Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

amor à vida

Nada por viver

NADA POR VIVER

Não quero deixar nada por viver
Tanta gente indo embora tão cedo, deixando muito por fazer
Que aumenta em nós a necessidade de nada deixar por viver
Com o cuidado de, com isso, nada no outro fazer morrer

Parece que há tanto ainda por aprender
Tantos lugares a passear, a conhecer
Muito ainda a doar, a ajudar, a nos compadecer
Tanto amor ainda por fazer…

Não quero deixar nada aqui para viver
Quero brincar mais, sorrir mais, sem reclamar quando doer
Porque tudo isso faz parte do viver
Extraí da vida tudo o que ela oferecia, quero poder dizer

Quero em tudo intensidade, interação, paixão
A vida do outro lado haverá afazeres diferentes, outra distração
Daqui levarei lembranças, emoção, satisfação
E, se Deus quiser, nada deixarei
Além de marcas boas de saudade em cada coração…

Não quero deixar nada por viver…

Alda M S Santos

Me leva

ME LEVA

Me leva com você para os caminhos que já trilhou
Para que possas me ensinar a ser feliz no conhecido
E a me alegrar com o que passou sem sofrimentos

Me leva com você por caminhos novos
Para que possas encantar-se junto a mim com novas descobertas
E fazer delas uma boa opção
Um rio de águas cristalinas a molhar os pés cansados

Me leva, melhor ainda,
Siga-me por caminhos que só eu conheço
Aqueles cujas trilhas marcadas por sulcos de sorrisos e lágrimas
Estão bem dentro de mim
Esperando por bons caminhantes

Me leva por qualquer caminho, qualquer um,
Havendo tristeza ou alegria, não pare!
Mas não me deixe na mão, não me desampare…

Me leva todos os dias, vida,
Com você poderei sempre aprender
Mas não me deixe ao léu
Ensina-me teus segredos
De continuar a existir
Quando tudo no entorno parecer ruir …

Me leva…

Alda M S Santos

Onda de quê?

ONDA DE QUÊ?

Onda de calor, quarenta graus, frente quente
Daquelas que sugam a energia da gente
Onda de frio, temperaturas baixas, frente gelada
Daquelas que nos fazem encolher na madrugada

Tanta onda que aparece por aí
Queria tanto saber quando chegará por aqui
A onda de amor, frente de bondade
Que é dessa que tanto precisa a humanidade

Onda de compaixão, um pouquinho de atenção
Que levanta alguém do chão, que acolhe o irmão
Onda de solidariedade, que atinge qualquer idade
Desperta a piedade, atiça a caridade

Onda de carinho, chegando de mansinho
Daquelas que matam a saudade
Que nos pegam e nos dão um colinho
E afastam qualquer maldade…

Quando a onda do amor irá nos abater?
Só queria saber…

Alda M S Santos

Iluminando

https://online.pubhtml5.com/wdzl/katz/

ILUMINANDO …EM ESPANHOL

Sigo iluminando os caminhos pelos quais eu passo
Um esforço a mais para manter a esperança eu faço
Não dá para caminhar na escuridão
Não dá para viver sem luz no coração

Procuro voar, ainda que na aeronave da imaginação
Ou nadar nas águas profundas de minha emoção
Abasteço com o combustível de boas lembranças
De um viver de alegrias e muitas andanças

A vida vai se fazendo, estejamos inertes ou agindo
Marcas vão sendo em todos impressas
Em muitas almas tantas vezes controversas

Quero me encontrar em mim,
Preciso não me perder nesse louco motim
Por uma vida que faça sentido do princípio ao fim …

Alda M S Santos
Mais no meu blog vidaintensavida.com

De volta para casa

DE VOLTA PARA CASA

Quero pegar o caminho mais gostoso
Nem sempre flores, tantas vezes pedregoso
Quero pegar um atalho que me leve ao que amo
Àquilo que nunca deixou de existir

Quero pegar o caminho de volta para casa

Quero pegar o caminho do qual me afastei
Em busca daquilo que estava tão perto
Quero pegar o caminho que tão bem conheço
Que poderia perfazer de olhos fechados até aqui

Quero pegar o caminho de volta para casa

Quero pegar o caminho que me leve até mim
Aquela que outros caminhos percorreu
Voltas e voltas que deu para chegar cansada, voltar crescida

Quero pegar o caminho de volta para casa

Aquela que sempre esteve aqui
Que sabe o que quer e habita em mim
E logo percebi que todos os caminhos, afinal,
Eram necessários para me trazer de volta para casa
Para me trazer de volta para mim …

Oi! Voltei! Senti saudades!

Alda M S Santos

Sob o luar

SOB O LUAR

Sob a luz intensa do luar
Quero relaxar, me entregar
A um banho quente, envolvente
Que afaste tudo da mente
Exceto o prazer de ser gente

Quero um banho de Lua!

Sob a beleza da Lua
Por uma noite sem fim, sem pudor
Ou por toda a vida, de alma despida
Poder sem medo me abrir, me expor

Preciso de um banho de Lua!

Sob o poder e encanto da Lua
Deixar tocar e brilhar em mim
Raios de amor, gotas de poesia
Da pele suave à alma nua
Pura magia…

Quero um banho de poesia!

Embriagada de poesia ao luar
Mergulhada na ânsia de amar
Um nostálgico desejo me faz te chamar
Não quer comigo também se banhar
No mar, sob o luar?

Precisamos nos banhar
De lua
De poesia
De amor…

Alda M S Santos

O que te salva

O QUE TE SALVA

Quanto mais coisas se perde
Mais valor têm as que ficam
Quanto mais pessoas vão embora, desistem
Mais valor têm as que ficam, insistem

O que vem fácil sempre vai facilmente também
O que é difícil, demorado
Quase sempre é mais duradouro, valorizado
Portanto, não é bom desanimar
Algo extraordinário pode-se conquistar

Clichê ou démodé, tanto faz
Mas uma verdade não se desfaz:
A felicidade não está na quantidade
Mas naquilo que possuímos com qualidade

Entre idas e vindas, ganhos e perdas
Decepções e superações, derrotas e vitórias
A admiração que tem por si mesmo nunca deixe desaparecer
Porque é ela que te salva
Quando tudo parecer se perder…

Alda M S Santos

Imperfeita

IMPERFEITA

Ela é assim, imperfeita
Interessante, atraente, convidativa
Ora boa, outras nem tanto
Mas com fé a gente se ajeita

Ela é assim, imperfeita
Bela, cinzenta ou colorida, engraçada
Faça rir ou faça chorar
Ninguém nunca a rejeita

Ela é assim, imperfeita
Inteira ou faltando pedaços
Repleta de amores e desamores
E de coragem que a gente respeita

Ela é assim, imperfeita
Nem sempre como almejamos
Mas é a vida que a gente não enjeita
E a amamos mesmo assim:
Imperfeita!

Alda M S Santos

Mais abençoada

MAIS ABENÇOADA

Não dá para saber ao certo em tempos de grande tribulação
Se a vida vale mais ou menos em meio a tanta confusão
Ela se perde tão facilmente e por quase nada
Nem sempre sentimos que está abençoada

A emoção é sacudida, muito balançada
Pela dor, pela angústia, pela saudade, por quase nada
O coração precisa aconchego, o corpo pede abrigo
Somos gregários, precisamos de amigos

O risco tão eminente da perda a faz mais valorizada
Busquemos um momento de reflexão e introspecção
Para encontrar a paz em nós, na oração

Urge manter a alma elevada, a saúde preservada
Acreditar que juntos somos mais fortes
Sendo firmes na fé, sem perder nosso norte…

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: