Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

Sonhos

Sonhar…

SONHAR…

Sonhar é poder ensaiar um futuro
Habilmente construir pontes, derrubar muros
É brincar com aquilo que parece impossível
É tornar qualquer desejo possível

Sonhar é antecipar uma realização
É ser jovem, alegre, só satisfação
Sonhar é amar, ser correspondido
É alimentar nosso mais difícil pedido

Os sonhos têm asas, viajam por todo canto
Fazem belas visitas, acalmam o pranto
Há sonhos que assustam, são alertas
É preciso estar atento, deixar a mente desperta

Bom é escolher quais sonhos cultivar
Assim irrigados, adubados poder realizar
Um sonho que faz feliz o coração
Não deve nunca ser esquecido num porão

Alda M S Santos

Livre para sonhar…

LIVRE PARA SONHAR…

Mente e alma livres para sonhar
Sonhar de brincar…Brincar de quê?
Brincar de voar, planar, pousar
Pousar num cantinho bom para amar

Livre para sonhar de ser quem eu quiser
Um alguém que faça tudo que lhe aprouver
Coração leve, feliz, forte, despreocupado
Que tem na consciência tranquila seu aliado

Liberdade que implica em responsabilidade
De sonhar, lutar, buscar, realizar de verdade
Entre quedas, tombos, lágrimas e tropeços
A firme convicção de ser sorriso nos recomeços

Quero essa liberdade de poder sonhar
Nos espaços infinitos desse mundo transitar
Sei que quando sonhar já não for possível
Já não serei mais eu, isso é impossível

Alda M S Santos
Tarde de Poesias: Livre pra sonhar

Pra viver é preciso sonhar

PRA VIVER É PRECISO SONHAR

Não há vida sem sonhos, há apenas a seca sobrevivência

Pra manter-se vivo de verdade, vibrante, é preciso sonhar

Mas há que se ter equilíbrio, saber dosar a água e o fubá

Um sonho sozinho não se sustenta por muito tempo

Desfaz-se feito nuvens negras em dias de verão

Tampouco a dura realidade se mantém íntegra sem a liga dos sonhos

Quem vive sem sonhos amarga duras realidades

Quem vive só de sonhos amarga dolorosas decepções

Até mesmo um sonho precisa de umas pitadas de realidade, vez ou outra

Para temperar a vida,

Para poder sobreviver…

Alda M S Santos

Sonhando

SONHANDO

Sonhei com um mundo alegre e justo
Pessoas eram amáveis, não havia tanto custo
Ninguém enganava ou iludia ninguém
Portas ficavam abertas, do coração também

Nesse sonho o amor chegava sorridente
Dançava, cantava e acariciava a gente
Era belo e bondoso, muito envolvente
Não era perigoso ou maldoso, felizmente

O mundo poderia tanto ser assim
Como em meu sonho, belíssimo jardim
Cores lindas, suaves, perfume de jasmim

Se um dia eu puder escolher local dessa festa
Quero poder viver na paz de uma floresta
Um ser imaginário, de luz, é o que me resta

Alda M S Santos

Tempo de sonhar?

TEMPO DE SONHAR?

Sempre é tempo de sonhar
Nem precisa esperar um ano finalizar
Ou outro começar para a vida retomar
Os caminhos se cruzam, se descortinam
Basta seguir as trilhas, deixando o amor iluminar
Nossa história está sendo escrita
Capítulo a capítulo, verso a verso
Não adianta fugir, mesmo em momentos controversos
Dá para atuar, colocar nossos dons, nossa especialidade
Criar um caminho de nossas crenças e verdades
Se prefere sonhar, sonhe, mas acorde
A luta da vida espera no mundo real
Aquele no qual os sonhos acontecem, afinal
E nos fazem mais felizes, vivendo de modo natural
Tentando fazer do hoje, nossos sonhos de ontem
Sendo por aqui uma vida de amor sem igual…

Alda M S Santos

Sonhando

SONHANDO

Gosto de falar de sonho, viver um sonho
Eles me animam a realizar o que me proponho
Sonhos imaginários ou bem reais
Trazem luz, disposição, são bons sinais

Sonho com o que quero, o que almejo
São prenúncio de satisfação de desejo
Não importa se dormindo ou acordada
São injeção de coragem pra alma iluminada

Sonho com gente boa a me acompanhar
Anjos amigos a me amparar e orientar
Gente que é colo, aconchego nesse lugar

Sonho que também sou alma alada
Passeando em cada canto desse mundão
Visitando bons abrigos em cada coração

Alda M S Santos

Medos e sonhos

MEDOS E SONHOS

Tenho medos grandes, até assustadores
No meio deles meus sonhos, encantadores
Intercalam-se nessa escalada, minha travessia
E vou seguindo alimentando essa fantasia

Medos são alerta de cuidado e proteção
Um freio, um breque para não ir na contramão
Sonhos são trilhas bonitas, adjacentes
Um convite a uma viagem envolvente

Medos e sonhos, sonhos e medos
Haverá nisso tudo algum segredo
Algo a aprender, evoluir, não ficar em degredo?

Se morrem os sonhos morre também o sonhador
Estamos aqui para ser ator e autor
Sonhos são um convite aberto ao portador

Vamos?

Alda M S Santos
Mais no meu blog vidaintensavida.com

Sonhei que tinha asas

SONHEI QUE TINHA ASAS

Sonhei um sonho tão doce, tão bom
Aqueceu meu coração, melodia de suave tom
Eu tinha grandes e belas e ágeis asas
Voava e voava, alma animada, não cansava

Eu escolhia aonde ir, onde o coração mandava
Eu ia voando alto e por ali pousava
Ficava conversando, brincando, namorando
E minhas asas no canto aguardando

Era um espaço de paz, luz, boa energia
Ninguém machucava ninguém, a vida fluía
A certeza de agir no, pelo e para o bem
Atraía outras asas a voar assim também

Pares e pares de de asas no mesmo voo
Um voo de amor, de doçura, eu nunca enjoo
As asas estão dentro de nós, sempre a esperar
Quando o coração quiser  é só acionar e voar…

Alda M S Santos
Tarde de Poesias: Sonhei que tenho asas…

Em meus sonhos

EM MEUS SONHOS

Em meus sonhos há luz a brilhar no horizonte
Enquanto navego tranquila no barco, boa fonte
Noutro momento há penumbra suave e calma
Danço a música, sedução a tocar minh’alma

Em meus sonhos há muita história, há magia
Trazendo angústia, amor ou alegria
Neles posso brincar, sorrir, ser o que quiser
Sem me importar com um medo qualquer

Em meus sonhos crio meu conto de fadas
De reis, príncipes, princesas encantadas
Viajo nas linhas que escrevo, sou a poesia
Aquela que irriga meu mundo de boa energia

Nos meus sonhos coloco e tiro a meu bel prazer
Escolho quem entrar ou sai, faço acontecer
E nem precisa muito esforço ou luta
Sonhos são mágicos, independente da conduta

Qual seu sonho?

Alda M S Santos

Se eu tivesse asas…

SE EU TIVESSE ASAS…

Se eu tivesse asas poderia ir aonde quisesse
Brincando na rua, dançando com a Lua
Fazendo tudo que me aprouvesse
Não ficaria quieta, estacionada
O infinito seria minha jornada
Se eu tivesse asas enfrentaria qualquer parada
Meus sonhos teriam suas trilhas visitadas
E qualquer vontade seria realizada
Se eu tivesse asas poderia dar carona
Àqueles que não sabem voar, vivem na lona
Mostraria a eles a beleza infinita que há
Na capacidade de ir para lá e para cá
Se eu tivesse asas deixaria as dores num canto
Não levaria pesos, tampouco pranto
Nas asas só o que o amor pudesse carregar
Se eu tivesse asas eu poderia ser a inspiração
Aquela que te visita, toca seu coração
E faz de um ser humano qualquer
A poesia que brota em cada estação
Fica apenas uma dúvida que não quer calar
Será que dá para voar
Estando parada no mesmo lugar?

Alda M S Santos

Sonhos: vida em ebulição

SONHOS: VIDA EM EBULIÇÃO

Os sonhos são a vida em alerta
Ou são reflexo de uma alma descoberta
Será que dá para neles fiar, crer, esperar
Alimentando em nós um doce inspirar?

Podem vir em coisas tristes ou dolorosas
Mas também podem ser bem prazerosas
Certo é que sonhos são vida em ebulição
Neles pulsa o que transborda no coração

Sonhos carregam intensos desejos ou temores
Em diversas profundidades, sem pudores
Nos sonhos enfrentamos as mais difíceis dores

Mas sonho também pode ser alegria, ser luz
Um passeio por uma vida linda, que seduz
Será necessário mesmo saber o que ele traduz?

Alda M S Santos

Em sonhos

EM SONHOS

Em sonhos vejo um mundo meio assustador
Luto contra ele, enfrento, busco curar a dor
Há gente de todo tipo, traiçoeiras e maldosas
Acendem sinal vermelho, sou mais cuidadosa

Em meus sonhos há gente do bem também
Almas amorosas, não fazem mal a ninguém
Trazem alegria, paz, são abrigo e esperança
Nesse mundo meio louco, de poucas alianças

Meus sonhos são prenúncio da realidade
São intensos, aparentam casualidade
Mas objetivam manter minha integridade
Aprendi a considerar sempre sua credibilidade

Meus sonhos sempre dizem algo importante
Basta que eu saiba avaliar todo o montante
Com calma e sabedoria, ainda que impactante
Escolher o melhor caminho e seguir adiante

Alda M S Santos

Há sonhos

HÁ SONHOS

Há sonhos que são quentes como o Sol
Há aqueles que são ternos como a Lua
Há os românticos como tarde chuvosa
E há alguns que são tempestade escabrosa

Há sonhos que queremos voltar a dormir
Outros que nos impelem a logo agir
Há sonhos que nos fazem querer fugir
E há alguns que são lição a seguir

Há sonhos que não queremos esquecer
Outros queremos apagar, esvanecer
Gosto dos que me mostram um caminho
Belo, confiante, perfumando com carinho

Há sonhos que são luz em nossa escuridão
Outros que são céu nublado em nossa visão
Mas quero um sonho que seja amor e doçura
Que me acalme o coração, que seja candura

Alda M S Santos

Quero sonhar

QUERO SONHAR

Tenho medo de perder a capacidade de sonhar
De buscar nessa viagem um bom lugar
Para poder cada desejo realizar
Sem o caminho do outro atrapalhar

Quero poder algo mudar, flutuar na imaginação
Viajar suavemente, ser emoção
Pegar carona num cometa, ser intuição
Voar alto, sem tirar os pés do chão

Sonhos são caminhos suaves nessa nau
Afastam o tormento, acalmam o vendaval
Quem sonha tem por aqui um bom sinal

Melhor que sonhar é poder realizar
Ser capaz de acreditar, por eles lutar
Quero numa nuvem de algodão deitar e sonhar

Alda M S Santos

Nos braços de Morfeu

NOS BRAÇOS DE MORFEU
Deitou-se à beira mar num fim de tarde de outono
O Sol se punha belo e multicor no horizonte
As ondas vinham leves e mornas sob seus pés, puxando a areia
Um céu de azul profundo, gaivotas a voar
As crianças brincavam felizes, despreocupadas
Olhos querendo fechar, embalados pelos sons e cheiro de maresia inebriantes
Não posso dormir- pensou! Perigoso!
Entregou-se aos braços de Morfeu, sem perceber
Noite alta, despertou sem ar, quase se afogando
Queria nadar de volta à praia, tudo escuro como breu, nada via
Sensação claustrofóbica terrível
Água por todos os lados em círculos, pedia ajuda, ninguém ouvia
Nadava e sentia-se afundar, ouvia barulhos de gente
Procurava por seus entes queridos, gritava e a voz não saía
Chamava por seus amigos e familiares e…nada, ninguém a socorria
Sentia-se afundar, olhos ardendo do sal do mar e das lágrimas
As forças minavam, faltava oxigênio, pensou em Deus…
Os olhos se abriram, clarearam, a areia da praia apareceu, nadou de volta
Esgotada, entregue, chorou, agradeceu…
Alda M S Santos

Todos os sonhos do mundo

TODOS OS SONHOS DO MUNDO

Vivemos de sonhos num mundo tão cheio de realidades
Embalados em doces sonos recheados de felicidades
A alma poética é de fantasias alimentada
Um modo de sobreviver, de acalmar a mente atribulada

O poeta carrega em si toda essa magia
Essa intensidade de emoções que contagia
É seu papel todo o tempo pintar cores nesse céu
Ser a luz, a transparência, ser mais mel que fel

Se um dia os sonhos se acabarem
Só restar a realidade, se nos furtarem
O poeta sobreviverá, mesmo quando duvidarem

Poeta é sonho em constante ebulição
Não há como tirar dele essa condição
Quanto mais tirar, mais poemas surgirão

Alda M S Santos

Sonhos…

SONHOS…
Sonhos…tão nossos, só nossos…
Sonhos “presos” no âmbito do in(consciente)
Estão protegidos em sua irrealidade
Trancados atrás das telas frias da impossibilidade
A partir do momento que ousam ser compartilhados
Cruzam uma fronteira perigosa e audaciosa
Passam a correr dois riscos:
Tornar-se reais, ainda que diferentes do sonhado
Transformando-se em realidades lindas, leves e doces como voo de beija-flor
Ou morrerem, em pesadelos escabrosos, sufocados pela grossa nuvem de poeira do mundo real
De um modo ou de outro deixam de ser sonhos
Daí tantos humanos cautelosos preferirem manter sonhos como sonhos
Guardadinhos na mente, na alma, no coração, protegidos…
Alda M S Santos

Ah, se eu pudesse

AH, SE EU PUDESSE
Ah, se eu pudesse e coragem não me faltasse
Muito mais que três desejos eu iria realizar
Nem precisaria de gênio da lâmpada
Queria mesmo era ter o prazer de alcançar
Por meu próprio esforço e mérito
Poder aquele amor tornar eterno
Aqueles amigos alcançar e dar um abraço fraterno
O mundo todo giraria levando muita humanidade
Paz, união, alegria em meio à simplicidade
São muitos os sonhos, ah se eu pudesse
Mas só esses três vou te contar
Deixarei você seus próprios desejos contar
E uma vida melhor poder sonhar
Alda M S Santos

Era tão lindo

ERA TÃO LINDO
Fui entrando devagarinho, receosa, temerosa
Sem querer me expor, muito cuidado para não me machucar
Ganhando espaços,  abrindo portas
Aos poucos arrebentando comportas
Angariando simpatia, conquistando a confiança
Passeva por um mundo tão livre, tão lindo
Sem entraves, sem falsos pudores, sem censuras
Recheado de palavras doces,  mas também algumas duras
Havia muitas moradas, jardins maravilhosos
Janelas e portas abertas todo o tempo
Não havia muros ou grades, não precisava
Os abraços eram constantes, sorrisos idem
Era um mundo recheado de histórias, de versos
Era um mundo tão livre, tão belo
Era o mundo da alegria e magia
Era o mundo dos sonhos, da poesia
Que dura enquanto há sintonia
Alda M S Santos

Sonhos que podemos ter

SONHOS QUE PODEMOS TER
Quais os sonhos que podemos ter?
Existem limites para eles também?
Separados em caixas:
Fáceis, médios e difíceis, ou
Possíveis, impossíveis, loucura total, ou ainda
Realizáveis, impensáveis, impraticáveis.
Sonhos nascem, brotam, crescem
O que os faz florir e frutificar é
A crença que temos neles,
E a determinação de fazê-los acontecer.
Sonhos que podemos ter?
Aqueles que não nos causam lutas internas,
Pois só elas limitariam nossas forças,
Essenciais na realização de qualquer um deles.
Dos realizáveis aos impraticáveis.
Alda M S Santos

Só um sonho?

SÓ UM SONHO?

É amor, é carinho, é aconchego
É abraço, é beijo, é terno sossego
É magia, atração, docura, tentação
É luz, é calor que aquece o coração

É passeio ao luar, é caminhada à beira-mar
É intensidade, arrepio, brilho no olhar
É prosa boa, é texto, é contexto, é poesia
É amor que se quer, que se faz, sintonia

É belo, é forte, até sobrenatural
Na calmaria, na tempestade ou no vendaval
É flor, é jardim, é perfume natural

Tudo tão desejado e perfeito
Será que é apenas um sonho
Algo irreal, sem qualquer efeito?

Alda M S Santos

Sonhe!

SONHE!
Se a realidade parece intolerável
Está difícil manter a fé, acreditar
E a solidão está quase palpável
Sonhe!
Se o dia está muito nublado
À noite o céu não está estrelado
E você se sente abandonado
Sonhe!
Se o amanhã não dá para enxergar
O ontem já não permite voltar
A dor hoje não quer passar
Sonhe!
O sonho alimenta o coração
Renova a vida de esperança
Traz sossego, calma, renovação
Sonhe!
Mesmo que hoje pareça impossível
Sonhar reenergiza, anima
Quem sabe um dia tudo seja possível?
Permita-se sonhar…
Alda M S Santos

Sonhos, um mundo à parte

SONHOS, UM MUNDO À PARTE

Coisa de quem vive num mundo à parte, que fantasia
Coisa de quem busca na imaginação um pouco de alegria
Que se abastece de esperanças, rega de luz a energia
Que encontra nesse recanto secreto mais harmonia

Sonhos, o oceano nos quais mergulhamos
Deliciosamente acreditamos, nos entregamos
Onde a realidade é coberta por um fino véu
E entra aos poucos para não causar escarcéu

Sonhos dos quais não quero nunca abrir mão
Sonhos que levam males pra fora do coração
Sonhos que fazem a vida ser de encantação

Sonhos que, se durmo, os tenho intensamente
Se acordo os quero reais, mais urgente
E a vida fica deles recheada, felizmente

Alda M S Santos

Do mundo dos sonhos

DO MUNDO DOS SONHOS

Quero sair atenta dos braços de Morfeu
Passear acordada nos caminhos que ele me ofereceu
Ir por todos os cantos, melhor ainda na alvorada
Os mesmos que andei sonhando na madrugada

Quero ter poder de usar asas, voar no espaço
Levar carinho, aconchego, beijo e abraço
Acalmar a alma e  o coração também
Dizer e ouvir que tudo vai passar, ficaremos bem

Quero ser o amor  belo e terno que se apresentou
Sem medos, receios, caminhos desbravou
Aquele que dançou, cantou, acreditou e encantou

Quero trazer do mundo dos  sonhos toda a magia
A capacidade de tudo resolver, ser  real a sintonia
O real que gera esperança, luz e mais alegria

Alda M S Santos

Poesia, sonho ou fantasia?

POESIA, SONHO OU FANTASIA?

Sonhos de poetas são versos em dormência
Quando ativados não há resistência
Traços, rascunhos de vivências
Viram poesia, pura (in)consciência

Não se consegue separar o que na poesia
É real, imaginário ou fantasia
Sabe-se que são sonhos em demasia
Que alimentam a alma, tirando-a da letargia

Poeta sonha, poeta escreve, poeta descreve
Poetizando vai esse mundo colorindo
Plantando rosas, colhendo amor, florindo
Perfumando devaneios, chorando ou sorrindo

A incapacidade de sonhar mata a poesia
Esvazia a alma do poeta, desnutre a ousadia
Sonhos e poesia são na vida doce parceria
Vida repleta de utopia em busca de harmonia

Alda M S Santos

Sonhos em poesias

SONHOS EM POESIAS

Poetizar é um modo de realizar
Uma maneira de encantar, partilhar
Sonhos, esperanças, vontades, desejos
Um pouco de doação, abraços e beijos

Sonhos em poesias…

Se é uma ferida, uma amargura
Na poesia transformo em doçura
Se é carência, sofrimento, latência
Dou cores, brilho, transparência

Sonhos em poesias…

Em versos vou transformando sonhos em poesia
Na poesia vou fazendo do sonho doce magia
Poetizando e sonhando vou me curando em terapia
Flutuando nessa vida, amando, suave travessia

Sonhos em poesias…

Alda M S Santos

Vida de sonhos

VIDA DE SONHOS

A vida que não para em nenhum momento
Acordados ou dormindo é só sentimento
A emoção, o carinho, o amor, contentamento
Sonhar é planejar da vida o acontecimento

Pode ser um doce passeio ao luar
Uma dança, um encanto, um suave bailar
Brincar de atrair, seduzir, doce olhar
A linda magia que há no ato de se amar

A vida é feita de sonhos e realidade
Em ambos pode haver felicidade
Se houver entrega, luz, cumplicidade

Nunca deixar de sonhar
Tampouco de querer realizar
Fazer de todo o viver momentos para amar

Alda M S Santos

Pra viver é preciso sonhar

PRA VIVER É PRECISO SONHAR

Não há vida sem sonhos, há apenas a seca sobrevivência

Pra manter-se vivo de verdade, vibrante, é preciso sonhar

Mas há que se ter equilíbrio, saber dosar a água e o fubá

Um sonho sozinho não se sustenta por muito tempo

Desfaz-se feito nuvens negras em dias de verão

Tampouco a dura realidade se mantém íntegra sem a liga dos sonhos

Quem vive sem sonhos amarga duras realidades

Quem vive só de sonhos amarga dolorosas decepções

Até mesmo um sonho precisa de umas pitadas de realidade, vez ou outra

Para temperar a vida,

Para poder sobreviver…

Alda M S Santos

Sonhando

SONHANDO

Sonhou que brincava de flutuar
Era tão leve que as nuvens seguia
Encantada por poder voar para todo lugar
Dançava, girava, enfeitiçada pela magia

Sonhou que brincava de amar
Bailando faceira sob o luar
Olhos de amor intensos a brilhar
Ela era pluma, presa naquele olhar

Sonhou que a vida iria acabar
E ali que gostaria de ficar
Num mundo mágico a dançar e amar

O sonho acabou, ela acordou
Presa naquele mundo ficou
Ou será que o sonho continuou?

Alda M S Santos

Eu sonho

EU SONHO

Eu sonho com um mundo colorido
Também com um mundo cinzento, sofrido
Sonho com um mundo de amor
Também sonho com momentos de dor

Sonho com instantes mágicos, puro encanto
Sonho com abraços, aliviando o pranto
Também sonho com doces viagens
Buscando novos recantos e paragens

Sonho dormindo, sonho acordada
Sonho amando nessa longa jornada
Tentando fazer essa vida mais encantada

Transitar nesse mundo é viver a magia
A doçura que a vida permite, ser harmonia
Só não vale fugir do real, viver de fantasia

Alda M S Santos

Miragem

MIRAGEM

Quando o dia e a noite se misturam
Quando o real e imaginário se intercalam
Quando há elos entre o sonhar e o realizar
É a vida mostrando sua soberania
O existir em nós fazendo magia
O espetáculo das emoções em bela viagem
Por nós, para nós, eterna miragem
Alda M S Santos

Obra da imaginação?

OBRA DA IMAGINAÇÃO?

A vida mostrada em muitas dimensões
Cheia de movimentos, emoções
Umas recheadas de belezas, amor, pureza
Em outras há medos, dores, incertezas
Não dá para saber ao certo o que é real
Ou o que é obra da imaginação, imaterial
Mas quase sempre um passeio intenso
De bastante história e revelação
Que faz essa viagem ser significativa
Repleta de questões, respostas, bem interativa
Sonhos que nos invadem, se impõem
Querendo ser parte daquilo que nos compõe
Que é real, que é imaginação
Que nos causa assim tanta emoção?

Alda M S Santos

Refúgios

REFÚGIOS

Um acordar meio cansado
Meio grogue, virado de lado
Sensação que voltou de outro mundo
De um intenso sonho profundo

Solta, fora de órbita, planando
Sem saber onde pousar, levitando
Onde esteve, onde está, onde estará
Que a vida nos reservará?

Sabe-se que aqui estamos de passagem
Podemos fazer mais agradável essa viagem
Se o amor for nossa maior abordagem

Uma hora todos faremos a travessia
Para o outro lado… haverá magia?
Enquanto isso, quero é me refugiar na poesia

Alda M S Santos

Sonhar é…

SONHAR É…

Sonhar é ter direito a um passo a mais
Nas areias nas quais ficam impressas nossas pegadas 

Sonhar é brincar com nossa criança interior que nos pede com fervor “mais uma vez”

Sonhar é mais uma vez poder sorrir ou chorar, se encantar, se emocionar

Sonhar é sempre se apaixonar, ser calor, outra vez fazer amor

Sonhar é mais uma vez aprender, ensinar, fazer valer esse viver

Sonhar é fazer as pazes com nossa alma,
Sabendo que, a seu modo, erros e acertos merecem palmas

Sonhar é ter um dia a mais no calendário da alma
Aquele que marca emoções e não dias…

Sonhar é potencializar o viver…

Alda M S Santos

É tempo de sonhar


É TEMPO DE SONHAR

Sempre será tempo de sonhar

Por um mundo melhor, por mais gente a se amar

Por um cantinho no coração de alguém para morar

Por espaço em nós para outros abrigar

Sempre será tempo de sonhar

De viver, amar, continuar, recomeçar

Os sonhos são da vida a propulsão

Nos acalmam, nos alegram, nos tiram do chão

Sempre será tempo de sonhar

Nas asas dos anjos poder voar, nos amparar

No sorriso de uma criança encontrar a esperança

Fazer da beleza da criação nosso melhor passo de dança

Sempre é tempo de sonhar!

Alda M S Santos

O poder de sonhar

O PODER DE SONHAR

Não quero perder o poder de sonhar
Aos braços de Morfeu me entregar
Em macias nuvens caminhar
Quase até esquecendo de voltar

Os sonhos às vezes podem assustar
Desses nem é bom a gente lembrar
Mas aqueles que a alma quer eternizar
Dormindo ou acordados fazem vibrar

Nos sonhos o coração descansa
A mente relaxa,  fica mansa
A alma canta, o corpo dança

Quero na magia dos sonhos viajar
Num mundo de fantasia passear
Correr, cantar, dançar, amar

Alda M S Santos

Onde você queria estar?

ONDE VOCÊ QUERIA ESTAR?

Feche os olhos do corpo vagarosamente
Abra os olhos da alma suavemente
Inspire fundo, traga algo de bom para a mente
Expire e deixe sair o cansaço lentamente

Sinta a brisa na pele a arrepiar
O coração batendo no ritmo de amar
Onde você gostaria de estar?
Seria capaz de pra lá se transportar?

Inspire novamente, sinta o amor de dentro fluir
Pense em alguém que desejaria que pra lá pudesse ir
Num pensamento pacífico sinta-se para lá partir

Chegando lá tudo é encanto, delicadeza
Reinam a paz, a magia da criação, muita beleza
É o encontro de almas, do amor junto à natureza

Alda M S Santos

Estrela cadente

ESTRELA CADENTE

Deitada numa rede na noite quente
Lua a brilhar, soberana, envolvente
Uma brisa suave, um céu de estrelas salpicado
Sons noturnos, pensamentos voam, embaralhados

O céu parece ora tão longe, ora tão perto
Desejo danado de ir até lá, parece tão certo
Estrelas que piscam, atraem, chamam
Encanto constante daqueles que amam

Logo risca o céu uma estrela cadente
Opa! Um pedido torna-se urgente…
Quero um mundo de gente mais gente!

Outra estrela cadente desfila para mim
Que será que ela que dizer assim?
Ame! A vida é linda, mas logo tem um fim…

Alda M S Santos

Que bom seria

QUE BOM SERIA

Que bom seria se pudéssemos
Sintonizar nosso timer interno
Com o Sol que brilha no externo
Harmonizando verão e inverno

Que bom seria se pudéssemos
Num banho de Sol ou de Lua
Deixar ir qualquer coisa que não seja sua
E, em paz, encarar a vida de alma nua

Que bom seria se pudéssemos
Abrir os olhos, a janela, o sorriso
Ao mesmo tempo, sempre que preciso

Mas bom mesmo seria
Se pudesse haver total sintonia
Entre o sonhado, o real, e a fantasia

Alda M S Santos

Além do Céu

ALÉM DO CÉU
Há dias que parecem tão longos
Nada do que queremos acontece
O viver parece meio amortecido
Corpo fica sem lugar, padece
Coração ora cheio, ora vazio, dolorido
Desejos que não se materializam
Sensações indefiníveis, amortizam
Parece perdida nessa dimensão
Tudo que se quer é que algo bom aconteça
Que preencha alguma lacuna em branco
Que faça com que essa viagem seja proveitosa
Estende-se ao ar livre, de tardezinha
Olha para o céu de azul intenso
Raios solares atravessam entre os galhos das árvores
Um avião passa longínquo, quase não se nota
Será que haveria nesse espaço outras naves, outros seres
E num desvio sensacional de rota
Trariam para nossa órbita terrestre
Mais amor, paz, esperança, uma vida mais campestre
Vê uma luz riscar o céu em resposta
“Oh, oh, seu moço do disco voador
Me leve com você pra onde você for”…

Alda M S Santos

Vida paralela

VIDA PARALELA

Vivo uma vida paralela à vida oficial
Aquela quando meu corpo repousa na madrugada
E meu espírito sai por aí numa missão especial
Não sei ainda o que ele quer nessa invernada, afinal

Faz visitas acolhedoras, anda por lugares inimagináveis
Veste-se de seres lendários, encantados
Sorri, chora, faz amor, sobe e desce trilhas incansáveis
Refaz trajetos difíceis, encontra seres amados

É uma vida paralela que o corpo que descansa desconhece
Mas a alma quer rever, refazer, ela não adormece
Ela deve saber o que faz, cuidadosa, em prece

Gostaria apenas de poder acessar mais facilmente
O que ela vive, repara, conserta na noite insolente
Talvez numa transversal a gente bata de frente, se encontre, finalmente

Alda M S Santos

Qual o tamanho do seu sonho?

QUAL O TAMANHO DO SEU SONHO?

Como medir um sonho que se tem?
Como fazer para bem dimensionar
Dá para mensurar pela (im)possibilidade de realizar?

Qual o tamanho do seu sonho?

É maior o que mais dinheiro gastaria
Ou aquele que mais abrir mão exigiria?

É de bom tamanho o que aproxima da realidade
Ou aquele que traria mais felicidade?

Qual o tamanho do seu sonho?

É maior o que for justo sem onerar ninguém
Ou aquele que engrandece a alma de quem o obtém?

É grande o bastante o que gera prazer e paz
Ou o que não se esvai, se eterniza, não é fugaz?

Qual o tamanho do seu sonho?

Alda M S Santos

Quisera

QUISERA

Quisera ser uma fada e ter todo o conhecimento
Poderes do bem, do discernimento
Saber distinguir o que será de bom aproveitamento
E o que não irá trazer aborrecimento

Quisera poder afastar o mal com um simples toque
Despertar a todos para o bem, para a luz, sem choque
Não ser enganada, ter poderes sobrenaturais
Daqueles que nos fazem querer amar mais e mais

Quisera ser uma fada capaz de consertar o mundo
Colocar a Terra de novo nos eixos, em órbita
Despertar sentimentos nobres e profundos

Quisera ser uma fada, não ficar apavorada
Mas se conseguir a paz em minh’alma já estarei abençoada
Já poderei levar bons adeptos comigo nessa escalada

Alda M S Santos

Devagarzinho

DEVAGARZINHO

Chegou devagar, entrou, ficou na antessala
Foi avaliando o espaço, se aproximando
Trazia grande bagagem, estava cheia a mala
Ia aos poucos seu lugarzinho conquistando

Não quis saber de nada de falsidade
Seu desejo era de apenas partilhar o viver
Em busca de paz e tranquilidade
E de uma doce e recíproca amizade

Nos sonhos ela entrou, conquistou, ficou
Não quis mais fugir, seu coração se encantou
E daquele lugarzinho se apossou

Uma fada, um anjo protetor
Todos nós precisamos na vida
Na realidade, nos sonhos, seja como for…

Alda M S Santos

Quem planta sonhos

QUEM PLANTA SONHOS

Quem planta a dor, colhe tristezas
Mas quem rega a paz, colhe belezas
Quem planta sorrisos, colhe alegria
Quem irriga o amor, colhe harmonia
Quem planta e não cuida perde a colheita
Mas quem rega frágil semente a fortalece
E uma árvore frondosa e bela agradece
Plantações e colheitas nos rejuvenescem
Em águas mornas corpo e mente espairecem
Sonhar, plantar, colher, uma vida em prece
Nunca desistir de plantar, mesmo que sejam sonhos
Pois se quem planta vento colhe tempestade
Também é importante verdade
Que quem planta sonho colhe realidade

Alda M S Santos

Faça três pedidos

FAÇA TRÊS PEDIDOS
Não encontrei a lâmpada de Aladim
Tampouco um gênio a me conceder três pedidos
Mas ele me disse: meu amor te concederá três desejos
Olhei para ele e não consegui identificar de onde o conhecia
Tinha um olhar terno de imensa bondade
Olhava fundo em meus olhos
Havia muito amor ali, parecia me conhecer até a alma
Eu não precisaria nada pedir
Ele chegou e me deu um longo abraço apertado
Daqueles que matam saudades seculares
“Este pedido não vale”- ele disse
“Não quero mais nada”- beijou as lágrimas que escorriam
Deu-me as mãos, levou-me com ele
Como se asas brotassem em mim
Voei alto, bem alto, tudo apreciando
Sentindo-me tão à vontade, total sintonia
Não havia medo, tampouco ansiedade
Sentamo-nos no alto de uma montanha
Da altura das nuvens, cachoeiras em cascata ao redor
Pássaros pousavam nas nossas mãos
“É sonho? Não quero acordar!”- afirmei
Uma veste branca, fina e leve cobria meu corpo
Balançava todo o tempo como um halo de luz
Eu flutuava, levitava, cheguei a uma imensa porta
Estendi as mãos para ele
“Não! Ainda não! Virei te buscar na hora certa”
Deu-me um longo beijo e me colocou de novo lá embaixo
“Siga seu caminho, você está indo bem”!
Falei que meu único pedido era ir com ele
“Ainda não é chegada a hora”
Soprou-me um beijo e sumiu…
Fiquei ali com meus três desejos
Fé, esperança e amor renovados…
O outro teria que esperar!
Alda M S Santos

Nossos sonhos

NOSSOS SONHOS

Somos movidos por nossos sonhos
São eles que nos impulsionam
Nos empurram para a frente
São as asas que nos mantêm no ar
Quando tudo parece declinar

Somos movidos por nossos sonhos
São eles que nos fazem levantar
A cada dia ter mais garra, vontade de lutar
Ir em busca deles em qualquer lugar

Somos movidos por nossos sonhos
Eles crescem em nossos corações, adentram nossa alma
Criam asas, voam alto, invadem outros corações
E vivemos assim, plainando
Com eles nos atiçando

Somos movidos por nossos sonhos
Não importa se parecem impossíveis
Eles sempre nos parecerão cabíveis
Se um dia deixarem de existir
Já teremos deixado a vida de nós se esvair…

Qual sonho te impulsiona?

Alda M S Santos

Leveza

LEVEZA

Sonhei que estava a caminho do céu
Vestes brancas e leves a flutuar
Na cabeça uma tiara de rosas, um véu
Subia, girava, sorria, ia devagar

Vez ou outra parava no caminho
Sentava numa nuvem para baixo a olhar
Quem foi que deixei sozinho
Isso pesava, não me deixava viajar

Era tão bom poder plainar
Cada vez mais longe, mais alturas alcançar
Tal qual águia na imensidão a voar
Tudo ficava leve, pétalas de rosas a carregar

Mas algo não estava bem
Ainda não posso ir, preciso retornar
Aqui tinha ficado alguém
Mas já conhecia o caminho do céu a atravessar

Me despedi de mim mesma
Minha leveza, minha destreza
Quem sabe não chegaria o dia
Que iria com certeza pra lá

Enquanto não é possível
Quero de novo sonhar
E nas asas de uma borboleta
Às alturas de novo chegar…

Alda M S Santos

Vista-se de sonhos

VISTA-SE DE SONHOS

Não dá para perder as estribeiras
Mesmo se a vida nos passa rasteira
Melhor é seguir nessa estrada
Ainda que ela pareça estagnada

É bom poder curtir a paisagem
Não deixar pesar muito a bagagem
Se por aqui estamos de passagem
Melhor mesmo é curtir a viagem

Quando a alegria quiser minar
Ative a fé, nunca deixe de acreditar
A roda da vida nunca para de girar

Se a realidade parece muito crua
Expõe angústias, deixa a alma nua
Vista-se de sonhos, dispa-se para a Lua

Alda M S Santos

Firmando laços

FIRMANDO LAÇOS

Cansaço, medo, dor, preocupação
Repouso, um pedido em forma de oração
Que haja paz, que o mal não prevaleça
Que num belo sonho tudo se esclareça

Caminhos nebulosos, difíceis, assustadores
A vida se apresenta, mostra suas dores
Passando por elas, em cada uma, aprendendo
Em cada tropeço, evoluindo, crescendo

Força, fé e coragem são renovadas
Em frente, gratidão, não estamos sós
Há anjos amigos, enviados a nós

Somos usados para desfazer os nós
O bem em olhares, palavras, abraços
Reforçando a parceria, firmando laços

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: