Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Que ela seja assim

QUE ELA SEJA ASSIM

Que ela seja assim
Bela e triste como névoa na praia ao amanhecer
Animada como dia de sol no parque ao entardecer
Pacífica como céu estrelado no anoitecer

Que ela seja assim
Romântica feito banho de chuva com alguém especial
Divertida e quente como dançar num lual
Saborosa e madura como fruta colhida no quintal

Que ela seja assim
Refrescante como mergulho na cachoeira ao luar
Intensa e mágica como o amor nas areias do mar
Aconchegante como abraço para o cansaço aliviar

Que a vida seja assim
Nem sempre do jeito que nossa mente deseja
Mas na medida certa do que nossa alma almeja

Alda M S Santos

Oferendas

OFERENDAS
Quero lançar ao mar tudo o que de negativo vivi
Não que eu entenda suas águas como depósito de lixo
Mas poderosas para dissolver lágrimas e amenizar dores e decepções
Levá-las para longe e trazer de volta apenas esperança e força
Quero lançar ao mar tudo que de bom eu vivi
Não é que eu seja mal agradecida ou queira me desfazer das bênçãos recebidas
Oferto com um forte desejo de partilhar com os outros o que recebi, conquistei
Amor, compaixão, carinho, perdão e amizade
Nesse vai e vem das ondas do mar
Cada um de nós deseja apenas um certo equilíbrio
Uma alma em paz para nós e para os outros
Que em cada pé que suas águas salgadas tocarem
Haja mais esperança, fé, respeito
Mais igualdade, menos preconceito, mais amor
E que um sorriso iluminado de paz possa reinar
Essas são minhas oferendas ao mar, à vida
Oferendas que vão e voltam
Com as ondas do mar…

Alda M S Santos

Mais bonito

MAIS BONITO
Que houve de mais bonito
Nesse ano que se fez finito
Que gostaríamos de levar conosco
Na alma, no coração, até o infinito?
Que houve de mais intenso
Nesse ano bastante tenso
Que foi leveza, ternura, acalento
Que queríamos que se tornasse consenso?
Que houve que gerou sorriso
Secou as lágrimas, fez-nos enternecer
E renovou o prazer de viver?
O que houve de mais bonito
Que foi amor, carinho e proteção
É o que queremos eternizar em nossa emoção
Alda M S Santos

Sabotagem

SABOTAGEM

Chorar quando algo machuca é normal

Mas viver cutucando a ferida é masoquismo

Ter medo daquilo que virou trauma é comum

Ficar esmiuçando o trauma em detalhes é maluquice

Errar é por demais humano

Mas ficar se auto flagelando por ter errado é desumano

Sentir saudade daquilo que não volta mais é até saudável

Mas deixar que isso impeça novo caminhar é patológico

Ter cuidado para não cometer os mesmos erros é sabedoria

Esconder-se da vida para não errar é autossabotagem…

Alda M S Santos

Seja

SEJA

Seja alguém que valha a pena ter por perto
Seja a água límpida no deserto
Seja o pão que sacia a fome de um irmão
Seja o olhar acolhedor, seja emoção

Seja o sorriso que ilumina, o amor sem pudor
Seja um coração de terra fértil para a flor
Seja a verdade que questiona, que aprende
Seja a alma que à simplicidade se rende

Seja a luz do luar que enfeitiça os amantes
Seja brisa, seja frescor, seja o próprio amante
Seja as águas de uma cachoeira, embriagante

Seja tudo de belo que há, seja a magia
Seja o poeta, a letra, o verso, a melodia
Seja harmoniosa sintonia, seja a poesia

Alda M S Santos

O poder que se tem

O PODER QUE SE TEM

Palavras são fortes, marcam, ferem

Entristecem, atraem, seduzem, encantam

Imagens são arrebatadoras, impressionantes

Atingem num olhar a emoção, o coração

Numa palavra dita podemos acalentar alguém

Ou ferir de morte a alma de outrem

Mulheres são mais intuitivas e auditivas

Sao mais impressionáveis com o que “ouvem”

Homens já são mais razão, são visuais

O que captam pelos olhos os atinge mais fortemente

Todo cuidado é pouco com o que se diz

Mais ainda com a imagem que se mostra e não condiz

Palavras e imagens juntas podem ser amor, paixão

Luz, sedução ou compaixão

Mas também podem ser discórdia, guerra, desunião

Alda M S Santos

Templo

TEMPLO
Família: propósito de Deus para todos nós
Raiz, troncos, galhos, flores e frutos
Do nosso existir por aqui
Ciúmes, lutas, entraves
descaminhos
Carinho, perdão, esperança, união, amor
Templo de aprendizados na prática diária
Seja ela qual for é nossa escola
Uns aprendendo com os outros
A aceitar o que lhe cabe, a negar o que não convém
Nela encontramos amor de Deus, lições
Abandonando, sendo abandonados, indiferentes
Afastando-nos dela nos afastamos também de Deus
Nos distanciamos de nós mesmos
Tudo na família nos permite trabalhar nosso ser
A lidar com o negativo em nós, nos outros
Aprimorando e desenvolvendo bons sentimentos, evoluindo
Cada um que está conosco tem um desígnio de Deus
Tem algo a nos ensinar, algo a aprender conosco
O que somos para o mundo lá fora
É reflexo do amor e aprendizado que se originou no lar…

Alda M S Santos

Álbum de família

ÁLBUM DE FAMÍLIA

É Natal, todos reunidos, muita gente

Mais uma foto para o álbum de família

Quantos estão ali dessa vez?

Crianças correm, brincam, alegram o ambiente

Uma oração, a ceia, a troca de presentes

Até mesmo entre os presentes há alguns ausentes

Alguns pares desfeitos, outros novos tentam ser perfeitos

Há quem foi embora, preferiu não estar ali agora

Alguns partiram para o outro lado da vida

Outros por aqui lutam para não perder essa briga

E o álbum da família vai aos poucos se renovando

Lembranças, saudades, esperanças Naquele que está chegando

Que Ele habite cada coração em cada lar

E que seja o mais importante nesse álbum

Independente de quem faça falta em seu álbum do coração

Ele é o único que veio para ficar

Feliz Natal!

Alda M S Santos

Sinais

SINAIS

A vida é repleta de bons momentos

Uns bem sinalizados até com holofote

Enquanto outros exigem uma certa habilidade

Uma destreza no caminhar, uma certa “maldade”para não tropeçar

Alguns têm sinais de livre passagem

Outros têm alerta de retorne, beco sem saída

Entender quando o sinal está fechado para nós

Ou quando está aberto é que nos faz evitar os nós

A vida vai dando as dicas, apresentando as pistas

Nesse jogo de várias fases, começos e finais

Viver é não desistir de encontrar esses sinais

Ou seguir com coragem e fé a despeito deles…

Alda M S Santos

Maturidade

MATURIDADE

A maturidade nos premia com algumas habilidades

Alguns bônus que nos fazem compensar os ônus

A capacidade de ter para o mundo um novo olhar

De poder em cada beleza nos demorar

Enquanto a vida se impõe e nos exige ação até sem pensar

Viver, criar família, correr, trabalhar

Mecanização do viver, do dever, do fazer

A maturidade nos permite mais o refletir, o curtir, o ser

Não é crítica ou olhar de censura à juventude

Tampouco de supervalorização da maturidade

É apenas um repensar, uma mudança de atitude

Aquela que nos faz ter com tudo mais boa vontade

Tudo, no final das contas, depende de onde se olha

O quanto da vida é intensidade ou “chove e não molha”

Para saber aquilo que em cada fase se pode ver

Não há outro jeito a não ser naquele lugar poder viver

Alda M S Santos

No pódio: o amor!

NO PÓDIO, O AMOR

E esse ano o prêmio máximo novamente é dele

O amor expresso em palavras e ações

Ou até mesmo aquele existente no silêncio

O amor que se permitiu viver, partilhar

Ou até mesmo aquele que se acovardou

O amor solidário, que se multiplicou, que estendeu a mão

Ou até mesmo aquele que ficou na vontade

O amor que foi correspondido, dividido,

Ou até mesmo aquele que sobreviveu sozinho

O amor que produziu sorrisos, frutos, que se doou

Ou até mesmo o que deixou lágrimas e saudades

O amor que abdicou de si mesmo para proteger o outro

Ou até mesmo aquele que não soube se cuidar

O amor que lutou, que soube esperar e até se afastar

O amor que foi filho, pai, o amor que foi amigo,

Ou até mesmo aquele que nada pareceu ser além de dor…

No pódio: o amor

Porque amor é soberano, simplesmente por ser amor

O menor dos amores, ainda semente, engatinhando, é maior

Que qualquer outro sentimento árvore frondosa

Pois, se cuidado, enraíza-se e atinge alturas inimagináveis…

No pódio: o amor!

Que ele possa estar em seu coração…

Alda M S Santos

Nunca é tarde!

NUNCA É TARDE

Nunca é tarde demais para preservar bom hábitos

Tampouco para novos hábitos criar…

Nunca é tarde demais para se arrepender e os erros corrigir

E um novo caminhar na vida seguir…

Nunca é tarde demais para encarar o fim como estágio vencido

E recomeçar a viver com novo sentido…

Nunca é tarde demais para ser jovem

A idade do coração e a juventude da alma é que nos movem…

Nunca é tarde para ser de verdade parte desse mundão

E aprender a viver em comunhão…

Nunca é tarde demais para reaprender a amar, ser mais

Pois, quase sempre, a vida vai embora cedo demais…

Alda M S Santos

Onde mora a poesia

ONDE MORA A POESIA

A poesia mora em nosso sentimento,

A poesia existe e nos traz divertimento,

Fazer poesia é como se alimentar,

Quando começa não quer parar.

Coisa linda é uma boa poesia,

É onde mora nosso sentimento,

Ela nos alegra a cada dia,

Não fosse assim, seria um tormento.

Ser poeta é essa sensibilidade deixar aflorar

É ver no outro algo que pode te completar

E nunca se cansar de deixar a vida te encantar

A poesia é como o amor

Quanto mais distribui mais se tem

Sem amor e poesia não dá pra viver bem

João Leles Martins

Alda M S Santos

Dueto para um sarau

Poetas

POETAS

Captar um momento sublime com sensibilidade

Encantar-se com detalhes mínimos da natureza

E disso fazer belos versos com destreza

Só os poetas têm essa habilidade

Inebriar-se com um momento de sensualidade

De atração, carinho, boa vontade

Descrever o ato de amar com sonoridade

Sem vulgaridade ou maldade

Expor emoções, intimidades, sentimentos

Com a coragem ali exigida para se expressar, desabafar

Numa história sua ou não,

Só outros poetas sabem captar

É preciso saber ler o não dito

Entender o que a outros passa despercebido

Num jogo de palavras gritadas no silêncio, nas entrelinhas

Aquilo que nem sempre vale a pena ser estendido

Um poeta encontra em outro parceria, compreensão

Um alguém que faz dele um irmão

Que usa a arma, a cura mais perfeita da emoção

O ato de dividir com outro seu coração

Alda M S Santos

Morada

MORADA

Gosto de viver a poesia

Que há em cada sorriso

Sentir essa magia que encanta, inebria

Nesse mundo tantas vezes indeciso

A poesia é minha casa, minha morada

Nela posso deitar, rolar, me esbaldar

Viver a vida nem sempre animada

Mas nela buscar um jeito de me encontrar

Morada é uma coisa bem abençoada,

Morada é onde a gente é feliz e disposto,

E além de linda e muito bem arrumada,

A poesia, ela sim nos traz gosto.

Isso tudo a gente encontra na poesia,

Ela nos alegra, nos fortalece a cada dia,

Se não fosse a poesia, a vida a graça perdia,

Ah, Deus fez tudo de bom e colocou na poesia.

Alda M S Santos

João Leles Martins

Dueto no desafio num sarau

O amor está no ar

O AMOR ESTÁ NO AR

Lista de sugestões de presentes para um amigo oculto

Uns nada sugerem, outros apontam inúmeras opções

E há ainda aqueles que optam por colocar o que não querem…

E se fosse uma lista mágica?

Se num vento norte vindo de um sopro especial

Ela pudesse se tornar real

Como nos pedidos ao gênio da lâmpada de Aladim?

E se alguma fada, bruxa, feiticeiro, anjo, mago

Dela se apoderasse como tarefa de Natal

Que você colocaria nessa lista?

Pedidos? Desejos? O que quer ganhar, afinal?

Ou optaria por colocar o que não quer perder?

Como você usaria essa chance de realizar algo?

Um sonho, um desejo, um pedido apenas…

De que você realmente precisa nesse Natal?

Fique atento! A magia está no ar…

O amor também…

Alda M S Santos

Por onde eu for

POR ONDE EU FOR

Sigo por aí parecendo muito certa de meus caminhos

Dos entroncamentos, das vias esburacadas

Dando de cara com gente má e bons anjinhos

Nas ruas sem saída e grandes encruzilhadas

Não consigo fugir de mim, deixar nada para trás

Por onde eu for, nas costas e na alma, levo bagagem

No coração quem me amou, quem amei

Nessa vida especial, minha grande viagem

Vão comigo as lembranças das lágrimas derramadas

Toda a tristeza e dores já acalmadas

O aprendizado que trouxe de toda vida aproveitada

Mas por onde eu for, certa do caminho ou não

Levo comigo tudo que sou, toda emoção

Disso nunca conseguirei abrir mão

Alda M S Santos

Encantado

ENCANTADO

Diz que sabe, que sente, que percebe

Que é algo estranho, incomum, pura intuição

Não sabe de onde vem, se afastar não dá não

Sabe que quando surge mexe com a emoção

Atraente como pôr do sol, envolvente como lua cheia

Imponente como bruxa, fada, mago ou sereia

Mexe com a mente, o corpo, o coração

Ora é sossego e paz, ora é tormento e paixão

É mistério, encanto, feitiço, magia, sedução

Em noite enluarada ou chuva no sertão

É casinha no rancho de madeira

Ou banho em pelo na cachoeira

É amor na areia da praia, nas ondas sorrateira

É um ser mágico de um mundo encantado

Perdido por aqui, louco, apaixonado

Uma hora voltará para casa

Cheio de luz, amor e aprendizado

Nessa hora quero estar ao seu lado…

Alda M S Santos

Natal é saudades

NATAL E SAUDADES

Percebemos que os filhos cresceram

Quando montamos sozinha nossa árvore de Natal

Ninguém cobrando, quebrando bolinhas, se encantando com o pisca

Fazendo a cartinha para o Papai Noel, contando os dias para o Natal…

Percebemos que o tempo passou quando

Não estamos mais respondendo como o Noel consegue atender a todos

Ou por onde passa quando não há chaminé

Ou se vai de avião quando não há trenós

Buscamos outras respostas, agora a nós mesmos:

Onde o tempo ficou, por que passou sem a gente perceber?

A mente passa da infância dos filhos para a própria infância…

Saudades imensas!

Volta para o ano que passou, revive tudo

Tanta coisa digna de sorrisos, lágrimas, superação, saudades…

Nota a presença de Deus em tudo, em cada detalhe

Não precisa de árvores, luzes ou enfeites

A luz está dentro de si, essa que precisa estar acesa!

Mas a árvore está quase pronta, seca as lágrimas…

Sempre amou essa época, alegra-se

Jesus vai nascer!

Que seja no coração de cada um de nós!

Feliz Natal!

Alda M S Santos

Um brinde

UM BRINDE

O efeito do álcool pode ser muito relaxante

Mas em exagero pode ser frustrante

Não resolve problema, não apaga nenhum mal

E ainda pode causar vexame sem igual

Mas se vier numa boa dose

Alegra, relaxa, harmoniza, afasta neurose

Vinho, cerveja, champanhe, cachaça

Deixa a alma leve e a vida cheia de graça

Já me disseram que sou alegre e animada

Que se eu bebesse ninguém me seguraria

Afirmam que até sobre a mesa eu dançaria

Não bebo porque não gosto, intriga da oposição

Mas animada sou mesmo, preciso de álcool não

Mas me alegro com quem sabe beber e se diverte de montão

Alda M S Santos

Onde você queria estar?

ONDE VOCÊ QUERIA ESTAR?

Feche os olhos do corpo vagarosamente

Abra os olhos da alma suavemente

Inspire fundo, traga algo de bom para a mente

Expire e deixe sair o cansaço lentamente

Sinta a brisa na pele a arrepiar

O coração batendo no ritmo de amar

Onde você gostaria de estar?

Seria capaz de pra lá se transportar?

Inspire novamente, sinta o amor de dentro fluir

Pense em alguém que desejaria que pra lá pudesse ir

Num pensamento pacifico sinta-se para lá partir

Chegando lá tudo é encanto, delicadeza

Reinam a paz, a magia da criação, muita beleza

É o encontro de almas, do amor junto à natureza

Alda M S Santos

Amizade virtual

AMIZADE VIRTUAL

De longe, mas parece estar perto

Não precisa conhecer, não precisa estar junto

Basta sentir que o bem-estar é profundo

De longe, mas estende a mão

De longe, mas ri de montão

De longe, mas entende a solidão

De longe, mas desperta confiança, compreensão

De longe, mas sabe ser irmão

De longe, mas sabe tocar, mesmo sem as mãos

Toca com intuição, amor e emoção

Amizade virtual é um modo de amar meio irreal

Talvez seja meio espiritual

Pode parecer irracional, mas é sensacional

E chega ao ápice quando o encontro é natural!

Sarau: Poesias e poemas

Tema: amigo virtual

Alda M S Santos

Estrela cadente

ESTRELA CADENTE

Deitada numa rede na noite quente

Lua a brilhar, soberana, envolvente

Uma brisa suave, um céu de estrelas salpicado

Sons noturnos, pensamentos voam, embaralhados

O céu parece ora tão longe, ora tão perto

Desejo danado de ir até lá, parece tão certo

Estrelas que piscam, atraem, chamam

Encanto constante daqueles que amam

Logo risca o céu uma estrela cadente

Opa! Um pedido torna-se urgente…

Quero um mundo de gente mais gente!

Outra estrela cadente desfila para mim

Que será que ela que dizer assim?

Ame! A vida é linda, mas logo tem um fim…

Alda M S Santos

Partes de mim

PARTES DE MIM

Há partes de mim que ficaram lá atrás

Essas sei bem que não voltam mais

Boas ou ruins, agora são só lembranças

Mas construíram atalhos para minhas andanças

Há partes de mim que são apenas projetos

Estão em constante e firme construção

Sua massa são os sonhos, geram preocupação

São ainda algumas estrelas de uma grande constelação

E há as partes de mim que são a realidade

O hoje que bate à porta, se impõe, é minha verdade

É onde posso agir, mudar, optar pela bondade

Passado, presente e futuro agem em mim

Não tem jeito, sempre será assim

O que prevalecer é o que fará florir meu jardim

Alda M S Santos

Curas

CURAS

Somos como uma casa cheia de remendos

Trincas abertas, fechadas, cicatrizes e fendas

Troca daqui, troca dali, põe, repõe, substitui

E a casa fica com uma aparência de nova

Só quem nela mora sabe de todas as reformas

Cada base reconstruída, vigas levantadas

Estrutura a duras penas renovada

Como nossas dores, alma machucada

Lágrimas molhando a massa da nova fachada

Amizades substituindo amizades falidas

Amores curando feridas de outros amores

Brilhos e sorrisos eliminando medos e dores

A vida se renovando em novos jardins, novas flores

Medicamentos que vão tratando corpo, alma, coração

Só não dá pra ficar dependente, não

Remédio bom, que cura, ilumina, vitaliza

Não pode escurecer ou matar um coração…

Alda M S Santos

Um fio invisível

UM FIO INVISÍVEL

Dizem que há um fio invisível

A ligar pessoas que por aqui irão se encontrar

E cedo ou tarde isso se tornará possível

Essas almas afins com trabalho a realizar

Esse fio, essa energia, é poderosa

Uns a percebem azul, branca ou rosa

Há quem não a veja, apenas sinta a conexão

Aquela atração que parece sem explicação

É quando dizemos que o santo bateu, afinou

Que foi amor ao primeiro toque, palavra ou olhar

Ou que não conseguimos de jeito algum nos afastar

Perceptível ou não, certo é que existe essa conexão

Que une familiares, amantes, amigos, irmãos

Fio que atrai quem deverá parear rumo à evolução

Alda M S Santos

Basta

BASTA

Não é preciso uma fé que mova montanhas

Basta uma que apazigue nosso coração

Que não nos cause medos nem se valha de artimanhas

E que seja estímulo para o amor e compaixão

Não é preciso um amigo que esteja em nós grudado

Basta um que mesmo de longe acalme nosso enfado

Que festeje conosco nossas alegrias

Ou que seja ombro acolhedor, mesmo calado

Não é preciso ter muitos bens ou dinheiro guardado

Basta não passar necessidades e poder ajudar alguém

Não é preciso energia de atleta ou um corpo “sarado”

Basta ter saúde e disposição para o trabalho no bem

Não é preciso fama ou sucesso desmedido

Basta ter alguém especial que nos conheça de verdade

Alguém que saiba ser colo, ouvidos, ser amigo

Que ouça nossa história e nos acolha, sem maldade

Não é preciso um amor sem fronteiras

Basta um que seja verdadeiro e não vá embora

Que saiba ser calor na dor

E todo o tempo um aliviante frescor

Alda M S Santos

Árvore de Natal, árvore da vida

ÁRVORE DE NATAL, ÁRVORE DA VIDA

Muitas são as emoções ao se montar uma árvore de Natal.

Corações abertos, o ideal é que estejamos acompanhados ao fazê-lo.

Em família, entre histórias e risos de amor.

Cada enfeite representa alegria, expectativas:

Anjos, estrelas, laços, bolas coloridas, presentes, Noéis e trenós…

Sinos que nos lembram o momento sublime que ela representa.

Cada luz traz para nós esperança, renova a fé, mostra o caminho.

O Natal passa, desmontamos sem grandes emoções, esquecemos…

Poderíamos deixá-la montada em nossos corações.

A Árvore da Vida, para o Ano Novo!

Aquele sentimento gostoso de paz, união

Esperança, amor, fé

Solidariedade, compaixão, perdão

Carinho e vontade de fazer tudo dar certo…

Esses devem ser os “enfeites” da nossa árvore da vida.

Montada dentro de nós.

Para o ano todo…

E que cada luzinha continue acendendo em nós todos os dias

A lembrar que o Salvador nasceu

E que nos acompanha todo o tempo.

Feliz Natal o ano todo!

Alda M S Santos

Que bom seria

QUE BOM SERIA

Que bom seria se pudéssemos

Sintonizar nosso timer interno

Com o Sol que brilha no externo

Harmonizando verão e inverno

Que bom seria se pudéssemos

Num banho de Sol ou de Lua

Deixar ir qualquer coisa que não seja sua

E, em paz, encarar a vida de alma nua

Que bom seria se pudéssemos

Abrir os olhos, a janela, o sorriso

Ao mesmo tempo, sempre que preciso

Mas bom mesmo seria

Se pudesse haver total sintonia

Entre o sonhado, o real, e a fantasia

Alda M S Santos

Preciosidade pura

PRECIOSIDADE PURA

Que fazemos do nosso tempo?

Ele parece pouco, muito, sobra ou falta?

Ou veio para nós no ponto, na medida exata?

Nós o preenchemos com trabalho, descanso, lazer

Ou estamos sempre correndo em busca de mais prazer?

Que precisamos para o tempo nos satisfazer?

Dinheiro, amor, descanso, sexo, diversão

Família, passeios, amizade, simplicidade, oração

Ou apenas aquilo que deixe em paz nosso coração?

Não temos tempo para aquilo que precisamos realizar

Ou ele causa tédio, frustração, custa a passar?

Curtimos o agora ou sempre estamos pela “festa”a esperar?

Saber dividi-lo é o que melhor nos convém

Preencher bem esse presente que recebemos é arte

Não sabemos nunca quanto nos falta, qual nossa parte

Amor, solidariedade, poesia, compaixão

Descanso, amizades, diversão, oração

E logo o tempo se esvai sem dúvidas, dívidas ou senão…

Alda M S Santos

Moro num lugar

MORO NUM LUGAR

Moro num lugar simples e encantador

Nada paguei por ele, veio de graça

Tantas vezes tem brilho e cor

Talvez eu tenha pedido, merecido

Às vezes fica úmido, escuro, até meio mofado

Noutras é dia lindo, ensolarado

Mas é o que tenho de mais meu, mais concreto

A mim cabe saber cuidar, amar, estar por perto

Zelar, seja nos dias de luz ou escuridão

Nos dias em que há festa no salão

Quando fica apertado e parece não me caber

Ou quando sobra tanto espaço que não sei o que fazer

Pode ser muitas vezes uma mansão luxuosa

Noutras uma casinha simples no pé da serra

Não posso partilhar com qualquer um minha morada

Pois é casa simples, especial, até sagrada

Mas gosto de dividir com pessoas especiais

Com as quais me sinto bem, amada

O prazer de aqui morar, ser abraçada

Essa casa, meu corpo, onde minha alma fez morada

Alda M S Santos

Ressaca

RESSACA

Quando a ressaca não é alcoólica

Aquela que passa com um café bem forte

Alimentação e muita hidratação

Quando a ressaca é de sentimentos e emoções

É de tristeza, frustrações e decepções

Quando o excesso é de descrença no viver

Impaciência, cansaço e desejo de adormecer

Como se cura essa ressaca?

Descansar, esperar, insistir, reabastecer

Só sei que não dá para esmorecer

Hidratação a gente não dispensa não

E a uma dose injetável de fé, acrescente disposição

Adicione boas amizades, amor, união, compaixão

E uma taça de vinho também é boa opção

E a vida terá novo alento, beleza, tesão…

Alda M S Santos

Sonhos

SONHOS

Muitos têm, outros não

Uns dispensam, outros reivindicam

Dormindo ou acordados

São inspiradores…

Partilháveis ou não,

Dão forças, geram energia

Sem eles é estagnação

Com eles vamos avante

Mantê-los é saudável

Lutar por eles é promissor

Realizá-los é o paraíso!

Alda M S Santos

Poção mágica

POÇÃO MÁGICA

Quero fazer uma poção mágica

Que cure mal físico, mental, emocional

Que desperte amor adormecido

E nos proteja de todo vendaval

Quero fazer uma poção mágica

Que num simples abracadabra

Faça a flor desabrochar, perfumar

E aquele moço se apaixonar

Quero fazer uma poção mágica

Mesmo que precise no mar ingredientes buscar

Ou numa cachoeira gelada me banhar

Quero fazer uma poção mágica

Aprendo com bruxas e fadas seu poder de encantar

Para colocar de novo a Terra na órbita a girar

Alda M S Santos

Vida paralela

VIDA PARALELA

Vivo uma vida paralela à vida oficial

Aquela quando meu corpo repousa na madrugada

E meu espírito sai por aí numa missão especial

Não sei ainda o que ele quer nessa invernada, afinal

Faz visitas acolhedoras, anda por lugares inimagináveis

Veste-se de seres lendários, encantados

Sorri, chora, faz amor, sobe e desce trilhas incansáveis

Refaz trajetos difíceis, encontra seres amados

É uma vida paralela que o corpo que descansa desconhece

Mas a alma quer rever, refazer, ela não adormece

Ela deve saber o que faz, cuidadosa, em prece

Gostaria apenas de poder acessar mais facilmente

O que ela vive, repara, conserta na noite insolente

Talvez numa transversal a gente bata de frente, se encontre, finalmente

Alda M S Santos

Jardins

JARDINS

Gosto de cuidar de meu jardim

Afofar a terra, regar cada pedacinho

Retirar folhas secas, fazer um carinho

Tomando cuidado com cada espinho

Gosto de cuidar do meu jardim

Aquele que carrego dentro de mim

Se uma parte deixo de lado, tudo fica nublado

E já não me sinto tão bem assim

Quero dele cuidar o dia inteiro

Mas preciso de ajuda de bom jardineiro

Um que seja entendido e bom companheiro

Quero que meu jardim tenha perfumes e cores

Que atraia fadas, borboletas e beija-flores

Que seja morada de encantos e amores

Alda M S Santos

Belo Horizonte

BELO HORIZONTE

São 122 anos nesse Belo Horizonte

Por aqui a gente tem muito trem bom

Nosso clima é agradável nas serras e nos montes

Temos gente simples, boa e hospitaleira

Um povo trabalhador, acolhedor, gente guerreira

Moços bonitos, garotas namoradeiras

Que se esbaldam nos rios e cachoeiras

Que gostam de queijo e goiabada

Que se divertem nos bares, alta madrugada

Que namoram nos parques e praças

Gente boa que a todos acalenta, acolhe, abraça

Povo que se exercita nas corridas da Lagoa da Pampulha

Que na Igrejinha de Francisco de Assis renova a fé, a bondade

E não se cansa de admirar a Praça da Liberdade

Mas nosso patrimônio mesmo é outro

Além das serras e montes, parques e jardins

Bares, museus, igrejas e afins

É nosso povo rico em amor e simplicidade

Nosso maior patrimônio, maior riqueza, motivo de felicidade

Logo entende nosso uai quem conhece um belorizontino

Viva esse povo e essa cidade de humor matutino ou vespertino

Que faz jus ao lindo e convidativo nome:

BELO HORIZONTE!

Alda M S Santos

Pra ser feliz

PRA SER FELIZ

Do que a gente precisa pra ser feliz

Dinheiro, saúde, amizade, amor alegria

Será que a gente consegue um dia ser como se diz

Ou ser feliz é tudo invenção e diz que me diz?

Será que a felicidade não está nos bons momentos

Um carinho, um sorriso, um passeio no parque, na praça

Em instantes carregados de alegria e bons sentimentos

Em brincadeiras, bate-papos e

das mazelas fazer graça?

É sabido que a vida é fugaz, independe do nosso querer

Quando se vê o que era já deixou de ser

Seja a alegria, o amor, a dor, o prazer

Vale mesmo por aqui é ser intenso na leveza

Curtir cada momento de amor, sonho e beleza

E isso, sim, já é felicidade com certeza!

Alda M S Santos.

Piloto automático

PILOTO AUTOMÁTICO

Deixando o barco correr, o avião plainar

A carroça ranger, a vida nos levar

Seguimos deixando o piloto automático acionado

Sem notar qualquer esforço que foi adicionado

A vida segue e nos arrasta sem piedade

O viver se impõe, tentamos manter a sanidade

O piloto automático alivia muitas vezes o cansaço

Dá uma trégua para apertarmos alguns laços

O risco de viver no automático é esquecer como se faz

Quando for necessário retomar a direção manual

Ser capaz de pegar o leme, usar o próprio potencial

Voltar a assumir o timão, direcionar as velas da vida

Implica em rever e aceitar pontos falhos dessa lida

Lembrar que somos nós os comandantes até a despedida

Alda M S Santos

Além das nuvens

ALÉM DAS NUVENS

Subindo, subindo, além das nuvens

Cada vez mais alto, mais longe

Qual seria o limite permitido

Para um coração tão incontido?

Além das nuvens, altitude indefinida

Desejo de subir, seguir, não parar

Buscar o que há além do que a vista alcançar

Até não ser mais possível retornar

Quem sabe haverá no espaço

Aquilo que não encontramos aqui embaixo

E nos faça entrar de novo no mesmo compasso

Talvez haja um botão liga/desliga

Que afaste a letargia, a briga, a fadiga

E plugue a todos no amor, na mesma cantiga?

Alda M S Santos

Superpoder

SUPERPODER

Se pudesse adquirir um superpoder

Qual deles você gostaria de ter

Ver o futuro, mudar o passado, viajar no tempo

Mudar no outro um sentimento?

Uma superforça física, exímia visão

Supervelocidade ou tirar a dor com a mão?

Debaixo d’água respirar, no céu azul poder voar

Ou com quem morreu poder se comunicar?

Ser capaz de voltar à vida, todo sonho realizar

Poder todo o mal apagar

Ou a vida de alguém poder restaurar?

Para bem viver nem é preciso superpoder

Basta a gente ter um coração a bater

E alguém que saiba nosso amor receber

Alda M S Santos

Uma gota

UMA GOTA

Basta uma gota d’água para o pote transbordar

Basta uma única palavra para o pranto desabar

Basta um simples olhar para o coração apaixonar

Basta o primeiro passo para se estender o caminhar

Basta uma gota de carinho para a tristeza passar

Basta um abraço acochado para a alma sintonizar

Basta um minuto de atenção para conquistar um coração

Basta uma dose de compaixão para mudar a direção

Basta uma gota nesse mundo de tanta carência

Um tiquinho que seja de consciência

Para melhorar um pouco nossa existência

Uma gota é o bastante para fazer extrapolar

A dor, a tristeza, a alegria, o ato de amar

E podemos escolher onde queremos transbordar

Alda M S Santos

Banhos de Lua

BANHOS DE LUA

Lua: símbolo dos amantes, símbolo dos namorados

Inspiração de todo apaixonado

Lá do alto a tudo observar, tudo iluminar

Em cada coração planta o desejo de amar

Lua: tema de lendas, de oferendas

Fases que interferem em nós, doces contendas

É a força da vida, tem poder de remover problemas

Seu encanto quebra do coração as algemas

Lua: embriagante, hipnotizante

Objetiva enfeitiçar, banhar os amantes

Mas no amor somos aprendizes, infantes

Lua: por ela somos levados

Não nos importamos, vamos calados

Sabemos que do amor seremos aliados

Alda M S Santos

O amor

O AMOR

Não é escolha, não é opção

O amor está em todo coração

Não adianta ignorar, evitar

Brotará quando menos esperar

O amor carrega aliados consigo

Respeito, admiração, solidariedade

Em cada um deles, um amigo

Esperança, fé, carinho e bondade

A natureza comanda todo o espetáculo

Não podemos escolher a quem amar

Simplesmente, o amor está solto no ar

A essência humana está envolvida pelo amor

Quem dela foge ou desacredita

Da vida só obterá tristeza e dissabor

Alda M S Santos

Os anjos não dormem

OS ANJOS NÃO DORMEM

Enquanto brincamos nesse intenso viver

Correndo e “aprontando” para todos os lados

Os anjos estão pra lá e pra cá a nos proteger

Longe ou perto, nunca estão cansados

Os anjos estão alertas, nunca dormem

Sua tarefa por aqui é descomunal

Já imaginou quantas vezes

Foi salvo de situação do mal?

Alguns estão tão perto, mas não notamos

Outros são especiais, nós não os vemos

Só encontramos à noite, quando adormecemos

Aí sim passeamos com eles por todo canto

Terra, céu, matas e cachoeiras, qualquer doce recanto

Falamos, abraçamos, amamos, acalmamos qualquer pranto

Alda M S Santos

Talismã

TALISMÃ

Quero um pequeno talismã comigo carregar

Para fazer minha coragem retornar

Que me faça sorrir quando a vontade for chorar

Ou até que me deixe chorar sem tanto me incomodar

Quero um talismã que tenha boas energias a espalhar

Que me permita sem medos continuar a amar

Que me acompanhe e me impeça de errar

E que faça encontrar no coração do outro bom lugar

Quero um talismã, não só por, às vezes, ser frágil

Mas por nem sempre poder ser forte

Nesse mundo de batalhas entre a vida e a morte

Quero um talismã que me renove a esperança

Num futuro bonito e iluminado em minhas andanças

Com mais alegria, paz, amor, e uma vida de mais alianças

Alda M S Santos

Como rosa

COMO ROSA

Como uma rosa quero receber feliz a chuva da madrugada

E amanhecer viçosa e alegre mais uma alvorada

Como rosa quero me aquecer ao sol agradecida

E exalar para todos meu perfume intenso, bem colorida

Como rosa que atrai borboletas e joaninhas para se alegrar

Quero encantar quem de mim se agradar

Como rosa quero de intrusos me proteger

Se preciso, usar meus espinhos para me defender

Como rosa quero estar entre flores num jardim

Ou nas mãos de alguém apaixonado, a fim, enfim…

Como rosa quero cor, perfume, delicadeza, intensidade

Ser prazer e alegria nesse mundo cheio de maldade

Como rosa quero carinho, amor, presença e cuidado

De um jardineiro que sabe o que faz, apaixonante, apaixonado

Como rosa quero deixar doçura numa alma impregnada

Quando minhas pétalas forem adubo na terra molhada

Alda M S Santos

Ame!

AME!

Simplesmente sentar num banco num canto

Com alguém, como um anjo, desabafar o pranto

A vista no horizonte do intenso e belo mar

Brincar, cantar, falar, ouvir, sorrir, chorar

Apenas um tempo sem medos, sem solidão

Encontrando ali apoio, paz, um abraço irmão

Estamos todos na caixa de achados e perdidos por aqui

Até ser encontrado por quem saiba pra onde ir

A humanidade busca se encontrar

Mas o mapa não aponta bem o lugar

Passamos pelo outro para a nós mesmos chegar

“Ame a teu próximo como a si mesmo”

Não precisa sair andando a esmo

Muitas vezes o próximo a ser amado é você mesmo…

Alda M S Santos

Um lugar

UM LUGAR

Se fecharmos nossos olhos podemos ir a qualquer lugar

Para o friozinho na Serra numa fogueira esquentar

Ou ver o pôr do sol tropical numa tarde à beira-mar

Se fecharmos nossos olhos podemos fazer o mundo girar

Ser atraídos pela Lua e juntos até ela poder viajar

Deitar tranquilamente em seu quarto crescente e namorar

Se fecharmos os olhos podemos a vida inteira mudar

Quando de mala e cuia formos um coração habitar

E fazer dali a morada mais linda desse lugar

Se fecharmos os olhos podemos nossa alma desnudar

Torná-la intensa, pura, pronta a se completar

Aí já poderemos nossa missão por aqui finalizar…

Alda M S Santos

Fadinha encantada

FADINHA ENCANTADA

Quisera ter alma limpa e purificada,

Muita leveza no gesto e no escrever

Certeira e destra em minha alçada,

Sempre amando a Natureza e o ser.

Quisera ser uma mágica fadinha,

Linda, sonhada, doce e bem amada,

De repente, de anjo à bruxinha,

Sendo mais que encantada, abençoada

Esta é a fadinha que eu sonho ser,

Em minhas poesias, que brinco, gracejo,

Quero levar luz, amor, beijos e desejo

E viva a fadinha purificada, sempre bem acompanhada

De poetas, bruxos, feiticeiras amadas

É a fadinha, aquela que sonho e parece encantada

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: