Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Ventania

VENTANIA

Posso ser uma brisa suave, um ventinho
Aquele que acalma o calor, parece carinho
Mas posso ser forte ventania
Que chega sem aviso, causa certa agonia
E pode tirar tudo do seu lugar
Fazer bagunça, sem saber como arrumar
Posso ser o ventinho que traz paz e amor
Que acalenta, aconchega, sem pudor
Outras vezes sou tornado, pareço tudo destruir
Dando oportunidade para recomeçar, reconstruir
Vento, ventinho, brisa, furacão, tempestade
Sou democrática, não escolho gênero ou idade
Venho de todos os lados, qualquer canto
Quero mesmo é te fortalecer, enxugar seu pranto
Fazer sorrir, crescer, feliz sentir, evoluir
Sabedora que por aqui é mais uma estrada a seguir
Que te levará de volta para casa, ao ninho
Sou a vida que te faz ser o que é, ser seu próprio caminho

Alda M S Santos

Minha vida precisa de mim

MINHA VIDA PRECISA DE MIM

Um pouco de amor-próprio é essencial
Nossa vida precisa desse afeto natural
É bom cuidar dos outros, saber se doar
Levar carinho na alma, poder se entregar

Mas minha vida precisa de mim…

A alma se alegra na alegria espalhada
Estar junto, ser a mão estendida e abençoada
O coração pulsa forte ao apontar um norte
Mas não esquecer de si, ser seu próprio aporte

Minha vida precisa de mim…

Até para ser para o outro quem está por perto
Preciso ser para mim mesma mais afeto
Amor brota primeiro em mim, precisa ser cuidado
Para poder ser planta crescida no outro, ser doado

Minha vida precisa de mim…

Se a raiz não estiver grossa e profunda
Se machuca, não me reconheço, a alma afunda
Os galhos quebram, ficam enfraquecidos
Nem lá e nem cá acolhem, ficamos desprotegidos

Minha vida precisa de mim…

Alda M S Santos

Temos pressa

TEMOS PRESSA

O tempo voa, a vida passa
E ficamos a esperar na janela
Por aquilo que de nós não sai
Ainda que pareça balela

Temos pressa…

Nem tudo o que a gente quer
Chega na velocidade desejada
Mesmo sabendo que o mais valioso
Chegará só na hora apropriada

Temos pressa…

A paciência é uma virtude
Que precisa ser bem dosada
Porque se confundida com inércia
Não nos ajuda em nada

Temos pressa…

Cansados de ver ir embora
Tantos sonhos que viraram pó
Queremos aproveitar melhor agora
Para não terminar a vida só…

Temos pressa…

Alda M S Santos

Me faz bem…

ME FAZ BEM..

Andar na mata, cheiro de terra, sol nas frestas
Ouvir os pássaros, algazarra, todos em festa
Andar de mãos dadas, um abraço desavisado
Um silêncio, um olhar, um amor declarado

Me faz bem…

Um rio, um pôr do sol, uma cachoeira
Um mergulho, um banho que tira a zonzeira
Um amor realizado, delícia verdadeira
A vida em câmera lenta, bem faceira

Me faz bem…

Sonhar acordado, desejo realizado
Esperança alimentada, futuro almejado
Simplicidade, mundo sem maldade
Uma vida que se faz, pura felicidade

Me faz bem…

Alda M S Santos

Levezas

LEVEZAS

É bom poder carregar levezas
Flutuar, no grande salão da vida valsar
Talvez até um pouco de levadezas
A vida foi feita para aproveitar

É bom distribuir delicadeza
Abraçar, beijar, a todos amar
Trazer em si um pouco de sutileza
Para quando a vontade for de chorar

A vida fica cheia de lindeza
Quando abrimos os olhos da alma
E mergulhamos em nossa natureza

Não significa que não haverá tristeza
Apenas que elas não terão prioridade
Num coração leve, onde reine a pureza

Alda M S Santos

Um encanto qualquer

UM ENCANTO QUALQUER

Nas vias curvas dessa vida por vezes sofrida
No alto da serra, final de vielas compridas
Um mirante, uma bela vista definitiva
Faz lembrar do quanto ela pode ser impeditiva

Olhar alcança longas distâncias, belo horizonte
Desejo de voar, ir longe, atravessar pontes
Descobrir a que veio, perdoar-se, sem rodeios
Derrubar os muros, seguir, descartar os freios

É preciso buscar em tudo o que há de magia
Tentar ativar em nós o que gera harmonia
Deixar ir se apagando qualquer dor ou agonia
Depende de nós fazer brilhar nosso dia

Tão bom encontrar alegria, ser sorriso, ser mulher
Independente de onde, quando e com quem estiver
Do modo de agir ou do que se fizer
Sempre enxergar em tudo um encanto qualquer

Alda M S Santos

Cheiro De Amor

CHEIRO DE AMOR

Ah, os versos, o poema, a poesia
Aqueles que falam de amor, dessa magia
Despertando intensas e doces sensações
Acalentando a alma, vibrando emoções

Amor foi feito para ser declarado
Vivido, sentido, sintonizado
É visão, é tato, é cheiro, é contato
Viver sem ele não dá, é fato

A vida tem mais encanto e beleza
Quando se percebe nela essa delicadeza
E o cheiro do amor em versos exalando pureza

Amor tem cor, tem calor, tem cheiro
E quando vira versos é puro perfume
Que invade nosso jardim inteiro

Alda M S Santos
XLV Encontro pôr do sol
Tema: Cheiro De Amor Em seus Versos

Injusta

INJUSTA

A vida pode ser cruel
Dolorosa, intensa, parcial
A cada um de nós caberá
Torná-la menos desigual

Muitas vezes parece tão longa
Noutras é por demais curta
Mas é o que fazemos por ela
Que a tornará menos injusta

Buscamos no outro a alegria
Ou a paz que de nós fugiu
Sequer percebemos que está na gente
O prazer de viver que um dia sumiu

Mesmo injusta ela é só nossa
Mas se torna mais bela
Quando destrancamos portas fechadas
E sorrisos abrimos em nossa janela…

Mesmo injusta ainda podemos fazer dela
Uma linda e encantadora aquarela…

Alda M S Santos

Pau que nasce torto

PAU QUE NASCE TORTO

“Pau que nasce torto, morre torto”
Será que dá pra crer em algo tão radical
Acreditar que somos assim tão imutáveis
Que não é possível ajeitar um mal?
Não seria isso descartar a capacidade de mudança
Afastar toda e qualquer esperança
Que estamos por aqui para evoluir
Crescer, aprender, melhorar em cada ato?
Quero crer que o que há de fato
São pessoas aprendizes e em constante evolução
Aqui vamos errando, acertando, mudando a cada emoção
Torcendo esse pau, ajeitando e buscando o céu
Pau que nasce torto só permanece torto se quiser
Na vida tudo é possível a quem tem fé!

Alda M S Santos

De Sonho em Sonho

Um sonho realizado. Meu livro de poemas De Sonho em Sonho

Solidão

SOLIDÃO

Não dá pra viver bem sozinho
Sempre iremos querer alguém
Que preencha bem nosso ninho
Que nos cuide com atenção e carinho

Não dá pra viver na solidão
Ela pode até fazer bem para reflexão
Mas não pode durar muito, não
Precisamos de alguém que ocupe o coração

Forte ou frágil não faz diferença
Todo ser humano precisa de gente
Que o faça melhor, menos carente

O corpo pede, a mente solicita
O olhar implora, o coração grita
Um abraço é tudo que precisamos

Alda M S Santos

Arte, música… sou poesia

ARTE, MÚSICA… SOU POESIA

Estou entre a música e a arte
Sou estrela, sou Terra, sou Marte
Em vários espaços ou dimensões
Vivo a despertar maravilhosas sensações

Estou por aí nos corações inquietos
Na alma que em paz repousa, nos aquieta
Sou arte, sou música, sou harmonia
Sou a mais intensa e profunda poesia

Sempre juntas, belezas que estão interligadas
Arte, música são pura energia, poesia animada
Artista, musicista, poetas, refletores de luz encantada

Sou a arte que dá brilho a todo o seu dia
Sou a música que entoa em leve sintonia
Sou versos, sou magia, sou densa poesia

Alda M S Santos

Namorar…

NAMORAR…
Namoro não é só beijo, só abraços
Namorar não é só viver de amassos
Namorar é se aproximar, se conhecer
Namorar é todo um bem-querer
Namoro pede aconchego, chamego
Mas namoro também pede espaço
Espaço para se encantar, para descobrir-se no mesmo compasso
Namoro pede exclusividade
É benéfico em qualquer idade
Namoro não é só sexo
É conversa séria ou papo sem nexo
É entender os silêncios tanto quanto assunto complexo
É dengo, briguinhas tolas, pieguismo
É também puro romantismo
Namoro é estar junto mesmo distante
É sentir-se leve, confiante
Mesmo no momento mais inconstante
Namorar é surpreender-se sendo elevado do chão
E nada temer, sentir vibrar o coração
Namorar é sentir-se sem ar, sem lugar
Mas descobrir no coração do outro um novo lar
Porque quem namora, paradoxalmente
Perde um pouco de si para poder se completar
Abre espaço para o outro se achegar
E, feliz, se sentir transbordar, efervescer
Não há modo mais belo de viver…
Alda M S Santos

O amor está no ar…

O AMOR ESTÁ NO AR…

Em cada canto, lugar ou recanto
No alto, na serra, na janela ou passarela
É dia de amar, de namorar, se encantar
Mas, há dia certo para amar?

O amor está no ar…

Se tiver alegria, harmonia, sintonia
Um carinho, um encanto, uma magia
Qualquer hora é hora, qualquer tempo é tempo
Todo dia é dia, pro amor não há contratempo

O amor está no ar…

Seja num castelo ou numa mansão
Num casebre, num chalé, de trem ou de avião
Namorar exige mesmo é parceria, atração
E que esteja bem guardadinho no coração

O amor está no ar…

Alda M S Santos

Pra caminhar

PRA CAMINHAR

Preciso de um céu azul e ensolarado
Ou de uma chuvinha fina e refrescante
O tempo nem tanto importa nessa andança
Pra caminhar preciso fé e esperança

Preciso de um bom motivo
De um estímulo, um objetivo
Posso ir descalça, despida
Pra caminhar preciso estar de amor vestida

Preciso de companhia para seguir
De alguém que goste de comigo estar
Não é bom na vida sozinha caminhar

Pra caminhar preciso de um amor
Por alguém, pela vida, pela natureza
Assim que se vence tristeza e dissabor

Alda M S Santos

Todos os sonhos do mundo

TODOS OS SONHOS DO MUNDO

Vivemos de sonhos num mundo tão cheio de realidades
Embalados em doces sonos recheados de felicidades
A alma poética é de fantasias alimentada
Um modo de sobreviver, de acalmar a mente atribulada

O poeta carrega em si toda essa magia
Essa intensidade de emoções que contagia
É seu papel todo o tempo pintar cores nesse céu
Ser a luz, a transparência, ser mais mel que fel

Se um dia os sonhos se acabarem
Só restar a realidade, se nos furtarem
O poeta sobreviverá, mesmo quando duvidarem

Poeta é sonho em constante ebulição
Não há como tirar dele essa condição
Quanto mais tirar, mais poemas surgirão

Alda M S Santos

De onde vem?

DE ONDE VEM?

De onde vem o sorriso que te ilumina o rosto?

De onde vêm as lágrimas que te fazem mais humano?

De onde vem a força que brota do seu interior?

De onde vem a fragilidade que te imobiliza e te engrandece?

De onde vem a necessidade não identificada?

De onde vem a capacidade de renovação?

De onde vem a fé em coisas impossíveis?

De onde vem a esperança em dias melhores?

De onde vêm tantos sonhos?

De onde vem a vontade de realizar cada um deles?

De onde vem?

Descubra, vá pra lá, grude e não largue nunca mais!

Alda M S Santos

Por aí

POR AÍ
Caminhando em busca de algo que ative o coração
Perdida, a esmo, por aí, até chegar aqui, sentir
Estacionando em mim mesma, acionando a emoção
Encontrando o que é preciso para a vida poder fluir
Olho lá fora,  olho bem longe, além do horizonte
Mas sei bem que não é lá que está
Aquilo que necessito para continuar
É em mim, nos meus recônditos mais secretos
Nas emoções e sentimentos mais profundos
Que estará a razão de meu existir, de meu mundo
Inspiro, expiro, me entrego suavemente
A essa vida que corre lá fora tão rapidamente
Sabedora que o que há aqui dentro
Só eu tenho controle, sou o meu pensamento
E farei dele o melhor, quero gerar contentamento
Minha vida sou eu que faço, não quero mais sofrimento
Quero minhas saudades, meu passado, meu presente, meu futuro
Mas só quero manter na vida as pontes, derrubo o que for muro

Alda M S Santos

Toque de amor

TOQUE DE AMOR
Amor verdadeiro, amor real,
Amor presença, amor presente
Amor além de qualquer sonho, amor que se doa…
Amor de pertinho, amor que se pega
Nos braços, nos laços, nos enlaces.
Amor de abraços, de beijos, de carinhos, de sensações.
Amor de trocas, de afetos, amor gratuito.
Amor de força, de fragilidade, de entendimento,
Amor colo, que dá, que recebe.
Amor segurança, amor de olhares, de palavras,
Amor de histórias partilhadas, amor de segredos.
Amor que não se explica, amor que se sente.
Amor que toca:
O corpo, o coração, a alma.
Amor que se toca,
E sabe que amor mesmo se mantém e se renova
Na presença, em cada gesto,
Em cada toque de amor.
Alda M S Santos

Sobre amor, sobre amar

SOBRE AMOR, SOBRE AMAR
Se não valoriza o que você é
Se te pede para fazer o que você não gosta
Se quer te fazer outra mulher
Ou não se importa com o que você quer
Não te ama!
Se não te prioriza
Se não diz que você é linda
Se não te olha nos olhos
Nem te abraça apertado
Não te ama!
Se não passeia contigo
Se não assiste com você um filme de amor
Se não dança agarradinho à sua cintura
Se não dorme de conchinha
Nem toma banho juntinho
Não te ama!
Se não te protege
Se te põe em risco
Se põe em dúvida sua moral
Ou faz de tudo um vendaval
Não te ama!
Mas se tem um olhar especial
Um ombro que te cabe direitinho
Um beijo de arrepiar o cangote
Um abraço de urso quentinho
Coração grande e terno colinho
Palavras e ouvidos de puro carinho
Principalmente, respeita o seu jeitinho
E aceita seu amor, mesmo imperfeito
Ele te ama!
Mas sobre amor, sobre amar
Só a gente mesmo para saber ou falar…
Alda M S Santos

Para quê?

PARA QUÊ?

Sem quê e nem para quê
Tantas vezes vivemos sem saber
A que viemos, fazer o quê?
São muitas as questões para responder

Se mergulharmos fundo em nós
Aquietarmos para desfazer os nós
Será que encontraremos as respostas
Para tanta coisa que nos é imposta?

Sei que o que preciso deve estar comigo
É bom que algo externo acione, sem perigo
E que isso não seja de modo algum um castigo

Talvez seja essa a causa e o porquê
De virmos nessa viagem para esclarecer
Quem somos, que buscamos, por quem e para quê fazer?

Alda M S Santos

Que carrega aí, poeta?

QUE CARREGA AÍ, POETA?

De onde vem tudo que você escreve
Como cabe tudo isso aí dentro
Ora alegria, ora prazer, ora amor, ora tormento
Como pode haver dor num breve momento
E ao mesmo tempo contentamento?
De onde vem tudo isso, poeta?
Se não é você que deixa a janela aberta
E o vento tira tudo do lugar
Quem você descreve assim tão alerta?
Essa saudade que sufoca
Um amor que ronda sua porta
Sonhos que alimentam a esperança
De uma vida nova, recheada de pujança
Se não é seu intenso viver e querer
Um mundo tão diverso descrever
Que te desperta essa necessidade de compor
Como à vida fazer um favor
E atrair leitores ávidos por esse prazer
De ler, reler, e a vida fazer valer?
Que história carrega aí dentro, poeta
Leve-me com você?

Alda M S Santos

Dessa fonte

DESSA FONTE

Quero beber dessa fonte…

Quero beber dessa fonte cristalina de vida
Que mata minha sede, me dá guarida

Quero beber dessa fonte de bondade, solidariedade
Que me torna.mais humana, sem tanta vaidade

Quero beber dessa fonte de sabedoria
Que abastece minh”alma de força e energia

Quero beber dessa fonte de calor fraterno
Que aquece tal qual lareira em pleno inverno

Quero beber dessa fonte de luz
Que me guia, me ampara, me conduz

Quero beber dessa fonte de carinho, de afeto
Que me dá conforto, uma morada, um teto

Quero beber dessa fonte do mais puro e singelo amor
Que é vida, luz, sabedoria, energia, calor

Também é morada, colo, desejo, ardor
Que pacífica e deixa minh’alma perfumada em flor

Quero beber dessa fonte…

Alda M S Santos

Imperfeita

IMPERFEITA

Ela é assim, imperfeita
Interessante, atraente, convidativa
Ora boa, outras nem tanto
Mas com fé a gente se ajeita

Ela é assim, imperfeita
Bela, cinzenta ou colorida, engraçada
Faça rir ou faça chorar
Ninguém nunca a rejeita

Ela é assim, imperfeita
Inteira ou faltando pedaços
Repleta de amores e desamores
E de coragem que a gente respeita

Ela é assim, imperfeita
Nem sempre como almejamos
Mas é a vida que a gente não enjeita
E a amamos mesmo assim:
Imperfeita!

Alda M S Santos

E se fosse autorizado?

E SE FOSSE AUTORIZADO?

E se num desses momentos loucos
Em que a Terra parece ter parado sua translação
A gente pudesse girar para onde quisesse
Fazendo nossa própria rotação?

E se nessa parada amalucada
Pudéssemos dar uma guinada
A ida para frente ou para trás autorizada
Onde você iria fazer sua parada?

Buscaria no passado algo que deixou
Aquilo que não fez, naufragou
O amor que não viveu, acovardou?

Ou no futuro a felicidade estaria
Mais experiente, o amor buscaria
E, sem medos, um.beijo roubaria…

Alda M S Santos

Amor sincero!?

AMOR SINCERO!?

Uma pergunta um tanto descabida
Uma exclamação para lá de sofrida
Não é amor se não for sincero, isso é certo
Se há falsidade não se quer por perto

Amor é desejo, é luz, é sinceridade no olhar
É querer colo, dar colo, não querer separar
É vontade de estar junto, ser exclusividade
Amor bom cabem só dois, reciprocidade

Se há sombra, desconfiança ou tristeza
Não é amor, é dor, é sofrimento, é dureza
Covardia, maldade tiram do amor toda a beleza

Amor é bênção, é lição, doce sensação
Amor é, sim, sincero, quero essa emoção
Sem ele não dá para viver bem não

Alda M S Santos

Tarde de Poesias: Amor Sincero!?

Sempre a esperar

SEMPRE A ESPERAR

Sempre, sempre, sempre a esperar
Que haja encontros bons a realizar
Que a cada sol que desponta em nova aurora
Saibamos que é sempre uma boa hora

Que possamos ver nele a continuidade
Paz, luz, harmonia, desejos e verdade
De uma vida que busca sem cessar
A alegria de sempre enxergar tempo para amar

Estaremos sempre a esperar
Que um dia não haja mais tristeza
Que como humanos nos encontremos em grandeza

Que a Lua que brilha num céu de estrelas salpicado
Seja a maior prova de Deus ao nosso lado
E que esse eterno esperar seja pra sempre abençoado

Alda M S Santos

Não me cabe

NÃO ME CABE

Nessa caixa não me cabe
Não é que eu não seja flexível
É que ela tende a me moldar
Colocar num padrão que me machuca
E que não vai me agradar

Nessa caixa não me cabe
Dobra daqui, dobra dali
Tira um pedaço desse lado
Aperta o outro, transfere de lugar
Até eu não mais me identificar

Nessa caixa não me cabe
E mesmo se coubesse eu não gostaria
É que prezo a liberdade de ser o que sou
Colocar-me ali me mataria

Nessa caixa não me cabe
Não sou boneca para viver em caixa, preciso de ar
Prefiro jardim, mata, rio, mar ou cachoeira
E assim quero viver a vida inteira…

Alda M S Santos

Só preferências

SÓ PREFERÊNCIAS
Prefiro assim:
Uma mente recheada do bem, ideia genial
A um bolso cheio do vil metal
Um coração em dor, mas colorido de amor
A um repleto de vazios, por isso incolor
Prefiro assim:
Um passeio na praia, um namoro ao luar
A um requintado restaurante para jantar
Um olhar suave e sincero que me desvenda, me entenda
A um visionário num mundo cheio de contendas e reprimendas
Prefiro assim:
Um sorvete na praça na gangorra a brincar
A um espetáculo grandioso que me deixe sem lugar
Percorrer uma trilha na mata para a cachoeira encontrar
A um passeio no shopping para compras realizar
Prefiro assim:
Ver o brilho no olhar ao seu amor me declarar
A uma joia preciosa que nem terei como usar
Seu carinho e delicadeza ao habilmente me despir
A alma, o corpo, o coração, para nunca mais fugir …
Só preferências…
Alda M S Santos

Quero brincar

QUERO BRINCAR

Quero levar a vida numa leve brincadeira
Sorrir, mesmo quando chorar, fazer zoeira
Sabendo que ela corre, é passageira
Não dá para perder tempo, dar bobeira

Quero brincar de passear, também de trabalhar
Por mim, pelo outro, o bem espalhar
Se a alegria fugir, quiser falhar
Lá dentro de mim outra vou encontrar

Quero brincar de namorar, de amar
De fazer carinho, me entregar
Quero brincar de ser a rainha desse lugar

E se a vida quiser ser dura, falar sério
Eu vou sorrir, sair de banda, fazer mistério
Buscar algo que seja pra mim doce refrigério

Alda M S Santos

Melhor companhia do mundo

MELHOR COMPANHIA DO MUNDO
Viver é a habilidade de nos refazer sempre
Curtir cada momento, eternizando-os
Ou transformando-os em algo tolerável,
Que não nos machuque, não nos domine.
Viver é a capacidade de mergulhar em todos os sentimentos,
De neutralizar alguns, refazer outros, transformar outros tantos.
É manter-nos de pé, enquanto a roda da vida gira forte
Ou levantar, quando cair, mesmo que ainda tonto.
Viver é, principalmente, quando se está no chão, sofrido,
Ainda ser capaz de estender a mão e ajudar.
Viver é saber valorizar as companhias que se tem, todas elas,
Mas, essencialmente, estar acompanhado, ainda que só,
É encontrar em si mesmo a melhor companhia do mundo.
Alda M S Santos

Original

ORIGINAL
O que é ser diferente, ser original?
É se destacar entre iguais?
Quem determina o que é igual ou diferente?
Quem estabelece o que é original e o que é comum?
Depende sempre do referencial de cada um.
Pode-se ser muito original para alguém,
Muito comum para a grande maioria.
O temível e terrível é estabelecer valores,
Melhores ou piores, pelas diferenças que se percebe.
Todos podemos ser diferentes ou iguais, depende sempre do olhar que nos observa!
Vale mesmo é ser autêntico, respeitar a si mesmo, sem desrespeitar os demais.
E sempre consideraremos especiais quem nos admirar da forma que somos.
Alda M S Santos

03

Mais abençoada

MAIS ABENÇOADA

Não dá para saber ao certo em tempos de grande tribulação
Se a vida vale mais ou menos em meio a tanta confusão
Ela se perde tão facilmente e por quase nada
Nem sempre sentimos que está abençoada

A emoção é sacudida, muito balançada
Pela dor, pela angústia, pela saudade, por quase nada
O coração precisa aconchego, o corpo pede abrigo
Somos gregários, precisamos de amigos

O risco tão eminente da perda a faz mais valorizada
Busquemos um momento de reflexão e introspecção
Para encontrar a paz em nós, na oração

Urge manter a alma elevada, a saúde preservada
Acreditar que juntos somos mais fortes
Sendo firmes na fé, sem perder nosso norte…

Alda M S Santos

Linhas tortas

LINHAS TORTAS

“Deus escreve certo por linhas tortas”
Será algo sem saída, fechamento de portas
Ou um novo caminho que se descortina
Abrindo nossa visão, iluminando nossa retina?

As linhas são tortas ou nossa visão é deturpada
Será que há à frente uma estrada encantada e iluminada
Em belas e longas curvas delineada, disfarçada
E a gente só enxerga escuridão, encruzilhada?

Quero transformar as linhas tortas do meu papel
Em belas gaivotas a namorar sob meu pincel
E acreditar que posso desenhar de novo nesse céu

Quero que as linhas tortas, curvas ou retas
Sejam para mim a maneira mais bela e certa
De me encontrar no amor nessa vida tão incerta

Alda M S Santos

Simplesmente, viaja

SIMPLESMENTE, VIAJA…
Da janela, na janela, para o mundo
Simplesmente, viaja…
Ora em grandes navios no vasto oceano ou em barquinhos de pescadores
Ora em aviões bimotores, supersônicos ou teco-tecos
Simplesmente, viaja…
Ora em foguetes para o espaço sideral ou fugindo no calor do deserto
Ora caminha em florestas densas e fechadas ou deitada na relva sob o luar
Simplesmente, viaja…
Nas páginas de um livro, romance, poemas
Sozinha ou acompanhada, lutando ou desanimada, feliz ou nem tanto
Nas asas da imaginação, da memória
Nos capítulos felizes ou infelizes do passado
Ou nos capítulos sonhados para o futuro
Simplesmente, viaja…
Num mundo criado pelos outros, para os outros, ela se inclui
Sente-se parte, faz parte, mergulha
Vive, revive, imagina-se…
E cria, assim, sua própria viagem…
Simplesmente, vive…
Alda M S Santos

Plantando ventos

PLANTANDO VENTOS

Dito popular: quem planta vento colhe tempestade
Será mesmo assim na realidade
E se semear uma brisa, um ventinho
Será que vou colher frescor, um carinho?

Se planto egoísmo, desânimo, tristeza
Certo que na colheita não haverá muita beleza
Mas se planto uma ventania de afeto e calor
Ah, quero colher um tornado de amor!

Não há dúvida que estamos sempre plantando
Todo o tempo, até sem saber, semeando
Passado, presente e futuro se encontrando

Quero plantar só bondade, beleza e amor
Mas se em minha imperfeição, impossível for
Posso pedir para replantar, por favor?

Alda M S Santos

Liberdade

LIBERDADE

Num barco chamado felicidade
Num oceano pacífico
Vou em busca de liberdade
Onde me apetecer, eu fico

Ser uma ilha em alto mar
E seguir remando, cercada de paz
Vez por outra parar, nadar
Assim minha alma se refaz

Enfim, mergulho de cabeça na imaginação
Vou fundo numa catarse renovadora
Em mim mesma está a solução
Da liberdade que é tão inspiradora…

Alda M S Santos

Não arromba!

NÃO ARROMBA!
Dizem que a felicidade não entra em portas trancadas
Mas ela também não arromba
Ela entra conquistando espaços devagarzinho
Respeitando as manhas da fechadura
As chaves que talvez estejam gastas
Ou a ferrugem que já corroeu o tambor
A felicidade que arromba portas é traiçoeira
Do mesmo modo que entrou causando estragos
Sai deixando rombos por onde passa
A felicidade que vale a pena não arromba
Ela pega a chave certa e vai limando com cuidado
Com jeito e perícia, abre a porta de nossos corações
Entra, senta, toma um café
Nos faz um cafuné
Nos ama sem medidas
E ocupa um lugar especial
Pra nunca mais sair…
Alda M S Santos

Pedido de licença

PEDIDO DE LICENÇA

Quero pedir licença para poder passar
Com meu jeito emotivo de me apresentar
Ora sorrindo, chorando, me emocionando
Mas sabendo que errando ou acertando
Sou aprendiz, sigo evoluindo, não me envergonhando
Quero pedir licença por tantas vezes me entristecer
Querer desistir, fugir, quase esmorecer
Quero pedir licença a esse mundo
Que tantas vezes parece tão cruel
Dizer a ele que apesar do fel
Prefiro me concentrar no mel
Quero pedir licença aos amigos e inimigos
Que foram e são para mim lição e abrigo
Mas, sobretudo, a todos agradecer
Por me fazerem racional e emocionalmente crescer
Quero pedir licença à mãe natureza
Que é minha irrigação maior de força e beleza
Quero pedir licença ao que vem do alto, a Deus
Mas sobretudo agradecer, por não deixar os filhos seus
Quero pedir licença apenas para continuar meu viver…

Alda M S Santos

Encontro marcado

ENCONTRO MARCADO

Temos por aqui um encontro marcado
Desde sempre tentamos fazê-lo afinado
Sem fugir, correr ou deixar de lado
O ideal é querer, buscar, ser seu aliado

Um encontro especial que se faça presente
Que seja verdadeiro, forte na vida da gente
Que se faça importante, caliente, envolvente
Que nunca nos deixe na solidão, alma carente

Nessa travessia é preciso saber aproveitar
À nossa revelia, o tempo segue sem cessar
Queremos com o amor poder encontrar

Não importa se é através do outro que ele vem
Certo que é um encontro de amor que convém
Mas, o ideal,  que seja o amor-próprio também

Alda M S Santos

Qualquer defeito

QUALQUER DEFEITO

É tão bom ser amado
Ainda que seja um pouco sofrível
Num mundo tão adoentado
É a única cura possível

Buscamos apenas reciprocidade
Amor é coisa de todo dia
Basta que se tenha vontade
Pra fazer do amor nossa alegria

Se a dor é de cansaço
Você pode fazer um cafuné
Se o que ataca é desesperança
Você pode injetar um pouco de fé

Se o mal é aflição
Você pode tirar com oração
Mas se a doença parece não ter jeito
Abrace, beije, acaricie, ame
Amor ajeita qualquer defeito

Alda M S Santos

Noite de chuva

NOITE DE CHUVA

Ela segue calmamente tamborilando na vidraca, no telhado
Uma trilha sonora suave trazendo lembranças, sonhos alados
Chuva à noite que pede, grita por carinho, calor
Um aconchego, um chamego debaixo do cobertor
Busca-se abrigo para o corpo e para o coração
Qualquer cantinho que caiba nossa emoção
Ela aumenta, faz mais barulho, no exterior, ventania
Provoca recolhimento, busca de interna harmonia
Chuva nos remete a um quê de esperança
Sonhos, devaneios, desejos de pujança
Vontade de viajar para longe, qualquer lugar
Que nos faça com alguém especial nos encontrar
Mas, principalmente, que nos remeta a nós mesmos
Nosso mais interessante e pacífico morar…

Alda M S Santos
Tarde de Poesias: Noite de Chuva

Sonhos de Poesias

SONHOS DE POESIAS
HOMENAGEM AOS 47 AUTORES

SONHOS DE POESIAS

Sob a luz do luar, uma Vida de Sonhos, a Noite Nua, Sonhos de Poesias

Um Beija-flor em Devaneios, Eu e os Pássaros, vivemos Momento de Plenitude

Um Coração Alado no Jardim da Vida provoca Sopros d’ Alma

Pétalas ao Vento como Borboletas no Coração, penso num Amor Distante

Minha Alma pede Transformação, quer Alegria, tem Sede

Somos Irmãos nessa Vida, temos Memórias, Saudades, real Valor

Dê-me agora um Pedaço de Mim, pois, diante do Espelho, Revelo-me

Na Sala de Espera do Amor peço Paz, quero Você, mesmo em Flor de Espinho

Num Desabafo, Antes de Partir, faço uma Prece em Poesia,

Que não haja Malquerer, que o Vento, mesmo em Temporal

Traga as Belezas da Vida e, Feito Fênix, pedimos Recomeço

Eu desbravo Horizontes, busco uma Conquista, um Querido Alguém

Em Tudo Vejo Deus, quero a poesia que há, quero A Essência do Amor

Alda M S Santos
(A partir de títulos de poemas dessa Antologia, um de cada autor)

Mosaico Poético

MOSAICO POÉTICO
(Uma seleção muito especial)

Cada qual com seu estilo e jeitinho
Modo doce de fazer poesia, ser carinho
De cada canto desse nosso país
São pura magia a nos fazer feliz

Abraçaram uma ideia, juntos criaram fantasias
Imaginação fluindo, desejos surgindo, sinergia
Em cada silêncio gritado ou grito calado
A poesia foi o lindo sonho pensado, realizado

Sonhos nascidos nas almas poéticas
Expressos em versos, mentes ecléticas
Espalhando a luz, o amor, o bem e a ética

Unidos somos poemas, somos antologia
Querendo salvar o mundo com boa energia
Um pouco por vez, somos “Sonhos de Poesias”

Alda M S Santos

Autores

AUTORES
Autores o tempo todo
Escrevendo uma história original
Não importa tanto a capa
Sequer a página inicial
O que vale mesmo nessa obra
Que escrevemos até sem perceber
É a audácia e delícia de viver
Cujo fechar de olhos é que determina o final
Num momento que não sabemos quando vai ser
Páginas em branco recebemos
Com a tarefa de ali algo belo registrar
Não importa o estilo textual
Sequer a linguagem ou idioma
Independente do número de páginas, personagens
É pessoal!
Se sua história fosse um livro
Você ousaria indicar?
Teria prazer em (re)ler?
Se virasse filme assistiria com seus pais, filhos?
Ao final, tudo que fica é nossa história
Não precisa ser um best seller
Basta que seja uma bela história!
Caprichemos!
Alda M S Santos

Gente de verdade

GENTE DE VERDADE

Gosto de delicadeza, que chega devagarinho
Suavidade, beleza, tudo com jeitinho
Não gosto de nada explícito, prefiro insinuado
Que tem intensidade, mas sabe ser valorizado

Gosto do Sol despontando suavemente na serra
Ou a Lua que no céu sua beleza encerra
Gosto do amor que nos abraça forte
Que nos faz encontrar nosso norte

Gosto de gente que é de verdade
Nada de santos, prefiro autenticidade
Gente que cresce com as falhas, sem falsidade

Gosto de quem demonstra o amor
De romantismo, aconchego, perfume da flor
De quem sabe ser colo, carinho, cobertor

Alda M S Santos

Jeito de olhar

JEITO DE OLHAR

Um passo atrás pode ser avançar
A tempestade pode vir para limpar
A queda pode ensinar a levantar
O vendaval pode colocar as coisas no lugar

Tudo depende do jeito de olhar

Chorar ensina a valorizar o sorriso
Medo e inércia nem sempre são coisas de indeciso
Talvez seja um modo de usar o perigo
Para encontrar melhor abrigo

Tudo depende do jeito de olhar

Solidão nem sempre é ausência de companhia
Talvez seja escolha de pessoas
Que usam de muita sabedoria
Ao não insistir em buscar no outro
Aquilo que encontram em si mesmas: paz e sintonia

Tudo depende do jeito de olhar

Preta, branca, cinza ou multicor
A vida sempre será uma tela
Para artistas que pintam com estilo e amor
E usam a paleta preferida para torná-la ainda mais bela…

Tudo depende do jeito de olhar
Do jeito de a vida encarar …

Alda M S Santos

Que seja o bem

QUE SEJA O BEM
Se for para se esforçar
Que seja com o peso do bem
Se for para sorrir ou chorar
Que seja por motivos do bem
Se for para se apaixonar
Que seja pela graciosidade do bem
Se for para se perder ou se encantar
Que seja pelos caminhos do bem
Se for para se encontrar
Que seja nos recantos do bem
Se for para repousar
Que seja no colo do bem
Se for para copiar
Que seja o que dá certo no bem
Se for para confiar
Que seja naqueles que propagam o bem
Se for para amar
Que seja para transformar em nós o mal em bem…
Alda M S Santos

Se é amor…

SE É AMOR…

Se é amor faz sorrir, traz alegria
Não faz mal, não causa arrelia
Vive no real, no sonho ou na fantasia
É doce, suave, é forte, a pele arrepia

Se é amor não gera culpa, é puro afeto
Não nos afasta do que é certo
Mesmo nas curvas do caminho
É colo, é aconchego, é intenso carinho

Se é amor é ternura, é exclusividade
É respeito, é calor, é tentação, é lealdade
É complemento de corpo e alma, naturalidade

Se é amor é luz, é atração, é sedução
É paz que acalma, mas aquece a emoção
É o se sentir em casa dentro de outro coração

Alda M S Santos

Melhor assim

MELHOR ASSIM
Distribuímos sorrisos não só porque somos ou estamos alegres
Somos alegres porque, ainda que, às vezes, ele nos falte, distribuímos sorrisos
É feliz quem doa aquilo que não precisa mais
Mais feliz ainda é quem compartilha o que poderia fazer falta
Nossas imperfeições, inquietações e insatisfações
Nos fazem buscar sempre mais e mais
Não é perfeito quem não possui imperfeições
Mas quem, apesar das imperfeições, não se limita
E busca ser cada dia melhor para si e para o outro…
Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: