Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

Casal

Bodas de pérola

BODAS DE PÉROLA

Já faz tanto tempo, não consigo mensurar

Mas o relógio não parou de girar

São 35 anos, diz o calendário

Eu era uma menina num mundo temerário

E nos aproximamos, nos enamoramos

Dois terços de minha vida são com você

Casamos, dois filhos lindos criamos

Que ainda falta para nos acontecer?

Você sempre soube meus sonhos, meus desejos

Trocamos alegria, dor, beijos

Nem sempre foram flores, houve também espinhos

Mas compartilhamos conquistas, dividimos caminhos

São 35 anos lado a lado, 30 anos de casados

Será que imaginaríamos nossas vidas separados?

“Até que a morte nos separe”, foi nossa promessa

Ela que demore, não temos pressa!

Sonhamos uma vida juntos, bonita

Juntos a temos realizado

Que possam vir mais trinta

A gente enfrenta, lado a lado!

Alda M S Santos

Desavenças

DESAVENÇAS

Uma pequena desavença, um dormir de mal

Um levantar de voz, um pouco caso, uma briga banal

Cenas de ciúmes, decepções

Indiferenças, chateações

São humanos aprendendo a conviver

A se relacionar, a ceder, argumentar, crescer

Onde há amor e respeito tudo isso é superado

Beijos, juras de amor, dormir de conchinha e isso fica de lado

Mas quando as desavenças são constantes

Agressões verbais, físicas, rompantes

Estar junto já não é prazeroso

Sonhar juntos já não é mais gostoso

Os desgostos crescem, o medo impera

O tanto faz já é a lei, nada supera

O amor adoeceu, precisa de aliados da emoção

É necessário respeito, cuidado, admiração, paixão

Quando o fio do amor se rompe, se parte

Não é bonito, não é arte

Egos feridos, amor bandido

E, tantas vezes, leva vidas consigo…

Amor é pra fazer sorrir, para dar prazer, se emocionar

Talvez até um pouco fazer chorar

Mas amor não pode só doer, só decepcionar

Amor melhor não é aquele que suporta tudo, mas nos faz voar!

TARDE DE POESIAS: TEMA DESAVENÇAS

Alda M S Santos

Um pé e um coração fraturados…

UM PÉ E UM CORAÇÃO FRATURADOS …

Um pé quebrado, machucado

Pé engessado, pé fraturado

Dói muito, dor aguda, dor sofrida

Uma muleta, uns saltos, uns cuidados

Em dois meses logo está curado

E basta umas sessões de fisioterapia

Para poder voltar pra lida

Coração machucado, magoado

Dói tanto, dor que não tem nome, peito apertado

Desilusão que não tem remédio

O mundo parece feio, acabado

Que fazer para acabar com esse mal, esse tédio?

Sensação de que tudo foi em vão

Tristeza que atinge a alma

Dor que vem da profunda decepção

Que se pode fazer para retomar de novo a calma?

Será que se engessado, em repouso colocado

E com umas sessões de psicoterapia

O coração estará pronto para de novo ser amado

E reencontrar de novo a alegria?

Dar tempo ao tempo, não se culpar

Deixá-lo alegrias viver

Ter fé, confiar em si mesmo, se amar

E nunca da vida se esconder

Assim se cura um coração magoado

Afinal, perdeu foi quem não soube ser amado…

Alda M S Santos

Sobre amor, sobre amar

SOBRE AMOR, SOBRE AMAR

Se não valoriza o que você é

Se te pede para fazer o que você não gosta

Se quer te fazer outra mulher

Ou não se importa com o que você quer

Não te ama!

Se não te prioriza

Se não diz que você é linda

Se não te olha nos olhos

Nem te abraça apertado

Não te ama!

Se não passeia contigo

Se não assiste com você um filme de amor

Se não dança agarradinho à sua cintura

Se não dorme de conchinha

Nem toma banho juntinho

Não te ama!

Se não te protege

Se te põe em risco

Se põe em dúvida sua moral

Ou faz de tudo um vendaval

Não te ama!

Mas se tem um olhar especial

Um ombro que te cabe direitinho

Um beijo de arrepiar o cangote

Um abraço de urso quentinho

Coração grande e terno colinho

Palavras e ouvidos de puro carinho

Principalmente, respeita o seu jeitinho

E aceita seu amor, mesmo imperfeito

Ele te ama!

Mas sobre amor, sobre amar

Só a gente mesmo para saber ou falar…

Alda M S Santos

Espaço e conteúdo

ESPAÇO E CONTEÚDO

Viver é estar sempre em busca de plenitude!

Muitas vezes somos muito espaço para pouco conteúdo

Tantas outras somos muito conteúdo para pouco espaço

Ambas insatisfatórias!

Por isso buscamos o outro

Neles fazemos essa troca

Essa transferência espaço/conteúdo em busca de equilíbrio!

Alda M S Santos

Procuramos

PROCURAMOS

Somos um entre bilhões, um a mais na multidão

Aqueles que tentam ver, serem vistos ou passarem despercebidos

Num ir e vir frenético, procuramos…

Por um alguém especial, alguém a nós destinado,

Ainda não encontrado, apenas imaginado

Ou já encontrado, não valorizado, perdido…

Procuramos por um rosto específico, um jeito de andar

Um modo distraído, concentrado ou estabanado de ser

Aqueles cabelos rebeldes, vestes despojadas

E aquele sorriso, aquele olhar,

Únicos no mundo, brilho especial, alvo certeiro…

Esses é que darão a conexão ímpar: de almas

Procuramos…

Mas são tantas as almas!

Onde estará aquela especial?

Trombará conosco na rua, derrubará nossos livros no metrô

Comerá nossa pipoca ou enxugará nossas lágrimas no cinema

Molhará conosco numa chuva de verão numa praia lotada

Dançará conosco numa festa, daremos uma carona amiga

Ou simplesmente chegará dizendo “oi, desculpe pelo atraso”?

Andamos, observamos

Olhamos bem os detalhes

Uns encontram, guardam com carinho, grudam para sempre

E os outros continuam

Procurando…

Alda M S Santos

Presente

PRESENTE

“Abre bem as portas do seu coração

E deixe a luz do céu entrar…”

A harmonia é conquistada no dia a dia

Na fé e na esperança que se demonstra

No carinho compartilhado, nas bênçãos recebidas

Na capacidade de doação e entrega

No respeito mútuo e na aceitação do que somos, do que temos

Deus nos presenteia todo o tempo

Muitas vezes com o mesmo presente, que tantas vezes desconhecemos

Vamos abrir nosso embrulho diariamente

Nossa família, nossa vida, nosso amor…

Alda M S Santos

Um dia prometemos

UM DIA PROMETEMOS

Um dia prometemos que seria para sempre

Como prometemos tantas outras coisas

Que nunca deixaríamos o papai e a mamãe

Que nunca gostaríamos de um menino ou menina

Que beijar na boca é “eca”, que nunca faríamos isso

Que aquela amizade da infância nunca acabaria

Que os confidentes da adolescência seriam eternos amigos

Que aquela vocação seria nossa profissão

Que o primeiro namorado seria amor infinito…

Que o casamento seria até que a morte os separasse…

Que criaríamos nossos filhos para o mundo…

Na verdade o que realmente queríamos dizer é que gostaríamos que assim fosse

O que sentíamos como eterno naquele momento

O que se eternizou em momentos maravilhosos e inesquecíveis

Mas para tudo ser igualzinho ao momento da promessa

O tempo precisaria parar, e isso não acontece

Gira, rápido ou devagar, pessoas e situações mudam

E muitas vezes nos culpamos ou culpamos os outros…

Creio que a promessa que deveria valer para cada um de nós seria:

Acompanhar juntos os giros do mundo, não estacionar

Sendo fiel a nós mesmos, aos nossos sentimentos

Sem desrespeitar os sentimentos de ninguém…

Entendendo que mesmo que o amor se modifique, não diminui necessariamente

Que para mantê-lo saudável precisamos renová-lo, hidratá-lo, nutri-lo, cuidá-lo

Como fazemos com tudo que é vivo…

Um dia prometemos…

Alda M S Santos

ECC: o terceiro elemento

ECC: O TERCEIRO ELEMENTO

Não é para passar receitas, tampouco trocar figurinhas

É para possibilitar um retiro para dentro de si, para dentro do outro

É permitir reflexões, orações, um espaço para o casal

É dar-se tempo para reavaliações individuais, aos pares

É poder se colocar no lugar do parceiro

É buscar o que muitas vezes está perdido dentro de si

Em meio às tempestades do dia a dia

É, acima de tudo, abrir espaço para enxergar o terceiro elemento essencial numa relação: Jesus Cristo

Esse é o Encontro de Casais com Cristo

Que Ele esteja conosco!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: