar por aí de mãos dadas
Poder me amparar, me segurar
Quando a vida for meio má, estacionar
E a gente não souber por onde andar

Essa viagem necessita parceria, confiança
Aquela que se consegue na aliança
Dos corações em uníssono, em segurança

Quero andar de mãos dadas, não sentir solidão
No olhar, no sorriso, no abraço de um irmão
Encontrar repouso para o cansado coração

Alda M S Santos

Intimidade

INTIMIDADE

É bom ser íntimo de alguém
Intimidade de almas, de pensamentos
Intimidade física é bom também
Mas bom mesmo é ser íntimo de si mesmo
Reconhecermos o que sentimos
Saber lidar com desejos e emoções
Chorar, sorrir, enfrentar as frustrações
É bom a gente se sentir em casa com alguém
Chinelos, cara lavada, roupa amassada
Saber onde e como andar, repousar, apenas ali ficar
Sem medo de ser atropelados por um trem
Comungar ideias, pensamentos, um doce momento
Apresentarmo-nos nus, corpo e alma, sem medo para alguém
Isso é boa e desejada intimidade
Apresentarmo-nos nus, corpo e alma para nós mesmos
Isso é a suprema felicidade da intimidade…

Alda M S Santos

Feche os olhos

FECHE OS OLHOS


Feche os olhos suavemente
Respire fundo, bem devagar
Deixe o ar encher seus pulmões
Levar vida a cada célula, a todo lugar
Ative a memória, as boas lembranças
Permita-se ser invadido por elas
Sinta, vibre, inspire, expire
O amor que sai de si, volta para si
Reviva, restaure, renove, sinta gratidão
O sentimento que flui de coração para coração
Deixe pulsar em cada parte de si
A porção amor que Ele deixou por aqui
Sinta a vida, ela é o presente
Renovando-se sempre
Que venha novo ciclo de amor e paz!


Alda M S Santos

Vestidos de amor

VESTIDOS DE AMOR
Não importa se usaremos branco
Amarelo, vermelho ou rosa
Se pularemos sete ondas, se comeremos lentilhas
Ou o que guardaremos na carteira
Nada disso nos trará amor, paixão, sorte, dinheiro ou paz…
Devemos nos vestir de amor, bondade, esperança
E ir à luta, se quisermos um ano novo melhor!
Vista o que quiser, coma o que lhe aprouver ou tiver
Dê as mãos a quem sempre te acompanha
Estenda-as a quem precisa de apoio
E, se possível, não guarde muita coisa na carteira
Opte por encher o coração, a alma de levezas
Partilhe, faça feliz, seja feliz…
Feliz 2021!
Alda M S Santos

Ele me ama

ELE ME AMA
Ele me ama, eu sei, eu sinto…
Ele me aceita como sou
Com minhas fragilidades, meus defeitos, minhas limitações
Mas nem por isso impede meu crescimento
Quer me ajudar a evoluir, a ser melhor
Ele me ajuda a ser mais eu, me ampara
Ele me corrige, me guia, sem me humilhar
Não me assusta, não me amedronta, posso sempre confiar
Ele me ama, eu sei, eu sinto…
Ele me ajuda a levantar quando caio, me dá colo, me abraça
Nunca me deixa perder as esperanças
Ele enxuga minhas lágrimas, faz brilhar meu sorriso
Se alegra com minhas amizades e conquistas
Ele me ama, eu sei, eu sinto…
Ele me protege mesmo quando não percebo
De longe ou de perto, sinto sua mão, seu amor
Ai de mim se não pudesse contar com amor tão grande
Que nunca desiste dessa “‘menina sapeca”
Que dá a ela inúmeras chances e oportunidades
Só posso ser grata
E aprender a amar a todos assim…
Eu te amo, meu Deus!
Alda M S Santos

ETERNIZANDO

ETERNIZANDO

Revendo minha bagagem
Jogando coisas pesadas fora
Mantendo o que me fez sorrir
Ou o que fez chorar, mas seguir
Revendo minha bagagem
Guardando as doçuras da infância
As loucuras da adolescência
As delícias da maturidade
Revendo minha bagagem
Guardando com carinho aquele sonho de amor
Para ser revisitado, vivenciado, revivido
Para servir de motivação e calor
Revendo minha bagagem
Eternizando o que foi emoção
Que me levou rumo à evolução
Imprimindo vocês no coração

Alda M S Santos

No pódio, o amor

NO PÓDIO, O AMOR
E esse ano o prêmio máximo novamente é dele
O amor expresso em palavras e ações
Ou até mesmo aquele existente no silêncio
O amor que se permitiu viver, partilhar
Ou até mesmo aquele que se acovardou
O amor solidário, que se multiplicou, que estendeu a mão
Ou até mesmo aquele que ficou na vontade
O amor que foi correspondido, dividido,
Ou até mesmo aquele que sobreviveu sozinho
O amor que produziu sorrisos, frutos, que se doou
Ou até mesmo o que deixou lágrimas e saudades
O amor que abdicou de si mesmo para proteger o outro
Ou até mesmo aquele que não soube se cuidar
O amor que lutou, que soube esperar e até se afastar
O amor que foi filho, pai, o amor que foi amigo,
Ou até mesmo aquele que nada pareceu ser além de dor…
No pódio: o amor
Porque amor é soberano, simplesmente por ser amor
O menor dos amores, ainda semente, engatinhando, é maior
Que qualquer outro sentimento árvore frondosa
Pois, se cuidado, enraíza-se e atinge alturas inimagináveis…
No pódio: o amor!
Que ele possa estar em seu coração…
Alda M S Santos

O coração sabe

O CORAÇÃO SABE
Se nos deixarmos guiar pelo coração
Estaremos bem…
Ele sempre sabe, sempre!
E nos leva para onde precisamos estar
Nem sempre será onde nos agradem o tempo todo
Nem sempre será onde somos paparicados
Mas onde somos verdadeiramente amados.
Se for doloroso onde estivermos
A questão é: quem nos levou até ali?
O que há de novo para aprender?
Qual a preciosa lição a tirar?
Se for o coração, as emoções
A travessia é válida
O coração sabe se é querido, sente onde é amado
Aprendemos e crescemos na dor e nos desagrados também.
Se nos sentirmos amados, ainda que contrariados
Deixemo-nos guiar…
O coração sabe
Quando é amado e quando é tolerado
Alda M S Santos

Viver de amor

VIVER DE AMOR

O amor funciona assim
Olho para você, você olha para mim
Se o olhar se demorar poderá esquentar
E surge o desejo de se amar

Logo há vontade de pertinho estar
Abraçar, beijar, se desnudar
Não importa o que podem pensar
A gente só quer mesmo se amar

Apaixonados, enamorados, abençoados
Completam-se, saciam-se, aquecidos, atrevidos
Logo estão satisfeitos, amortecidos

O amor é belo, doce, singelo
Afasta a dor, a ansiedade, o flagelo
Viver de amor é bom, sem ele, congelo

Alda M S Santos

Basta

BASTA

Não é preciso uma fé que mova montanhas
Basta uma que apazigue nosso coração
Que não nos cause medos nem  se valha de artimanhas
E que seja estímulo para o amor e compaixão

Não é preciso um amigo que esteja em nós grudado
Basta um que mesmo de longe acalme nosso enfado
Que festeje conosco nossas alegrias
Ou que seja ombro acolhedor, mesmo calado

Não é preciso ter muitos bens ou dinheiro guardado
Basta não passar necessidades e poder ajudar alguém
Não é preciso energia de atleta ou um corpo “sarado”
Basta ter saúde e disposição para o trabalho no bem

Não é preciso fama ou sucesso desmedido
Basta ter alguém especial que nos conheça de verdade
Alguém que saiba ser colo, ouvidos, ser amigo
Que ouça nossa história e nos acolha, sem  maldade

Não é preciso um amor sem fronteiras
Basta um que seja verdadeiro e não vá embora
Que saiba ser calor na dor
E todo o tempo um aliviante frescor

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: