Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

Esperança

Quero acreditar

QUERO ACREDITAR

Quero acreditar que estou no mundo das possibilidades
Que ainda que algo se quebre, não dê certo
Sempre haverá novas realidades

Quero acreditar que estou num mundo direito
Que ainda que ele se vire do avesso
Sempre será possível fazer de novo, bem feito

Quero acreditar que estou no mundo dos sonhos
Que ainda que eles se tornem pesadelos
Nunca serão cansativos, enfadonhos

Quero acreditar que estou no mundo das amizades
Que mesmo que a gente chore ou sofra
Sempre teremos nelas a reciprocidade

Quero acreditar que estou no mundo da beleza
Que mesmo que tudo fique seco ou frio
Ainda acharei refrigérios na natureza

Quero acreditar que estou no mundo do amor
Que mesmo que ele esteja repleto de medos
Sempre será pra nós bem sedutor

Quero, preciso acreditar!

Alda M S Santos

Eu acredito

EU ACREDITO

Eu acredito que há espaço para o amor
Sinto na cor, na textura, no perfume da flor
Entre tanta desavença e descrença
Quero viver, preciso crer, peço licença

Eu acredito no que é inerente à humanidade
À despeito de toda e qualquer maldade
A sobrevivência, o viver sempre se impõe
Ser e fazer feliz é tudo que se propõe

Eu acredito na energia atrativa dos abraços
Nos doces e suaves laços do bem
Na luz, na esperança que afaga, nos mantém

Eu acredito na capacidade de regeneração
Que brota da alma, é fogo, gera ação
É brasa que anima e aquece todo coração

Alda M S Santos

Um dia

UM DIA 

Um dia ainda vamos acordar

E sermos livres para por aí caminhar

Mais que isso, poderemos confiar

Que o mundo se tornou um bom lugar 

Bastaria um leve e atento olhar 

Para saber que nada se deveria temer 

Pois haveria menos humanos a sofrer 

E sempre seria prazeroso viver

Um dia ainda iremos acordar 

E saberemos o valor de poder tocar 

Chegar perto, abraçar,  beijar, amar 

Deixar fluir a emoção…

Estamos em hibernação 

Juntando forças, recarregando bateria

E, ao despertar, tudo será energia 

Para ser usada em prol da vida 

Com muito mais amor e alegria 

Um dia…tudo será harmonia…

Alda M S Santos 

Um novo lar

UM NOVO LAR
E o isolamento acabou
Saímos de nossas cavernas internas
A luz forte até doía nas vistas
Mas a gente não se importava
Éramos só sorrisos, pura alegria
O mundo era um novo lugar
Todos se abraçavam, como nunca antes
As pessoas pareciam outras, eram outras
Energia renovada para essa nova morada
Tudo tinha mais cor e brilho
O coração era mais emoção, compaixão
Havia grande necessidade de união, de ser irmão
Muito havia sido destruído lá fora
Alguns não resistiram, foram embora
Vidas ceifadas nessa longa jornada de regeneração
Acolhidas seriam noutra dimensão
Havia muito para reconstruir na Terra
Mas cá dentro tudo estava em paz
E se dentro há paz ela será disseminada
Quem nos preparou para isso não erra
A humanidade tinha esperança, estava animada, renovada
Éramos novas pessoas para fazer um mundo novo
E esse despertar do amor só a fará ganhar
Vida, paz, um novo lar…
Alda M S Santos

A primavera chegará

A PRIMAVERA CHEGARÁ 
Podem deixar meus frutos cairMinhas flores não vingaremE as folhas voarem por aí Meus galhos podem estar quebrados E tudo parecer abandonado Mas a primavera chegará  …
Podem tirar tudo de mimDeixar-me nua, frágil, expostaAos malefícios do desamor e do tempo À mercê de todo contratempo Mas a primavera chegará…
Minha raiz, minha base, minha essência Estas estarão intocadas, recolhidas Em intenso trabalho de regeneração E, no tempo certo, com força total retornarão A primavera chegará…
Assim é na natureza, nos seres humanosNa seca, no deserto, nos corações mundanosAssim também é no planeta, na Terra Deus é bom, é Pai, nunca erraA primavera chegará…
Alda M S Santos

Esperança

ESPERANÇA
Esperança é sinônimo de fé
Fé é para quem acredita em algo maior
A comandar essa grande nau
Da qual somos ora tripulantes, ora tripulação
Enfrentando todo e qualquer vendaval
Esperando por um bom final
Alda M S Santos

Por quê?

