Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

amor próprio

SEDUÇÃO

SEDUÇÃO

A arte de algo ou alguém encantar
Atrair, enredar, fascinar
Usando os artifícios da beleza
Ou de uma atitude de valor e grandeza

Às vezes usa de recursos escusos
Pra conquistar, cometer abusos
Não é belo, machuca, é doloroso
Se não houver um caráter amoroso

No campo das vastas relações
A sedução envolve diversas emoções
Leveza e beleza dão a lenta sonoridade
É tênue a linha a separar encanto e vulgaridade

A sedução envolve uma química deliciosa
Essa é a de todas a mais valiosa
Onde não se nota quem seduz ou é seduzido
Encanto, magia, entrega, quase abduzidos

Alda M S Santos

De volta para casa

DE VOLTA PARA CASA

Quero pegar o caminho mais gostoso
Nem sempre flores, tantas vezes pedregoso
Quero pegar um atalho que me leve ao que amo
Àquilo que nunca deixou de existir

Quero pegar o caminho de volta para casa

Quero pegar o caminho do qual me afastei
Em busca daquilo que estava tão perto
Quero pegar o caminho que tão bem conheço
Que poderia perfazer de olhos fechados até aqui

Quero pegar o caminho de volta para casa

Quero pegar o caminho que me leve até mim
Aquela que outros caminhos percorreu
Voltas e voltas que deu para chegar cansada, voltar crescida

Quero pegar o caminho de volta para casa

Aquela que sempre esteve aqui
Que sabe o que quer e habita em mim
E logo percebi que todos os caminhos, afinal,
Eram necessários para me trazer de volta para casa
Para me trazer de volta para mim …

Oi! Voltei! Senti saudades!

Alda M S Santos

O que te salva

O QUE TE SALVA

Quanto mais coisas se perde
Mais valor têm as que ficam
Quanto mais pessoas vão embora, desistem
Mais valor têm as que ficam, insistem

O que vem fácil sempre vai facilmente também
O que é difícil, demorado
Quase sempre é mais duradouro, valorizado
Portanto, não é bom desanimar
Algo extraordinário pode-se conquistar

Clichê ou démodé, tanto faz
Mas uma verdade não se desfaz:
A felicidade não está na quantidade
Mas naquilo que possuímos com qualidade

Entre idas e vindas, ganhos e perdas
Decepções e superações, derrotas e vitórias
A admiração que tem por si mesmo nunca deixe desaparecer
Porque é ela que te salva
Quando tudo parecer se perder…

Alda M S Santos

Intimidade

INTIMIDADE

É bom ser íntimo de alguém
Intimidade de almas, de pensamentos
Intimidade física é bom também
Mas bom mesmo é ser íntimo de si mesmo
Reconhecermos o que sentimos
Saber lidar com desejos e emoções
Chorar, sorrir, enfrentar as frustrações
É bom a gente se sentir em casa com alguém
Chinelos, cara lavada, roupa amassada
Saber onde e como andar, repousar, apenas ali ficar
Sem medo de ser atropelados por um trem
Comungar ideias, pensamentos, um doce momento
Apresentarmo-nos nus, corpo e alma, sem medo para alguém
Isso é boa e desejada intimidade
Apresentarmo-nos nus, corpo e alma para nós mesmos
Isso é a suprema felicidade da intimidade…
Alda M S Santos
Mais no meu blog vidaintensavida.com

Amor-próprio

AMOR-PRÓPRIO

Amor-próprio e autoestima é muito mais que se alegrar

Com a pele lisinha e dentes branquinhos

É mais que a satisfação de caber na calça jeans de sempre

Ou poder usar um biquíni de lacinho

É mais do que gostar da imagem que o espelho reflete

Autoestima em dia, amor-próprio o bastante

É encarar a si mesmo no espelho

É não desviar os olhos daquele olhar que te encara

É sorrir de volta para aquela imagem refletida

Com admiração, respeito, coragem

Apesar dos medos e derrotas

É reconhecer-se um vencedor

É saber perdoar os próprios erros

Encarar a si mesmo, sorrir de volta

Ou até mesmo chorar

Mas fazer as pazes consigo mesmo

E seguir em frente

É bom ter amigos, ter um amor

Mas jamais seremos bons amigos, bons amores

Se não entendermos que precisamos ser

Nossos melhores amigos

Nosso verdadeiro amor…

O primeiro compromisso que temos por aqui

É conosco mesmos!

Isso não é egoísmo

É a base de todo tipo de amor e amizade…

És capaz de se admirar ao espelho?

Alda M S Santos

Única

ÚNICA

Sou como uma taça de cristal

Caída, quebrada, colada

Arrumada várias vezes, levantada

Para a vida brindar, animar

Não sou menos valiosa por isso

Tampouco menos bonita

Sou diferente!

Minhas emendas me tornam única

Minhas cicatrizes e marcas me fortalecem

Meus machucados me tornam solidária

Aos machucados dos outros

Minhas dores e medos me fazem empática

Às dores e medos alheios

Minhas falhas e imperfeições me fazem compreender melhor

As falhas e imperfeições das pessoas

O que eu vivi, construí e trago até aqui

Só me é valioso na medida que posso agir

E ajudar outra taça a se reconstruir…

Sou taça renovada, reconstruída!

E daí?

Alda M S Santos

Sem caixas, por favor!

SEM CAIXAS, POR FAVOR!

Há pessoas que vivem cercadas de caixas

E nelas vão distribuindo as outras pessoas de acordo com seus critérios

Algumas caixas elas aceitam, outras descartam

E há ainda as caixas que ficam de reserva

Só gostam daquelas que cabem direitinho ali

Ou que se adequam para “enquadrar”

Muito complicado caber nas caixas alheias

Muitas vezes sobram partes da gente para fora

Que logo extirpam de nós

Noutras precisamos forçar, nos dobrar inteiros para entrar ali

Ou temos que nos moldar tanto para adaptar

Que além de doer muito

Com o tempo não mais nos reconhecemos

Quem gosta da gente nos aceita como somos

Claro que podemos melhorar, evoluir

Mas não a esse custo, ingresso muito caro a se pagar

Não dá para forçar tanto para agradar aos outros

Não importa por qual razão

Essas caixas costumam ser prisões

E prisão é sempre prisão

Mesmo que venha enfeitada de sol, lua ou coração…

Se coubermos de verdade na vida de alguém

O coração aceita do jeitinho que somos

Pacote de defeitos e qualidades…

Sem caixas, por favor!

Alda M S Santos

Obra valiosa

OBRA VALIOSA

Tantas vezes acreditamos que

Em se tratando de construção antiga

O melhor é jogar tudo ao chão

E recomeçar do zero, evitar a fadiga

Refazer tudo, não investir tempo em reparos…

Pensamos que reformar é trabalho perdido, sai caro

Serviço porco, costumamos dizer

E se nosso Criador nos olhasse nessa mesma perspectiva?

Nossas paredes trincadas por abalos sofridos

Nossa cobertura danificada pelas tempestades de granizo

Áreas com mofo, descascadas, esquecidas num canto

Infiltrações importantes em partes fundamentais

Ferrugem corroendo nossa estrutura emocional

Base gasta pelo uso excessivo e impensado

Portas e janelas mal instaladas, soltas

Espaços impróprios que não recebem luz

Rede elétrica com falhas, produzindo choques no coração

Será que valeria a pena a reforma

Ou Ele preferiria começar conosco do zero

Levar-nos de volta para refazer o trabalho?

Como anda essa obra valiosa que somos nós mesmos?

Temos cuidado bem dela?

Ou terá que ser demolida?

Alda M S Santos

Nunca desistir de mim

NUNCA DESISTIR DE MIM

Não desistir de mim, esse é o trato

Não importa o que eu fizer

Ou o estado de minhas emoções

Se estiver forte e vitoriosa

Ou frágil e chorosa

Se estiver contente e esperançosa

Ou carente e nada amorosa

Se agir com sabedoria ou cometer uma burrada apocalíptica

Não desistir de mim, esse é o trato

Quando sou a fortaleza em que os outros se apoiam

Ou quando sequer tenho forças para chorar

Ser minha maior amiga sempre

Daquelas que acariciam, elogiam, incentivam

Mas que também ralham, puxam as orelhas, e nunca abandonam

Não desistir de mim, esse é o trato

Não posso parar, estacionar

Preciso prosseguir, cuidando para não cair

Consciente que estarei dando o melhor de mim…

Pois só assim poderei merecer o melhor dos outros

Não desistir de mim, nunca!

Esse é o trato!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: