DONA DO MEU DESTINO

Sou assim meio louca, imperfeita

Já desisti de tentar a todo custo ser aceita

Quero apenas não decepcionar a mim mesma

Sem desatino, ser a dona do meu destino

Sou assim meio inquieta, mais coração, menos razão

Tentando ser um pouco menos emoção

Buscando em tudo a magia do existir

Querendo nada da vida prender, deixar fluir

Sou a que quer sempre mais atividade

Mas que se contenta na singela e rica simplicidade

A que sonha voar alto, puro encanto

Mas que se realiza na magia de um doce encontro…

Por aqui vou tentando não viver de favor

Não ser clandestina, inquilina

Apenas buscando ser a dona do meu destino…

Alda M S Santos