UM DIA PROMETEMOS

Um dia prometemos que seria para sempre

Como prometemos tantas outras coisas

Que nunca deixaríamos o papai e a mamãe

Que nunca gostaríamos de um menino ou menina

Que beijar na boca é “eca”, que nunca faríamos isso

Que aquela amizade da infância nunca acabaria

Que os confidentes da adolescência seriam eternos amigos

Que aquela vocação seria nossa profissão

Que o primeiro namorado seria amor infinito…

Que o casamento seria até que a morte os separasse…

Que criaríamos nossos filhos para o mundo…

Na verdade o que realmente queríamos dizer é que gostaríamos que assim fosse

O que sentíamos como eterno naquele momento

O que se eternizou em momentos maravilhosos e inesquecíveis

Mas para tudo ser igualzinho ao momento da promessa

O tempo precisaria parar, e isso não acontece

Gira, rápido ou devagar, pessoas e situações mudam

E muitas vezes nos culpamos ou culpamos os outros…

Creio que a promessa que deveria valer para cada um de nós seria:

Acompanhar juntos os giros do mundo, não estacionar

Sendo fiel a nós mesmos, aos nossos sentimentos

Sem desrespeitar os sentimentos de ninguém…

Entendendo que mesmo que o amor se modifique, não diminui necessariamente

Que para mantê-lo saudável precisamos renová-lo, hidratá-lo, nutri-lo, cuidá-lo

Como fazemos com tudo que é vivo…

Um dia prometemos…

Alda M S Santos