POR QUÊ?
Essa é a questão que não se cala
Tanta gente que silencia, perde a fala
Por que um vírus nos põe à prova
Urge buscar algo na vida, a contra prova
Por quê?
A vida se mostra tão frágil
Onde buscaremos a força, a fé
A coragem para sair desse pé
Por quê?
Um vírus que nos leva de volta
À nós mesmos, aparente solidão
Quer mesmo da gente é reflexão
Por quê?
Para ensinar que o que vale de verdade
É ser amor, carinho, simplicidade
Porque um vírus pode ser a maldade
Mas o amor ainda pode ser a cura
De um mundo que se perdeu em amargura
Alda M S Santos

Que temos para hoje?

QUE TEMOS PARA HOJE?

O dia começa meio nebuloso
Não dá pra saber como irá ficar
Que irá nos proporcionar
Parece tudo meio duvidoso

Que temos para hoje?
Tempestade, calmaria
Trabalho, descanso, lazer, alegria
Paz, sossego, brisa ou ventania,?

Que temos para hoje?
Sorriso, amizade, saudade, bondade
Sonhos, esperança, fé, realidade?

Teremos para hoje aquilo que alimentarmos
Compaixão, autopiedade, solidão ou
Amor, amizade, caridade e Deus no coração

Alda M S Santos

E se…

E SE…

E se a Terra se rebelasse

A Natureza se revoltasse

O céu as estrelas não enfeitassem

Os namorados sob a Lua não se animassem

Será que iríamos acordar?

E se as cachoeiras secassem

As fadas ali não mais voltassem

As ondas do mar estacionassem

Os rios dos obstáculos não desviassem

Será que iríamos acordar?

E se as flores se fechassem

As árvores, tristes, tombassem

O sol de nascer se esquecesse

A chuva de nós se escondesse

Será que iríamos acordar?

E se o amor não mais nos alimentasse

Dia e noite por aqui se misturassem

A beleza e delicadeza não nos encantassem

A poesia não mais da tristeza nos salvasse

Será que iríamos acordar?

A vida no planeta Terra pede socorro

Quando iremos acordar?

Alda M S Santos

Essa luz…

ESSA LUZ…

Passa por pequenas frestas

Clareia o caminho, nos guia

Tantas vezes é ignorada

Essa luz é condutora de energia

Passe o tempo que passar

Sempre será ela a mais procurada

Essa luz acende esperanças, insiste

Invade recantos mais escuros

Não teme a dor, não desiste

Escala montes, derruba muros

Essa luz reflete o que há na alma

É condutora, principalmente de amor

Abre trilhas, constrói pontes

Atrai e une sentimentos e pessoas afins

Liga, conecta interior ao exterior

Essa é a luz do Senhor!

Deixe-se iluminar!

Alda M S Santos

Ilusões

ILUSÕES

Carência faz-nos ver amor onde há só falsidade

Inocência faz-nos ver beleza onde há só aparência

Aparências impedem-nos de chegar à essência

Ilusões…

Fome faz-nos agradar com qualquer prato

Sede faz-nos alucinar com um oásis

Quedas fazem-nos inaptos para certos trajetos

Ilusões…

Culpas fazem-nos temer sanções assustadoras

Coração partido faz-nos acovardar diante de um novo amor

A fé, e somente ela, faz-nos sentir renovados

E nos leva aonde quisermos…

Alda M S Santos

Para sempre a cada minuto…

PARA SEMPRE A CADA MINUTO…
Quero muito seguir mantendo a fé
A fé de que tudo de bom é possível
Para aqueles que acreditam num mundo novo
Mesmo sendo o mesmo velho mundo injusto de sempre
O mundo só muda se tivermos um olhar crítico sobre ele
Mas sobretudo um olhar crítico sobre nós mesmos
O mundo não existe à nossa revelia
Somos parte dele, cada um de nós o compõe
Se conseguirmos mudar em nós o que nos impede de caminhar
O que trava os passos de nossos semelhantes
De ser melhores a cada dia, a cada pegada
A cada marca deixada nas areias de nosso tempo
Nos corações que tocarmos, nas almas que encantarmos
Construiremos castelos mais lindos e resistentes
Capazes de abrigar todos os sonhos, de todos os seres
De um hoje lindo, de um amanhã melhor…
E que sejamos felizes para sempre
Mesmo que o para sempre tenha que ser reconstruído a cada minuto…
Alda M S Santos

Qual a questão?

QUAL A QUESTÃO?

Não é uma questão de vencer a qualquer custo

É uma questão de saber quais “armas” são válidas

Não é uma questão de ter a quem culpar

É uma questão de assumir as próprias responsabilidades

Não é uma questão de vencer ou perder

É uma questão de ficar bem consigo mesmo numa ou noutra situação

Não é uma questão de quem vive ou quem morre

Por quem se vive ou por quem se morre

É uma questão de vida e morte para todos

É uma questão de porquê se vive e porquê se morre

Mas, principalmente, de como se vive ou como se morre

Pois não há quem vença sempre

Não há tampouco quem viva para sempre…

Em cada vitória trazemos uma derrota acoplada

Em cada derrota há sempre algo de positivo e vitorioso a considerar

É tudo uma questão de ir aprendendo a viver

Enquanto houver vida, amor, esperança e confiança…

Alda M S Santos

Há esperança

HÁ ESPERANÇA

Há esperança, ah, esperança…

Aquela que vai, voa, se perde, volta

Flutua e pousa insegura em sua mão

Ah, esperança…

De asas leves, voo verdejante

Machucada, temerosa, insistente

Repousa em sua alma, batendo asas no ritmo de seu coração

Há esperança!

Voa na brisa suave, deixa-se levar nos vendavais

Ou apenas se recolhe num canto…

Espera, paciente, que alguém nela espere

Como toda esperança será a última a morrer

Ah, esperança…

Há esperança?

Alda M S Santos

Um vento passou por aqui

UM VENTO PASSOU POR AQUI

Um vento passou por aqui

Aproveitou as janelas abertas e invadiu

Quebrou trancas e tramelas, portas destruiu

Muita coisa bagunçou, outras embora levou

Derrubou esperanças, sorrisos apagou, portas fechou

Um vento passou por aqui

Misturou o certo e o errado, o doce e o salgado, a autoconfiança minou

Mentiras criou, verdades questionou, inimigos levantou

Debates inventou, calados despertou, falantes calou

Um vento passou por aqui

O que era rígido, mas frágil, caiu e quebrou

O que era firme, forte, mas flexível balançou e se solidificou

O que era verdadeiro e leve flutuou e se eternizou…

Um vento passou por aqui

Entre tantas desordens que causou

Entre tanto que trouxe e levou

Algo de novo possibilitou, coisas antigas reafirmou:

Solidez não rima com rigidez,

A água tudo contorna, não pelo peso, mas pela persistência e fluidez

Amor e simplicidade têm primazia sobre qualquer ventania

Um vento passou por aqui…

E sua marca deixou… o sorriso replantou…

Alda M S Santos

Coringa

CORINGA

Uma carta coringa assume qualquer valor

Habilidade de encaixar-se, de se sobrepor

Coringas são neutros, adaptam-se sem qualquer pudor

Uma roupa coringa cai bem em qualquer ocasião

Um prato coringa que atende qualquer refeição

Um programa coringa que alegra qualquer coração

Um sentimento coringa que lida bem ou substitui qualquer emoção

Uma pessoa coringa que acalma ou anima com prazer, sem razão, com paixão

Um palhaço que alegra, mesmo chorão

Que encanta, mesmo bobalhão

Que alegoricamente malicioso, da sua inteligência não abre mão…

Ser ou ter um coringa? A pergunta não é se…

Mas quando lançaremos mão dessa enigmática representação

Que muitas vezes nos salva de nossas próprias tolices, boas ou não…

Alda M S Santos

#carinhologos

Relaxe: nada está sob controle

RELAXE: NADA ESTÁ SOB CONTROLE

Relaxe! Seja leve, deixe a vida no seu curso, deixe-se flutuar

Tentar manter o controle de tudo é desgastante

Muitas e muitas coisas se interdependem, não nos cabe mudar, mas nos ajeitar

E manter a ilusão de que tudo controlamos é pesado, frustrante

Relaxe! O melhor da vida está nas surpresas, na esperança

Segurar firmemente algo pode impedir de circular o sangue da renovação

Cercear o crescimento que vem com a liberdade contida na confiança

E, por mais que a gente faça, a vida tem seus próprios caminhos, dias melhores virão

Relaxe! Nada está sob nosso controle!

Confie no controle Superior! Sorria!

E faça disso sua alegria…

Alda M S Santos

Eis-me aqui

EIS-ME AQUI

Na simplicidade de uma criança a balançar na gangorra na mangueira

Na singeleza da rosa que equilibra em suas pétalas o orvalho da manhã

No remanso do rio e no caminho que percorre o pescador

Ele está!

Na chuva que cai torrencial sobre a terra como maná

No sol que se levanta e se põe na hora certinha, brilha, aquece e gera vida

No amor infinito da mãe que acalenta seu rebento

Nos olhos saudosos e cansados dos idosos

Ele está!

Na alegria que nasce nos corações daqueles que amam

Na tristeza que mina as forças, que gera rios de lágrimas

Na vida que nasce a cada amanhecer ou morre a cada entardecer

Na sinfonia dos pássaros a procriar

Nas águas insistentes da cachoeira a moldar as pedras

No manto escuro salpicado de estrelas que cobre a noite

Ele está! Ele é perfeito!

Ele é pai e, sabendo que Ele está, sei que estou aqui, que sou aceita…

Sou filha! Sou imperfeita!

Filha de muitas alegrias, dores, vitórias, derrotas,

Angústias, saudades, erros, acertos, amores e desamores…

Eis-me aqui…

Alda M S Santos

E ela espera…

E ELA ESPERA…
É cedo, ele parte, vai se afastando, diminuindo até desaparecer
E ela senta, espera, confia…
Não sabe quando volta, ou o que enfrentará pela frente
Mas ela espera, confia…
Mar revolto, águas ora calmas, ora traiçoeiras, tempestades
E ela espera, confia…
Vai leve, sem carga, proa vazia, tripulação preciosa, coração abastecido
E ela espera, confia…
Saudades lá, saudades cá…
Aumentam na mesma medida da carga abastecida
E eles esperam, confiam na certeza do reencontro
O transporte, a carga, já não são tão preciosos
A distância dói, corações de marinheiros, cheios de ausências…
Pescadores de saudades…
Eles esperam, confiam
E ela fica ali, vivendo ora de esperanças, ora de saudades
Ainda que o coração balance mais que aquele barco,
Com o olhar tão salgado quanto o mar
Sempre ao longe, a encurtar distâncias…
Alda M S Santos

Universo paralelo

UNIVERSO PARALELO

Na balança da vida oscilei bastante

Sempre em busca do equilíbrio, do ponto neutro

Sorri muito, chorei bastante

Fui necessária a alguns

Precisei de tantos outros

Sem intenção, atraí ou afastei pessoas, situações

Trabalhei, me doei, mergulhei de cabeça

Acertei, errei, me decepcionei

Acreditei estar num universo paralelo

Vivendo num mundo do qual não faço parte

Fiquei perdida, um navio encalhado, à deriva

Caí, machuquei, levantei,

Sempre em busca do equilíbrio, da paz interior

Olho longe, olho para dentro de mim mesma

Busco conexões, elos perdidos

Encontro amigos, família, Deus…

Apenas um pedido:

Que no próximo ano vocês todos estejam comigo

E eu com vocês!

Feliz 2018!

Alda M S Santos

Tanto faz!

TANTO FAZ!

Tanto faz se é dia ou se é noite, se faz chuva ou se faz sol

Se as horas correm ou se arrastam-se

Tanto faz se rimos ou se choramos

Se o outro nos machuca ou nos faz bem

Tanto faz se ontem foi bom, se hoje não é

Ou se o amanhã é pura incerteza

Tanto faz se exercitamos o amor no outro ou se o guardamos apenas em nós

Tanto faz como tanto fez!

Modo estranho de viver,

Se esse “tanto faz” se aliar à indiferença e descaso…

À ausência de tesão pela vida!

Ideal seria se o tanto faz se devesse sempre ao prazer de viver

Independente do externo

Pois o que é bom e nos mantém vivos de verdade

Brota de dentro de nós como flores em dias de chuva…

Como o amor que não carece de nada

Apenas de existir para já fazer o bem…

Alda M S Santos

Reflexos de uma vida

REFLEXOS DE UMA VIDA

Diante do espelho um olhar a encara

Lança-lhe uma pergunta silenciosa: quem é você?

Finge não ver, disfarça, não devolve o olhar

-Psiu! Onde está a juventude e alegria que moravam aí outro dia?

Ajeita o cabelo que cai nos olhos, alisa uma ruga aqui, outra ali

-Posso ver aí dentro! O tempo passa independente de você!

Passa um protetor solar, um batom, coloca os brincos.

– Olhe para dentro de você! Não precisa correr tanto!Vai chegar!

Ela encara aquele olhar que vai se umedecendo aos poucos.

Respira fundo, olha lá dentro daqueles olhos brilhantes…

Quase em 3D, atinge a alma que reflete de volta.

Os olhos captam sua resposta silenciosa e se entendem.

Ela ensaia um sorriso, uma piscadela, lança um beijo,

E sai correndo a cuidar da vida…

Da dela, daqueles que se importam com ela

Da dos outros, daqueles que dela precisam…

Alda M S Santos

Cubro-me

CUBRO-ME!

Cubro-me com palavras faladas

Lidas, ouvidas, cantadas ou escritas

Cubro-me de silêncios profundos

Mudos, sussurrados ou gritados

Cubro-me de lembranças

Boas, ruins, adoráveis, com ou sem interação

Cubro-me de esperança, fé e confiança

Como um cacto espinhento que nos surpreende com lindas flores

Cubro-me de amor e amizade

Para que não possa sentir o frio da dor

Coberta, estou sempre protegida

Da vida ou da ausência dela…

Alda M S Santos

Um dia…

UM DIA

Um dia a angústia pode queimar o peito

Um dia as lágrimas podem inundar a fé

Um dia a tristeza pode fechar o sorriso

Um dia a desesperança pode secar a alegria

Um dia o amor pode ser só dor e saudade

Um dia a amizade pode não corresponder

Um dia um abraço, um beijo, um olhar podem não ser suficientes,

Um dia a amargura pode calar nossa voz,

Um dia a vida pode se assemelhar a um chão de folhas secas e mortas.

Quase sempre é um dia, alguns dias, semanas, meses…

Nesses dias é que precisamos buscar um pouquinho de alegria no fundo de nós

Sempre há!

E focar nela, regá-la, nutri-la

E, aos poucos, bem aos pouquinhos,

Ela se encarregará de inundar o resto.

Basta ter fé e esperar…

Alda M S Santos

Quando não estou em mim

QUANDO NÃO ESTOU EM MIM

Procuro-me em todos os cantos

Tento me identificar, me localizar

Saber onde me encontro

Quando não estou em mim.

Se eu não estivesse mais aqui

Onde poderia ser mais facilmente encontrada?

O que remeteria as pessoas diretamente a mim?

O que olhariam e diriam: isso me faz lembrar dela!

Uma cachoeira, uma mata densa, pássaros, borboletas, flores?

O mar, um rio, a chuva, as estrelas, a Lua cheia?

Certamente, sinto-me em casa junto a tudo isso.

Um sorriso, um abraço, uma palavra, um poema? Identifico-me.

Meus filhos? Claro, partes mais lindas de mim.

Meus pais? Sim, sou parte deles.

Meu amor, meus amigos? Alguns deles, os que me amaram, me entenderam, sintonizaram comigo.

Em cada pessoa que passou por minha vida, que me agregou valores, me fez feliz, me fez sofrer?

Sim, foram também partes de mim.

Estou em muitos lugares, em cada pedaço de chão que pisei

No ar que respirei, mas, principalmente, no amor que doei.

Se quiserem me encontrar, procurem em tudo isso,

Também no sorriso de uma criança,

Na nostalgia de um idoso, no abraço de um casal apaixonado…

De preferência, num dia de chuva.

Eu estarei lá!

Quando não estou em mim estou naqueles que amo,

Onde quer que estejam.

E estar neles, é um modo de estar em mim.

Alda M S Santos

Quero a certeza do Sol

QUERO A CERTEZA DO SOL

Quero a certeza do Sol

Aquela que o faz se “apagar”

Todos os dias, sempre belo…

Ou humilde ficar atrás das nuvens

E aguardar as tempestades passarem

Sabendo que na manhã seguinte

Ou no dia, semana, mês ou ano seguinte

Tudo será como antes:

Brilho, calor, beleza, vida.

Quero a certeza do Sol!

Alda M S Santos

Esperas

ESPERAS

Saber esperar é uma habilidade, um dom.

Seja qual tipo de espera for

Na fila do banco ou supermercado

Pelo banheiro quando se está apertado

Pelo resultado do exame

Ou até que passe um vexame

Pelo grito na garganta contido

Ou pela volta do amor perdido

Sentado num corredor de hospital

Na angústia de nada poder fazer

Pelo filho que demora a nascer,

Ou por seu renascer a cada situação-problema.

Saber esperar é habilidade difícil

Como tal, precisa ser desenvolvida

Alia-se à paciência, à fé.

Olhar para o céu, para o alto, para dentro

Saber esperar é saber cuidar-se, valorizar-se

É saber prolongar a vida…

Alda M S Santos

Esperança

ESPERANÇA

Esperança: sentimento nobre,

Importantíssimo e corajoso 

Que nos faz acreditar, 

Lutar e seguir em frente, 

Ainda que tudo pareça não valer o esforço.

Quase sempre, confundido com inércia,

Mas caminha ao lado da fé

E de um bom coração!

Alda M S Santos

Foto Deva Daya

Deus

DEUS

Deus é tão perfeito!

E não estou me referindo a nenhuma religião.

Estas são imperfeitas, criadas por nós.

Tanto a gente ouve, lê, fala

Que Ele nos ama, nos perdoa sempre, conhece nossas falhas

Está ao nosso lado todos os momentos, nunca nos abandona…

Mas quando realmente vivenciamos isso, cremos mais verdadeiramente.

Ele coloca uma pedra no caminho, uma montanha, tempestades, boas pessoas

Tudo para nos desviar de um trajeto inadequado, nos levar para o bem, para Ele.

Quando oramos, pedimos, suplicamos uma ajuda, Ele nos atende. Sempre.

É preciso que estejamos atentos!

Os acontecimentos podem querer mostrar o contrário,

E a ajuda nem sempre parecerá a melhor, apenas nossa fé e nossas crenças Nele

E em tudo que já obtivemos e vivenciamos, fará com que a notemos,

Que aceitemos e possamos agradecer.

Ele está conosco, aumenta nossas forças, acredita e nos ajuda, sempre.

Pra sempre!

Não precisamos de mais nada para sermos felizes!

Alda M S Santos

Esperança

ESPERANÇA
Esperança: motiva ou paralisa?
Instiga, encoraja, estimula, impele
Ou abate, esmorece, deprime, limita?
Dizem que é a última que morre.
Esgotadas as possibilidades, ela morre?
Ou quando morre, mata também as possibilidades?
Tudo vai depender dos aliados que a esperança amealha.
Ela sozinha é paralisante, único foco, coloca viseiras
Nada mais permite que se veja ou faça.
Mas se ela se une à força, à determinação,
A uma razão equilibrada com o coração,
Tem muitas chances de ser estimulante,
E levar à conquista do objetivo.
Esperança é inerente aos seres humanos de qualquer idade.
Uma pessoa sem esperanças é uma pessoa sem sonhos…
Uma pessoa sem sonhos…
É uma pessoa sem vida!
Alda M S Santos

Oásis

OÁSIS 

Para os caminhantes do deserto

A simples “alucinação” com o oásis

Mantém ativo o fio da vida, 

Até que se torne real! 

Alda M S Santos

Não há garantias

NÃO HÁ GARANTIAS

Que a fé não arrefeça

Que o mal desapareça

Que a esperança não desfaleça

Que o amor prevaleça

Não há garantias!

Mas que a vida sempre aconteça,

E a gente se fortaleça!

Alda M S Santos

Chapéu de tolo

CHAPÉU DE TOLO

Decepções…

Não temos como fugir delas.

Ouvimos que a decepção é nossa,

Que o outro não é responsável por nos decepcionar,

Nós é que esperamos demais deles…

Isso não diminui em nada aquela insatisfação e tristeza que sentimos.

Ninguém vive sem criar expectativas,

Sem acreditar no outro.

Quanto mais próximas as pessoas,

Quanto mais gostamos delas, mais expectativas criamos.

Portanto, maior risco de tombo, de decepção.

Colocamos o chapéu de tolos, desfilamos por aí cabisbaixos até a próxima.

Uma decepção também não precisa eliminar a pessoa de circulação.

Todos podemos errar, ter fraquezas, decepcionar alguém.

A outra alternativa é não acreditar, não aprofundar.

Viver boiando na superfície, não mergulhar. 

Sem amor, sem expectativas, sem decepções,

Sem vida! 

Muito obrigada! Continuarei a usar o chapéu de tola por aí, como palhacinha.

Quem nunca usou que atire a primeira piada! 

Alda M S Santos

Quero acreditar

QUERO ACREDITAR

Quero acreditar que todo sonho é possível

Mas preciso crer que tenho forças para enfrentar o que se apresenta

Coragem para abraçar o que desejo

Ou tônus muscular para fugir do que não me agrada… 

Quero acreditar que toda lágrima é passageira

Que apenas lava o caminho para o bem passar

Preciso crer que a saudade que chega 

Ainda que doa e machuque

É sinal de bons tempos idos

Quero acreditar que deixar ir aquilo que ainda cabe aqui, ou não mais, é necessário

Preciso crer que abrir mão,

Ou os braços para a vida

Com sorriso no rosto

E fé inabalável na alma

É o melhor jeito que há de viver…

Quero acreditar! 

Preciso…

Alda M S Santos

O que temos pra hoje?

O QUE TEMOS PRA HOJE? 

Eu quero poder escolher:

Aquele abraço apertado logo cedo, 

Um beijo de surpresa na nuca, 

Um sorriso largo de bom dia!

Palavras doces, olhar terno, humor positivo…

Se não for possível, 

Devemos vencer o que nos impossibilita

A “fera” que existe dentro de nós…

Uma missão quase impossível! 

Mas são três as opções:  

Enfrentá-la todos os dias, vencendo alguns rounds e perdendo outros, 

Aprendermos a conviver pacificamente com ela, 

Ou sermos totalmente dominados…

Apenas quando a controlarmos Saberemos enfrentar as feras dos outros que se apresentarem. 

O dia está aí…lindo…

Cheio de possibilidades.

Cabe a nós aproveitá-las ou passar a vez. 

Que Jesus nos abençoe! 

Alda M S Santos

Agradeça

AGRADEÇA!

Se a alegria chegar, aproveite e agradeça

Se a saudade bater, curta-a e agradeça

Se o desânimo tomar conta, levante-se e agradeça

Se a descrença invadir a mente, avalie e agradeça

Se a tristeza tomar conta, chore, permita-se…

Mas retome a fé, ore e agradeça

Porque tudo nessa vida 

Tem razão de ser

Só ficam sem propósito

As coisas das quais 

 Não extraímos o melhor.

A alegria, o sorriso, a fé

A esperança, o carinho, 

A amizade e o amor,

Têm mais valor quando 

Sentimos sua falta!

Alda M S Santos

Balanços da vida

BALANÇOS DA VIDA
Não há quem não se encante com um balanço, uma gangorra. Eles nos remetem à infância, a brincadeiras, sorrisos, amigos, frio na barriga.
Os melhores são aqueles de madeira e corda amarrados numa árvore bem alta num quintal de terra batida. Se não for possível, um de ferro numa praça urbana também é válido.
A cada ir e vir da gangorra a árvore chia, folhas caem, pássaros revoam, a gente geme e gargalha. Por vezes, um amigo empurra.
Vejo nossa vida assim: um grande balanço.
Ora estamos no alto, ora embaixo, outra vez no alto…
Algumas vezes estamos sós, muitas vezes acompanhados. Tantas vezes precisamos de um empurrãozinho amigo para nos manter no ar!
Nisso consiste o viver. Derrubaremos folhas, afastaremos pássaros, faremos nossa árvore chiar, atrairemos amigos querendo brincar, amores para balançar junto, teremos muitos gemidos e gargalhadas, de prazer ou dor.
Só altos ou só baixos não é gangorra. Balanço não foi feito para ficar parado.
Quando a inércia, a letargia ou apatia quiserem de nós se apossar, além de um simples momento de descanso, devemos nos lembrar que balanço bom é o que está em constante movimento.
Portanto, inclinemo-nos para trás, estiquemos as pernas, olhemos para o alto, fechemos os olhos, se preferirmos…
A emoção toda consiste em balançar-se, sorrir, gritar e se entregar!
Alda M S Santos

Há dias

HÁ DIAS

Há dias em que a estrada parece longa, interminável, quase infinita…

As pernas cansadas, os pés inchados, os calçados tão gastos quanto a coragem.

Há dias em que tento mirar a chegada, parece inalcançável.

Vontade de sentar à beira da estrada e apenas observar.

Descansar!

Sinto-me só…

Há dias em que os atalhos e desvios não são animadores.

Há dias em que quero voltar à largada.

Respiro fundo e percebo que a bagagem pesa.

Deixo alguns itens desnecessários para trás.

E sigo, mais leve.

Não preciso ser a Lebre ou a Tartaruga.

Vou no meu ritmo.

Apesar dos expectadores, concentro-me em mim mesma.

Há dias em que sinto que a força tem que vir de mim, de dentro.

Esqueço a chegada, tiro o foco.

Não há pote de ouro no fim do caminho.

As moedas douradas encontram-se na estrada.

Devo pegá-las e usá-las no percurso.

O final pode ser a qualquer momento.

Olho para frente, limpo os olhos, e sigo.

Há dias, que percebo, feliz, afinal, que minha melhor companhia nunca me abandona.

Ela brota de dentro.

Ela se chama fé,

Ela atende por Jesus!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: