Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Coração em prece

CORAÇÃO EM PRECE

Um momento de profunda reflexão
Buscando o que vai lá no fundo do coração
Elevo a Deus minha prece de gratidão
E coloco uns pedidos no altar da oração

Que fazer com gente que só pensa na maldade
Que não se irmana, a guerra é sua verdade
Peço ao Pai que nosso coração seja capaz
De permanecer no bem, saber espalhar a paz

Pai, não nos deixe seduzir por aquilo que é vão
Mantenha viva a fé de ver no bem a realização
Afaste de nós o desejo de luta e competição

Senhor Jesus, Pai de toda criação
Plante amor nos cantos desse mundão
Conte comigo, possa ajudar regar a plantação

Alda M S  Santos

Post Destacado

Brasil polarizado: vamos acordar?

BRASIL POLARIZADO: VAMOS ACORDAR?

Mundo dividido, Brasil polarizado
Povo sofrido, iludido, enganado
Lançado numa luta dita do bem contra o mal
Não percebe que traz a briga para seu quintal

Ter opinião, dizer sim ou não, tomar posição
Exige pensar coletivamente, ser reflexão
Porém, acima de tudo deve imperar o respeito
Não aceitar tudo como verdade ou perfeito

Enquanto pessoas brigam e se matam
Ofendem umas às outras, se afastam
Somos para eles apenas um número, um voto
Não é luta ou guerra santa, nisso eu aposto

O povo cá, lutando para sobreviver
Eles lá, tentando nos enlouquecer
Não cair nessa maldosa cilada
É ser amor, ser fé, ser vida abençoada

Alda M S Santos

Rosa por dentro e por fora

ROSA POR DENTRO E POR FORA
Estamos de rosa, por fora e por dentro
Delicadeza e firmeza que bem interagem
Estamos de rosa, por fora e por dentro
Ternura, carinho e força numa só imagem
Estamos de rosa, por fora e por dentro
Alertando para o cuidado da saúde feminina, sem rodeios
Estamos de rosa, por fora e por dentro
Abordando a necessidade de tocar os seios, sem receios
Estamos de rosa por fora e por dentro
Para sensibilizar a todos da necessidade de cuidar das mulheres queridas de suas vidas
Estamos de rosa, por fora e por dentro
Acreditando que o amor atento e cuidadoso vence todas as partidas
Estamos de rosa por fora e por dentro
Rosa bebê, rosa pink , rosa choque, nesse outubro rosa
Para nunca esquecermos: câncer de mama mata, mas tem cura!
Previna-se!
Quando você fez sua última mamografia?
Esse é nosso alerta, essa é nossa prosa
Em rosa…e em todas as cores do arco-íris…
Alda M S Santos

Momento de votar

MOMENTO DE VOTAR

Momento de buscar e valorizar o que sente
Ter esperança em melhorias, não ser descrente
Hora de escolher quem nos representa
Sabedoria e responsabilidade, alma atenta

Um direito e dever em uma democracia
Poder opinar, votar, escolher com energia
Quem cuidará do povo, exercer a cidadania
Não podemos fazer pouco caso, não é fantasia

Houve tempo em que tudo nos era imposto
Goela abaixo era empurrado a contragosto
Só votava quem tinha posses ou poder
Mulher, então, ninguém queria saber

Hoje, para além de um dever, votar é direito
Cabe-nos participar e agir com respeito
A democracia diz: que vença a maioria
Vamos ter fé que haja paz e harmonia

Alda M S Santos

É tempo de desabrochar

É TEMPO DE DESABROCHAR

É tempo de desabrochar
Rosas em tantos belos tons
Brancas, amarelas, laranjas
Qual mais te causa frisson?
Azul, cor-de-rosa, champanhe, vermelha
Despertam o sentir, acendem a centelha
Rosas são em nós puro simbolismo
Prenúncio de amor, amizade e otimismo
É tempo de desabrochar…
Suavidade no toque, perfume de inebriar
Rosa atrai, encanta, sabe eternizar
O que faz bem, leva-nos  a apaixonar
E terá sempre em nós um bom lugar
É tempo de desabrochar…
Em cada alma há um botão
Fechado ainda, aguardando a melhor ocasião
Prestes a se abrir, ser emoção
Espalhando boa energia em cada coração
É tempo de desabrochar…
Branca, laranja, vermelha ou amarela
Tanto faz, todas são belas
Vale mesmo o que você traz
Que faz brilhar os olhos dela
É tempo de desabrochar e encantar…

Alda M S Santos

Por um mundo mais irmão

POR UM MUNDO MAIS IRMÃO

Urge olhar com mais carinho para nosso lado
Observar quem caminha ali, ter cuidado
Alguém sempre leva uma carga pesada
E podemos contribuir com nossa mão aliada

Fingimos não ver o sorriso forçado,
Disfarçando um coração apertado
Torna-se corriqueiro ver qualquer machucado
Isso não é evolução, não é aprendizado

Falta saúde física e emocional
Forças para enfrentar todo esse vendaval
Sobra gente querendo se sentir especial

Nosso mundo anda tão individualista
A dor do outro não dói em nós, não importa
Seremos humanos se abrimos essa porta

Alda M S Santos

A vida está aí!

A VIDA ESTÁ AÍ!

A vida está aí!

Com suas cores, brilho, seu céu azul
Também com seus nublados, sombras, escuros
Tantas pontes nos caminhos, também há muros
Seguimos nessa viagem, sacolejando nessa nau
Algumas vezes até relaxamos, noutras enfrentamos o vendaval

A vida está aí!

Vamos sorrir, vamos chorar, sofrer, amar
Vamos seguir sozinhos, acompanhados
Bem rapidamente, sem tempo, ou bem devagar
Mas vamos ser intensos, ser nosso maior aliado

A vida está aí!

Muitas são as oportunidades, os desafios, as chances
Os perigos, as dúvidas, os riscos
Sabendo mesclar equilíbrio, pés no chão e uma boa dose de loucura
Somos capazes de alcançar alturas inimagináveis

Alda M S Santos

Sem você, com você!

SEM VOCÊ, COM VOCÊ!

Tão bom quando sinto que tenho você
Noto que a vida tem uma razão, um porquê
O sorriso se faz mais iluminado
O caminho é leve, o corpo não fica cansado

Sem você há sempre um vazio
Sem alegria, tudo parece sombrio
Sem você sou um ponto sem luz
Buscando carregar o peso da cruz

Com você há harmonia e parceria
Há fé, há mãos dadas, há alegria
Sem você perco o foco, fico perdida
Com você há amor, inspiração da vida

Com você eu sou mais forte, sou mais eu
Dia a dia tentando ser o que me prometeu
Com você acredito que nunca terei solidão
Você é meu amor, minha vida, meu coração

Alda M S Santos
Sarau: FICO ASSIM SEM VOCÊ

Terezinha de Jesus

TEREZINHA DE JESUS

Terezinha de Jesus, quando numa queda foi ao chão,
Logo acudiram três cavalheiros, os três de chapéu na mão
Quando criança eu me perguntava a razão dela ser acudida tão prontamente
E me contentava com a resposta que era por ela ser de Jesus
Melhor assim, que acreditar que era por ela ser a morena mais bonita
E sempre pensava que se fosse do bem, de Jesus
Eu até poderia cair, mas sempre existiria alguém para me acudir
Pai, irmão, ou aquele a quem eu daria a mão
Anos passados, quedas várias das quais me levantei
Ora sozinha, ora com alguém cujo carinho amealhei
Retorno à Terezinha de Jesus, querendo uns gomos, não só da laranja
Mas de tudo que de belo há por aqui nesse existir
A vida não é uma brincadeira de roda, tampouco um carrossel
Mas ela certamente nos fortalece para levantar das quedas rumo ao céu
Ou não ficar tão tontos em suas voltas amalucadas
E sermos a própria mão a nos amparar quando houver solidão
Se não com um chapéu na mão, com paz no coração
E ainda que não seja a morena mais bonita do pedaço
Seguir podendo receber ou oferecer um beijo e um abraço

Alda M S Santos

Nasceu!

NASCEU!

Já deixei brotar, já deixei nascer
Já cultivei para crescer, já vi morrer
Mas também já nasceu sem meu querer
Já foi embora, triste, vi desaparecer

Ora é saudade, ora é vontade
Ora é desejo de trazer de volta, sem piedade
Cultivo as lembranças com simplicidade
Para ver se renascem para nossa felicidade

Aparece como nuvens brancas no céu
Ou bem pesadas, verdadeiro véu
Ora são brisa leve, chuvinha fina
Tempestades seguidas de arco-íris, brilhante purpurina
Que aquecem de amor o coração da menina

Assim é a poesia em mim
Rústica, delicada, sofisticada,
Ou firme como marfim
Assim são os poemas, enfim…

Alda MPOR QUE ROSA?
Ele é rosa, o outubro é rosa
Todos os meses deveriam ser rosa
Rosa é coisa de mulherzinha, também de mulherão
Rosa é coisa de mulher, associado ao feminino, é força e fragilidade
Rosa cor, rosa flor, rosa amor, rosa de superação da dor
Somos rosa não apenas pela delicadeza
Somos rosa pela força que se agiganta quando preciso
Que brota do fundo, cresce e se alastra como roseiral
Somos jardim de rosas em luta pela saúde feminina
Rosa que conscientiza a fazer o autoexame dos seios
Rosa que nos leva a lutar pelo direito à saúde pública, a exames de imagem
Rosa que nos lembra da prevenção do câncer de mama
Rosa que nos faz guerreiras ao extirpar um tumor
Rosa que nos fortalece a encarar de peito aberto essa batalha pela vida
Rosa que nos leva a sensibilizar companheiros da importância do apoio familiar
Rosa que nos faz sentir sempre belas, queridas e desejadas
Rosas amadas, ainda que nos falte temporariamente uma parte bem feminina
Que tem o poder de alimentar outras pequenas vidas
Mas que nos lembra que somos femininas por muitas outras razões
Principalmente o amor, a bondade e a coragem
Nada chega ou se vai sem deixar algo importante
E o câncer de mama tem esse poder
Despertar a força adormecida em cada rosa desse lindo roseiral
O outubro é rosa, somos todas rosa
Somos rosas pela vida!
Cuidar desse jardim é responsabilidade de todos!
Alda M S Santos

As flores estão no caminho…

AS FLORES ESTÃO NO CAMINHO…

As flores estão no caminho
Elas nos impedem de nos sentir sozinhos
Venham, vamos todos celebrar, caminhar 
É a primavera, presente de Deus para alegrar

As flores estão no caminho
Em todo lugar, em cada cantinho
Basta saber ativar o olhar
Não há como não se encantar

Rosas, violetas, hortênsias, manacás, ipês
Há de toda espécie e cor, a gosto do freguês
Há perfume de algo bom e delicado no ar
Será que você consegue ver, enxergar?

Eu escolho o que quero ver ou sentir
Não vou deixar o mal e feio sobressair
Se o que machuca pode a muitos contagiar
Eu escolho as flores, quero esperançar

Alda M S Santos

Brinde da maturidade

BRINDE DA MATURIDADE

Não gosta, não fique perto
Faz mal ou machuca, se afaste
Não gosta de ouvir, desligue
Te causa angústia, mude o foco
Não quer brigar, não responda, ignore
Não quer brincar não entre no jogo
Não procure, não veja, não leia
Se é politicagem ou mentira, pule
Se é falsa religiosidade, só lamente
Não gaste energia com o que sabe que fere
Dê tempo, se cuide, se trate bem, se cure
Feche portas, tranque janelas, abra persianas
Elas mostrarão para quem destrancar a alma
A vida requer sabedoria, boas escolhas
Só nós mesmos somos capazes de identificar
O que vem para somar, acrescentar
Ou o que já não serve mais, só vai atrasar
Saber onde quer ficar e de onde sair é brinde da maturidade
Aproveite!

Alda M S Santos

Bem-vinda!

BEM-VINDA!

Um broto em cada cantinho
Em cada canteiro, uma flor
Em cada flor, uma esperança, um caminho
Tudo é alegria, tudo é perfume e cor
Ninguém quer ser ou estar sozinho
Borboleta, joaninha, passarinho
Todos querem fazer parte desse mundinho
É primavera que chega, sempre chega
Alegria que tanto a gente almeja
Podemos ouvir os sons, a sintonia
A música que a vida toca, a harmonia
O desejo de dançar, ser amor, magia
O inverno fica para trás, diz: até breve
Ele volta, sempre volta, nos resfria
Mas não assusta quem tenta ser luz, cor, calor
Quem carrega a primavera dentro de si
Em harmonia com todas as estações
Vivendo intensamente todas as vibrações
Bem-vinda, primavera!

Alda M S Santos

Flores sendo…

FLORES SENDO…

Nada mais lindo que observar um florescer
Nada melhor que nos deixarmos flores ser
Permitir que brote de nossos frios invernos
A flor que será cor, luz, vida, encantos ternos

Em seu tempo sendo cuidada e irrigada
A cada dia tendo sua terra adubada
A flor que não foi por aqui abandonada
Brota, cresce, amadurece nessa jornada

Somos jardim aguardando nosso florescer
Querendo a cada dia embelezar, renascer
Se nos sentirmos protegidas e amadas
Alcançaremos o céu, bem aventuradas

É preciso cuidar da vida, do broto da flor
Ela é sinal de renovação, luz e calor
O que seu jardim interno precisa para florir
Por aqui ser beleza, amar, ser amado, sorrir?

Alda M S Santos

Pelo menos…

PELO MENOS…

Os “pelo menos” da vida são frustrantes
Não somos um país rico ou desenvolvido
Mas pelo menos não temos catástrofes
Não temos uma política decente
Mas pelo menos temos bom humor
Não temos uma educação que seja valorizada
Mas pelo menos damos uma ajeitada
Não temos moeda forte, uma língua universal
Mas pelo menos nosso clima é bom, é tropical
Não temos uma casa dos sonhos
Mas pelo menos não temos pesadelos
Não temos a família perfeita ou amor ideal
Mas pelo menos não somos sós nesse quintal
Não temos lazer, prazer, algo legal pra fazer
Mas pelo menos conseguimos sobreviver
Tudo bem, vamos nos conformando
Mas seria tão bom se isso não nos estacionasse
No mundo seguro do pelo menos, da conformação
Se pudéssemos lutar por uma melhor situação
Na qual pudéssemos dizer, sou feliz, por que não?
Com a vida assumo esse compromisso, faço esse trato
Sempre ser luz, ser paz, ser amor, isso é fato!
Pelo menos não, que bom que é assim!

Alda M S Santos

Esperançar

ESPERANÇAR

Gosto de poder um substantivo verbalizar
Transformar em ação o que é abstrato
Particularmente, gosto de esperançar

Firmar comigo mesma um novo trato
Esperançar é se alimentar de sonhos
É lutar contra a tristeza, o que parece medonho
Esperançar não é sinônimo de esperar
Esperar é aguardar, esperançar é ir atrás, é buscar

É tão bom ser amor, poder amar
Mas melhor ainda é poder esperançar
Acreditar que se abastece essa chama
Quando uma alma por outra clama

Esperançamos melhor com parceria
Quando partilhamos entre nós a energia
Esperançar é abrir caminhos, não desistir
Acender nova luz, multiplicar, dividir e seguir…

Alda M S Santos

setembroamarelo

Mais no meu blog vidaintensavida.com

Mundo armado

MUNDO ARMADO

Vivemos num mundo muito armado
Na tentativa de nos manter preparados
Para enfrentar guerras até mesmo atemporais
Vamos levantando barricadas emocionais

Até nosso vocabulário é destravado
Visando disparar verbos para todo lado
Dentro da gente a munição fica armazenada
Mirando um alvo qualquer para serem lançadas

Todos querendo ter poder de fogo
Rajadas fortes para ganhar o jogo,
As trincheiras escondendo alto poder de destruição
Bombardeio, campos minados, risco de explosão

Nesse mundo em que todos estão armados
Falta que todos possam se sentir mais amados
Esse é o meio de levantar a bandeira branca
Ser paz, compaixão, aliança, conversa franca

Alda M S Santos

Eu voto!

EU VOTO!

Tempo de eleições, vejo tantas situações
Silêncios e gritos, omissões, declarações
Gente brigando, ofendendo, lamentável visão
Desrespeitando o direito democrático de manifestação
O voto é secreto, sigiloso, um dever, um direito
Eu voto na leveza, na beleza em qualquer pleito
Posso não concordar com o que você diz
Mas sempre defenderei seu direito de fazê-lo
Gosto e voto em quem sabe se manifestar
Sem ofender, sem machucar, sem se alterar
Quem entende que pode haver quem pense diferente
E está tudo bem…cada qual tem seu modo de olhar
O outro pode priorizar coisas que não são para mim prioridade
E respeitar isso faz parte de um mundo que prime pela liberdade 
Eu voto na nossa capacidade de aprender com cada fato
De (re) avaliar tudo que chega, cada som ou relato
A minha, a sua posição, são direitos universais
Voto em quem sabe disso, não se envolve em brigas duras ou banais
A maturidade política e emocional passa pelo respeito
A cada um de nós, a todos,  carrego e levanto essa bandeira no peito.
Eu voto no RESPEITO!

Alda M S Santos

Tinha tanto medo…

TINHA TANTO MEDO…

Tinha tanto medo de ficar perdida que já não mais saía
Tinha tanto medo de não ser feliz que já não sorria
Tinha tanto medo da prisão que já não tinha liberdade
Tinha tanto medo da tempestade que já não curtia o Sol
Tinha tanto medo da escuridão que perdia sua própria luz
Tinha tanto medo de envelhecer que não aproveitava o amanhecer
Tinha tanto medo de ser enganada que não arriscava nada
Tinha tanto medo de ser dependente que vivia doente
Tinha tanto medo da solidão que aceitava qualquer situação  
Tinha tanto medo de tudo um dia esquecer
Que a vida se tornava um eterno reviver
Tinha tanto medo de tudo, de morrer que nada mais fazia que sobreviver

Alda M S Santos

Flor é poesia

FLOR É POESIA

Se é cor, é pura intensidade
Se é delicadeza é suavidade
Se é perfume, é atração, magia
É flor, é beleza, é poesia

Nada há nela de falso ou artificial
Num belo jardim ou no quintal
Flor é poesia, na calmaria ou vendaval
Pura doçura, acalma qualquer mal

Em broto, botão, belo desabrochar
Como o poeta aos poucos a versar
Abertos para o mundo encantar

Flor é na natureza a melhor poesia 
Enfeita a vida, sinal de paixão, amor
Vale como abraço, é calor, tem valor 

Alda M S Santos

No colo da lua

NO COLO DA LUA

Poderosa no espaço, em rotação ou translação
A Lua é do poeta uma grande inspiração
Dos amantes é colo e aconchego
Dos que sofrem é acolhimento, fuga, arrego

A imaginação por ali corre solta
A alma em paz ou caos vive à solta
Tantas perguntas e inquietações
Somos apenas humanos-problemas em busca de soluções

Na noite escura ela ilumina o céu
Cá na terra sacode corações, rasga o véu
Une quem se afina, o resto deixa ao léu

Bom quando podemos captar essa magia
Trazer para dentro de nós essa filosofia
Saber que há fases de tristeza e alegria

Alda M S Santos
Domingão Poético: Poetizando no colo da lua

Mundo largado

MUNDO LARGADO

O tempo está passando, vidas indo, outras chegando
A ciência evoluindo, a politicagem aumentando
Gente boa sendo enganada, ruim sendo aplaudida
O caminho parece cansativo e longo, trilha comprida
O desejo de conquistar o mundo ora domina
Em contraponto com vontade de desaparecer numa esquina
Horas em que tudo parece ter um significado
E outras em que nada faz sentido, mundo largado
Vontade de nos misturar a tudo, não mais pensar
Apenas nessa viagem louca nos deixar levar
Porque há momentos em que se for parar para refletir
Só prevalece o desejo insano de fugir
Fechamos a conta, jogamos a toalha
O coração aperta, a vista embaralha
E ainda há quem acredite nessa humanidade
Que investe em nós, parece mesmo insanidade
Guerras, abusos, corrupção, doencas, demagogia
A mente sofre, coração aperta, o que alivia?
Saber que Deus ainda nos mantém por aqui, acredita
Não adianta desistir, se entregar ou fazer fita
Acordar, levantar da cama, abrir a janela, chuva ou sol, frio ou calor
Melhor seguir nesse caminho…e investir no amor
Só ele é capaz de fazer tudo isso ser mais leve e verdadeiro
Nas idas e vindas desse trem nos mantermos passageiros
Só ele. Só Ele!

Alda M S Santos

É preciso falar

É PRECISO FALAR

Precisamos muito falar, nos comunicar
Aquela angústia ali escondida no olhar
Que nem sempre consegue-se decifrar
Camuflada num sorriso que tenta disfarçar

Não dá para ficar alimentando tristeza
Isso seria fugir de nossa natureza
Que é rica, tem grande potencial e beleza
Quando fortaleza ou mesmo na incerteza

Somos seres interdependentes e interativos
Não dá para viver preso, das emoções cativos
Somos responsáveis, o mal não pode ser cumulativo

É preciso falar, conversar, desabafar
Mas é preciso, sobretudo, saber escutar
Quem fala e quem ouve só tem a ganhar

Alda M S Santos
#SetembroAmarelo

Prioridades

PRIORIDADES

Na vida é muito bom ter certas habilidades
Particularmentes saber estabelecer prioridades
Naqueles momentos em que parece haver tantas opções
Quando na verdade muitas são enganações

Nem sempre aquele sorriso pode ser amigo
Ou quem te puxa as orelhas é inimigo
Entender que nunca seremos unanimidade
Acreditar nisso é, no mínimo, infantilidade

Hoje posso priorizar a chuva, amanhã o sol
Num momento querer praia, no outro cachecol
Saber ser sombra ou um majestoso farol

Preciso na verdade ser minha prioridade
Não deixar que tolham minha liberdade
Por aqui ser amor, luz, paz e solidariedade

Alda M S Santos

Cheiro no ar

CHEIRO NO AR

Há um cheiro diferente no ar
Cheiro de coisa nova chegando devagar
Será o sonho que vem se realizar
Alimentando a alma de vontade de passear?

Há cheiro de umidade, de brisa
De chuva, terra sedenta que fragiliza
Há suor no rosto, arrepio na pele
Busca de aroma e cor, algo que nos impele

No ar passeia o que vai na emoção
Quase palpável o que transborda no coração
Será o momento de dividir essa sensação
Que faz bem, rega a vida, é nutrição?

Há no ar algo com cara de urgência
Que não pode ficar para depois, gera turbulência
Na vida há tempo de plantar e colher
É preciso saber o momento de fazer acontecer

Alda M S Santos

É real?

É REAL?

Posso falar de doença ou cura, fome ou nutrição
Posso versar sobre dor, alegria ou ilusão
Posso poetizar sobre um amor que alegra o coração
Posso expressar a tristeza que traz uma traição

Posso rimar sobre vontades, querências e desejos
Sobre carinhos, carências, abraços e beijos
Um soneto de luz, saudade, paz e fidelidade
Ou uma prosa, expressão da alma cheia de vontade

O que o poeta escreve é da vida a sua percepção
O que o tocou, sensibilizou, gerou inspiração
Nem sempre será sua real situação
O que não elimina de ser retratada com emoção

O que o poeta põe no papel pode ser sobre você
Talvez tenha uma razão, um porquê
Pode ser sobre si mesmo, sobre um alguém
Certamente será sempre o que sua alma contém

Alda M S Santos

Sob pressão, um alguém

SOB PRESSÃO, UM ALGUÉM

Sob pressão há risco de explosão
Ir acumulando dores, tristezas, tanta emoção
Tão bom e necessário poder partilhar
Dividir com algo ou alguém esse caminhar

Se é alegria poder sorrir com alguém
Se é carência poder abraçar alguém
Se a dor apertar poder dividir com alguém
Se a solidão oprimir ter companhia de alguém

Sufocar não é bom caminho a seguir
O que é oprimido não tem por onde sair
Falar pode ser uma boa estratégia nessa hora
Quando a angústia parecer não querer ir embora

Nunca minimizar a própria dor, o mal
Ela não vai embora sozinha, precisa atenção especial
Entender que mostrar-se frágil não é ser menor
E que numa conversa amiga pode se sentir melhor

Alda M S Santos
@setembroamarelo
cvv.org.br

Somos passageiros do tempo

SOMOS PASSAGEIROS DO TEMPO

Somos passageiros da vida, do tempo
Transitamos por aqui, nem sempre a contento
Ora em momentos luz, ora em escuridão
Vamos aprendendo e ensinando a lição

Como passageiros chegamos um dia
Como passageiros partiremos, haverá alegria?
Nessa viagem há tanta gente que vai embora
Bom focar nas relações, amar sem demora

Nessa nau precisamos ter cuidado e atenção
Sempre haverá alguma comunicação,
O grito fala, o silêncio também
É de bom tom saber o que convém

Como passageiros trazemos uma bagagem
Por aqui usamos a tudo com força e coragem
Na partida é preciso muita sabedoria
Para saber o que deixar ou levar com alegria

Alda M S Santos

O amor e o tempo

O AMOR E O TEMPO

Que o amor faz ao tempo: acelera, modifica?
Que o tempo faz ao amor: fragiliza, solidifica?
O amor tem poder de parar o tempo
Congelar nos momentos mais felizes
Onde não haja contratempos?
Ou segue indefinidamente, mero passatempo?
O tempo dilui o amor, desaparece, enfraquece
Ou o enraiza, fortalece, engrandece?
Por si só o tempo não faz nada
Tudo dependerá da ação empenhada
Do que queremos ter em nós eternizada
Lembranças boas e aprendizados
Carinhos e atenção recebidos e doados
O tempo apenas potencializa
Aquilo que temos como prioritário
Fará crescer o que foi cuidado e regado
Fará morrer o que foi a segundo plano relegado
Mas o tempo sempre permite aprendizado
E novo recomeço a coração magoado
Disposto a se enveredar nesse mundo
Onde aquele que ama é sempre abençoado
Sempre haverá tempo para um alguém
Que se dispõe a amar e ser amado …

Alda M S Santos

Quando deixamos Deus agir…

QUANDO DEIXAMOS DEUS AGIR

Quando deixamos Deus agir
Nota-se só bênçãos, não há decepção
Qualquer contratempo vira lição
Há brisa suave sob sol quente
Há calor do abraço para toda a gente

Quando deixamos Deus agir
Os corações pulsam ritmado, forte
Perdidos encontram seu rumo, seu norte
Cansados encontram oásis, refrigério
Viver é algo leve, acaba-se o mistério

Quando deixamos Deus agir
O tempo difícil fica para trás
O hoje é prazeroso, a vida se refaz
Amizades se renovam, o amor é eficaz
Alianças se eternizam, o olhar é perspicaz

Quando deixamos Deus agir
O medo é vencido pela luz, pela coragem
O futuro torna-se bela miragem
A esperança energiza nossa alma em alta voltagem

Basta deixar Deus agir em nós!

Alda M S Santos

Natural é querer viver…

NATURAL É QUERER VIVER…
O saudável é querer viver
O natural, até instintivo, é preservar a vida
A alegria em se renovar, em gerar brotos e buscar o sol
Em renascer em cores a cada decepção cinzenta
Em querer brilhar ainda que haja sombras
Em buscar oxigênio quando se sentir sufocar
Em estender raízes em busca de hidratação e nutrientes
Quando tudo parecer seco e sem esperanças
Perder umas folhas e galhos e manter raízes
É típico de tudo que vive, mesmo depois de parecer morrer …
O corpo se reabastece, fecha feridas, cicatriza, se fortalece
A mente se refaz em inúmeros circuitos, conecta-se com o bem
A alma resplandece de prazer, paz e luz
O coração clama por amor!
Uns momentos, horas, dias, temporadas de tristeza são normais
Talvez até necessários para tornar a vida mais valiosa
O que não é normal é desprezar o viver
Fazer dele um tanto faz como tanto fez
O que não é natural ou saudável é preferir o morrer
Isso é patológico, carece tratamento, não é fraqueza
É uma doença das mais cruéis: a da alma
Lutar pela vida é dever de todos nós
Pela nossa e pela dos outros que nos são caros
Ou simplesmente que estão por perto…
Somos todos responsáveis!
Alda M S Santos
#setembroamarelo💛

Como vai você?

COMO VAI VOCÊ?

CVV- Como vai você?
O ouvido amigo, a palavra atenciosa
A doce “presença”, a parceria, a empatia
Num momento de nostalgia, tristeza, apatia
Quando a força mina, falta a energia

Como vai você?
Eu estou aqui para ouvir
Não quero julgar, tampouco remir
Quero que enxergue saídas para o agir
E boas razões para seu existir

Como vai você?
Há solidão, não há para quem dizer
Aquilo que te faz sofrer?
Ou se as companhias que tem não são o melhor ouvido
Conte comigo, posso ser um ouvido amigo
Aquele que talvez te faça encontrar um bom abrigo

Como vai você?
Não se feche, fale do que te incomoda
A cura talvez esteja aí, no silêncio que te sufoca
Que te fere a alma como uma broca

CVV- como vai você?
Conversar pode ser o caminho para se refazer
Para te levar de volta até você!
Alda M S Santos

Homenagem ao CVV- Centro de Valorização da Vida-188 cvv.org.br

Seja empatia

SEJA EMPATIA

Dor que se apresenta, se agiganta
Aperta o peito, fecha a garganta
Os olhos minam, a voz não sai
Não há um propósito, só um ai

Viver parece difícil, um descaminho
Passa a ver o fim como caminho
Não se vê importante, tudo dói
Ou é a indiferença que corrói?

E a pergunta persiste: para quê viver?
Mas nao quer morrer, quer entender
Buscar meios de fazer a dor desaparecer
Reencontrar por aqui a sensação de pertencer

Tanta dor, solidão e incompreensão
Falta afeto, carinho, audição
Ter alguém presente, mais que corpo
Que seja empatia, não olhe torto

A palavra, o olhar, o acolher são a cura
Do desejo de morte, fonte de amargura
Olhe seu entorno, para frente, para trás
Ofereça atenção, carinho, leve a paz
Quase sempre basta, é eficaz
Pois a vida é um bem que não se desfaz

#SetembroAmarelo
Alda M S Santos

Se me importa

SE ME IMPORTA

Se me importa, vou me preocupar
Vou estar junto, vou perguntar
Sobre aquele semblante sério
Sobre o que é claro ou mistério

Se me é importante pode alegrar meu dia
Ou pode me fazer sonhar, ser fantasia
Se me importa pode me fazer chorar, entristecer
Se fizer algo que machuque, me faça sofrer

Se não me importa não adianta plantar bananeira
De nada servirá seriedade ou brincadeira
O seu agir já não determinará minha vida inteira

Se me importa o sorriso me contagia
A presença, a atenção são pura alegria
O carinho, o cuidado inspiram poesia

Alda  M S Santos

Tenho medo…

TENHO MEDO…

Esse mundo anda tão estranho, tão assustador
Muito humano sendo usurpador
De direitos, de vontades, espalhando dor
Tenho medo de tanta gente do mal, sem pudor

A noção do certo e do errado está distorcida
Só se vê uma longa e desfreada corrida
Para ver quem ao outro se impõe
E seu modo de ser e viver se sobrepõe

Relações de mentira, muita insanidade
Ameaças, medos, sobra maldade
Aprisionamento, exclusão, falta autenticidade

A vida pede sabedoria, pede verdade
A Deus clamamos por bênçãos e bondade
Que possamos crescer em paz e liberdade

Alda M S Santos

Gigante pela própria natureza

GIGANTE PELA PRÓPRIA NATUREZA

É nosso, é único, é forte, é gigante
Na verdade, em tantas coisas ainda é um infante
Tão amado, tão especial, tão belo
Um menino grande, sua natureza, seu flagelo

Nossa pátria amada, nosso coração
Tantas vezes descuidada, filhos sem noção
Crescendo um pouco a cada dia
Verde e amarelo, fantasia que ainda nos contagia

Buscando autossuficiência, real independência
Já temos clara e definida a melhor direção
Seremos desenvolvidos com mais educação
Eliminando de nosso solo a corrupção

Gigante pela própria natureza
Nosso Brasil, verde, amarelo, azul anil
Que cada coração seja espelho de sua grandeza
Seja orgulho, seja pai, seja filho, oh, mãe gentil!

Alda M S Santos

O melhor do Brasil é o brasileiro

O MELHOR DO BRASIL É O BRASILEIRO

Fala-se que somos um país tupiniquim
Que não sabemos cuidar de nossa grama, nosso jardim
Que não somos independentes, apenas festeiros
E que pra tudo dá um jeitinho, o brasileiro

Isso é minimizar nossa capacidade de enfrentar as adversidades
Nossas lutas e conquistas em qualquer idade
Um país gigante com inúmeros entraves
Políticos, econômicos, sociais, nada suaves

Temos terra fértil, clima ameno, povo guerreiro
Alegre, carinhoso, acolhedor e hospitaleiro
Nao desistir, persistir com bom humor é nosso lema
Falta-nos uma visão política melhor, sem tanto problema

Receptivos a todos, somos amorosos
Temos esperança, fé, não somos rancorosos
Rica história, simplicidade em nossa grandeza
Ainda somos um poço de esperança e beleza

Pedimos a Deus que tenha de nós piedade
E nos fortaleça em cada descaminho ou fragilidade
Se dizem que o maior problema do Brasil é o brasileiro
Afirmo que quem pode salvar essa nação também é o brasileiro

Alda M S Santos

Pandemia, pandemônio

PANDEMIA, PANDEMÔNIO

Quase três anos de pandemia
Seguidos de um ano de pandemônio
Se eu sobreviver a tanta agonia
Penso que enfrento qualquer demônio

Tanta dor, tanta morte, tanta discussão
Gente do bem andando na contramão
Doença que se alastrou, riscos inimagináveis
Gente de viseira, valores questionáveis

O mundo luta pela paz, guerra sem razão
Momentos em que passa sede o coração
Cansados seguimos sem querer exclusão
Quero apenas agir no bem, na compaixão

Busco um cantinho de paz em mim
Que seja perfumado e colorido meu jardim
Doenças, dores, política e radicalismo
Quero longe de mim, sobreviver, sem fatalismo

Alda M S Santos
Mais no meu blog vidaintensavida.com

Hoje rezei por você

HOJE REZEI POR VOCÊ
Hoje rezei por você
Como faço sempre há muito tempo
Pedi a Deus que o ilumine e proteja
Que não se deixe dominar por atitudes impensadas
Que não se entregue a vãs filosofias
Que honre sua história, seu passado
Que não decepcione os tantos filhos que de ti dependem
Hoje rezei por você
Pedi a Deus para não deixá-lo perder sua nobre grandeza
O espírito bondoso, solidário e camarada
A receptividade, o acolhimento, a capacidade de abraçar a todos
Ainda que não esteja tão bem
Hoje rezei por você
Sinto que anda precisando de orações mais do que nunca
Pedi a Deus para protegê-lo daqueles que querem te derrubar
Para mantê-lo na trajetória do bem
Para te entregar nas mãos daqueles que querem te fazer crescer
Sem ser preciso excluir ou retirar nada de ninguém
Hoje rezei por você
Porque quando você está bem
Eu também fico bem
E milhares de famílias ficam em paz e harmonia
Hoje rezei por você
Como faço há muito tempo
E continuarei para sempre a pedir a Deus
Que você, meu Brasil, não caia nas tentações do mal
Que resista e não se deixe abater ou dominar
Que esteja a salvo e proteja seus milhões de filhos brasileiros
Hoje rezei por você, Brasil, que amo! 
Alda M S Santos

Fazendo morada

FAZENDO MORADA

Em busca de paz, de tranquilidade
Deixo minha porta entreaberta
Não fecho e nem abro demais
O sol precisa entrar, iluminar o lugar
Abro bastante para só entrar o que for especial
E deixar sair o que já não está tão legal
Nela serei porteira atenta e criteriosa
Se for leve, perfumado, bonito e colorido
Encontrará passagem, morada certa, abrigo
Mas se for cinza, sisudo ou amargo
Peço para ir embora, não cabe, cria embargo
Descobri que para se ter paz e tranquilidade
Destino melhor sou eu mesma, minha verdade
Ainda que seja repleta de sonhos, na realidade
São meus, aqueles que cuido e alimento
Que me fazem bem, me dão alento
Abro as portas e deixo fazer morada
O que já é sorriso e empatia na chegada
Mas se não tiver o brilho e a docilidade
Se for só cobrança, cercear a liberdade
Vá em paz, aqui não roubará minha felicidade

Alda M S Santos

Prazo de validade

PRAZO DE VALIDADE

Queria que algumas coisas fossem vitalícias
Durassem para sempre algumas delícias
Mas para tudo há prazo de validade
Quer seja bom ou ruim, sonho ou realidade

A água que desce nas corredeiras
O barulho gostoso das cachoeiras
A brisa suave que a alma acaricia
Ou a água gelada que a pele arrepia

Chuva também é bom, curta duração
Faz bem para todos, necessária irrigação
Leva-nos para uma boa introspecção
Incha o broto que vai nascer no coração

Bom tornar vitalícios a amizade, o amor
O sol gostoso que é luz e calor
Já a tristeza e decepção podem ter curta validade
Não fazem falta, nublam a felicidade

Alda M S Santos

Silenciar…

SILENCIAR…

A vida pede algumas vezes um certo silenciar
Deixar a alma lá dentro poder se acalmar
Tentar entender o que se passa
Aceitar essa luta, vencer na raça

A natureza é nosso fio condutor
Ela induz ao mergulho interior
O mundo natural é a melhor conexão
Conosco mesmos permite boa interação

Sob as árvores sou sombra e gratidão
Sob o sol sou luz, sou brisa nessa imensidão
Imersa em cachoeira sou frescor
Sob a lua sou pensamento, sou calor

O som do silêncio tem poder calmante
Quando se permite ouvir o que é conflitante
Autoanálise, amor próprio e Deus
Vou seguindo com fé os caminhos meus

Alda M S Santos

Porque vivo

PORQUE VIVO

Já chorei de alegria até a barriga doer
De emoção até não mais poder
Ou de angústia até amanhecer
Isso porque vivo…

Já tive medo de alguém perder
De não poder ver meus filhos crescer
De adoecer, envelhecer, dos outros depender
Isso porque vivo…

Já implorei pela vida, tive medo da morte, da escuridão
Rezei por todos, pedi perdão
Muitas vezes acompanhada, outras na solidão
Isso porque vivo…

Já tive muitas amizades, já fiquei na saudade
Brinquei, fui séria, lutei por liberdade
Nunca quis ser apenas uma metade
Isso porque vivo…

Já me organizei, arrumei o que estava bagunçado
Já fiz burradas, baguncei o que estava arrumado
Quase desisti de ver tudo de novo organizado
Isso porque vivo…

Já ganhei, vibrei, comemorei
Já perdi, sofri, quis sumir, revoltei
Amei, fui amada, correspondida, ignorada
Aprendi, cresci, me empolguei
Encontrei o caminho, voltei
Isso porque vivo…

Num saldo positivo vou vivendo, vou seguindo
Cada dia mais longe do começo
Não necessariamente perto do fim
Só de pensar, estremeço
Isso porque vivo…

Alda M S Santos

Uma fogueira

UMA FOGUEIRA

Uma noite escura atiçando o pensamento
Estrelas piscando no firmamento
Ar gelado, escondem-se as criaturas
Recolhimento e avaliação, falta ou fartura?

Muita lenha, friozinho pedindo uma fogueira
Conversa boa, ficar de zoeira, de bobeira
Saborear marshmalow aquecido na brasa
Bochechas rosadas, risadas, alma em casa

Momentos simples que aquecem a emoção
Preenchendo instantes de brincadeiras, união
Uma música cantada, tocada num violão
Desafinados, não importa, faz bem pro coração

A vida não precisa de muito para ser feliz
Basta que a gente se disponha a ser aprendiz
O cardápio que ela oferece é substancial
Fazer a escolha certa é essencial

Alda M S Santos

É a cura

É A CURA

Amor é a cura para quase tudo
Mas amor também adoece?
Será que fica dolorido, envelhece?
E se reativado, renasce, rejuvenesce?

Amor é remédio para desilusão
É mel que adoça o fel da solidão
É alimento em qualquer situação
É da vida a própria realização

Amor não pode doer, fazer sofrer
Não dá para viver de amargura
Amor é a vacina, a cura

Amor é saúde, é beleza
Não pesa, não morre, é pura leveza
Amor é da vida a maior grandeza

Alda M S Santos

Céu ou inferno

CÉU OU INFERNO

Quem faz seu céu, seu inferno
Quem é sua primavera, seu inverno
Quem acende sua luz, ilumina seu caminho
Quem é aquele que não te deixa sozinho

Meu céu sou eu quem faço, quem crio
Escolhendo o que é luminoso ou sombrio
Com as portas que abro ou fecho em mim
Com aqueles que eternizo ou ponho um fim

Sou céu quando sou amor, sou reciprocidade
Sou inferno quando não sou realidade
Sou sombra quando perco a esperança
Sou luz se não desisto de meu lado criança

Sou céu quando sou verdadeira, abro o véu
Quando afasto o que faz mal, sem escarcéu
Sou inferno quando luto por guerras perdidas
Sou céu quando acolho minh’alma sofrida

Alda M S Santos

Move montanhas

MOVE MONTANHAS

Às vezes nossa fé parece mover montanhas
E em outras ficamos aqui fazendo barganhas
Acreditar que há um grande poder Superior
É um modo mais leve de viver no amor

Acredito no poder e soberania da Criação
No Deus que nos orienta em toda situação
Crer que Ele nos ajuda com nossa bagagem
Faz mais bonita, leve e prazerosa essa viagem 

Ter fé não é ter todos os desejos aceitos
É confiar e entender sempre Seus preceitos
Seja feita no céu e na terra a Vossa vontade
Certamente é ela que nos trará felicidade

Pedimos a Ele que nos fortaleça e alimente
Que entenda que somos frágeis e carentes
Que não nos abandone nesse mundo sombrio
Que nos faça sentir Seu calor, Seu amor sadio

Alda M S Santos

Mundo

MUNDO

Mundo que tira, mundo que dá
Mundo que nos deixa a pensar
Mundo que nos rouba, que nos devolve
Mundo que nossas entranhas revolve

Mundo que nos cansa, nos ensina
Mundo que decepciona, nos fascina
Mundo do qual queremos fugir, sumir
Mundo que nos cativa e nos faz insistir

Mundo para o qual viemos por alguma razão
Para crescer, amar, lutar, ser evolução
Mundo que carrega muita desigualdade
Onde queremos ver mais humanidade

Mundo que quero subir no pódio e aparecer 
Às vezes quero ser minúscula, desaparecer
Mundo que quero deixar melhor que encontrei
Por isso busco fé e coragem, não desistirei

Alda M S Santos

Desafios

DESAFIOS

Levantar cedo com chuva lá fora
Ver quem a gente ama ir embora
Ouvir mentira e falsidade e ficar calado
Não ter quem a gente quer do nosso lado

Ter que escolher entre o ruim e o pior
Lutar contra alguém que parece maior
Escolher entre praia ou cachoeira
Levar decepções e mágoas na brincadeira

Manter leve e solta uma amizade
Engolir o choro quando falta lealdade
Sorrir quando o desejo é de sumir
Ter que fazer de conta, disfarçar ou fingir

Dizer não ao queijo com goiabada
Querer ser sempre a bela namorada
Dividir a cama, o abraço e o cobertor
Ser e fazer morada por direito e não favor

Conquistar alguém que está distante
Manter uma relação quente e vibrante
Fazer do amor um belo e doce desatino
Sem perder a sanidade, abraçar o destino

Alda M S Santos

Nesse trem…

NESSE TREM…

No trem da vida há gente como a gente
Mas também há gente bem diferente
Há quem veio para uma longa viagem
E há quem desça à primeira triagem

Há quem senta todo o tempo ao nosso lado
Há quem nem esquenta lugar, fica no passado
Há passageiros indo e vindo a cada estação
Há quem se alegre e quem chore na (des)embarcação

O trem da vida é como se fosse um grande coração
Acolhe a todos por amor, amizade ou compaixão
Aberto a quem quiser entrar e ficar
Respeita a todos, entende o desejo de mudar

A viagem desse trem não tem ponto final
Somos todos viajantes por aqui, afinal
O bilhete de viagem já tem a data de desembarcar
Na hora certa saberemos em qual lugar

Alda M S Santos

Joga fora!

JOGA FORA!

Joga fora o que já não aquece
Ou aquilo que causa aperto, enrijece
Joga fora aquilo que fere e machuca
Assim vamos fugindo de arapucas

Joga fora o que não alegra e perfuma
Que não permite cor e beleza alguma
Joga fora, lance sem piedade ao vento
O que trava e estaciona o pensamento

Joga fora o amor que só causa dor
Certamente há algo com menos rigor
Joga fora, ou recicle, um sentimento
Busque reciprocidade, contentamento

Joga fora o que não é primordial
Por aqui manter o bem, afastar o mal
Nessa viagem só bagagens leves
Amor, paz, luz, união, a vida é breve

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: