TODOS OS SONHOS DO MUNDO

Vivemos de sonhos num mundo tão cheio de realidades
Embalados em doces sonos recheados de felicidades
A alma poética é de fantasias alimentada
Um modo de sobreviver, de acalmar a mente atribulada

O poeta carrega em si toda essa magia
Essa intensidade de emoções que contagia
É seu papel todo o tempo pintar cores nesse céu
Ser a luz, a transparência, ser mais mel que fel

Se um dia os sonhos se acabarem
Só restar a realidade, se nos furtarem
O poeta sobreviverá, mesmo quando duvidarem

Poeta é sonho em constante ebulição
Não há como tirar dele essa condição
Quanto mais tirar, mais poemas surgirão

Alda M S Santos