Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

balanço da vida

Quero um tempo

QUERO UM TEMPO

Hoje não dá pra brincar
Peito apertado, coração angustiado
Medos, dores, inseguranças e incertezas
Quero um tempo …

Hoje não dá pra sonhar
Mente confusa, corpo cansado
Vontade de ir para um canto, chorar
Parar, voltar, redirecionar, que fazer?
Quero um tempo…

Hoje não dá para sorrir, avançar
Preciso de um tempo com o Criador
Como um técnico com seu time de jogadores
Ouvir orientações, puxões de orelha, dicas
Erros, acertos, um estímulo, um crédito, esperança

Talvez até ir pro banco, dar um tempo…

Hoje não dá! Quero um tempo!
Preciso… para seguir sem desfalecer
Para talvez mais tarde vencer…

Alda M S Santos

A sabedoria

A SABEDORIA

Viver a sabedoria do deserto
Proteger-se do calor intenso
Cuidar-se nas tempestades de areia
Logo a noite chega e com ela o frio intenso
Poupar energias para desfrutar do oásis

Viver a sabedoria da Lua
Ainda que sozinha, brilha, encanta, inspira
Sem orgulho, reflete a luz que recebe
Sem perder a própria essência

Viver a sabedoria da infância
Se há saúde, sol e amigos, chorar para quê?
A vida aguarda no quintal ou na rua
Cada dia traz consigo a própria magia

Viver a sabedoria da areia
Deixar-se moldar pelas ondas
Na certeza de que nada é eterno
Nem a tormenta, nem a calmaria…

Alda M S Santos

Perfeição: Deus me livre!

PERFEIÇÃO: DEUS ME LIVRE!
Deus me livre de ser perfeita!
Argh para as pessoas ditas perfeitinhas!
Isso mesmo! Ou a pseudo-perfeição que há por aqui
A pessoa que toma para si e senta no trono da perfeição
E dali passa a julgar o que os outros fazem, não fazem
O que eles são ou não são, até aquilo que pensam
Medindo tudo com a régua de seu agir e pensar sempre tão “perfeito”
São sempre os pais mais dedicados, os profissionais mais exemplares
As pessoas mais corretas e “legais”, literalmente, do mundo
E no trono do qual se julgam dignas
Abusam da intolerância e impaciência, são ranzinzas
São o juiz e o carrasco do agir, pensar, rezar, ser ou não ser do outro
Imputam a pena máxima, sem dar o direito de recorrer da sentença
E esquecem a maior lição da verdadeira perfeição
Aquela que passou por aqui através Dele em forma humana
A empatia, a compreensão, a compaixão, a solidariedade
A capacidade de entender as falhas e dificuldades humanas
A habilidade de usar o que acha que tem de melhor em prol do outro
Nunca para diminuir ou se gabar ou afastar pessoas
A perfeição está atrelada a amor e perdão, à simplicidade
À capacidade de rir de si mesmo, reconhecer os próprios erros
Gosto de gente imperfeita, sim, são reais, autênticas
E se dispõem a melhorar a cada dia ajudando e sendo ajudada
A perfeição verdadeira não temos por aqui
A perfeição é divina!
Alda M S Santos

Aqueles dias

AQUELES DIAS

Aqueles dias dos quais ninguém está livre
Cuja vontade é achar um cantinho para hibernar
Sem ninguém para incomodar
Nada ou tudo falar, pensar, repensar, adormecer
Quando não conseguimos o quebra-cabeças montar
E tudo que queremos é sair desse mal-estar
Onde será esse lugar?
Será preciso num avião decolar
Ou num barco alcançar o alto mar
Ao volante dirigir sem rumo até cansar
Ir até o céu com as estrelas e a Lua conversar
Num foguete à via láctea chegar
Ou será que está mais perto e bastaria apenas
Mergulhar nos recônditos secretos de nosso ser
Sorrir, chorar, brigar, apaziguar, debater
E ali ficar até desfalecer ou renascer…

Alda M S Santos
Mais no meu blog vidaintensavida.com

Na corda bamba

NA CORDA BAMBA

Aquela sensação de caminhar na corda bamba

Abrindo os braços para equilibrar, acertar os passos

Com a impressão que um vento qualquer irá tudo derrubar

Um silêncio sinistro paira no ar, dificulta o respirar

Pressentimento, sexto sentido, intuição?

Não sei dizer o que é isso não

Um cheiro de medo, de desconstrução

Mas elevo o pensamento ao alto, um pedido, uma oração

Se este vento vier mesmo, que venha certeiro

Que coloque as coisas no lugar primeiro

Depois, jogue tudo que é ruim no chão

E deixe apenas o que for aliado do amor sobrar no coração

Alda M S Santos

Mais no meu blog vidaintensavida.com

Sempre presente

SEMPRE PRESENTE

Um largo sorriso, um abraço, um beijo
Uma foto que eterniza o desejo
De que tudo seja belo e infinito
Enquanto verdadeiro for, amor prevejo

A vida surpreende, assusta, magoa
Nem sempre tão bela, atraiçoa
Mas quem traz levezas na alma
Ainda que doa, que sofra, não perde a calma

Independente do que chegar, se apresentar
Um coração bom há de ficar, não abandona
A emoção que se fez presente, foi sempre sua dona

Tudo que a vida vier a nos oferecer
Um espírito em evolução segue, sabe de antemão
Nada que nos acontecer é sem razão, terá seu galardão

Alda M S Santos

Tão fácil

TÃO FÁCIL

Tão fácil ficar aqui deitada
Vendo a chuva escorrendo na janela
Tentando não pensar em nada
Tão fácil fingir que não vejo
Que o relógio segue sem parar
Independente do que eu desejo
Tão fácil me ligar no silêncio de fora
Fingindo que o barulho de dentro
Vai passar a qualquer hora
Tão fácil brincar de faz-de-conta
Ser fada, deusa, sereia, rainha, bruxinha
Ignorar que a vida nem sempre é boazinha
Tão fácil ver sempre o lado bom
Ser Pollyanna, fazer o jogo do contente
Sem passado, sem futuro, só presente
Tão fácil…pode até não ser
Mas a gente vai tentando
Brincando, amando, versando, pra melhor viver
Alda M S Santos

Ele me trouxe

ELE ME TROUXE

Gosto de pensar que cheguei aqui trazida pelas águas

Isso explicaria meu encanto por elas, doces ou salgadas

Quando Ele decidiu que eu deveria vir para cá

Pensou que seria para mim um bom modo de chegar

Posso passar horas nelas admirando, olhando

Curtindo, andando, amando…

É uma fantasia multicor, surreal

Por vezes parece tão distante, outras tão real

Mas é um misto de encanto, respeito, medo, ansiedade

Será que também voltarei como cheguei, será verdade?

Nos braços das águas para minha definitiva morada na eternidade?

Enquanto isso não acontece

Não importa se amanhece, entardece ou anoitece

Vou por aqui admirando toda essa beleza

Quero mesmo é fazer parte dessa natureza…

Alda M S Santos

A luz brilha para todos?

A LUZ BRILHA PARA TODOS?
Num espetáculo de fogos no céu de Copacabana
Sob os braços abertos do Cristo Redentor
Uma música animada no palco ali armado
A luz pipocava no céu em cores e formas variadas
Uns nas festas luxuosas nas grandes coberturas
Outros deitados nos cantos, no asfalto, na vida dura
As vestes brancas pediam paz para o novo ano chegando
Uns mendigando, muitos vendendo, outros roubando
Alguns apenas esbanjando o que tinham
Outros festejando como podiam
Será que tentavam equalizar diferenças, injustiças
Equilibrar uma balança meio descalibrada?
Poucos com tanto, tantos com tão pouco
Será que não percebiam a parte errada
Tanto de quem dos outros tirava
Como daqueles que apenas esbanjavam?
E Iemanjá ia devolvendo as oferendas, matéria
Certamente queria essência…
Humanos de todo gênero, idade, nação, profissão
Condição social, financeira, religião
Todos de olhos no alto saudavam o novo ano que chegava
A luz maravilhosa no céu brilhava para todos
Será que iluminava a cada um do mesmo modo?
E a imagem do Cristo Redentor ali, sabedor de tudo, abençoava
E, mais que todos, pedia amor e paz para essa gente que tanto amava…
Alda M S Santos

Para sempre a cada minuto

PARA SEMPRE A CADA MINUTO…
Quero muito seguir mantendo a fé
A fé de que tudo de bom é possível
Para aqueles que acreditam num mundo novo
Mesmo sendo o mesmo velho mundo injusto de sempre
O mundo só muda se tivermos um olhar crítico sobre ele
Mas sobretudo um olhar crítico sobre nós mesmos
O mundo não existe à nossa revelia
Somos parte dele, cada um de nós o compõe
Se conseguirmos mudar em nós o que nos impede de caminhar
O que trava os passos de nossos semelhantes
De ser melhores a cada dia, a cada pegada
A cada marca deixada nas areias de nosso tempo
Nos corações que tocarmos, nas almas que encantarmos
Construiremos castelos mais lindos e resistentes
Capazes de abrigar todos os sonhos, de todos os seres
De um hoje lindo, de um amanhã melhor…
E que sejamos felizes para sempre
Mesmo que o para sempre tenha que ser reconstruído a cada minuto…
Alda M S Santos
Mais no meu blog http://www.vidaintensavida.wordpress.com

E se…

E SE…

E se por um momento de descuido
Na virada do ano a máquina do tempo pirasse
E esquecesse em que ano está, “bugasse”
E nos deixasse transitar para frente e para trás
Para escolher em qual parte dessa história
Gostaríamos de nos fixar?
Numa brincadeira insana e divertida
Onde você encontraria guarida?
Se essa porta especial nos remetesse à infância
A correr e pular e balançar pelo quintal
Ou à adolescência entre amassos e abraços na praça, doce ritual
Talvez um namoro na varanda, casamento, promessas, lua de mel
Os filhos, trabalho, prazer, amor, alegria
Nossas melhores esperanças debaixo desse céu
Quantos momentos especiais haveria em nossas lembranças
Que valeriam escrever, reviver, voltar a fazer
Um teatro, uma peça, um grande espetáculo de dança
A máquina do tempo está em nossa mente
Quem a aciona é o coração e, insano ou não, ele não mente
Onde você gostaria de estar presente?

Alda M S Santos

Saber viver

SABER VIVER

Entre altos e baixos, subidas e descidas

Vai e vem, a gente vai levando a vida

Sabedores que há aprendizado lá ou cá

Que é possível cair, levantar, se refazer

E novamente voltar a viver…

Fácil não é!

Dores e lágrimas tentarão nos fazer perecer

Sorrisos, paixões e amores nos farão (de)crescer

É preciso saber viver, diz a canção

Mas não há manuais, aprende-se a voar, voando

A viver e amar, vivendo e amando..

O segredo do bem-viver é simples na teoria

Curtir bastante o que cada parte dela nos oferecer

Ignorar o que machuca ou faz sofrer

Procurando manter o amor, a alegria

Fazendo da teoria a prática no dia a dia…

Que seja assim!

Alda M S Santos

Moradas

MORADAS
Posso querer viajar o mundo inteiro
Encontrar várias pousadas
Instalar-me em palácios ou palacetes
Cabanas ou choupanas
No alto da montanha ou no pé da serra
Sozinha ou acompanhada
Mas a melhor morada
Onde preciso me encaixar perfeitamente
É dentro de mim mesma…
Sem espaços vazios, sem sobras, sem apertos
Só assim caberei em qualquer lugar,
Serei capaz de dar pouso para outro alguém
E ser feliz…
Alda M S Santos

Ano que vem

ANO QUE VEM

Quero fazer um trato para o ano que vem
Manter por perto só coisas boas
Afastar aquilo que não convém
E cuidar um pouco mais de mim também
Quero assinar um tratado de paz
Que nos permita fazer melhores planos
Distribuir as riquezas de modo mais justo, eficaz
E tornar esse mundo mais humano
Ano que vem quero uma vida mais amiga
Sei que ela nos devolve aquilo que a gente dá
Doemos amor e não tem como errar
Ano que vem quero num mundo novo acordar
Onde possamos todos nos abraçar
E um sonho de amor e magia realizar
Alda M S Santos

Retrospectiva

RETROSPECTIVA
Em retrospectiva analiso os últimos 365 dias
O que se destacou nesse ano que merece ser relembrado
As alegrias vividas, os sofrimentos superados
Outros jogados para um cantinho escuro
A força que surgiu de onde parecia ser só fragilidade
Os sorrisos que brotaram em meio a decepções
As lágrimas, os apertos e medos, mudanças e renovações
Quantas vezes fui salva do mal ou da morte sem saber
Quantas outras fui salva da vida por escolher
A quantos pude salvar, levar amor, compaixão
Ou apenas um pouco de alegria, um pedaço de pão
O quanto pude construir para mim, para os outros
Causei algum mal, destruí algo, derrubei muros, construí pontes?
Como água, soube desviar de obstáculos ou entrei onde não devia?
A bagagem que hoje carrego pesa mais que antes
Ou tem mais levezas, menos traumas ou culpas?
Uma coisa é certa: não desisti
Que posso levar para o próximo ano?
Quem estará comigo?
Independente de quem ou do que estiver comigo
Sei que Ele estará, não me desampara nunca
Nele está minha gratidão, minha fé, minha coragem
Que venha 2020!
Que seja feliz para todos nós!
Alda M S Santos

Que ela seja assim

QUE ELA SEJA ASSIM

Que ela seja assim
Bela e triste como névoa na praia ao amanhecer
Animada como dia de sol no parque ao entardecer
Pacífica como céu estrelado no anoitecer

Que ela seja assim
Romântica feito banho de chuva com alguém especial
Divertida e quente como dançar num lual
Saborosa e madura como fruta colhida no quintal

Que ela seja assim
Refrescante como mergulho na cachoeira ao luar
Intensa e mágica como o amor nas areias do mar
Aconchegante como abraço para o cansaço aliviar

Que a vida seja assim
Nem sempre do jeito que nossa mente deseja
Mas na medida certa do que nossa alma almeja

Alda M S Santos

Oferendas

OFERENDAS
Quero lançar ao mar tudo o que de negativo vivi
Não que eu entenda suas águas como depósito de lixo
Mas poderosas para dissolver lágrimas e amenizar dores e decepções
Levá-las para longe e trazer de volta apenas esperança e força
Quero lançar ao mar tudo que de bom eu vivi
Não é que eu seja mal agradecida ou queira me desfazer das bênçãos recebidas
Oferto com um forte desejo de partilhar com os outros o que recebi, conquistei
Amor, compaixão, carinho, perdão e amizade
Nesse vai e vem das ondas do mar
Cada um de nós deseja apenas um certo equilíbrio
Uma alma em paz para nós e para os outros
Que em cada pé que suas águas salgadas tocarem
Haja mais esperança, fé, respeito
Mais igualdade, menos preconceito, mais amor
E que um sorriso iluminado de paz possa reinar
Essas são minhas oferendas ao mar, à vida
Oferendas que vão e voltam
Com as ondas do mar…

Alda M S Santos

Sabotagem

SABOTAGEM

Chorar quando algo machuca é normal

Mas viver cutucando a ferida é masoquismo

Ter medo daquilo que virou trauma é comum

Ficar esmiuçando o trauma em detalhes é maluquice

Errar é por demais humano

Mas ficar se auto flagelando por ter errado é desumano

Sentir saudade daquilo que não volta mais é até saudável

Mas deixar que isso impeça novo caminhar é patológico

Ter cuidado para não cometer os mesmos erros é sabedoria

Esconder-se da vida para não errar é autossabotagem…

Alda M S Santos

O poder que se tem

O PODER QUE SE TEM

Palavras são fortes, marcam, ferem

Entristecem, atraem, seduzem, encantam

Imagens são arrebatadoras, impressionantes

Atingem num olhar a emoção, o coração

Numa palavra dita podemos acalentar alguém

Ou ferir de morte a alma de outrem

Mulheres são mais intuitivas e auditivas

Sao mais impressionáveis com o que “ouvem”

Homens já são mais razão, são visuais

O que captam pelos olhos os atinge mais fortemente

Todo cuidado é pouco com o que se diz

Mais ainda com a imagem que se mostra e não condiz

Palavras e imagens juntas podem ser amor, paixão

Luz, sedução ou compaixão

Mas também podem ser discórdia, guerra, desunião

Alda M S Santos

Partes de mim

PARTES DE MIM

Há partes de mim que ficaram lá atrás

Essas sei bem que não voltam mais

Boas ou ruins, agora são só lembranças

Mas construíram atalhos para minhas andanças

Há partes de mim que são apenas projetos

Estão em constante e firme construção

Sua massa são os sonhos, geram preocupação

São ainda algumas estrelas de uma grande constelação

E há as partes de mim que são a realidade

O hoje que bate à porta, se impõe, é minha verdade

É onde posso agir, mudar, optar pela bondade

Passado, presente e futuro agem em mim

Não tem jeito, sempre será assim

O que prevalecer é o que fará florir meu jardim

Alda M S Santos

Curas

CURAS

Somos como uma casa cheia de remendos

Trincas abertas, fechadas, cicatrizes e fendas

Troca daqui, troca dali, põe, repõe, substitui

E a casa fica com uma aparência de nova

Só quem nela mora sabe de todas as reformas

Cada base reconstruída, vigas levantadas

Estrutura a duras penas renovada

Como nossas dores, alma machucada

Lágrimas molhando a massa da nova fachada

Amizades substituindo amizades falidas

Amores curando feridas de outros amores

Brilhos e sorrisos eliminando medos e dores

A vida se renovando em novos jardins, novas flores

Medicamentos que vão tratando corpo, alma, coração

Só não dá pra ficar dependente, não

Remédio bom, que cura, ilumina, vitaliza

Não pode escurecer ou matar um coração…

Alda M S Santos

Basta

BASTA

Não é preciso uma fé que mova montanhas

Basta uma que apazigue nosso coração

Que não nos cause medos nem se valha de artimanhas

E que seja estímulo para o amor e compaixão

Não é preciso um amigo que esteja em nós grudado

Basta um que mesmo de longe acalme nosso enfado

Que festeje conosco nossas alegrias

Ou que seja ombro acolhedor, mesmo calado

Não é preciso ter muitos bens ou dinheiro guardado

Basta não passar necessidades e poder ajudar alguém

Não é preciso energia de atleta ou um corpo “sarado”

Basta ter saúde e disposição para o trabalho no bem

Não é preciso fama ou sucesso desmedido

Basta ter alguém especial que nos conheça de verdade

Alguém que saiba ser colo, ouvidos, ser amigo

Que ouça nossa história e nos acolha, sem maldade

Não é preciso um amor sem fronteiras

Basta um que seja verdadeiro e não vá embora

Que saiba ser calor na dor

E todo o tempo um aliviante frescor

Alda M S Santos

Que bom seria

QUE BOM SERIA

Que bom seria se pudéssemos

Sintonizar nosso timer interno

Com o Sol que brilha no externo

Harmonizando verão e inverno

Que bom seria se pudéssemos

Num banho de Sol ou de Lua

Deixar ir qualquer coisa que não seja sua

E, em paz, encarar a vida de alma nua

Que bom seria se pudéssemos

Abrir os olhos, a janela, o sorriso

Ao mesmo tempo, sempre que preciso

Mas bom mesmo seria

Se pudesse haver total sintonia

Entre o sonhado, o real, e a fantasia

Alda M S Santos

Preciosidade pura

PRECIOSIDADE PURA

Que fazemos do nosso tempo?

Ele parece pouco, muito, sobra ou falta?

Ou veio para nós no ponto, na medida exata?

Nós o preenchemos com trabalho, descanso, lazer

Ou estamos sempre correndo em busca de mais prazer?

Que precisamos para o tempo nos satisfazer?

Dinheiro, amor, descanso, sexo, diversão

Família, passeios, amizade, simplicidade, oração

Ou apenas aquilo que deixe em paz nosso coração?

Não temos tempo para aquilo que precisamos realizar

Ou ele causa tédio, frustração, custa a passar?

Curtimos o agora ou sempre estamos pela “festa”a esperar?

Saber dividi-lo é o que melhor nos convém

Preencher bem esse presente que recebemos é arte

Não sabemos nunca quanto nos falta, qual nossa parte

Amor, solidariedade, poesia, compaixão

Descanso, amizades, diversão, oração

E logo o tempo se esvai sem dúvidas, dívidas ou senão…

Alda M S Santos

Piloto automático

PILOTO AUTOMÁTICO

Deixando o barco correr, o avião plainar

A carroça ranger, a vida nos levar

Seguimos deixando o piloto automático acionado

Sem notar qualquer esforço que foi adicionado

A vida segue e nos arrasta sem piedade

O viver se impõe, tentamos manter a sanidade

O piloto automático alivia muitas vezes o cansaço

Dá uma trégua para apertarmos alguns laços

O risco de viver no automático é esquecer como se faz

Quando for necessário retomar a direção manual

Ser capaz de pegar o leme, usar o próprio potencial

Voltar a assumir o timão, direcionar as velas da vida

Implica em rever e aceitar pontos falhos dessa lida

Lembrar que somos nós os comandantes até a despedida

Alda M S Santos

Superpoder

SUPERPODER

Se pudesse adquirir um superpoder

Qual deles você gostaria de ter

Ver o futuro, mudar o passado, viajar no tempo

Mudar no outro um sentimento?

Uma superforça física, exímia visão

Supervelocidade ou tirar a dor com a mão?

Debaixo d’água respirar, no céu azul poder voar

Ou com quem morreu poder se comunicar?

Ser capaz de voltar à vida, todo sonho realizar

Poder todo o mal apagar

Ou a vida de alguém poder restaurar?

Para bem viver nem é preciso superpoder

Basta a gente ter um coração a bater

E alguém que saiba nosso amor receber

Alda M S Santos

Uma gota

UMA GOTA

Basta uma gota d’água para o pote transbordar

Basta uma única palavra para o pranto desabar

Basta um simples olhar para o coração apaixonar

Basta o primeiro passo para se estender o caminhar

Basta uma gota de carinho para a tristeza passar

Basta um abraço acochado para a alma sintonizar

Basta um minuto de atenção para conquistar um coração

Basta uma dose de compaixão para mudar a direção

Basta uma gota nesse mundo de tanta carência

Um tiquinho que seja de consciência

Para melhorar um pouco nossa existência

Uma gota é o bastante para fazer extrapolar

A dor, a tristeza, a alegria, o ato de amar

E podemos escolher onde queremos transbordar

Alda M S Santos

Espaço aéreo

ESPAÇO AÉREO

No céu das possibilidades é possível voar

Um voo solo ou acompanhado

Traçar planos de voo, rota

Ou simplesmente seguir despreocupado

No céu das possibilidades a vista é linda

Aquela pensada, imaginada, sonhada

Não há limites, não há medos ou sanções

O voo é pacífico, não há luta armada

Nesse espaço aéreo nunca me perco de mim

Naquela atitude tudo parece tão claro

O que quero, posso, desejo são perguntas ao mesmo sim

No céu das possibilidades voo devagar

Não há pressa, não há destino a alcançar

Largada e chegada são apenas pontos do mesmo viajar…

Alda M S Santos

Quem sou?

QUEM SOU?

Sou o amor, o carinho, os erros e acertos

Sou a risada, a lágrima, as dores, os consertos

Sou aqueles a quem tenho apreço

Sou bondade, solidariedade, preguiça ou animação

Sou beijo, sorriso, abraço de montão

Sou a marca da paixão que deixo em seu coração

Sou fada, sou bruxa em noite de luar

Sou a magia, a poesia que há em cada olhar

Sou porção de Deus por aqui a passar

Sou a noite, o dia, o Sol e a Lua

Sou família, sou amigos, sou vento, tempestade crua

Sou eu, natureza, clareza, de alma nua…

Alda M S Santos

A morte

A MORTE

Sempre parecerá mórbido falar de morte

Enquanto ela for vista como um fim, uma punição

O desconhecimento do porvir causa apreensão

Quando o legado que se tem não traz satisfação

É preciso saber viver, diz a canção

E isso inclui também saber morrer

Ainda que machuque o coração

É a única certeza nesse mundão

Aprender, crescer, encarar tudo como lição

Captar tudo que ela puder nos ensinar

E aproveitar esse momento para evolução

Aceitar a morte como transição

Deve fazer parte de nosso caminhar

Para uma vida que continua noutro lugar

Alda M S Santos

Pegadas

PEGADAS

Se daqui a um século

Tudo que existir de você

For aquilo que deixou registrado

Em palavras, versos quase apagados

Se seguissem suas pegadas

Aquelas impressas, leves ou pesadas

Conseguiriam ao menos de você fazer um esboço?

Em tudo que compôs, escreveu

Que iria sobressair como seu?

Paz, esperança, amor, tranquilidade

Medos, lutas, persistência, coragem, solidariedade

Qual seria seu retrato, seu moço?

Não é preciso um grande feito para se eternizar

Vários pequenos feitos também têm seu lugar

Suas pegadas, poetas, são suficientes

Para seu presente no futuro te eternizar?

Alda M S Santos

Não sei

NÃO SEI

Não sei em qual parte do caminho eu estou

Sei que o que vivi já é bem mais do que restou

Quantativa ou qualitativamente

Não dá para saber acertadamente

Sei que por muito já passei, alegrias vivenciei

Trouxe vidas ao mundo, trabalhei, magoei, amei

Já ganhei, perdi, tive momento frustrante

Já fui amada, necessária, importante

Não sei se cumpri o script a mim designado

Se fiz ao menos boa parte do combinado

Ou se ficarei devendo algo para momento mais afortunado

Uma coisa afirmo com toda certeza, eu me entreguei

Sou humana, errei, acertei, desanimei, continuei

Mas em tudo dedicação e amor coloquei, nisso não falhei

Alda M S Santos

Efeito borboleta

EFEITO BORBOLETA

Tanto ela passou para chegar até ali

Colorida, brilhante, linda, intensa

Livre, leve, voando e a tantos encantando

Quase pareceu morrer, se desfazer

Apertos, insegurança, luz e escuridão

Tempo de se recolher e esperar pela transformação

Em muitos momentos de dor e solidão

Chorou, sorriu, insistiu, não desistiu, acreditou

No valor da vida, no poder do amor, da criação

Precisou ser força quando a fragilidade queria reinar

Ser coragem onde o medo queria imperar

Ser luz onde a escuridão não deixava lugar

E, metamorfoseando-se, de lagarta à borboleta

De prisão à liberdade, de menina à mulher

Ei-las ali, lutando por sua melhor faceta!

Alda M S Santos

Vestida de luar

VESTIDA DE LUAR

Na madrugada, como quem não quer nada

Ela apareceu para me avisar

Caminhava e brincava à beira-mar

Chutava as águas, corria e voltava, girava

Não sossegava no mesmo lugar

Dizia a bruxinha que não parava de falar

Não se preocupe, tenha fé, tudo vai melhorar

Quando o sol raiar a bruxinha não poderá ficar

Mas não fique triste, o mundo é de quem persiste

Siga com amor, faça seu caminho

Leve alguém sempre, com carinho

E se pensar em desistir, lembre-se

Voce não pode abraçar o mundo

Mas prometeu não deixar ninguém para trás

Quando quiser, chame, estou aqui

Estou em você, você em mim

Na noite escura ou de luar

Se precisar, é só chamar…

E foi embora sobre as águas do mar…

Alda M S Santos

Espinhos

ESPINHOS

Eles sempre vão existir

Fazem parte da vida, da natureza

Com os espinhos vamos aprendendo

A curtir o que há de encanto, de beleza

Não adianta deles fugir

Sempre estarão por aqui

Estamos de passagem por essa nau

E devemos descobrir o bom em cada mau

Bom é enxergar a luz em cada ponto de escuridão

A pétala macia em cada espinho que machuca a mão

O amor que se esconde em cada coração

Somos privilegiados, abençoados

Tudo isso nos foi doado, presenteado

Não há mal que não possa ser remediado

Alda M S Santos

Confiança

CONFIANÇA

A confiança funciona assim:

Primeiro você olha, observa

Olha de novo

Se aproxima, não resiste

Tem medo, insiste

Vai assim mesmo

Olha nos olhos

Vai chegando devagar

Um pé, outro pé

Uma asa que bate meio insegura

Mais uns pulinhos

Quando vê já está perto

Está dentro, está entregue

Está nas mãos, no coração

Assim funciona a confiança

Assim funciona o amor

E fica para sempre…

Alda M S Santos

Vamos brincar?

VAMOS BRINCAR?

Eu digo “BARCO”

E expressões e palavras vamos associar

Vamos ver quem mais diz, sem errar?

Não vale parar, não vale pensar

O que vier à mente tem que verbalizar

Assim, num dueto uma história vamos montar

Vamos lá? Barco!

Peixe, pescador, alto-mar

Madrugada, ganha-pão ao Luar

Anzol, isca, rede, no intenso balançar

Uma moça, pureza, uma sereia a cantar

Sensualidade, beleza, nas águas a brilhar

Pescador encantado pula ao mar

De pescador a peixe ele vai virar

Não mais se importa, a sereia quer pegar

E ela, meio mulher, meio peixe, um amor quer encontrar

Uma canção envolvente, um pescador carente

Uma sereia bela, solitária, de alma quente

Um amor se faz presente em dois corações a se apaixonar

Corpos se fundem, almas se confundem

E voltam para o barco sob a Lua, a balançar, a avançar

O sol já vai nascer, a sereia pode perecer

Quer levá-la para a areia ao amanhecer

Pescador já pensa na saudade, no sofrer

Pescador volta a remar, a vida enfrentar

Nada pescou, pescador, pecador?

Sim, pesquei o amor…

E todas as madrugadas volta o pescador

Em busca da sereia, de seu canto, seu corpo, seu amor…

Quem ganhou?

O barco, a sereia, o pescador, o amor…

Alda M S Santos

Como tudo começou …

COMO TUDO COMEÇOU…

Não há ninguém no colo

Tampouco na poltrona da frente ou de trás

Ninguém para eu me preocupar se está bem

Se tem fome, sede, sono ou medo

Se precisarei segurar a mão

Deixar que fique na janela pra apreciar a vista

Negociar os desejos e vontades

Apartar brigas e incentivar a parceria

Parece que a vida deu uma volta quase completa

E retornou ao começo…

Há pouco tempo eles caminhavam conosco

Os sonhos e planos eram similares aos nossos

O ponto de partida e chegada eram os mesmos

Ainda dependiam de nós…

Hoje já fazem seus próprios voos

Solo ou com novas companhias

Felizmente? Certamente!

Pode não ter sido o suficiente

Mas foram abastecidos do que tínhamos de melhor

Acrescentaram o que oferecemos ao que já possuíam

Já podem voar sozinhos, alcançarão novos ares

Conquistarão seus próprios espaços

Farão seus próprios ninhos

Mas por que parece tão estranho?

Por que ainda sentimos um vazio

A sensação de que está faltando alguém?

Precisamos reaprender a viver sozinhos

A viver com o círculo quase se fechando

Início e fim se aproximando

Que acontece quando a volta se completa?

Termina ou recomeça?

Já que não temos acesso a essa informação

Precisamos seguir voando

Mesmo com as asas já gastas, alcançando novos ares

Confiando que tudo acabará como tem que ser

Que esse plano de voo já foi feito noutra dimensão…

Boa viagem a todos os tripulantes e passageiros

Sozinhos ou acompanhados, isso é só um detalhe

Sempre voarão conosco em nossas mentes

Eternamente em nossos corações e orações…

Alda M S Santos

Revelação

REVELAÇÃO

Um dia iremos acordar

Abrir não só os olhos para o dia

Abrir a alma para realmente despertar

Ser luz, paz, o amor que a todos contagia

Nesse dia tudo irá fazer sentido

Tudo que por aqui foi sofrido

Os percalços, as companhias, a solidão

Os momentos em que ouvimos um não

Quando esse dia de revelação chegar

Ou a gente irá chorar ou muito se alegrar

Pelo tempo que soubemos usar ou desperdiçar

Quiséramos nada ter a lamentar

Poder apenas agradecer, abraçar

E, feliz, ter a certeza que valeu a pena amar

Alda M S Santos

A cura

A CURA

Qual a cura para um mundo de amargura

Para humanos tão sem ternura

Que pouco fazem por evolução

E não temem a própria extinção?

Qual a cura para um mundo tão sem compaixão

Egoísta, que vive na alienação

Quer tudo, é imediatista, destrói o futuro

E já não sabe mais como ser puro?

Qual a cura para você, para nós

Há como desatar tantos nós

Refazer os laços, oferecer mais abraços?

Já foi apontada a cura para tanto desengano

Houve um Alguém que disse, um Senhor

Que a cura para qualquer mal é o amor…

Alda M S Santos

Contato

CONTATO

Tantas vezes queremos fazer contato

Contatos com extraterrestres, contatos mais humanos

Sem saber que é preciso muito tato

Pois o mais essencial é o autocontato

Aquela conexão especial que fazemos conosco mesmos

Buscando em nosso interior o fio de amor e compreensão

Numa yoga, numa meditação

Num momento relax, de prazer, de comunhão

O novo ser que precisamos nos tornar nessa nossa evolução

Irá brotar do mais íntimo de nós mesmos

De lá vem o fio conector que nos ligará aos demais

Que promoverá a verdadeira união

Uma transição de paz começa numa autoaceitação

Num ato de amor que brota na alma, cresce no coração

E se espalha por toda a nação…

Vamos lá?

Alda M S Santos

Rascunhos

RASCUNHOS

Somos meros rascunhos a viver

Uma página rabiscada, por escrever

Um verso torto, inacabado

Um sonho bom a ser realizado

Estamos sendo aqui rascunhados

Compondo uns poemas rimados

Em busca de uma prosa, um dueto

Ou de um amor versado em soneto

A composição será ainda mais bela

Quando passada a limpo, nova tela

O amor pintado com toda tinta da aquarela

Somos a folha, o verso, a trova, a poesia

O tinteiro, a pena, a tinta, a doce magia

Nossa história: realidade vivida ou boa fantasia?

Alda M S Santos

Um mundo

UM MUNDO

Um mundo mais alegre, menos sofrido

Com mais bênçãos, menos perigo

Onde todo soldado combalido

Encontre no outro um bom abrigo

Um mundo mais suave, menos amargo

Com menos “passar de pernas”, mais dar-se as mãos

Onde o amor e amizade fiquem a cargo

De seres humanos mais irmãos

Um mundo onde seja permitido sonhar

E bons desejos poder realizar

Na fraternidade e na paz nos irmanar

Um mundo onde reine o respeito e harmonia

Pelas criaturas, natureza e Criador

E que saibamos que só seremos felizes onde houver amor

Alda M S Santos

Ser forte

SER FORTE

Ser forte é conseguir excluir

Afastar da vida da gente

Aquilo que nos faz mal

Parecendo fazer o bem

Alimentos açucarados, pessoas amarguradas

Carnes gordurosas, pessoas mentirosas

Bebidas alcoólicas, pessoas melancólicas

Vícios atrativos, pessoas negativas

Grandes noitadas, pessoas mal amadas

Os dentes sisos, pessoas de falsos sorrisos

O sol forte da tarde, pessoas covardes

Os sonhos impossíveis, pessoas insensíveis

Ser forte é conseguir fazer tudo isso, ou não

E manter-se de pé, inteiro

Por causa ou apesar disso…

Alda M S Santos

Quem de mim irá cuidar?

QUEM DE MIM IRÁ CUIDAR?

Mexo para lá, mexo para cá

Cuido de um, cuido do outro

Entre tantas mexidas e cuidados

Fico a pensar: quem de mim um dia irá cuidar?

Não há como saber quem poderá a mim se dedicar

A vida é apenas um constante esperar

Enquanto só posso imaginar

Faço o que me cabe: de mim mesma vou cuidar

Enquanto a pergunta persiste e angustia

Melhor ir seguindo sendo energia

Buscando no viver essa doce magia …

Bom é que aprendendo do outro cuidar

Vou assimilando que a vida é doação

Na hora certa, Deus me mandará anjos cheios de compaixão….

Alda M S Santos

Nublado

NUBLADO

O Sol se cobriu, virou pro canto, escondeu seu rosto

Não quer amanhecer, tampouco aparecer

Hoje não estará brilhando em seu posto

Precisa de descanso, se recolher

Nuvens escuras são seu denso cobertor

Recolhido em si tudo está nublado

Ele necessita sossego, por favor

Não adianta insistir, não está animado

Talvez sua reflexão gere lágrimas, doa

E venha a chuva para tudo lavar

Talvez um vento assopre pra longe, devagar

E com um lindo sorriso amarelo abra o véu

E como fogo caloroso volte a brilhar no céu…

Alda M S Santos

O que me toca fundo

O QUE ME TOCA FUNDO

O que me toca mais fundo?

A sinfonia de pássaros numa árvore na janela

O desabrochar de um botão de rosa

O som suave no leito de um rio

A força torrencial das águas de uma cachoeira

O constante vai-e-vem das ondas do mar

Uma canção feita de versos singelos

Uma valsa dançada por um par em sincronia

O sorriso puro de uma criança

Uma mãe que amamenta seu filho

Um jovem de joelhos a rezar

O abraço de um casal apaixonado

A saudade nos olhos de um idoso que sofre abandonado pela vida

A bondade no coração de quem se doa?

Não sei…

São muitas as coisas tristes na vida,

Mas são tantas as coisas tocantes e lindas,

Que por elas vale um esforço para viver!

Alda M S Santos

Uma fada, um ogro

UMA FADA, UM OGRO

Uma fada invadiu suavemente meus sonhos

Brilhava, flutuava, chegava, desaparecia

Eu estendia os braços e ela a mim se unia

Numa brincadeira de luz e sombra, reluzia

Nesse constante vai e vem um ogro surgia

Amedrontada, frágil, ao lembrar dela me fortalecia

O ogro chegava, tentava, assustava

De gato e rato brincava, não agradava

Mas a fada sem medo se levantava, me ajudava

O ogro desistia, ia embora, se cansava

E para aquele mundo encantado eu voltava

Quase como uma só, a fada me acompanhava

No reino dos sonhos ela era parte de mim, me encorajava

Nenhum ogro mais se aproximava

Fugia daquela magia que até a ele encantava

Alda M S Santos

Mito?

MITO?

Dragões são monstros,

Horrendos, alados, rastejantes

Que sopram fogo…

Amigos ou inimigos?

Mitos ou verdades bruxuleantes?

Eles estão por aí

A nos assustar ou a nos salvar?

Carregam o mal e a destruição

Ou são fonte de sabedoria e imaginação?

Que se esconde atrás de sua aparência horrenda?

Qual dragão “rege” nossas vidas?

Qual dragão habita em nós?

Ou você acredita que tudo isso é lenda?

Um dragão, quimera ou não

Não posso resolver essa contenda

Mas fico com meus diversos dragões

Feios ou bonitos, acolhedores ou assustadores

Eles acalmam meus furacões…

Alda M S Santos

Mais no meu blog vidaintensavida.com

#flalfestival2019

Qual seu maior medo?

QUAL SEU MAIOR MEDO?

Qual seu maior medo?

Envelhecer, enfraquecer, adoecer

Dos outros depender?

Qual seu maior medo?

Perder dinheiro, o emprego

A segurança, a fé, a alegria, o prazer?

Qual seu maior medo?

Perder o amor, a admiração

Família, amigos, o desejo de viver?

Qual seu maior medo?

Não mais conseguir belezas admirar

Perder a capacidade de amar

De com qualquer coisa se importar?

Tenho medo dos meus medos

Que me assustam, me tiram o sono

Me estacionam muitas vezes

Porém, mais medo teria de não ter medos

Isso significaria nada ter de valioso a perder

Ou de que a vida não me bastaria…

Qual seu maior medo?

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: