Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

Vida

Eu acredito

EU ACREDITO

Eu acredito que há espaço para o amor
Sinto na cor, na textura, no perfume da flor
Entre tanta desavença e descrença
Quero viver, preciso crer, peço licença

Eu acredito no que é inerente à humanidade
À despeito de toda e qualquer maldade
A sobrevivência, o viver sempre se impõe
Ser e fazer feliz é tudo que se propõe

Eu acredito na energia atrativa dos abraços
Nos doces e suaves laços do bem
Na luz, na esperança que afaga, nos mantém

Eu acredito na capacidade de regeneração
Que brota da alma, é fogo, gera ação
É brasa que anima e aquece todo coração

Alda M S Santos

Tá no ar

TÁ NO AR

Não precisa ir muito longe, não há mistério
Tudo que precisa saber está ali, é sério
Basta um olhar atento, aguçar a percepção
Inspirar, expirar, pra captar no ar toda a emoção

Se quer algo direto é só as palavras ouvir
Mas cuidado, com elas é fácil fingir
Mas se quer algo verdadeiro busque o olhar
Ali poderá ver opacidade ou sua luz brilhar

Há profundidade na essência, ela não é superficial
É o que temos de autêntico, belo, bem natural
E quando atiçada causa até mesmo um vendaval

Mas se quer mesmo alguém desvendar
Veja as atitudes, o sorriso, inspire, tá no ar
Perfumada como rosa, linda e clara como a luz do luar

Alda M S Santos

Um fio invisível

UM FIO INVISÍVEL

Dizem que há um fio invisível

A ligar pessoas que por aqui irão se encontrar

E cedo ou tarde isso se tornará possível

Essas almas afins com trabalho a realizar

Esse fio, essa energia, é poderosa

Uns a percebem azul, branca ou rosa

Há quem não a veja, apenas sinta a conexão

Aquela atração que parece sem explicação

É quando dizemos que o santo bateu, afinou

Que foi amor ao primeiro toque, palavra ou olhar

Ou que não conseguimos de jeito algum nos afastar

Perceptível ou não, certo é que existe essa conexão

Que une familiares, amantes, amigos, irmãos

Fio que atrai quem deverá parear rumo à evolução

Alda M S Santos

Se um dia…

SE UM DIA…

Se um dia eu voltar aqui

Quero ter poder de escolha

Onde nascer, com quem conviver

E aqueles com quem partilhar o amor

Não me importo em ter que lidar com a dor

Se puder ser acolhida, acolher, levar um pouco de calor

Quero poder estar perto, ser parte da natureza

Poder me extasiar com sua beleza

Quero me embriagar de magia

Viver entre poetas, ser a poesia

Se possível, estar na mata ou perto do mar…

A única riqueza que faço questão

É a de trazer bons sentimentos no coração

Não preciso de luxo ou ostentação

Troco tudo pela paz e o abraço de um irmão

De gente bonita de alma e amigos do coração

Quero nem muito pedir

Quero ser apenas gratidão

E ter vocês nessa vida de evolução…

Alda M S Santos

Coexistência

COEXISTÊNCIA

Vida e morte, morte e vida

No mesmo espaço, no mesmo cacho

Coexistência…

Fases de um viver, circularidade do existir

Por que tanta resistência em aceitar um partir?

Doloroso, fere fundo

A saudade que fica é paradoxal

Alimenta a ausência, machuca

Mas da vida é prova cabal

Quero a vida que há mesmo na morte

Aquela que nos deixa mais forte

E confiantes num poder maior

Num porvir que justifique esse existir

Saudade…

De tudo que partiu

De tudo que morreu em mim

Para mim

Saudade…

Um dia nos encontraremos

Em qualquer lugar, noutro plano

E, enfim, entenderemos…

Alda M S Santos

Escalando

ESCALANDO

Um galho de cada vez, se estica

Faz força, gira, apoia o pé

Dependura-se mais em cima

E escala a árvore como chimpanzé

Parece criança, dizem, é muita sapequice

Se tá difícil pede ajuda, insiste

E vai subindo, pura meninice

Senta, lá em cima nada é triste

Plantou aquela árvore, boa sensação

Regou, cuidou, viu crescer, não foi em vão

Agora é acolhida em seus galhos, seu coração

Em cima é encanto, embaixo é paraíso

Sombra que refresca, que acalma

E diverte-se na gangorra que traz leveza à alma

Alda M S Santos

Um instante

UM INSTANTE

Por um único instante

Por mais fugaz que fosse

Gostaria de ir do outro lado

Aquele que fica além da vida

Apenas dar uma espiada e voltar

Saber se estou na rota certa

Se não desviei do caminho a que me propus

Se falta muito ainda para o game over

Ou se ainda tenho tempo para mudar de fase

Quanto falta ainda para conquistar ou realizar

Mas, principalmente, se não estou deixando ninguém para trás

Só por um instante!

Seria possível ir até lá?

Buscar mais munição, fazer reservas

Estocar suprimentos , sei lá

É que às vezes dá medo, parecemos jogar no escuro

Só por um instante…

Pode ser?

Alda M S Santos

Por você!

POR VOCÊ!

Por você eu sou sorriso

Eu enxugo todas as lágrimas

Desperto com coragem

E carrego qualquer bagagem

Por você eu sou alegria, poesia

Eu gero prazer, sou magia

Desfaço os nós, faço laço

No cansaço peço um abraço

Por você eu brinco com a Lua

Nado em paz na noite escura

Me desmancho, fico nua

Mostro uma alma despida e pura

Por você, vida, eu insisto

Sigo o caminho, persisto

Por você eu faço de tudo

Vida, de você nunca desisto!

Por você!

Alda M S Santos

Cara de eternidade

CARA DE ETERNIDADE

O que em nós dura mais

Que demora mais tempo para desaparecer

A raiva, a mágoa, a tristeza

Ou o sorriso feliz de puro prazer?

O que em nós tem cara de eternidade

Que gruda no corpo, cola na mente, une-se à alma

Uma imagem bela, um cheiro suave, uma palavra doce

Ou um toque de amor que aquece e acalma?

O que em nós se eterniza

E tem no coração lugar cativo

Aquilo que nos fortalece, nos fragiliza

Ou o que pelo amor nos torna abrigo?

Que em você tem cara de eternidade?

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: