Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Regresso

REGRESSO

Ah, como às vezes me dá vontade
De ir atrás do já conhecido, quanta saudade!
Refazer na mente e no coração a felicidade
Dos tempos idos de outrora, outra realidade

Não ter a dimensão dos segundos e das horas
Só brincar, sorrir, amar, confiar, sem demora
O futuro era algo tão distante, importava o agora
Imaginar as conquistas que se faria mundo afora

Hoje parece tudo tão longe, tão distante
Onde andará aquele sorriso fácil, abundante
A mocidade sonhadora, esperançosa, namoradeira
Sei que está aqui em algum lugar, meio cabreira

Nada tão distante como as páginas desbotadas
Mas só nós podemos torná-las reavivadas
Olhar para nosso eu mais autêntico e pregresso
E dizer-lhe: voltei, sou seu mais terno regresso

Sarau: Aqui me tens de regresso
Alda M S Santos

Naquele dia aconteceu assim…

NAQUELE DIA ACONTECEU ASSIM… 

A brisa era leve, as águas refrescantes
O barco navegava lento, ondulante
Tudo era um convite para os amantes 
A beleza do amor estava em seus semblantes 

O céu azul era a calorosa testemunha 
Do que ali acontecia, sob o sol que se punha 
Os pássaros cantavam, voavam, apreciavam
A seu modo aplaudiam aqueles que se amavam

Em meio a mais linda natureza ela dançava 
Delicadamente a veste branca e leve ela tirava 
Os olhos dele fixos, brilhantes, acompanhavam
Diante de cada movimento dela seu coração pulava 

Um estender de mãos, um convite, doce sorriso 
Não tinha mais jeito, sumia qualquer juízo 
O sol lentamente desaparecia no horizonte 
Deixando para trás explosão de amor aos montes

Alda M S Santos 
70⁰ Encontro ao PÔR DO SOL
Tema: Naquele dia aconteceu assim

Que eu não perca!

QUE EU NÃO PERCA!

Tantas coisas perdidas por aqui e ali
Sem rumo, sem prumo, sem saber aonde ir
Dá vontade de chutar o balde ou rodar a baiana
Mas é bobagem, nada disso nos engana
Se a perda é inevitável, podemos escolher
Ainda que seja o que não perder!

Que eu perca dinheiro, amigos, o ônibus, o juízo
A sombrinha, a carteira, os óculos, o sorriso
Que eu perca a inspiração, a paz, a energia
Mas que mantenha a magia que contagia
E a vontade de trabalhar, de sonhar, recomeçar
E fazer lá dentro meu mundo interior girar

Que eu perca a voz, o canto, o pranto
Mas mantenha em mim um certo encanto
Que eu perca um amor, a ilusão, a vaidade
A saúde, a sanidade ou a melhor idade
Contanto que não me perca de mim mesma
Mantenha aceso o desejo de virar a mesa

Que eu perca roupa, calçado, fé na humanidade
Que está perdida, iludida, envolta em maldade
Mas que eu não perca a capacidade de amar
Aquela vozinha lá dentro sempre a cutucar
Vai mais uma vez, você consegue, vá lutar!
Que eu não perca meu modo de humanizar!

Alda M S Santos

Um gênio amigo

UM GÊNIO AMIGO

Caminhando nas areias quentes de meus desertos internos
Sob o sol escaldante desse viver quase nada fraterno
Busco um oásis, uma calma, um refrigério
Algo que mate a sede sem causar um revertério

Distraída, piso na lâmpada de Aladim
Eba, vou fazer três pedidos, sim
Será que é verdade, podem fazer do desejo realidade
Ou isso é alucinação de uma mente, insanidade?

Pelo sim, pelo não, penso bem, com cuidado
Não quero deixar nada importante de lado
Será que três é um número adequado
Atenderão meus desejos, será tudo realizado?

A tríade saúde, paz e amor deve estar batida
Mas de que mais precisaria nessa vida
O gênio me olha com cara cansada e abatida
Será que ele também tá cansado dessa lida?

Parece dizer: sei o que se passa contigo
Eu estou aí, sou seu melhor amigo
Se você parar para me escutar atentamente
Tudo conseguirá realizar alegremente …

Que tem dito seu gênio amigo?

Alda M S Santos

Autores

AUTORES
Autores o tempo todo
Escrevendo uma história original
Não importa tanto a capa
Sequer a página inicial
O que vale mesmo nessa obra
Que escrevemos até sem perceber
É a audácia e delícia de viver
Cujo fechar de olhos é que determina o final
Num momento que não sabemos quando vai ser
Páginas em branco recebemos
Com a tarefa de ali algo belo registrar
Não importa o estilo textual
Sequer a linguagem ou idioma
Independente do número de páginas, personagens
É pessoal!
Se sua história fosse um livro
Você ousaria indicar?
Teria prazer em (re)ler?
Se virasse filme assistiria com seus pais, filhos?
Ao final, tudo que fica é nossa história
Não precisa ser um best seller
Basta que seja uma bela história!
Caprichemos!
Alda M S Santos

Só um pouquinho

SÓ UM POUQUINHO


Às vezes só queremos um pouquinho de colo
Aconchego, chamego, carinho para nos enroscar
Alguém que dissesse que tudo vai melhorar
Nos desse um café fresquinho com queijo
Ou um abraço, olhar terno, um doce beijo
Esse mundo tem vias tão difíceis de trafegar
Semáforo vermelho quando queremos continuar
Ou verde quando a vontade é só de descansar
O amarelo que nem sempre acende para do perigo nos alertar
Seria tão bom poder definir a hora de ficar
Ou de pedir para sair, descansar, parar de lutar
Olhamos a estrada que ficou para trás
Será que vale a pena retornar, recomeçar?
Quanto de estrada há ainda pela frente?
A vista vai longe, tentamos imaginar o que há
Uma parada estratégica para avaliar a rota
Pensando nos acompanhantes, isso que mais importa
Quem caminha conosco, lado a lado… (des)animado
Há outras estradas, outros caminhos, encruzilhadas
Certamente há um motivo para estarmos nessa, deve ser abençoada
A fé nisso tudo e em quem nos enviou dá uma nova animada
A estrada é longa, mas novamente reiniciada
O farol do amor clareia nova trilha, já está iluminada
A esperança vem forte, renovada
Em frente! Enfrente!

Alda M S Santos

Comprei passagem!

COMPREI PASSAGEM!

A coisa por aqui não anda muito legal
Quero comprar passagem, qualquer lugar no espaço sideral
Será que há algum canto que aceite morador da Terra
Que esteja cansado, querendo recomeçar, sem guerra?

Talvez um astro, uma estrela, um outro planeta
A Lua de São Jorge, os anéis de Saturno, só o coração na maleta
Talvez Júpiter em sua grandeza aceite, basta de mutreta
Sei lá, só me deixar ir sem precisar de apoio ou muleta

Será que vão exigir uma passagem carimbada
Que garanta que sou do bem, imune, abençoada
Quero um espaço em que possa crescer e deixar crescer
Seja planta, bicho, gente, que o amor possa vencer

Será que além do arco-íris há esse espaço
Depois da tempestade, um alguém, um abraço
Onde possa levar quem amo para manter os laços
Vejo o disco voador, vou até ele, chega de ser palhaço

Alda M S Santos

Essência da alma

ESSÊNCIA DA ALMA

Se fosse feita uma análise bem detalhada
Uma biópsia em várias partes diagnosticada
Uma foto em 3D muito bem digitalizada
Como se revelaria a alma, como seria representada?

Teria a forma de uma flor, a delicadeza da rosa
Seria como a noite de luar, bem gloriosa
Daria para ser descrita em versos, em prosa
Ou nada poderia determinar, seria misteriosa?

Como a alma seria mais facilmente definida
Seria silenciosa, reticente, curta, comprida
O que nela seria importante, essencial
Que a manteria sempre no bem, afastada do mal?

Independente se se apresentaria nitidamente
Ou menos aparente, mais discretamente
A sua mais linda forma seria do amor
Ele é a essência da alma, seja como for

Alda M S Santos

Pense…cultive!

PENSE…CULTIVE!

Qual o seu pensamento mais persistente
Aquele que nasce com o Sol quente
Que te anima, alegra, na noite é envolvente
E é seu doce pedido para a estrela cadente?

Qual pensamento te move, te conduz
Te faz seguir em frente, ser luz
Acreditar que o mundo é mais belo, te seduz
Sabedor que em tudo há companhia de Jesus?

Pensamento que merece ser bem acalentado
É o que insiste, persiste, não fica de lado
No fundo da alma deve ser de luz alimentado
Pois no dia a dia torna-se real se cultivado

Tudo de bom em nós começa no pensamento
É ele que bota para fora todo sentimento
Faz valer a pena os bons momentos
Sempre bom cultivar o que não traz tormento

Alda M S Santos

O desafio

O DESAFIO

Lá fora pode haver imensa tempestade
Nuvens escuras, caos, coração pede piedade
Desafio é manter cá dentro a calmaria
Não se deixar levar pela dor e melancolia 

No exterior há tanta doença e desesperança
A luta é contínua para manter a perseverança
No interior precisa reinar a paz, o sossego
Fazer na alma um carinho, um chamego

Grande desafio é conservar o amor, a bondade
Num mundo tão cheio de mentira e vaidade
Onde impera o sobrepujar o outro, a maldade

Meu desafio é manter minha essência
Não me deixar levar pela aparência
Ser melhor, evoluir, deixar o bem em evidência

Alda M S Santos
O

A verdadeira beleza

A VERDADEIRA BELEZA

O belo tem o poder de nos atrair, encantar
Deus nos premiou com a beleza em todo lugar
Ela pode estar em tudo, em tantos, é original
Mas na alma ela encontra sua morada especial

Há a beleza enigmática de uma mata fechada
O espetáculo sem igual do mar na madrugada
Há a lindeza contagiante de um céu estrelado
Ou a energia instigante de um dia ensolarado

Nada há tão lindo quanto um sorriso de amor
Que traz lá da alma sua luz, seu esplendor
Esse é contagioso, se espalha com fervor

Na alma repleta de amor podemos ver Deus
Em parceria constante com os filhos Seus
Deus é amor, a pura beleza em reis ou plebeus

Alda M S Santos
Tema;  AMOR: A BELEZA DA ALMA

Sonhando

SONHANDO

Sonhei com um mundo alegre e justo
Pessoas eram amáveis, não havia tanto custo
Ninguém enganava ou iludia ninguém
Portas ficavam abertas, do coração também

Nesse sonho o amor chegava sorridente
Dançava, cantava e acariciava a gente
Era belo e bondoso, muito envolvente
Não era perigoso ou maldoso, felizmente

O mundo poderia tanto ser assim
Como em meu sonho, belíssimo jardim
Cores lindas, suaves, perfume de jasmim

Se um dia eu puder escolher local dessa festa
Quero poder viver na paz de uma floresta
Um ser imaginário, de luz, é o que me resta

Alda M S Santos

Tatuado na alma

TATUADO NA ALMA

Chegávamos na maior alegria na casa dela
Que já nos aguardava esperando na janela
Cercada de plantas e de flores amarelas
Vovô e vovó são lembranças singelas

Um longo quintal que levava ao ribeirão
Galinha caipira e verduras com feijão
No fogão à lenha o tempero era o amor
E um doce sorriso espantava o torpor

Aromas de infância, cheiro de vó
Na”venda”, pinga, fumo de rolo e alho cipó
Impregnados na alma são doces lembranças
Tatuadas na pele, eternas andanças

Tios, primos e primas eram nossa alegria
Brincadeiras mil de noite e de dia
A criatividade era tanta, não carecia dinheiro
A rua era nossa extensão, nosso terreiro

Para estar bem bastava amor e simplicidade
Ali a riqueza era nossa união, nossa verdade
Pela ótica da infância não havia falta, carência
A família em paz suplantava toda querência

Alda M S Santos
Sarau HISTÓRIAS DA INFÂNCIA

Quem cuida da gente?

QUEM CUIDA DA GENTE?

Quem cuida de mim, desse corpo, dessa mente
Será que há como não ficar frágil ou demente?
Quem ajuda: pais, filhos, amigos, amores
Conseguem afastar o mal, serem protetores?

Nas dores, angústias e males diários
Nos obstáculos que se impõem nesse cenário
A quem poderemos sempre recorrer
Tendo a certeza que poderão nos fortalecer?

Sei que há um Deus uno, amoroso e soberano
Que cuida de tudo e todos, não me engano
E anjos amigos evitando certos danos

Mas de tudo preciso ser pra mim prioridade
Sei que tenho a minha total responsabilidade
Quem cuida de mim sou eu mesma, essa é a verdade

Alda M S Santos

Eternizando

ETERNIZANDO

Desejo danado de eternizar o que faz bem
Um momento que vale toda uma vida também
Colocar em espera, em câmera lenta
Pintar de rosa, azul, verde ou magenta

Aquele abraço apertado, quente e demorado
Que é aconchego, carinho, deixar lado a lado
Fazer eterno esse viver por aqui
Fazendo morada dentro dos coraçôes que vivi

Vou separar num potinho para eternizar
Seu carinho, seu cuidado, seu doce olhar
A paz, a luz, a bondade também terão lugar

Mas será um potinho mágico, cheio de alegria
Sempre terá espaço para mais sintonia
Se vier com amor, será rima em minha poesia

Alda M S Santos

A criança

A CRIANÇA

Gosto muito da criança que mora em mim
Ela me leva a passear em meus jardins
Posso gangorrar todo dia em seu balanço
E mesmo na tristeza com ela canto e danço

A menina que me faz ignorar as rugas
Os dias e  anos passados, as rusgas
Cair, levantar, sorrir, chorar, perdoar
Com joelho ralado nunca deixar de amar

Essa menina diz que a vida é leve e bela
Lembra que o hoje é liberdade, não uma cela
Transitar entre o passado e o futuro pode ser normal
Mas bom mesmo é fazer do presente algo especial

A criança que por aqui vive, em mim habita
Faz-me seguir acreditando, sem fazer fita
O corpo vai amadurecendo, tem fragilidades
A menina o faz jovem,  olhar brilhante de felicidade

Alda M S Santos

Olhar da alma

OLHAR DA ALMA

É um sentido que temos além
Mas não são todos que o contém
O olhar da alma não se engana
Ele enxerga o que o coração proclama

Vai além da superfície, vê fundo
Capta sensações, sentimento profundo
Há quem fuja, desvie, teme se desnudar
Prefere se esconder, se preservar

Quando dois olhares de alma se encontram
Os anjos cantam, o entorno deixa de existir
O mundo passa a ser somente o que está ali

Será que essa sintonia vem pré-determinada
Olhares que atrairão almas boas e aladas?
Quero crer que meu olhar percebe as abençoadas…

Alda M S Santos

Tarde de Poesias: Olhar da Alma

E se…

E SE…
E se a vida não parecesse tão curta ou comprida
Fosse bem temperada e na medida
Não tivesse tanto desgosto ou intriga
E soubéssemos fugir de toda briga?
E se a vida fosse bem recheada
De paz, de luz, de amor, bem dosada
E se os ventos destruissem menos
Trouxessem tempos mais amenos
Levassem embora os tormentos
E deixassem pousar em nós só os bons momentos?
E se os amores fossem verdadeiros, reais
Não houvesse tanta desilusão, tantos ais
Se em tudo encontrássemos a razão de ser
Para melhor evoluir, fazer acontecer?
E se nossa aceitação por aqui fosse o bastante
Para retirar de tudo boa lição, sendo instigante
Sabendo ver oportunidade em cada semelhante
De troca, de amizade, união e partilhas apaixonantes?
E se as angústias, quando surgissem, não fossem limitantes
Mas um motor a mais para nos levar adiante
Se cada chateação ou decepção virasse dinheiro
E nos impelisse a viajar o mundo inteiro?
E se cada amor que chegasse de mansinho
Fosse a mais linda razão de seguir nesse caminho?
E se viver fosse o bastante para agradecer
Sabendo que é bênção estar aqui em cada amanhecer?
E se…

Alda M S Santos

Você apareceu!

VOCÊ APARECEU!

Hoje você apareceu trazendo alegria
Já estava com saudades dessa boa energia
Penso que você estava lá só aguardando
O momento certo para chegar reinando

Você é brilho, luz, vida e calor
Quando não aparece tudo fica meio sem cor
Essencial, reina sobre nós, para nós
Sabe-se poderoso, aliado, forte, nunca algoz 

Nossa estrela maior, nosso desejo secreto
Atiça a alma, o coração, lança novo decreto:
Aproveite a luz, o calor, direto ou indireto

Encantada me abro para você
Recebo tudo que tem a me oferecer
Meu Sol, meu Deus, gratidão por aparecer

Alda M S Santos

Perder para se encontrar

PERDER PARA SE ENCONTRAR

Se for para me perder
Quero me achar em você
Caminhando lentamente à beira-mar
É lá que vou me encontrar

Se for inevitável ficar sem rumo
No oceano encontro meu prumo
Nas ondas barulhentas descanso meu olhar
Minha alma deságua ali seu desejo de ser mar

Se for para me perder no espaço, no ar
Que os ventos me levem de volta ao mar
Minha altitude e rota irão para lá apontar

O bom de se perder é o prazer de se encontrar
Nesse passeio por aí poder se encantar
Nas perdas, (re)encontros um eterno viajar e amar

Alda M S Santos

A natureza sendo natureza

A NATUREZA SENDO NATUREZA

A chuva não para, cai sem cessar
Tão necessária, bem-vinda, tem seu lugar
Irriga plantações, abastece lençóis freáticos
Excessiva causa dores, momentos problemáticos

A natureza manda o sol, a chuva, as estrelas e o luar
Aqui embaixo podemos dessa beleza desfrutar
Abusando, muitas vezes provocamos desequilíbrios
Ela cobra o preço, sacode tudo em busca de equilíbrio

Pedimos sol, recebemos chuva intensa
Pedimos chuva, a seca fica mais propensa
Bom avaliar qual nossa responsabilidade
Em toda essa “revolta” da natureza com a humanidade

Usar, desfrutar, curtir, amar, agradecer
Somos a parte racional por aqui,  fazemos tudo acontecer
É chegada a hora de avaliar essa situação
Podemos estar construindo nossa própria extinção

Alda M S Santos

Meu mundo todinho

MEU MUNDO TODINHO

Cabe muita coisa no meu cantinho
Ele se equivale a meu mundo todinho
Ora é grande, ora bem pequenininho
Mas faço de tudo para mantê-lo com carinho

Em meu mundo todinho cabe família e amigos
Amor, filhos, pais, irmãos, são meus abrigos
Não faz tanta falta o que seja material
Valem sentimentos reais, emoções ao natural

Meu mundo todinho cabe você
Que está comigo, me nota, me lê
Que compreende o que nem sempre vê

Meu mundo todinho só existe com Deus
Ele faz valer os sonhos e desejos meus
Me permite caminhar e me juntar aos seus

Alda M S Santos

Perdão!

PERDÃO!

Perdão, quando não soube caminhar por esse chão
Pelas vezes que disse sim, quando deveria dizer não
Ou, quando ao contrário, faltou coragem para o sim
Sabendo que ele que me traria pra mim

Perdão pela afobação, pela impaciência
Pela falta de esperança ou resiliência
Por desistir muitas vezes, cansada
Por não ter visto nenhuma luz nessa estrada

Perdão a mim mesma, quero leveza
Perdoar, perdoar-se, seguir nossa natureza
A culpa é um fardo muito pesado
Quem perdoa a si e ao outro é abençoado

Perdão não implica seguir na mesma situação
Ele é luz para nova estrada, nova sensação
Sem a bagagem do ontem, do passado
Coma alma leve, o futuro vem bem anunciado

Alda M S Santos
Domingo Poético. Tema: Perdão, leveza da alma

Mar… de beleza e dor

MAR… DE BELEZA…E DOR

Nosso mar, nossas falésias, canyons de Capitólio
Dividimos com todos essa beleza, sem qualquer monopólio
Em origem, na mitologia, um templo dedicado a Júpiter
Faz jus ao nome, grande elevação e glória
É uma riqueza turística mineira que encanta a tantos
A natureza se mostrando em força e esplendor
No momento, infelizmente, acidente, tristeza e dor
Nosso mar…entre Lago de Furnas e a Serra da Canastra
A natureza sempre nos ensinando que é preciso respeito e cuidado
Ao que ela nos oferece, sua complexidade pede atenção e moderação
Pequenos somos diante de tudo isso, imperfeitos, afoitos, o medo se alastra
Os canyons permanecem lá em sua beleza natural, alheios a tudo
Perdendo partes, fenômeno comum, de base estrutural
E fica o aprendizado: a natureza requer bastante sabedoria
Respeito, cuidado, para se obter divertimento e alegria

Alda M S Santos

Melhor companhia do mundo

MELHOR COMPANHIA DO MUNDO

Viver é a habilidade de se refazer sempre
Curtir cada momento, eternizando-os
Ou transformando-os em algo tolerável,
Que não nos machuque, não nos domine
Viver é a capacidade de mergulhar em todos os sentimentos,
De neutralizar alguns, refazer outros, transformar outros tantos
É manter-se de pé, enquanto a roda da vida gira forte
Ou levantar, quando cair, mesmo que ainda tonto
Viver é, principalmente, quando se está no chão, sofrido,
Ainda ser capaz de estender a mão e ajudar
Viver é sofrer decepções, se magoar, errar
É acreditar em alguém que não é “ninguém” e se frustrar
É saber se perdoar, nas brigas consigo se amar
Viver é saber valorizar as companhias que se tem, todas elas,
Mas, essencialmente, estar acompanhado, ainda que só,
É encontrar em si mesmo a melhor companhia do mundo…

Alda M S Santos

Desertos

DESERTOS

O silêncio no deserto permite reflexão
Atiça o que há lá dentro, desperta emoção
Calor intenso que queima a pele
Confuso, para trás e para frente nos impele

Onde não há barulho externo para distrair
Somos obrigados a nos ouvir, sem fugir
Nessa busca interessante há belos encontros
Conosco, com Deus, por vezes há confrontos

Sentar em nosso cantinho preferido
Podendo ouvi-Lo como amigo
Que teríamos a dizer, seria tudo permitido?

Aquela vontade louca de poder tudo desabafar
Expor, pedir um oásis,, agradecer, se desculpar
Um encontro especial assim é sonho, tem seu lugar

Alda M S Santos

Esperançar

ESPERANÇAR

Gosto desse novo verbo que surgiu
Do substantivo esperança que sempre existiu
Substantivo é inerte, passivo
Já o verbo requer ação, emoção, é ativo

Esperançar é o ato de acreditar
De fazer acontecer, de não desanimar
Quando os sonhos são maiores que as asas
Ou quando essas estão meio sem rumo
Ou ainda quando o outro nos tira do prumo

Esperançar é permanecer fiel e confiante na lida
Ainda que a tela da vida não esteja tão colorida
É brincar de sorrir, de amar, de fazer amor
Ignorando quando nem tudo está a favor

Esperançar é ver arco-íris nas tempestades
É se sentir belo e forte em qualquer idade
É encontrar abrigo a despeito do inimigo
É saber ser para o outro e para si um bom amigo

Esperançar é passear no passado e no futuro
É mesmo na fragilidade se sentir seguro
Esperançar é saber-se bênção, um belo presente
Com a firme convicção de ter amor na vida da gente

Alda M S Santos

Na literatura

NA LITERATURA

Em cada um, uma história
Em versos, em prosa, em rima
Tempos de misericórdia e glória
É um modo de nos levar pra cima

Escrever é fuga, é trilha, é encontro
É um caminho que nunca está pronto
É catarse, é solidão, é terapia
É busca pela própria companhia

O papel ou a tela em branco são convites
Chamam a alma para brincar, dão palpites
Quem escreve se perde, se encontra
Mantendo a interrogação na alma, é afronta

É um ato de coragem e covardia, é loucura
Atiçar em si mesmo essa magia, essa cura
Encontrar-se na literatura não é frescura
É fazer do viver uma doce e suave procura

Alda M S Santos

Permissões

PERMISSÕES

Sou eu que permito as aproximações
Também sou eu que recusou as falsificações
Sou eu que libero as boas sensações
Também sou eu que afasto as tentações

Sou eu que exijo e ofereço a verdade
Também sou eu que peço reciprocidade
Sou eu que valorizo a autenticidade
Também sou eu que acredito na liberdade

O que nos acontece temos responsabilidade
Por permitir, por não barrar, por autorizar
A vida nos pede ação, é preciso se posicionar

Por aqui podemos sempre escolher
Quanto antes, fazer o melhor acontecer
Pois ficar sem escolhas deve de fato doer

Alda M S Santos

Em qualquer tempo ou lugar

EM QUALQUER TEMPO OU LUGAR

Ela cabe em qualquer tempo ou lugar
Ontem, hoje, amanhã, ela é um divagar
É alegria, satisfação, solidão, saudade
É magia, paixão, ilusão, liberdade

Ela é sabedoria, intensidade, faz sorrir e chorar
Vibrante, permite a alma se expressar
Quanto mais emoção, mais sensação
Ela surge mais forte, faz pulsar o coração

Ela é na vida, nessa viagem o melhor tema
Instigante, inspiradora, o encanto, o lema
Cabe na alegria, na dor ou na tristeza
Nas trilhas do coração ela faz proeza

É a magia da chuva de prata na pele
O calor do Sol que nos aquece, nos impele
O brilho acolhedor da Lua na escuridão
Ela é a poesia que nasce em cada coração

Alda M S Santos

Tempo de chuva

TEMPO DE CHUVA

É tempo de chuva, goste ou não
Contínua, fininha, forte ou inundação
Tempo de alagar a alma, o coração
Mas a gente é que escolhe qual emoção

Dos pés à cabeça ela hidrata, irriga
Passa do exterior ao interior, gera fadiga
Mas lá dentro há um Sol que aquece
Tá preparado o solo: luz e calor, broto floresce

Não sei se rio, desabafo, choro ou imploro
Chuva pede nova e intensa floração
Nas curvas da alma ela produz renovação

Nuvens escuras e pesadas gerando inundação
Lavando o terreno, atiçando a imaginação
Quando ela acaba, o que diz a previsão?

Alda M S Santos

Roubos

ROUBOS
Podem nos roubar o sorriso
Mas nunca a alegria de viver
Podem nos roubar o sossego, a calma
Mas nunca a paz que trazemos na alma
Podem nos roubar um sentimento
Mas nunca um coração disposto a amar
Podem nos roubar a confiabilidade
Mas nunca a fé na humanidade
Podem nos roubar a autoconfiança
Mas nunca o amor-próprio
Podem nos roubar noites de sono
Mas nunca nossa capacidade de sonhar
Podem nos roubar o apetite
Mas nunca nossa fome de viver
Podem nos roubar a vida
Mas nunca nossa eternidade…
Podem nos roubar a beleza de alguns capítulos
Mas nunca a pureza e grandeza de toda nossa história…
Alda M S Santos

O queijo da mineira

O QUEIJO DA MINEIRA

Dizem que mineiro faz tudo por um queijo
Se ganhar queijo paga com um beijo
Será que é assim mesmo, será verdade?
Mas posso afirmar que quase tudo é realidade

Tá no bolo, na broa, no pão, no mingau
Bom com café, com vinho, puro, no curau
Acompanha boa prosa na varanda ou quintal
Queijo é arte de mineiro, só ele tem moral

Queijo com goiabada é Romeu e Julieta
Sobremesa deliciosa, mistura perfeita
Se quer agradar, não recuse, é desfeita

Falo por mim, por ele ganho qualquer corrida
Morro acima ou morro abaixo ganho essa briga
Sou assim, boa mineira, o resto é intriga

Alda M S Santos

Saúde!

SAÚDE!!!

A vida fica mais bela quando se tem saúde
Quem busca, luta, vive em plenitude
Sabe que se quiser manter certa juventude
É preciso ir atrás dessa adorável virtude

Preguiça é da saúde a inimiga número um
Mente atribulada também nao faz bem algum
É precioso um coração que pulsa forte
E que nos mantém fiéis ao nosso norte

A saúde mental, física e espiritual
É maior riqueza nessa viagem, nessa nau
Buscar sempre parceria em qualquer vendaval
E fugir do que já se conhece como mau sinal

Um cuidado aqui, uma atividade ali
Inspira, expira, cuidando de si
Corpo, mente e alma em sintonia
Doce equilíbrio que traz alegria

Alda M S Santos

Imensidão

IMENSIDÃO
Uma imensidão lá fora…  
Em nossa introspecção, conformar- se é proibido!
Liberado, quase exigido, é sonhar, ter objetivos, projetos, desejos…
Necessário é agir!
A imensidão interna se expande e se une à externa…
E gera vida, muita vida!
E assim seguimos em busca de uma interseção
Algo que nos eleve e traga paz ao coração
Aquilo que sabemos que em nós é luz, evolução
E que em algum lugar haja em nós doce comunhão
Alda M S Santos

Propósitos de vida

PROPÓSITOS DE VIDA

Quero fazer bem feitinho e organizar numa lista
Meus propósitos por aqui passar em revista
Sonhos, desejos, vontades, projetos
Será mais fácil, assim acredito que há de dar certo

Quero colocar separado nuns potinhos
O que é meu e do outro bem separadinho
Depois observo onde há interseção
Essa parte merecerá toda minha atenção

Tentar não dar tanta importância
Ao que não traz verdade, não tem relevância
Focar no que é amor, acalenta e acalma
Se é ferida, dói, machuca, peço licença pra minha alma

Saber a hora certa de ajudar alguém
É tão importante quanto me ajudar também
Cultivar flores belas, perfumadas e coloridas
Belo jardim interior é meu propósito de vida

Alda M S Santos

Que seja!

QUE SEJA!
Que seja lindo, que seja leve
Que seja colorido e perfumado
Que seja amor, que tenha flor
Que seja carinho e calor
Que seja na paz de Nosso Senhor!
Feliz 2022!
Alda M S Santos

Que eu saiba

QUE EU SAIBA

Que eu saiba pedir, saiba agradecer
Saiba lutar, vencer, perder
Sobretudo que eu saiba quais lutas são válidas
E quais batalhas vencer significa desistir
Jogar a toalha e, enfim, seguir
Que eu saiba entender os vários sinais
Que a vida sempre dá, são pontuais
Que conquistar aquilo que a alma pede, faz bem
Seja tão poderoso quanto valorizar o que se tem
Que eu saiba fazer um mundo melhor
Com a firme convicção daquilo que já sei de cor
Só será perfeito se não machucar o outro
Nem tampouco ferir minha essência
Assim, a vida será bem mais que sobrevivência
Que eu saiba…

Alda M S Santos

Tempo de poda

TEMPO DE PODA

A natureza é sábia, possui ciclos, fases
Tempo de podas, renovação de suas bases
Na hora certa, com cuidado, tudo cresce
E assim, com paciência, tudo floresce

Conosco também não é diferente
Precisamos retirar excessos, seguir em frente
Cortar galhos e espinhos aparentes
Que nos machucam e matam a semente

O que pode parecer o fim, a morte
Por certo é energia renovada e, com sorte
Novos brotos, nova floração, a vida se faz forte

Há momento de plantar, de cuidar, de podar
Seja planta ou seja gente
Sabedoria e amor sempre presentes

Alda M S Santos

Nosso papel

NOSSO PAPEL

Tanta gente em toda parte desse nosso planeta
Todos acalentando o mesmo pensamento
A mesma energia boa fluindo, desejos emergindo
Que seja melhor, que haja paz, compreensão
Quero mesmo um mundo mais irmão!
Partilhamos todos a mesma humanidade
Essa é nossa semelhança, mas há tanta desigualdade
Mundo tão imenso…por que estamos no lugar que estamos?
Quero crer que cada qual tem seu papel
Que temos responsabilidades uns com os outros
Usar nossos dons, o que de melhor recebemos
Trocar cores, telas, paletas, pincel
Para podermos voar e permitir voar até o céu
Bons voos e boas parcerias a todos nós!
Feliz 2022!
Alda M S Santos


Coração com coração

CORAÇÃO COM CORAÇÃO

Tudo passou de modo tão estranho
Sensações que não conseguimos bem definir
Ora o tempo se arrastou, ora voou
E nosso interior tantas vezes quis explodir
Passamos a enxergar tudo com novo olhar
Movidos por um novo viver, tendo que se isolar
O medo de perder pessoas queridas
De nos perder, angústia no peito, tolas brigas
E fica a questão: quando tudo isso irá acabar?
Dois anos se foram em meio a uma pandemia
Muitas perdas, dores, lutas, aprendizados
Será que estamos prontos para andar de novo lado a lado
Dar um abraço gostoso, apertado
Tanto fiz nesse tempo, refiz minha rota
Ajustei minha bússola interna, tantas vezes torta
Mas por que ainda fica a sensação
De que há algo por acontecer nesse mundão
E nos colocar de novo em órbita, coração com coração?
Por tudo isso só tenho a expressar minha gratidão
E só um pedido: que ainda não seja nosso fim, isso não!

Alda M S Santos

Só uma data

SÓ UMA DATA

Apenas uma data, tanto significado
Mente apertada, coração alado
Fins de ciclo, novo recomeço
Que o caminho seja belo, sem tanto tropeço

A alma sonha voo alto de liberdade
Para todo canto que seja de suavidade
A música que toca pede uma dança
Que tenhamos bom par nessa contradança

Vontade de romper as amarras, cortar os nós
Ir em busca da Lua, ainda que só
Ignorar os contras, pensar só nos prós

É o coração que em silêncio grita
Balança o corpo, a alma se agita
Novos tempos chegando nessa vida bendita

Alda M S Santos

Qual seu presente?

QUAL SEU PRESENTE?

Qual seu presente preferido
Que deixa seu dia mais colorido
Aquele que não tem preço
Mas tem valor, brilho, tem apreço?

Entre todas as coisas que não têm valor monetário
Que independem do quanto tens, do seu salário
O que você pediria nesse momento
Que está guardadinho em seu pensamento?

Um sorriso, um beijo, olhar terno, brilhante
Um abraço fraterno, um amor quente, inebriante
Um cuidado que se torna eterno, uma constante?

Sei que gosto de verdade, de sinceridade
De amor, de carinho, reciprocidade
O que vier além disso é brinde, bônus da felicidade

Alda M S Santos

Templo de amor

TEMPLO DO AMOR

Há tantos templos lindos e grandiosos
Ornamentação rica, muito valiosos
Interior ou exterior bem atraentes
Templos de amor e oração, são envolventes

Além dos templos de pedra que há
O templo mais lindo de todos nesse lugar
É o que abriga nossa alma em total esplendor
Nosso corpo, o mais lindo templo do amor

É um templo único, especial
Não podemos fazer dele uso banal
A vida nos cobra cada uso irracional

Por isso é preciso saber cuidar, não abusar
Uso indevido pode ferir, machucar
Ele é um presente do Criador, Pai de amor

Alda M S Santos

É poesia!

É POESIA
É poesia quando amamenta
Ou quando a dor acalenta
É poesia quando se faz ciumenta
E também quando brigas apascenta
É poesia quando o calor aumenta
Quando no frio é vestimenta
Ou quando acalma a tormenta
É poesia quando o mal afugenta
Quando a alegria fomenta
Ou quando por bem argumenta
É poesia quando a ordem regulamenta
Quando as emoções incrementa
Ou quando o corpo ornamenta
É poesia quando silenciosa ou rabugenta
Quando pede amor, barulhenta
É triste poesia quando viver sem ela tenta
É poesia quando de amor não se aguenta
É poesia, magia, de alegria a alma quase se arrebenta
São simplesmente, poetas em doce ou pimenta
Sempre poesia, com vinte, trinta, cinquenta ou setenta
Alda M S Santos

Poesia: nossa linguagem

POESIA: NOSSA LINGUAGEM

Por aqui a poesia dita o ritmo, o tom
É a alegria na tristeza, do silêncio, o som
É a interação na angústia da solidão
É a mágica que faz pulsar cada coração

Há desfile de versos, de sentimentos
Vários estilos, na satisfação ou sofrimento
A poesia é vacina, é remédio, é cura
Nela há catarse, terapia, o mal não perdura

Poetas falando a mesma linguagem
Na poesia se expondo com toda coragem
Criando ambiente de acolhida e camaradagem

Quem encontra na poesia o caminho
Entre flores ou espinhos sabe ser ninho
E entende que nunca, nunca estará sozinho

Alda M S Santos

Poesia, minha analgesia

POESIA, MINHA ANALGESIA

Não gostamos de falar sobre desistir
É algo que machuca, cansa, impede o seguir
Às vezes é necessário, urgente
Mas é apenas um rumo diferente

Podemos desistir do que fere a gente
Acalentar só sonhos bons, envolventes
Alimentar aquilo que nos permite encontros
Paz, amor, carinho, mesmo nos confrontos

Eu escolhi o caminho mágico da poesia
Ou ela me escolheu, abraçou minha fantasia
Em sonhos que me alimentam de energia

Foi um ano bom espalhando poesia
Dois livros lançados, minha analgesia
A todos vocês desejo luz e muita alegria

Alda M S Santos

Tempo de sonhar?

TEMPO DE SONHAR?

Sempre é tempo de sonhar
Nem precisa esperar um ano finalizar
Ou outro começar para a vida retomar
Os caminhos se cruzam, se descortinam
Basta seguir as trilhas, deixando o amor iluminar
Nossa história está sendo escrita
Capítulo a capítulo, verso a verso
Não adianta fugir, mesmo em momentos controversos
Dá para atuar, colocar nossos dons, nossa especialidade
Criar um caminho de nossas crenças e verdades
Se prefere sonhar, sonhe, mas acorde
A luta da vida espera no mundo real
Aquele no qual os sonhos acontecem, afinal
E nos fazem mais felizes, vivendo de modo natural
Tentando fazer do hoje, nossos sonhos de ontem
Sendo por aqui uma vida de amor sem igual…

Alda M S Santos

É Natal?

É NATAL?
Natal é família, é reunião, é alegria
Afinal, festeja-se o nascimento do Salvador
Porém, em tempos de pandemia
Ficamos por aqui, de longe enviamos nosso amor
E, na torcida, esperamos novos tempos, mais harmonia
Feliz Natal a todos!
Alda M S Santos

Enquanto houver amor

ENQUANTO HOUVER AMOR
Enquanto houver um ser humano que se preocupa com o outro
Que cuida, que orienta, que alimenta
Não só o corpo, mas que nutre a alma
De pequenas gentilezas, daquele carinho sutil
Daquele interesse que demonstra bem-querer
Daquele olhar que entende o que se esconde atrás de um sorriso
Ou de um “tudo bem” de quem não está nada bem
Que aceita as diferenças do outro
Que ama exatamente as diferenças
Que abraça, sorri, chora junto
Mas principalmente, está junto
Aconteça o que acontecer…
Assim será Natal sempre!
Natal é isso: amor-família, amor-cuidado
Amor-simplicidade, amor que é prioridade
Amor-solidário, amor-fraterno
Em qualquer família que façamos parte
Para qualquer ser que aceitemos como família
Estaremos exercendo o amor do Pai
Aquele que Ele quer de nós
Todos os 365 dias do ano…
Gratidão sempre!
Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: