Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Autor

Alda M S Santos

Para mim, a vida é apaixonante, deixo o amor brotar, rego-o, alimento-o e o distribuo por onde passo.

Uma sacudida

UMA SACUDIDA

Muitas vezes a vida nos dá um sacudida
Traz situações que deixam a mente aturdida
Parece que quer nos despertar de alguma letargia
Dizer pra gente: levanta, viva essa magia!

Pode ser uma perda importante e dolorosa
De algo ou alguém que deixa a alma chorosa
Pode ser a saúde que debilita, fragiliza
Ou uma decepção, sonho que não se materializa

Um novo olhar para o que se tem
Até mesmo para o que falta também
Fazer as pazes, aceitar o que convém

Bom aproveitar toda oportunidade
De acreditar na vida, lutar por liberdade
E abraçar o que surgir com amor e verdade

Alda M S Santos

Jeito de olhar…

JEITO DE OLHAR

Um passo atrás pode ser avançar
A tempestade pode vir para limpar
A queda pode ensinar a levantar
O vendaval pode colocar as coisas no lugar

Tudo depende do jeito de olhar

Chorar ensina a valorizar o sorriso
Medo e inércia nem sempre são coisas de indeciso
Talvez seja um modo de usar o perigo
Para encontrar melhor abrigo

Tudo depende do jeito de olhar

Solidão nem sempre é ausência de companhia
Talvez seja escolha de pessoas
Que usam de muita sabedoria
Ao não insistir em buscar no outro
Aquilo que encontram em si mesmas: paz e sintonia

Tudo depende do jeito de olhar

Preta, branca, cinza ou multicor
A vida sempre será uma tela
Para artistas que pintam com estilo e amor
E usam a paleta preferida para torná-la ainda mais bela…

Tudo depende do jeito de olhar
Do jeito de a vida encarar …

Alda M S Santos

Tanta gente…

TANTA GENTE…

Tanta gente ferindo seu irmão
Tanta gente que não se importa com o coração
Tanta gente que quer ter sempre razão
Por vezes é difícil seguir com determinação

Tanta gente por aí na falsidade
Batendo forte, sendo maldade
Será que há gente que seja bondade
Que, sem egoísmos, saiba ser humanidade?

Tantos podem ser os momentos cinzentos
Tantas feridas rondando os pensamentos
A mente vaga em busca de uma boa lembrança
Bem colorida e brilhante que desperte a esperança

A vida é feita de cores, de flores
Perfumes e odores, tantas dores e amores
Nesse caminho a gente escolhe o que priorizar
Sempre escolherei ficar no amar

Alda M S Santos

No automático

NO AUTOMÁTICO

Nada mais cansativo, tenso e doloroso
Que viver no automático, no modo tedioso
Não há escolhas, opções, há imposição
Das coisas da vida que não geram emoção

A vida requer envolvimento, prazer
Simpatia,  empatia em tudo que for fazer
O desejo de se entregar, se envolver
Faz tudo ter significado nesse viver

Quando a alma não se sensibiliza
Parece anestesiada, robótica, não verbaliza
É chegada a hora de ligar o vitaliza

Sem redundância, viver é um presente de amor
Mas se não há alegria, conversemos com o Criador
Busquemos no Alto, em nós mesmos, mais disposição e calor

Alda M S Santos

Momento fecundo

MOMENTO FECUNDO

O olhar expressa o que vai dentro da gente
A nossa realidade ou nosso sonho mais premente
O brilho dos olhos reflete nossas fantasias
Aquelas mais inimagináveis, carregadas de magia

Uma alma observadora capta esse sinal
Que dança no olhar, vento calmo ou vendaval
Vida que se multiplica, se refaz
Em desejos intensos de um viver mais eficaz

Espelhos da alma, reflexos de sentimentos
Assim são nosso olhos ao partilhar sofrimentos
Ou na satisfação de dividir prazer, contentamentos

Um mergulho no olhar, suave e bem profundo
Diz-nos do que vale a pena nesse mundo
A fantasia se faz realidade num momento fecundo

Alda M S Santos

Tem gente que abraça

TEM GENTE QUE ABRAÇA…
Tem gente que abraça com os olhos – antecipando o prazer
Tem gente que abraça fechando os olhos – para sentir melhor
Tem gente que abraça de longe – quando não pode de perto
Tem gente que abraça sorrindo- sabe o que quer
Tem gente que abraça chorando- lavando a alma
Tem gente que abraça num sonho- ah como é bom
Tem gente que abraça com as palavras – complementando
Tem gente que abraça num poema – substituindo
Tem gente que abraça numa canção – revivendo
Tem gente que abraça numa oração- muito amor e proteção
Tem gente que só sabe abraçar com os braços- aprendizes
Tem gente que abraça sem abraçar – desconfiados
Tem gente que recusa abraços – incrédulos
E tem gente que de tanto abraçar
Aprendeu a abraçar com a alma – anjos
Deixando gosto de quero mais!
Alda M S Santos

Abraço é…

ABRAÇO É…

É contato de corpo com corpo
É aperto que todos querem ter
É conexão de coração com coração
É um modo lindo de se reabastecer

Abraço tem de todo tipo e qualidade
Bom mesmo é o que é carregado de bondade
Tem poderes quase sobrenaturais, curativos
Despertam sentidos adormecidos, faz-nos mais ativos

Abraço nos aproxima de nossa natureza
Aquela que nos lembra que na vida há beleza
Abraço é uma chave especial, abre recomeços
Nos levanta, nos acolhe, faz esquecer os tropeços

Abraço é a palavra que não surge, não sabe falar
É o amor que não consegue se verbalizar
Abraço é  o melhor modo que Deus criou
De resgatar uma alma que naufragou

Alda M S Santos

Amor, nossa melhor natureza

AMOR , NOSSA MELHOR NATUREZA

O amor tem super poderes bem especiais
Daqueles que não resistimos, não são banais
Em tempo quente é brisa,  refrigério, é beleza
No frio aquece o interior, desperta nossa melhor natureza

Amor bom é daquele tipo que sabe se adequar
Em cada momento entende se é hora de falar
Se é melhor se recolher, calar, silenciar
Ou se é hora de somente com carinho abraçar

Amor tem a química e a física perfeitas
Sabe ser atração, ímã, não faz desfeitas
Só repele o que faz mal para o coração
Nem precisa entender qual a razão

Amor nasce e cresce em qualquer estação
Se bem alimentado na primavera é flor em botão
Nas tempestades de verão é chuva passageira
Nos outonos e invernos ele derrete qualquer geleira

Alda M S Santos
Tarde de Poesias: Amor derrete geleiras

Perguntas…respostas?

PERGUNTAS… RESPOSTAS?

O que fazer para não nos machucar
Ou se isso acontecer, como parar de chorar
Uns com tanto, outros na necessidade
Será que dá para ter um pouco de felicidade?

Dois mil anos é há quem acredite na guerra
Doença, maldades e mortes assustam na Terra
Será que há um espaço além do espaço sideral
Que possa ativar nosso lado menos animal?

Viver cansa, dói, fere, alegra, dá prazer
Um vai e vem frenético sem saber quando irá acontecer
Aquele momento que nos levará embora, interrupção fatal 
Para onde será que iremos, afinal?

São tantas as perguntas nessa vida de labuta
Tantas coisas a nos deixar de calça curta
Qual o sentido disso tudo, meu Deus?
A pergunta não cala, mas é melhor confiar nos desígnios Seus

Alda M S Santos

Riquezas

RIQUEZAS

É bom ter por aqui muitas riquezas
Por conquista é melhor, tem mais beleza
Daquelas que nos enlevam, fazem bem
Valor inestimável para a alma também

Riqueza é ser feliz com o que se tem
É não invejar, não inferiorizar ninguém
É rico quem sabe que bens materiais
São apenas penduricalhos, nada mais

É rico quem tem família, tem saúde
Quem curte brincar, sorrir, amiúde
Sabe-se valioso quem sabe amar
E faz das amizades um amor, seu melhor lugar

Quanto mais evoluída é uma pessoa
Menos ela depende do ter, quer ser alma boa
Segue seu caminho com fé, luz e magia
E distribui a todos em gotas de sabedoria

Tem uma joia, verdadeiro tesouro
Quem consegue aguardar o dia vindouro
Com alegria e esperança no coração
De uma consciência limpa de quem equilibrou razão e emoção

Alda  M S Santos

Bienal do Livro

Estarei na Bienal do Livro em São Paulo ❤️ Eba! ❤️❤️ 08/07/2022

Um pouco de ação!

UM POUCO DE AÇÃO!

Quero uma vida que se faça verbo, ação
Um modo diferente de ser coração
Brincar em todo lugar, cantar, sorrir
Se chorar que seja para limpar, a alma lavar

Que o trabalho não seja só um meio de vida, mas de prazer
Que as amizades sejam fortes para não enlouquecer
Que o amor seja para o coração enternecer
E as carências nos façam lutar, não esmorecer

Se não der para correr, vamos andar
Buscar a paz e alegria em todo lugar
A vida está aí para a gente desfrutar

Chegará o dia de voltar para casa
Enquanto isso, voe, bata suas asas
Abrace a vida, vai lá e arrasa!

Alda M S Santos

Fim

FIM
Do princípio ao fim
Ou do fim ao princípio
Tantas questões dentro de mim
Chego só, volto só
Enfim, qual é o propósito
Disso tudo, Serafim
Será o fim?
Aterrisso sem nada saber
Tenho tanto ainda para aprender
E já começo a voltar
Para casa regressar
Perco a mobilidade, a habilidade
A memória e, por vezes, a consciência
Não é uma incongruência
Disso tudo, Serafim?
Tudo que amealhei por aqui
Não mais me pertencerá
O que me acompanhará é aquilo que ganhei ou perdi
Conquistei ou doei, e que poderei também deixar
Com quem esteve comigo do princípio ao fim
Chego nua, volto vestida de Lua, perfume de jasmim
Várias fases, brilho e luz…
Um ciclo que se fecha em mim e me conduz…
Alda M S Santos

Campanha do agasalho

CAMPANHA DO AGASALHO

No frio que nos atinge na madrugada
Pensamos em quem não tem uma morada
Tanta gente desabrigada, há que se ter compaixão
A quem padece no frio devemos estender nossa mão

Nas marquises da cidade, sobre um pedaço de papelão
Há um ser humano abandonado, sem sequer um pedaço de pão
Dói na alma, na pele, em nosso coração
Saber que ali sofre necessidades um irmão

A dor dessa gente em estado de rua
É constante dia ou noite, Sol ou Lua
No inverno sofre ainda mais, corpo e alma nua
É preciso agir, a desigualdade é dura e crua

Sempre há algo que se pode fazer
Juntar agasalhos e cobertores, oferecer
Não dá para descansar, se aquecer
Sabendo que lá fora um humano está a padecer

Alda M S Santos

Sobre conversar

SOBRE CONVERSAR

Quando está doendo parece bom poder falar
Se está machucando seria legal poder compartilhar
É saudável ter alguém quando a solidão apertar
Quando não houver caminho é bom poder conversar

Seres sociais que somos dialogar pode ajudar
Encontrar no outro a compreensão pode acalmar
Quando eu falo eu me permito refletir
Refletindo sobre meu sentir, posso melhor agir

A vida tem momentos de sombras, todos sabemos
Nem sempre estaremos bem, entendemos
Dividir isso pode aliviar, melhor seguiremos

Quando se sentir só, sem  apoio ou sem chão
Permita-se ter alguém que ouça seu coração
Sem juízo de valor, com respeito e compreensão

Alda M S Santos
#cvv.org.br #disque188

Serra do Curral pede socorro!

SERRA DO CURRAL PEDE SOCORRO!

Nosso mundo feito de montanhas e  serras
Que fazem nossa alegria de viver nessa terra
Nosso encanto, recanto, nossa Minas Gerais
Cachoeiras, rios, flora e fauna, não somos só minerais

Exploração sem critério, prioridade para mineração
Afetam tudo que de belo há, como fica nosso coração?
Criando um futuro escuro e nebuloso, essa gente cidadã
Que fazer para que entendam que o hoje determina o amanhã?

Uma Serra que além de cartão postal de Belo Horizonte
É natureza que garante água e ar, belo monte
Explorá-la é nos ferir de morte, secar nossa fonte

Paga-se um preço muito alto por essa inconsciência
Ou será irresponsabilidade, maledicência, prepotência
Serra do Curral pede por preservação, luta e resistência!

Alda M S Santos

O frio da solidão

O FRIO DA SOLIDÃO

Ser humano não foi talhado para viver só
Do útero, passando por todo existir até o pó
Carece de outra alma, de um alguém
Que completa-se na mútua companhia também

E inerente à humanidade esse interagir
Na troca de vida, de amor, poder seguir
A solidão não é boa, é contraproducente
Exceto se for escolha do coração da gente

O frio da solidão gela a alma, o corpo
Se for autoabandono deixa o ser louco
A vida carece de interação e não é pouco

Queremos ter com quem partilhar nossa vida
Alguém pra abraçar, sorrir, alma amiga
Solidão é fria, dura, pode virar inimiga

Alda M S Santos
Domingao Poético: O frio da solidao

A cada amanhecer

A CADA AMANHECER

A cada amanhecer abro as janelas da casa
Deixo o Sol entrar, aquecer, abro minhas asas
Permito que invada, abro as janelas do coração
Um sorriso, uma prece, momento de gratidão

Uma longa espreguiçada, já me sinto preparada
Um “bom dia” de carinho a todos, à vida, minha namorada
Penso no dia que tenho pela frente, faço planos
Prometo lidar com sabedoria e alegria, amenizar os danos

Logo o estômago pede um alimento, um café
A alma se alimenta de boa leitura, de fé
Tão bom se sentir parte: amor, paz, saúde, bom tripé
Não me faço de rogada, sigo a boa maré

Lá fora a vida já segue em atividade
Tanta coisa acontecendo, há maldade, há bondade
O desafio é estar sempre do lado do bem
Revidar só aquilo que for bom também!

Bom dia! Belo amanhecer!

Alda M S Santos

Encontrar o amor…

ENCONTRAR O AMOR

Há quem passe a vida inteira na busca do amor
Esperando dar de cara com ele sem vergonha ou pudor
Quer que venha bater em sua porta num dia chuvoso
Talvez se apresente numa tarde na praia de sol gostoso

Muitos se enveredam em buscas insanas, amalucadas
Sonham com algo inimaginável, por vezes, ciladas
Amor é coisa simples, porém bela e intensa, é jardim, é flor
Não precisa correr atrás, se verdadeiro, ele atrai e pousa como beija-flor

Encontrar o amor é objetivo, é desejo
Pode ser tão simples esse ensejo
Basta observar ao seu redor, ter atenção
Amor pode estar perto, é percepção, é construção

Viver uma vida de amor é nossa intenção
Mas não vale alimentar qualquer coisa não
Se for mesmo amor vai tocar o coração
Não precisa entender,  amor desconhece a razão

Alda M S Santos
TARDE DE POESIAS: ENCONTRAR O AMOR…

Os versos que te dou, vida!

OS VERSOS QUE TE DOU, VIDA

Gosto de observar o que você me traz
O que me dedica, o que me apraz
Cada detalhe oferecido é importante
Me anima, me ilumina, me faz seguir avante

Acreditar em mim, na minha capacidade
Isso me faz feliz de verdade
Prende-me em laços fortes e bonitos
Mas que me permitem ir e vir, sem atrito

Escreve em mim uma bela poesia
Desenhada na pele delicadamente, muita magia
Cantada no coração, na alma, pura sintonia

Vida, um pouco de mim quero sempre te oferecer
Falados, calados, inspirados vou escrever
Os versos que sempre te dou para nunca esquecer

Alda M S Santos
Mais DEPOIS DO PÔR DO SOL

Depois do pôr do sol, o que há?
Haverá algum lugar bom para amar
Onde ninguém vá importunar
E nada faça para decepcionar?

Que há além do pôr do sol?
Desejos secretos a saciar
Com alguém que valha a pena amar
Devagarinho, feito poesia a alma perfumar?

Além do pôr do sol eu sei o que há
Há sonhos, esperança e magia
Aquela que encanta e traz alegria

Além do pôr do sol há barulho, há silêncio
Há a energia que vem de nós dois
Num amor que não se deixa pra depois

Alda M S Santos

Alimentado pelo coração

ALIMENTADO PELO CORAÇÃO

A vida vai nos oferecendo simplicidades
Coisas que nos fazem bem, felicidades
A alma se sente leve e se põe a voar
Basta estar atento para poder captar

O calor do sol a brilhar ou o intenso luar
A brisa leve e suave à beira-mar
A chuva que irriga e traz introspecção
O frio que acende a lareira no coração

Um olhar, um colo quentinho de alguém
Um sorriso, um abraço apertado também
São coisas que despertam e fortalecem
Nos fazem bem, aquecem, rejuvenescem

Cuidar para haver no bem a reciprocidade
Isso é alimentar a luz em qualquer idade
Nunca esquecer da verdade, a maior lição
O que cresce e floresce é o que é alimentado pelo coração

Alda M S Santos

Encontros e conversas

ENCONTROS E CONVERSAS

Fico imaginando ao ler coisas minhas antigas
Será que se me encontrasse com meu eu do passado
Haveria paz, harmonia, alegria… ou brigas?
A mulher que já foi menina, moça, se sentiria contemplada?

Minhas atitudes despertariam orgulho
Ou me causariam no estômago um embrulho
Teria a noção de tempo bem aproveitado
Ou que tudo nesses anos foi desperdiçado?

Abraçaria com carinho aquela menina
Que a doce alegria e lembrança me fascina
A moça que seguiu bravamente sua sina
Teria espaço na mulher que hoje ensina?

Sei que seria um encontro intenso
De lágrimas e sorrisos, consenso
Uma coisa posso afirmar, eu confesso
Valeu cada momento do viver: professo

Alda M S Santos

Vergonha de ser gente

VERGONHA DE SER GENTE

Tantas vezes tenho dessa humanidade uma danada vergonha
Essa impunidade e injustiça dolorosa e enfadonha
Gente que ainda acredita que pode se matar
Por qualquer motivo parte para o guerrear

De que nos vale o título de racionais
Se o que fazemos nos torna piores que animais
Por um pedaço de terra, petróleo ou religião
Acabamos em lutas de morte com nosso irmão?

Já são mais de dois mil anos que Ele se fez humano
Para nos mostrar um viver mais leve, menos insano
Esteve entre nós, ensinou o amor como caminho
O que ficou em nós desse especial carinho?

Vejo nações e  povos matando, tendo supremacia
Adultos, crianças e idosos em total arrelia
Fuga, fome, dores, diversos males e feridas
A amorosidade sendo cada vez mais preterida

O que será preciso para o ser humano aprender
A Terra ir pelos ares, desaparecer?
Talvez haja um planeta melhor, mais acolhedor
Quero estar onde reine verdadeiramente o amor…

Alda M S Santos

Acordo prévio?

ACORDO PRÉVIO?

Até que ponto o que temos foi determinado pelo destino
Ou fomos nós quem pedimos num momento de desatino
Será que aqueles que caminham conosco por aqui
Foram escolhidos do outro lado para nosso evoluir?

Aqueles que nos decepcionam são lição
Os que nos encorajam, atiçam, são animação
Há os que são puro carinho e amor, eterna gratidão
Penso: qual foi nosso acordo prévio com a Criação?

Certo é que nada nem ninguém é por acaso, tudo vem a calhar
Importante é saber o que jogar fora ou manter, depois da lição tirar
Olho em meu entorno e vejo tanta gente diferente 
Será que precisamos uns dos outros mutuamente?

Percebo que há também um constante ir e vir
Ha quem já cumpriu sua missão por aqui, seu evoluir
Chega a hora de voltar para casa, para o eterno lar
Bom seria tanta gente boa poder reencontrar…

Alda M S Santos

Queremos mães!

QUEREMOS MÃES!

Queremos mães nesse mundo que chora
Quando caímos e machucamos a toda hora
A elas recorremos em busca de carinho
Algo que cure ou trate com um beijinho

Queremos as mães quando adoentados
Meio febris, frágeis, corpo cansado
Precisamos delas quando o coração está partido
Sentindo-nos abandonados, querendo abrigo

Queremos as mães quando tudo parece sem solução
Pois ela quase sempre sabe uma mágica poção
Ainda que nada ofereça ou tenha para dar
Só seu amor e presença fazem a alma acalmar

Queremos as mães quando nos sentimos desvalorizados
Seu amor incondicional nos torna abençoados
Queremos mães nas festas e nas reuniões
São a alegria e motor das confraternizações

Queremos mães sempre na vida da gente
Mãe é nosso passado, nosso doce presente
A Deus todo o tempo teremos gratidão
E pediremos por elas sempre em oração

Alda M S Santos

Ela é poesia!

ELA É POESIA
É poesia quando amamenta
Ou quando a dor  acalenta
É poesia quando se faz ciumenta
E também quando brigas apascenta
É poesia quando o calor aumenta
Quando no frio é vestimenta
Ou quando acalma a tormenta
É poesia quando o mal afugenta
Quando a alegria fomenta 
Ou quando por bem argumenta
É poesia quando a ordem regulamenta
Quando as emoções incrementa
Ou quando o corpo ornamenta
É poesia quando silenciosa, rabugenta ou barulhenta
É triste poesia quando viver sem eles tenta
É poesia quando de amor não se aguenta 
É poesia, magia, de alegria a alma quase se arrebenta
É simplesmente, mãe
Sempre poesia, com vinte, trinta ou cinquenta
Alda M S Santos

Alimentos

ALIMENTOS

O que por aqui te alimenta
Que te faz bem, te sustenta
Que está por trás de sua alegria
De seu brilho, sua energia?

Alimento do corpo é fácil saber
O paladar logo registra, faz acontecer
Carboidratos, lipídios e protídios
Frutas, verduras, bebidas, glicídios

Mas o que alimenta o coração
Satisfaz a alma, a mente, a emoção
Qual prato trará esse humano calor
Qual a medida certa, onde está o amor?

Estará naquela doce companhia
No prazer de convívio dia a dia
O que se for tirado ou acrescentado
Te fará infeliz, da alma adoentado?

Nossa dieta deve ser bem balanceada
Do corpo e da alma, nehuma negligenciada
Se a vida precisa de sorriso e alegria
Cabe a cada um de nós alimentar essa magia

Alda M S Santos


Figurinha repetida

FIGURINHA REPETIDA

Tendência em buscar nossos iguais
Fazendo a vida recheada de momentos especiais
Mas é bom crescer e aprender com o diferente
Abraçar e acolher faz bem para a alma da gente

Só não vale o que fere nossa essência
Mas é tudo de bom ser paz, ter benevolência
Se não machucou minha consciência
Abro a porta para a vida, não quero deixar pendência

Valorizemos o que temos de diferente em nós
Em nossas vidas, em nossas relações.
E pernas pra que te quero…
Não se completa um álbum com figurinha repetida.

Alda M S Santos

Dentro de cada coração

DENTRO DE CADA CORAÇÃO

Feche os olhos, busque uma postura confortável

Acomode o corpo como se sentir melhor

Inspire bem fundo, sinta o poder do oxigênio

Chegando a cada extremidade de seu corpo

Braços, mãos, pernas, pés, coração

Expire lentamente, inspire novamente

Em seu ritmo, profundamente, sinta a vida em suas veias

Imagine-se num lugar bonito, calmo, onde queira estar

Sente-se lá, sinta a brisa na pele, o arrepio gostoso, a água refrescante

O calor do sol, o brilho da lua ou as ondas do mar

Não importa! Traga para dentro de si toda a beleza desse lugar

Inspire, expire, inspire, expire, inspire, expire

Deixe o coração pulsar, coloque aí do lado esquerdo sua mão

É vida! Vida que brota em cada poro, sem senão

Ela é um presente que recebemos gratuitamente

Vamos cuidar! De nós, dos outros, vamos solidarizar!

E todo ato de amor tem onde brotar, onde começar

E é dentro de cada coração disposto a se doar

Sejam bem-vindos à vida! Vamos solidarizar?

Alda M S Santos

Simples palavras?

SIMPLES PALAVRAS?

Palavras cortam, ferem, curam, consolam
Maldizem, bendizem, abençoam, amaldiçoam
Constroem, destroem, afastam, acolhem
Ficam ao vento, no tempo, ao relento

As especiais encontram dentro da gente bom terreno
E fazem dali um lugar adequado para crescer e florescer
Não há como voltar atrás depois de lançadas
Há que se ter sabedoria ao proferir as selecionadas

Com palavras podemos abraçar, acolher uma dor
Com palavras podemos amenizar um dissabor
Com palavras podemos demonstrar nosso interesse e amor
Com palavras podemos ser colo, compreensão e calor

Palavras ditas da boca para fora, sem critério
São superficiais, não causam refrigério
Mas quando se quer que chegue ao coração, que cause boa emoção
É preciso que saia do fundo de cada coração

Alda M S Santos

Autoabandono é inaceitável!,

AUTOABANDONO É INACEITÁVEL!

Será que dedicamos a nós mesmos a mesma benevolência que oferecemos aos demais?
Será que há a mesma paciência e compreensão nas falhas e tropeços
Ou a régua é diferente para nós, usamos dois pesos e duas medidas?
A nós mesmos tudo é severamente julgado, cobramos demais…
O quanto somos empáticos e receptivos às nossas próprias faltas?
Será que conseguimos sentar conosco e sermos os amigos que tentamos ser para os outros?
Seria maravilhoso se conseguíssemos nos avaliar, sem paternalismo
Mas com verdadeira amizade e amor-próprio:
“Esse agir não foi tão legal, esse sentir fez mal”
“Nesse momento, você não foi tão correto”
“Há algo que precisa mudar aqui, garota, na próxima vai dar certo”
“Entendo sua autodecepção, acredito que será melhor na próxima”
“O que levou a tal sentimento, tal atitude”
“Que posso fazer para amenizar, para corrigir ou consertar?”
A evolução é nosso objetivo, mas com sabedoria e coração
Saber lidar com nossos medos, falhas, acertos, angústias e vitórias
É o melhor caminho para sermos melhores seres humanos
Para nós mesmos e para aqueles que caminham conosco por aqui
Abandono é triste, autoabandono é quase inaceitável!

Alda M S Santos

Vestida de poesia

VESTIDA DE POESIA

Quero um vestido especial
Estampado, alegre, bem floral
Que potencialize o brilho interior
Que reflita o calor do meio exterior

Quero uma veste que seja leve e solta
Onde o vento deixe a alma revolta
Que a brisa suave seja nele carícia
Com doçura e um pouco de malícia

Quero uma veste que me cubra de amor
Que eu possa sentir prazer sem pudor
E que consiga distribuir alegria furta-cor

Quero me vestir de luz e energia
De encanto, paz, cor e magia
Quero me vestir de versos, de poesia

Alda M S Santos

Um dia

UM DIA
Um dia ainda vamos entender
O bem que poderíamos ter feito
E não fizemos
O mal que poderíamos ter evitado
E não evitamos
Aquela dor que causamos a nós e aos outros
E não precisaríamos ter enfrentado
O novo rumo que poderíamos ter tomado
E não tomamos
Todos os avisos e alertas que recebemos
E ignoramos
As oportunidades de crescimento e renovação
E fechamos os olhos
As chances de fazer um movimento pelo amor e pela paz
E ficamos inertes
As famílias que poderíamos ter ajudo a construir
E destruímos
A vida que poderia ter sido bem vivida
E matamos…humanamente!
Mudar, construir o mundo grande lá de fora
Começa por não destruir o mundo pequeno no nosso entorno
Abrir as porteiras e deixar a luz nos iluminar de dentro para fora
Um mundo melhor precisa de cada um de nós!
Um dia pode ser tarde demais…
Alda M S Santos

1⁰ de Maio: Qual seu trabalho?

1⁰ DE MAIO: QUAL SEU TRABALHO?

Qual seu trabalho, sua ocupação
Qual seu labor, sua sustentação
É realizado por prazer, com coração
Um meio de vida e satisfação?

Vida que se preenche de alegria
Trabalho que suga e devolve energia
Se pudermos escolher o que nos alimenta
A vida fica mais bela, se autossustenta

Dons, habilidades, trabalho e doação
De tudo um pouco, vida em ebulição
Ficar à toa não é boa pedida não

Nesse dia do trabalho um pedido especial
Que o cidadão possa se sentir fundamental
E sinta que seu trabalho é valorizado, essencial

Alda M S Santos

Um pedido de casamento

UM PEDIDO DE CASAMENTO

Um pedido de casamento, uma autorização
Delicadeza em cada detalhe, escrita à mão
Relíquia de quase oitenta anos atrás
Consentimento da minha bisavó Alvita ao matrimônio de meus avós
Uma viagem no tempo, ficamos imaginando
Meu avô Davino, enamorado, fazendo um pedido apaixonado
Minha avó sobre seus desejos sendo consultada
E a vida se fazendo, família sendo concretizada
O registro ali, no fundo de um baú a missiva foi encontrada
Fazendo um paralelo, como são registradas hoje as relações
Será que nossos filhos e netos encontrarão registros de nossas uniões?
Álbuns de fotos amareladas ainda guardadas
Um torpedo, um e-mail, uma mensagem no WhatsApp, será?
Fotografias no Facebook ou Instagram, direct, isso bastará?
Sem saudosismo, mas com boa dose de nostalgia
Penso que ganhamos muito com a tecnologia
Mas não fica a sensação de que falta um pouco de magia?
Ah, sei lá! Gosto muito de algo bem palpável!
E essa carta é de riqueza e beleza considerável
Minha avó Dudu, 99 anos, tem seus guardados em papéis
Mas sei que carrega na alma bem tatuadas
Várias outras marcas de vida registradas
Que seus filhos, netos, bisnetos e tataraneta, família ali iniciada
Tenham também uma bela história para contar
Senão numa missiva bela assim pra posteridade
Que seja digitalizada no fundo do coração
E a ela, nossa matriarca, nosso amor e gratidão!

Alda M S Santos

Por um mundo mais irmão

POR UM MUNDO MAIS IRMÃO

A vida vai se solidificando em cada um de nós
Vamos sabendo a hora de falar ou calar nossa voz
O tempo não para, é sabido, segue veloz
Há dias em que parece cruel, atroz

Elevar o pensamento ao Alto, à Criação
É um modo de acionar nosso lado humano, mais irmão
Ele entende o que se passa em nosso coração
E não nos abandona nas dores desse mundão

Só peço a Deus um pouco mais de sabedoria
Força, fé, boa vontade e energia
Para não jogar a toalha nas dores do dia a dia

Vale sempre lembrar Sua mais bela lição de amor
Amar ao próximo como a si mesmo, acolher sua dor
Isso é ter amor fraterno, é oferecer colo e calor

Alda M S Santos

Depressão: dor da alma

DEPRESSÃO: DOR DA ALMA

Apontada como mal do século está aí a depressão
Tomando mentes, corpo, alma, coração
Parece um vírus contaminando a tanta gente
Fica lá dentro corroendo a energia dolorosamente

Uma dor profunda sem origem ou explicação
Um inexistir sem qualquer motivo ou razão
Viver parece tão difícil, um fardo pesado
Acordar, seguir, amar, sem ser o próprio aliado

As cores parecem sempre tão desbotadas
Os sorrisos frios, felicidade quase apagada
Não falta Deus ou tarefas, alma desmotivada

Como se a vida estivesse em estado de espera
Outonando, aguardando uma nova primavera
Acolha, a vida é moça que gosta de paquera

Alda M S Santos

Como você se sente?

COMO VOCÊ SE SENTE?

Sabe, esse mundo anda meio abilolado
Ninguém quer mesmo entender nosso lado
O que sentimos não interessa, dizem: suporta!
Só o modo que agimos é o que importa

Bom se há um alguém que te olha e te diz
Eu sei como se sente, parece infeliz
Pode estar sendo difícil ou doloroso
Estou contigo, te compreendo, dê cá um abraço caloroso

Ser humano precisa aprender a usar o coração
De que adianta ter tanto raciocínio e razão
Se nas horas difíceis te deixam na mão?

Amar ao próximo como a si mesmo: essa é grande lição
Mas tem nisso tudo apenas um senão
Desprendemos o amor próprio, como amar nosso irmão?

Alda M S Santos

Senta aqui

SENTA AQUI
Senta aqui do meu lado, precisamos conversar
Quero falar de tudo que me alegra
De tudo que sinto falta
Da falta que você me faz
Daquilo que me faz chorar…
Senta aqui do meu lado, só nós dois
Quero jogar conversa fora, sorrir
Rir de mim mesma, da vida
Chorar pelos meus erros e falhas
Ouvir suas histórias e bons conselhos
Senta aqui do meu lado
Quero brincar, te contar casos
Quero dividir contigo o prazer de ter aqueles que amo
Ou as tristezas de não poder ser útil a tantos outros
Lamentar por aqueles que partiram
E que deixaram vazios e saudades
Senta aqui do meu lado
Conversar com você é vencer medos
É saber-me aceita mesmo com todas as minhas falhas
É sentir acolhimento e seu olhar de amor
É sorrir chorando, é chorar sorrindo
É olhar ao longe e enxergar dentro de mim mesma
É perceber que há muito ainda a viver
E saber que VOCÊ, como prometeu
Estará comigo até o fim dos tempos…
Senta aqui, vamos conversar!
Alda M S Santos

Vou insistir

VOU INSISTIR

Vou insistir na vida, não posso desistir
Foi-me dada, não sei se fui eu que pedi
Na dúvida, sei que preciso seguir
Até onde, sei não, ainda irei descobrir

Vou insistir, pode haver luz e escuridão
Mas posso pedir e estender a mão
Quando doer vou chorar, vou desabafar
Vou encontrar um colo para me aconchegar

Vou insistir e, se possível, ao cair vou sorrir
Da situação, do outro, de mim, deixar fluir
Mesmo que pareça que estou só
Se tiver a mim mesma desfaço qualquer nó

Não vou desistir, não quero essa opção
E não basta só sobreviver, quero amor, emoção
E quando tudo parecer que chegou ao fim
Ter a ousadia de dizer que “valeu” para mim

Alda M S Santos

Amor, meu guia

AMOR, MEU GUIA

Não busco muito por aqui nesse mundão
Mas só é válida uma vida com emoção
Busco amor, ardor, uma dose extra de carinho
De fazer vibrar o coração com muito jeitinho

Amor pelos encantos da natureza
Amor por tudo que há de beleza
Amor pelas pessoas, pela humanidade
Amor que se intensifica com a idade

O amor é meu único norte
É ele que sempre me dá suporte
Mesmo que doa, ele me faz forte

O amor é minha luz, meu guia
Amor todo o tempo, de noite ou de dia
Sem amor, certamente eu nada seria

Alda M S Santos

Cantinho de Paz

CANTINHO DE PAZ

Quando quero ouvir os sons da natureza
Vou para o meio da mata curtir divina beleza
Olhos do coração abertos, ver cada pedacinho
E identificar cada planta, cada bichinho

Lugar que aciona a paz dentro da gente
Que nos faz mergulhar fundo, ser envolvente
Reconhecer-se parte desse todo natural
Sensação boa se sentir por ali um igual

O cheiro da natureza faz aquecer nossa alma
Arrepia a pele, afasta qualquer trauma
Traz brisa suave que acalenta e acalma

Há quem não goste, não sinta necessidade
Outros temem alguma dificuldade ou maldade
Temo aqui fora onde falta verdade e liberdade


Alda M S Santos

Flores

FLORES

Elas são a beleza mais singela
Nas cercas ou jardins em vermelho, rosa, roxa, branca ou amarela
São prenúncio de vida, antecedem o fruto
Dessa riqueza especial me abasteço, eu desfruto

Em cada detalhe delas nota-se o cuidado da Criação
Deus não poupou amor ao nos permitir essa satisfação
As flores em variadas espécies são vida em abundância
São delicadeza, geram alegria em qualquer circunstância

Atraem pássaros e insetos variados
Ali se regalam em néctar, são abençoados
Polinizam e perpetuam a vida, pólen e sementes espalhados

Além de tudo oferecê-las é prova de amor
Particularmente gosto delas em qualquer cor
Admirá-las na natureza afasta qualquer dissabor

Alda M S Santos

Um belo quadro

UM BELO QUADRO

Podemos pintar uma bela tela a todo momento
Nossa retina é a câmera que capta esse encantamento
Basta estar atento, fazer um bom enquadramento
Está registrado na alma o  que despertou sentimento

São cores vivas, detalhes deslumbrantes
Não dá para afastar o olhar, são enfeitiçantes
Carregados de simplicidade iluminam o horizonte
São matas, serras, cachoeiras, belezas aos montes

Ativando o coração e o flash no olhar
Está feita a foto desse lindo lugar
Dá vontade de pedir ao tempo para ir devagar

Como não posso controlar o tempo
Tento manejar o que vai no pensamento
E um belo quadro vou fazendo carregado de sentimento

Alda M S Santos

Fogueira

FOGUEIRA

Fogo que tem sua beleza
Fogo que é cura e purificação
Fogo também tem sua grandeza
Fogo que aquece mente e coração

Uma das quatro forças da natureza
É transformadora, gera riqueza
Pode também ser destruição
Se não soubermos fazer boa avaliação

Fogueira com marshmalow e queijo quente
Fogueira numa prosa boa e envolvente
Friozinho pede esse momento caliente

Fogueira num belo e pacífico ritual
Num cantinho qualquer de nosso quintal
Mexe com a gente, ameniza o vendaval

Alda M S Santos

Quando a gente cresce

QUANDO A GENTE CRESCE

A vida muda quando a gente cresce
Tudo parece diferente quando se amadurece
Talvez o brincar já não seja tão espontâneo
Já nao é tao fácil o prazer momentâneo

O Sol lá fora era o bastante com um amiguinho
Criança fazia seu dia, sua alegria, seu caminho
Adulto precisa de várias boas combinações
Para não mergulhar em dolorosas situações

Precisamos aprender a valorizar a simplicidade
Deixar fluir nas relações a verdade
Esconder sentimentos não é boa pedida, é maldade

Vamos nos encantar com a natureza
Criar em nosso entorno mais beleza
Agradecer a Deus o que recebemos de bandeja

Alda M S Santos

Parabéns a você!

PARABÉNS A VOCÊ!

Um sonho sonhado, desejo materializado
Num filho querido foi realizado
Presente do Pai a mim confiado
Afirmo com toda certeza: é muito amado!

Uma linda, dócil e arteira criança
Um jovem bondoso, minha esperança
Sei que ofereci ao mundo algo tão meu
Mas na verdade ele é especial, é todo seu

Hoje é um adulto responsável, amoroso
Tenho orgulho do homem que és, bondoso
Filho, se nada mais eu fizesse por aqui
Saiba que fez valer a pena meu existir

Só posso agradecer por sua vida a Deus
Pedir que ilumine os passos seus
E a você só quero dizer: seja feliz!
Amo você, Pablo, voe, tem aqui sua raiz!

Mamãe
Alda M S Santos

Um bom motivo

UM BOM MOTIVO

Sempre estamos em busca de um bom motivo
Um jeito de ser e fazer mais assertivo 
Algo que nos instigue a seguir em frente
Sem tanto impedimento na vida da gente

Há coisas que nos magoam e entristecem
Pessoas e situações que nos enfurecem
Ótimo seria tornar bom qualquer motivo
Simplesmente usar tudo como incentivo

Se é dor ou mágoa, deixar a correnteza levar
Permitir que o vento traga o novo para animar
Bons motivos de vida somos nós que criamos
Se não ficamos inertes, não estacionamos

O que se nota com o tempo tão claramente:
Ficar preso ao que fere é contraproducente
Quando se assusta a vida já foi embora
Com ela o momento de ser feliz, a nossa hora

Alda M S Santos

Livro e infância

LIVRO E INFÂNCIA

Infância é feita de brincadeira e magia
De doces, festas, alegria e fantasia
E junto aos livros corre solta a imaginação
Tempo bom que faz bem ao coração

Monteiro Lobato era o rei da meninada
Era a animação para a criançada
Em seu Sítio do Pica-pau Amarelo
As crianças viajavam em seus castelos

Não importa se com o livro na mão
Ou se diante da televisão
A aventura não tinha freio não

Quando queria passear nesse mundão
Ou nas doces asas da imaginação
O livro sempre foi uma boa opção

Alda M S Santos

Coração pedindo



CORAÇÃO PEDINDO

Temperaturas caindo, todos buscando abrigo
Desejo de aconchego, coração querendo amigo
A vida necessitando de um pouco de renovação
A poesia se fazendo mais evidente, sendo mais emoção

Parece que o momento é de introspecção
Se quisermos de verdade, encontraremos uma solução
Somos humanos feitos de coração e razão
Se equilibrarmos bem esses pontos, seremos dignos da Criação

Nosso mundo se recolhe em reflexão
O que podemos fazer, qual a melhor ação?
Não queremos deixar a vida passar em vão

Podemos escolher o caminho da bondade
Aquele em que somos mais solidariedade
Sem estender as mãos, não seremos felicidade

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: