Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

Relacionamento

INTIMIDADE

INTIMIDADE
É bom ter intimidade
Faz bem, cria afinidade
Intimidade intelectual ativa o pensar
As ideias, o conversar, fazem-nos avançar
É bom ter intimidade
É gostoso, gera autenticidade
Intimidade física dá liberdade
De tocar, abraçar, beijar, se achegar
Fazer amor, seduzir, o outro conquistar
É bom ter intimidade
É prazeroso, mesmo na simplicidade
Intimidade de alma, coração, emocional
Conosco mesmos, com o outro
Como essa não tem igual
Ela carrega a paz consigo
Confiança, segurança, empatia
Poucos a têm, todos a querem encontrar um dia
Alda M S Santos

Solidão

SOLIDÃO

Solidão não é ausência do outro ao seu lado

Pessoas vão e vêm todo o tempo

Solidão é não encontrar-se consigo mesmo

Quando mais precisa de si

É buscar-se nas batidas frágeis de seu coração

Na infinitude da grandeza de sua alma

E não se ver, não se achar

Encontrar apenas escombros

Solidão mais doída não é ausência de pessoas

Solidão dolorosa mesmo é ausência de si mesmo

Porque a partir do momento que nos encontramos

Nos enxergamos e nos resgatamos

De nossos próprios escombros

É que passamos a enxergar quem está perto

E não notávamos, sequer percebíamos a presença

Para enxergar e valorizar a presença do outro

É preciso vermos a nós mesmos primeiro

Aí a solidão será escolha

E apenas um momento de paz…

Alda M S Santos

Depende…

DEPENDE…

Um manhã ensolarada e morosa ou uma tarde longa e chuvosa

Uma noite na roça ao luar ou uma tarde na areia à beira-mar

Um inverno congelante ou um calor sufocante

Diante de uma sofisticada lareira ou em volta de uma simples fogueira

Uma cidadezinha do interior formosa ou uma grande metrópole famosa

Uma cachoeira na floresta ou uma praia deserta

Um sábado numa boate lotada ou um filme debaixo do edredom na madrugada

Um traje de gala sofisticado ou um vestido de flores delicado

Depende…

Tudo vai depender da companhia que se tem

Mais vale a escuridão de um caminho com um alguém

Que a iluminação de outro, na solidão, sem ninguém…

Alda M S Santos

Estar perto

ESTAR PERTO

Quando algo incomodar a quem se ama

Nem sempre é preciso expor, falar, dialogar

Um simples silenciar pode ajudar

Às vezes nada concreto falta

Talvez apenas uma angústia no existir

Uma saudade de não se sabe o quê

Uma mágoa qualquer do viver, do porvir

Uma esperança por um sonho difícil

Pode ser uma preocupação excessiva

A fé que esqueceu de se fortalecer

Algo bom que deixou de acontecer

Ou apenas uma fase de muito cansaço

Dores emocionais, carência pessoal

Para qualquer uma dessas coisas

Basta ficar pertinho, estar ali, bem sentimental

Um toque, uma presença, um carinho especial

É um remédio sem erro, de eficácia total!

Alda M S Santos

Sintonizando

SINTONIZANDO

Estar em sintonia perfeita

Ouvir a estação sem interferências, claramente

Curtir aquela música suave

Nem sempre é fácil!

Por vezes a vida se assemelha

A uma estação de rádio mal sintonizada

A comunicação não flui, há chiadeira

Entender a música que toca é tarefa complicada

A mensagem sai truncada, barulhenta, sem nexo

Muitas vezes o silêncio, o toque, o olhar dizem mais

E a gente segue tentando cantar o que gosta

Expressando a vibração que sente nos versos

Dançando em falso no escuro, buscando acertar o passo com o outro, parear

Mexendo e girando para lá e para cá nesse viver complexo

Tentando, ao menos conosco mesmos, sintonizar…

Alda M S Santos

Descartáveis

DESCARTÁVEIS

Num mundo onde prevalece a lei do menor esforço

Onde se opta pelo que dá menos trabalho

Os descartáveis estão em alta

Copos, pratos, papéis, objetos diversos

Usou, não precisa lavar, descarta-se, joga fora

Nessa mesma onda, nessa avalanche descartável

Estão sentimentos, emoções, pessoas, relações

Se exige um pouco mais de atenção

Se cobra reflexão, valorização, tempo, reciprocidade

Ah, dá muito trabalho!

Deixa pra lá, passa a vez…

A fila anda!

Amizades, famílias, dons, aptidões, fé

Joga-se fora lares e o que tem dentro dele

Joga-se fora familiares

Reutilizar, renovar, para quê?

Joga fora e compra-se um novo

Pega, toma ou empresta de alguém!

Tudo que exige atenção, dedicação, cuidado diário

É perda de tempo…

E vamos nos enchendo de lixos descartáveis

Entupidos, pesados, cansados, doentes…

Mais vale uma taça de cristal que se lava a cada uso

Um amor que se irriga e se renova todo dia a cada beijo

Que a troca desenfreada para obter algo novo

Tudo de bom nesse mundo é o que nos empenhamos para ser duradouro

Para se eternizar em nós…

Alda M S Santos

Não estamos sozinhos

NÃO ESTAMOS SOZINHOS

Somos humanos cercados por outros humanos

Numa casa rodeada por outras casas

Numa cidade fronteiriça de outra cidade

Dentro de uma nação que se avizinha de outras nações

Habitantes do planeta Terra, ao lado de outros planetas e astros

Membros de uma galáxia gigantesca

Não estamos sozinhos!

Mesmo quando não nos sentimos mais que pequeninos grãos de areia

E parecemos estar muito sós, não estamos

Em nossa mais intensa introspecção temos a nós mesmos

E quando encontramos a nós mesmos

Somos capazes de identificar o outro tão perto de nós

E estender a mão, pegar uma mão…

Alda M S Santos

Muitas moradas

MUITAS MORADAS

“Há muitas moradas na casa de Meu Pai”

Nossos corações são uma casa de muitas moradas

Neles cabem os mais diversos moradores

Em diferentes graus de necessidade e profundidade

Em diversos níveis e capacidade de ensinamento e aprendizado

Nem sempre sabemos ou conseguimos controlar quem chega e quem se vai

Apenas tentamos organizá-los melhor, mais confortavelmente

Distribuindo melhor cada espaço

Evitando que alguns tomem posse de tudo

Estamos aprendendo a lidar com nossos inquilinos e proprietários

Aceitando tranquilamente os donos cativos por usucapião

E enfrentando as dores do eterno entra e sai

Apenas Ele sabe lidar bem com Seus moradores

Há perfeição, sabedoria e amor bastantes

Talvez um dia a gente aprenda melhor a morar e ser boa morada…

Alda M S Santos

Aura multicor

AURA MULTICOR

Enquanto a massa é cinzenta,

A aura é multicor, arco-íris, brilhante

Cabe à massa cinzenta fazer o papel tirano, rabugento

A alma, pela aura, faz o papel da alegria, do contentamento

A razão é quase sempre cinzenta e sisuda

A emoção é colorida e, muitas vezes, alegre, absurda

Nosso bem estar necessita da organização do cinza

Mas precisa também do encanto vibrante das cores,

Não podemos abrir mão do tom cinza, neutro,

É ele que possibilita às cores sua existência

É a tela receptiva na qual pintamos nosso mundo

Uma vida mesclada de cinzas, negros, cores, brancos e encantos

Fazer um bonito colorido nem sempre é tão simples

Mas é o que dá prazer ao viver…

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: