Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

emoções

Choro

CHORO
Choro por aquilo que me magoa, fere
Por aquilo que me aperta o coração
Choro por medos diversos, por ansiedade
Por coisas que fogem ao meu controle
Choro por necessidades e desejos não alcançados
Por extrema sensibilidade e fragilidade
Choro pelas dores e misérias alheias
Nas quais nada posso fazer
Choro por erros cometidos, arrependimentos
Pela mágoa causada aos que me cercam, sofrimentos
Choro por um mundo tão sofrido
Que não encontra uma saída, perdido
Choro por saudade, lembranças, nostalgia
De tempo que passou e não volta mais
Choro por emoções diversas, até mesmo por alegria
Por esperança de que tudo possa ser melhor um dia
Choro para lavar a emoção, a alma, o coração
Choro porque estou viva e quero fazer um mundo melhor, mais irmão
Choro, me renovo, me alegro e vou vivendo
E a vida vai em mim acontecendo…
Alda M S Santos

Sorria!

SORRIA!

Se a vontade é de chorar

Se já está cansado de tentar

E ainda assim tudo parece sem lugar

Sorria, a alegria coloca tudo no lugar…

Se o amor nem sempre corresponde

Se a dor está pesada como um bonde

Se a felicidade brinca de esconde-esconde

Sorria, o sorriso é luz, não importa de onde

Se tudo está muito sério, sem critério

Se está faltando um refrigério

Se ser feliz é um mistério

Sorria, o sorriso desperta o amor e une dois hemisférios…

Alda M S Santos

Terreno fecundo

TERRENO FECUNDO

Quanto mais coisa ruim eu percebo

Mais me impressiono com pequenas belezas

Se de um lado há dores e brigas de dar medo

Também há beijos e abraços, doces levezas

Para cada idoso abandonado

Penso na vovó que tem o neto ao seu lado

Para cada criança que perdeu a infância

Penso no amor que posso doar em abundância

Se quisemos equilibrar essa balança

É preciso ignorar a tristeza

E chamar a vida para uma contradança

Não dá para salvar o mundo

Mas um pouco de sabedoria

Faz do amor terreno fecundo

Alda M S Santos

Aqueles dias

AQUELES DIAS

Aqueles dias em que ela sequer quer levantar

A luz do Sol passa pela janela, invasora

Os pássaros já cantam lá fora

Indiferentes ao que se passa dentro dela

Sonhos estranhos, medos, desejo de proteção

Movimento de gente cuja vida já começou

Seguindo a marcha…

Por que, às vezes, é tão difícil tocar em frente?

Não é preguiça, não é desânimo

É uma angústia estranha, que aperta

Ficar deitada até esse sentimento passar

Ou levantar e a vida enfrentar?

O portão se abre, um carro sai

Uma oração, ela espreguiça como uma gata

Se estica toda na frente do espelho

Tem saúde, tem um caminho pela frente

Sorri, levanta, a vida segue

Eram só pesadelos…

Não é o fim, ela pensa e vai enfrentar os medos

Seguindo a marcha, a própria marcha

“Tocando em frente”…

Alda M S Santos

Quase nada sabemos

QUASE NADA SABEMOS

O que se passa com quem se fecha no quarto

Com quem se esconde atrás de um sorriso

De atitudes que atraem ou afastam

Ou atrás de um comportamento diferente ou “antinatural”

Quase nada sabemos …

Todo excesso carrega em si uma falta

Se nos déssemos ao trabalho de investigar

Se tivéssemos habilidade para apurar, ajudar, sem julgar

Talvez não existissem tantas faltas

Quase nada sabemos…

Tantos mundos fechados nos quartos, claros ou escuros

Nos sorrisos, nos falsos abrigos

Quase nada sabemos…

Alda M S Santos

Lutos

LUTOS

Vivemos uma vida de lutos, de perdas

De despedidas, de adeus, de dores

Choramos, sofremos…

Mas toda morte e despedida trazem consigo um renascer

Um broto de vida, novo, lindo

Um recomeço…

Abrir a janela de nossos corações

Deixar a luz entrar, aquecer a terra fértil de nossa alma

Chorar, se preciso for, para irrigar

Deixar brotar nova flor, novo amor

Luto é fim de uma etapa

Recomeço de outra, nova semente pronta para crescer

Novo jardim florir, perfumar, encantar

Como ela será só depende dos jardineiros envolvidos

Sentir uma perda, viver o luto é natural e até necessário

Aceitar a mudança e cultivar o novo é essencial

Que sempre saibamos nos despedir

E acolher as novas sementes…

Alda M S Santos

Brilha mais

BRILHA MAIS

Inspire fundo, expire lentamente

Feche os olhos, afaste todos os pensamentos

Leve sua mente para um lugar de paz e serenidade

Onde haja apenas você consigo mesmo

Você e seu desejo de em nada pensar

Apenas sentir o ar entrando e saindo de si

O sangue circulando em suas veias

Levando oxigenação e vida a todo seu corpo

Irrigando a mente e a alma

O coração pulsando…

Que há em sua mente?

O que permanece ali

Brilhando ainda mais quando os olhos se fecham

Que se mantém a despeito de tudo

Isso que brilha na escuridão de seus olhos fechados

Que se torna mais nítido num mundo calado

É aquilo pelo qual vale a pena viver…

Alda M S Santos

Água ou fogo?

ÁGUA OU FOGO?

Água ou fogo, calor ou frescor

Calmaria ou tempestade

Doçura, delicadeza e bondade

Ou atitude, agitação, lutas, felicidade

Sem falso pudor?

Água ou fogo?

Em qual deles encontramos o que mais precisamos

Voo livre ou terra firme

Asas ou raizes

Liberdade ou segurança

Troncos ou galhos, flores ou frutos?

Que buscamos?

Almejamos aquilo que nos atiça, energiza

Ou aquilo que nos acalma, tranquiliza

Qual elemento mais nos completa

Água ou fogo?

É preciso ficar alerta

Água que lava, refresca,

Nos leva em seu curso

Ou fogo que nos aquece, alimenta, instiga,

Consome o que nos faz mal

Ativa o bem e apaga toda intriga?

Água ou fogo?

Depende do que mais necessitamos no momento

Ambos podem nos limpar, purificar

Nos permitir recomeçar…

Água ou fogo?

Que saibamos escolher o elemento certo

No momento mais incerto…

Alda M S Santos

Maturidade emocional

MATURIDADE EMOCIONAL

Ela chega no exato momento

Em que passamos a aceitar

Que tudo que nos coube até aqui

Foi fruto de nosso plantar

Já não nos rebelamos tanto

Tampouco ficamos imóveis

Diante do que antes gerava pranto

Hoje respiramos fundo e seguimos a marcha

Sabemos que culpar o outro, a vida, a Deus

Não nos torna menos responsáveis

Pelo caminho que escolhemos trilhar

E pelas conquistas ou derrotas que nos tornaram instáveis

Reconhecer que as batalhas que escolhemos travar

Até mesmo aquelas das quais preferimos declinar

São peças fundamentais desse grande quebra-cabeça

Que faz nossa alma a tudo sustentar

Isso é maturidade emocional!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: