Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

amor à vida

Não é fácil

NÃO É FÁCIL

Nem sempre é fácil viver
Dores, desesperança e desencanto
Com tanta desigualdade, necessidade, pranto
Há dias que nos mandam pra dentro de nós
Tentando encontrar um ponto de equilíbrio
Um cantinho que seja reflexão, abrigo
Algum abraço, palavra, conselho amigo
Algo que nos reafirme que vale a pena insistir
Mesmo quando tanta coisa feia fale
Que tudo acabará por ruir
Ainda que a gente acredite piamente
Que para crescer, aprender, evoluir
É preciso enfrentar algumas quedas e avarias
Não é fácil…
Ter fé e confiar que tudo tem um propósito, irá melhorar
Para reescrever uma história, é preciso partes apagar
A outras histórias nem tão bonitas entrelaçar
Para uma obra de arte digna de quem nos criou
Podermos do outro lado, orgulhosos, apresentar
Mas não é fácil…

Alda M S Santos

Eu te dei

EU TE DEI

Eu te dei…
A tela branca para pintar o seu sol
As árvores frondosas onde canta o rouxinol
As estrelas brilhantes para iluminar o seu céu
Uma linda paleta para satisfazer seu pincel

Eu te dei…
A chuva prata que irriga sua plantação
Que mata a sua sede e de sua criação
Que alimenta seus desejos de amor
Que te faz na vida um sonhador

Eu te dei…
A brisa para seu rosto refrescar
O rio para seu corpo banhar
A Lua para seu amor encantar
As rosas para sua vida perfumar

Só Eu te dei tanto…
Sem cobrar nada, tudo por encanto
Seu pouso, seu mais doce recanto
Alegria, gratidão, nada de pranto

Só Ele nos deu…

Alda M S Santos

Nada por viver

NADA POR VIVER

Não quero deixar nada por viver
Tanta gente indo embora tão cedo, deixando muito por fazer
Que aumenta em nós a necessidade de nada deixar por viver
Com o cuidado de, com isso, nada no outro fazer morrer

Parece que há tanto ainda por aprender
Tantos lugares a passear, a conhecer
Muito ainda a doar, a ajudar, a nos compadecer
Tanto amor ainda por fazer…

Não quero deixar nada aqui para viver
Quero brincar mais, sorrir mais, sem reclamar quando doer
Porque tudo isso faz parte do viver
Extraí da vida tudo o que ela oferecia, quero poder dizer

Quero em tudo intensidade, interação, paixão
A vida do outro lado haverá afazeres diferentes, outra distração
Daqui levarei lembranças, emoção, satisfação
E, se Deus quiser, nada deixarei
Além de marcas boas de saudade em cada coração…

Não quero deixar nada por viver…

Alda M S Santos

Me leva

ME LEVA

Me leva com você para os caminhos que já trilhou
Para que possas me ensinar a ser feliz no conhecido
E a me alegrar com o que passou sem sofrimentos

Me leva com você por caminhos novos
Para que possas encantar-se junto a mim com novas descobertas
E fazer delas uma boa opção
Um rio de águas cristalinas a molhar os pés cansados

Me leva, melhor ainda,
Siga-me por caminhos que só eu conheço
Aqueles cujas trilhas marcadas por sulcos de sorrisos e lágrimas
Estão bem dentro de mim
Esperando por bons caminhantes

Me leva por qualquer caminho, qualquer um,
Havendo tristeza ou alegria, não pare!
Mas não me deixe na mão, não me desampare…

Me leva todos os dias, vida,
Com você poderei sempre aprender
Mas não me deixe ao léu
Ensina-me teus segredos
De continuar a existir
Quando tudo no entorno parecer ruir …

Me leva…

Alda M S Santos

Onda de quê?

ONDA DE QUÊ?

Onda de calor, quarenta graus, frente quente
Daquelas que sugam a energia da gente
Onda de frio, temperaturas baixas, frente gelada
Daquelas que nos fazem encolher na madrugada

Tanta onda que aparece por aí
Queria tanto saber quando chegará por aqui
A onda de amor, frente de bondade
Que é dessa que tanto precisa a humanidade

Onda de compaixão, um pouquinho de atenção
Que levanta alguém do chão, que acolhe o irmão
Onda de solidariedade, que atinge qualquer idade
Desperta a piedade, atiça a caridade

Onda de carinho, chegando de mansinho
Daquelas que matam a saudade
Que nos pegam e nos dão um colinho
E afastam qualquer maldade…

Quando a onda do amor irá nos abater?
Só queria saber…

Alda M S Santos

Iluminando

https://online.pubhtml5.com/wdzl/katz/

ILUMINANDO …EM ESPANHOL

Sigo iluminando os caminhos pelos quais eu passo
Um esforço a mais para manter a esperança eu faço
Não dá para caminhar na escuridão
Não dá para viver sem luz no coração

Procuro voar, ainda que na aeronave da imaginação
Ou nadar nas águas profundas de minha emoção
Abasteço com o combustível de boas lembranças
De um viver de alegrias e muitas andanças

A vida vai se fazendo, estejamos inertes ou agindo
Marcas vão sendo em todos impressas
Em muitas almas tantas vezes controversas

Quero me encontrar em mim,
Preciso não me perder nesse louco motim
Por uma vida que faça sentido do princípio ao fim …

Alda M S Santos
Mais no meu blog vidaintensavida.com

De volta para casa

DE VOLTA PARA CASA

Quero pegar o caminho mais gostoso
Nem sempre flores, tantas vezes pedregoso
Quero pegar um atalho que me leve ao que amo
Àquilo que nunca deixou de existir

Quero pegar o caminho de volta para casa

Quero pegar o caminho do qual me afastei
Em busca daquilo que estava tão perto
Quero pegar o caminho que tão bem conheço
Que poderia perfazer de olhos fechados até aqui

Quero pegar o caminho de volta para casa

Quero pegar o caminho que me leve até mim
Aquela que outros caminhos percorreu
Voltas e voltas que deu para chegar cansada, voltar crescida

Quero pegar o caminho de volta para casa

Aquela que sempre esteve aqui
Que sabe o que quer e habita em mim
E logo percebi que todos os caminhos, afinal,
Eram necessários para me trazer de volta para casa
Para me trazer de volta para mim …

Oi! Voltei! Senti saudades!

Alda M S Santos

Sob o luar

SOB O LUAR

Sob a luz intensa do luar
Quero relaxar, me entregar
A um banho quente, envolvente
Que afaste tudo da mente
Exceto o prazer de ser gente

Quero um banho de Lua!

Sob a beleza da Lua
Por uma noite sem fim, sem pudor
Ou por toda a vida, de alma despida
Poder sem medo me abrir, me expor

Preciso de um banho de Lua!

Sob o poder e encanto da Lua
Deixar tocar e brilhar em mim
Raios de amor, gotas de poesia
Da pele suave à alma nua
Pura magia…

Quero um banho de poesia!

Embriagada de poesia ao luar
Mergulhada na ânsia de amar
Um nostálgico desejo me faz te chamar
Não quer comigo também se banhar
No mar, sob o luar?

Precisamos nos banhar
De lua
De poesia
De amor…

Alda M S Santos

O que te salva

O QUE TE SALVA

Quanto mais coisas se perde
Mais valor têm as que ficam
Quanto mais pessoas vão embora, desistem
Mais valor têm as que ficam, insistem

O que vem fácil sempre vai facilmente também
O que é difícil, demorado
Quase sempre é mais duradouro, valorizado
Portanto, não é bom desanimar
Algo extraordinário pode-se conquistar

Clichê ou démodé, tanto faz
Mas uma verdade não se desfaz:
A felicidade não está na quantidade
Mas naquilo que possuímos com qualidade

Entre idas e vindas, ganhos e perdas
Decepções e superações, derrotas e vitórias
A admiração que tem por si mesmo nunca deixe desaparecer
Porque é ela que te salva
Quando tudo parecer se perder…

Alda M S Santos

Imperfeita

IMPERFEITA

Ela é assim, imperfeita
Interessante, atraente, convidativa
Ora boa, outras nem tanto
Mas com fé a gente se ajeita

Ela é assim, imperfeita
Bela, cinzenta ou colorida, engraçada
Faça rir ou faça chorar
Ninguém nunca a rejeita

Ela é assim, imperfeita
Inteira ou faltando pedaços
Repleta de amores e desamores
E de coragem que a gente respeita

Ela é assim, imperfeita
Nem sempre como almejamos
Mas é a vida que a gente não enjeita
E a amamos mesmo assim:
Imperfeita!

Alda M S Santos

Mais abençoada

MAIS ABENÇOADA

Não dá para saber ao certo em tempos de grande tribulação
Se a vida vale mais ou menos em meio a tanta confusão
Ela se perde tão facilmente e por quase nada
Nem sempre sentimos que está abençoada

A emoção é sacudida, muito balançada
Pela dor, pela angústia, pela saudade, por quase nada
O coração precisa aconchego, o corpo pede abrigo
Somos gregários, precisamos de amigos

O risco tão eminente da perda a faz mais valorizada
Busquemos um momento de reflexão e introspecção
Para encontrar a paz em nós, na oração

Urge manter a alma elevada, a saúde preservada
Acreditar que juntos somos mais fortes
Sendo firmes na fé, sem perder nosso norte…

Alda M S Santos

Fez as malas…e foi

FEZ AS MALAS… E FOI
Quando não mais a cabia, sentia-se apertada e desconfortável
Fez as malas e foi…
Quando o que se apresentava não era o bastante, machucava, atemorizava
Fez as malas e foi…
Quando caiu por terra a esperança de tudo melhorar, do chão se levantar 
Fez as malas e foi…
Quando o amor não mais justificava as batalhas sofridas
Fez as malas e foi…
Quando o viver produzia mais nuvens escuras e pesadas,
Chovia mais lágrimas que sorrisos
Havia mais chuva que dias ensolarados
Fez as malas e foi…
Ou quando a paixão por isso aqui não foi grande o bastante para fazer o amor acontecer
E a tristeza e desolação se aliavam ao medo que trazia no olhar
Sequer deu tempo de fazer as malas
Simplesmente, foi…
Tentando não olhar para trás
E levou na bagagem apenas dor e saudades de tempos mais livres
Em que abraços só nos contagiavam de alegria …
Mas quando o amor apertava tanto o peito, a consciência doía,
A saudade feria, a vida se esvaía
Fez as malas, encheu-se de fé e esperança, de Deus
E…voltou…
Ir ou ficar, lutar ou desistir,
Esperar, acreditar, se proteger e confiar,
O que é maior prova de amor à vida?
Alda M S Santos

Feito menina

FEITO MENINA
Feito criança pequenina quero receber a vida
Acolher com prazer o amanhecer que ela me oferece
Como menina, abrir os grandes olhos brilhantes e sorrir
Não me importar com os cabelos ou a vida bagunçados
Andar descalça, correr na grama, cair, esfolar os joelhos
Aceitar os cuidados que me forem ofertados
Desembrulhar o dia como um grande presente
Aproveitar o sol e quintal lá fora para brincar
Sentir o frio na barriga do calor de viver
Feito menina quero curtir cada minuto que tiver
Sabendo que o entardecer chega, o anoitecer idem
Mas ser leve, sem preocupações excessivas
Chorar quando sentir vontade
Mas nunca deixar de sorrir, de sonhar, de acreditar
Confiante que novo amanhecer chegará
E tudo se repetirá, ou não, (in)finitamente
Mas que ele sempre será bom como tem que ser
E, feito menina, confiar e balançar ao sabor da vida…
Alda M S Santos

Preciso desse amor

PRECISO DESSE AMOR
Preciso desse amor pra caminhar
Preciso desse abraço, desse carinho
Preciso sentir que estás comigo
Que não estou sozinho
Que nunca me abandona, que me ensina
Me mostra o melhor caminho 
Joga luz sob meus pés
Esperanca em meu coração
Coragem para agir no momento certo
Com calma e emoção
Mas, sobretudo, a sabedoria de saber esperar
Renove e fortaleça minha fé
Usa-me como instrumento do Vosso propósito
Caminhe ao meu lado
Se preciso, carregue-me no colo
Preciso desse amor pra caminhar …
Alda M S Santos

Passarinho

PASSARINHO

Passarinho cantou na janela
Veio dizer “acorde, a vida é bela”

Borboleta dançou entre as tranças da menina
Veio pedir para sermos leves como a neblina

Lagarta ficou inerte no casulo, solidão
Exemplo que a vida passa por momentos escuros, transformação

Joaninha colorida voava, pura delicadeza
Alertou para da alma extrairmos a pureza

Beija-flor de tanto beijar apaixonou-se por uma flor
Veio dizer que a vida só vale quando há amor

Alda M S Santos

Arte de viver

ARTE DE VIVER

Desenhei no caderno da vida um sonho colorido

Pintei na tela da existência um cérebro bem resolvido

Bordei na colcha macia um amor fantasia, pura sintonia

Escrevi no seu coração um poema cheio de emoção

Depositei beijinhos no seu corpo, com carinho

Acendi na nossa estrada a luz da Lua, encantada

Para uma noite de amor, dancei suave, sem pudor

Criei uma letra, uma música, uma melodia, uma história de amor

Mãos postas, um silêncio, uma oração, gratidão

Com minha ajuda o destino escreveu na linha do horizonte nosso apogeu

Deixei registrada por aqui nossa passagem em arte magia, poesia

A vida e eu…

Alda M S Santos

Vida de verdade

VIDA DE VERDADE

Casinhas simples, janelas na calçada
Arquitetura favorecendo a boa convivência
Sorriso de bom dia, boa prosa
Como estando sempre a dizer
Chega pra cá, pra tomar uma xícara de café
Moças a observar pessoas que passam
As “namoradeiras” debruçadas nas janelas de madeira
O olhar ao longe esperando a chegada de alguém especial
As vovós aguardando notícias de amigos
Ou aquele abraço especial de alguém que vem da capital
Uma vida em ritmo mais lento
Em ritmo de magia e alegria a contento
Tempos em que a vida acontecia, pura nostalgia
Sem grandes alvoroços, onde o olhar se demorava
Nas coisas e pessoas por onde o amor passava…
Vida de valores e pessoas de verdade
Sem se preocupar com luxo, amor na simplicidade
E ser feliz, sem qualquer complexidade. ..

Alda M S Santos

Seria possível?

SERIA POSSÍVEL?

Só por um dia eu gostaria de poder ser certeira no agir
Não ter qualquer dúvida, medo ou impedimento
Ser a mão que leva um toque de amor por onde for
Ter a palavra certa para acender uma alma apagada
Ser o abraço acochado para aquecer um corpo cansado
Seria possível?
Só por um dia curar dor com um beijo
Desânimo e sofrimento com um sorriso
Depressão com a empatia de um coração
Ser as asas de quem não pode voar
O sonho de quem não pode mais sonhar
A realidade boa de quem vive na desilusão
Sem amargura, sem decepção ou ilusão
Ser amor, paz, esperança, emoção…
Seria possível?
E nessa cura que de mim sai
Que para mim também retorne
Em forma de luz, de energia, magia
Amor de Deus…
Só por um dia, todos os dias…
Seria possível?

Alda M S Santos

De gota em gota

DE GOTA EM GOTA

De gota em gota vão chegando as alegrias

Aquelas que a vida nos presenteia dia a dia

E nós, tolos, queremos copo cheio

Nos perdemos e nos afogamos nesse meio

De gota em gota vai chegando um grande amor

Aquele que aos poucos faz a vida ser flor

Colorida, bela, perfumada, seja como for

E nos ensina que de beijo em beijo se satisfaz o beija-flor

Chuviscos, garoa ou furacão

Qualquer deles irriga um coração

Basta querer bem, ser atenção, (com)paixão

A conta-gotas também dá para ser feliz

Brotar, crescer, criar raiz

Ser árvore frondosa no céu de quem me quis

Alda M S Santos

Que ela seja assim

QUE ELA SEJA ASSIM

Que ela seja assim
Bela e triste como névoa na praia ao amanhecer
Animada como dia de sol no parque ao entardecer
Pacífica como céu estrelado no anoitecer

Que ela seja assim
Romântica feito banho de chuva com alguém especial
Divertida e quente como dançar num lual
Saborosa e madura como fruta colhida no quintal

Que ela seja assim
Refrescante como mergulho na cachoeira ao luar
Intensa e mágica como o amor nas areias do mar
Aconchegante como abraço para o cansaço aliviar

Que a vida seja assim
Nem sempre do jeito que nossa mente deseja
Mas na medida certa do que nossa alma almeja

Alda M S Santos

Para sempre a cada minuto…

PARA SEMPRE A CADA MINUTO…
Quero muito seguir mantendo a fé
A fé de que tudo de bom é possível
Para aqueles que acreditam num mundo novo
Mesmo sendo o mesmo velho mundo injusto de sempre
O mundo só muda se tivermos um olhar crítico sobre ele
Mas sobretudo um olhar crítico sobre nós mesmos
O mundo não existe à nossa revelia
Somos parte dele, cada um de nós o compõe
Se conseguirmos mudar em nós o que nos impede de caminhar
O que trava os passos de nossos semelhantes
De ser melhores a cada dia, a cada pegada
A cada marca deixada nas areias de nosso tempo
Nos corações que tocarmos, nas almas que encantarmos
Construiremos castelos mais lindos e resistentes
Capazes de abrigar todos os sonhos, de todos os seres
De um hoje lindo, de um amanhã melhor…
E que sejamos felizes para sempre
Mesmo que o para sempre tenha que ser reconstruído a cada minuto…
Alda M S Santos

Ele está onde o colocamos

ELE ESTÁ ONDE O COLOCAMOS

Tantas vezes nos espaços estreitos dos labirintos de nossas vidas

Quando mais necessitamos de sol, energia, luz, calor

Um sorriso confiante, uma palavra animadora

Esbarramos nas paredes de nossos limites físicos e emocionais

Paredes frias, úmidas, mofadas, duras, escuras…

As dúvidas, medos, desesperanças quase nos nocauteando

Procuramos por uma força, um estímulo, um amor

Alguém que acredite em nós, nos compreenda, nos aceite, nos perdoe

Buscamos Deus…

E Ele será mais facilmente encontrado

Se soubermos onde procurá-Lo, o espaço que reservamos a Ele nesse labirinto

Se estiver difícil de encontrar, pensemos bem!

Deus está onde O colocamos…

Alda M S Santos

O quanto você aguenta?

O QUANTO VOCÊ AGUENTA?

O quanto de tons de verde ou de azul do céu eu aguento?

Por quanto tempo eu suporto o silêncio que vem de fora?

O quanto de sossego sou capaz de aturar? 

Por quanto tempo consigo ficar sem ouvir a voz dos outros?

O quanto eu aguento de sons de pássaros, cigarras, galinhas d’angola, galos, macacos?

O quanto eu tolero dessa brisa que acaricia minha pele, disputando espaço com os mosquitos?

Por quanto tempo ficaria deitada aqui, apenas a observar?

O quanto de cores e sons eu preciso para viver? 

Tudo depende de quanta paz interior eu tenha!

Tudo depende da minha capacidade de conviver comigo mesma!

Tudo depende da minha (in)dependência dos outros. 

O quanto você aguenta?

Alda M S Santos

Chuvinha

CHUVINHA

Ela continua…ininterrupta

Irrigando terras e vidas.

Que todos tenham teto

Que nos molhemos apenas por opção

Que nossos corpos e mentes

Estejam protegidos e abrigados

Que possamos ser abrigo para quem precisar

Para o corpo, para a mente, para a alma…

Bom dia, amores…

🙏🏼🙏🏼😘😘

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: