Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

aprendizado

Como é possível?

COMO É POSSÍVEL?

Como é possível, ao mesmo tempo

Estar tão perto, estando tão longe

Estar tão longe, estando tão perto

Estar tão dentro, sem haver cabimento

Como é possível, ao mesmo tempo

Ser tão doce sorriso, escondendo amargas lágrimas

Ser tão acolhedor colo, estando carente de aconchego

Ser reflexo de si mesmo, de tão brilhante luz,

Tendo apenas uma faísca acesa

Como é possível, ao mesmo tempo

Ser o amor em meio a tanta indiferença

A esperança em meio a dolorosa ingratidão

A paz em meio a tanta maldade e confusão

Como é possível, ao mesmo tempo

Ser o norte quando se está perdido

O recomeço depois de haver desistido

A continuidade de um viver intenso, meio sofrido

Quando sabemos que a qualquer hora

Seremos pelo tempo engolidos, consumidos?

Como é possível?

Alda M S Santos

Quero ser

QUERO SER

Quero ser a melhor brincadeira

Naqueles momentos mais sérios

O sorriso nos momentos de apreensão

A lágrima nos instantes mais alegres

O abraço na hora de solidão

Quero ser o forte analgésico

Nas dores crônicas, no mal agudo

A resposta nas dúvidas existenciais

A placa de largada para os desanimados

A esperança para os sonhos tão naturais

Quero ser a fé e a luz brilhante

Nos breus intensos do caminho

A saudade no coração de alguém

A coragem que brota insistente

A doçura para o amargor também

Quero ser broto de amor

Sementes colhidas do coração

Plantadas em terreno fértil

Nascidas nas terras da imaginação

E perpetuadas no jardim dos irmãos em comunhão

Quero ser…

Alda M S Santos

A história se repete

A HISTÓRIA SE REPETE

A mesma angustiante história lá está

Continuamente a se repetir

Quer seja em nós, nos filhos, parentes ou amigos

Algo ela quer nos ensinar

Quem sabe um novo caminho a seguir?

Faz sorrir, faz chorar, faz desanimar, quase desistir

E ainda não aprendemos

Por isso ela está sempre a nos cercar

Tentando de todo modo nos alertar

Até quando vamos resistir?

A vida é sábia por natureza

Ela sempre se impõe, é forte

E tem uma ampla visão do porvir

No medo, na esperança, na dor

Até nas quedas que vier a permitir

Quer nos levar para novo patamar

De evolução, sabedoria e amor…

Alda M S Santos

Aprendi, aprendendo…

APRENDI, APRENDENDO…

Aprendi que…

Nem toda lágrima é de dor ou tristeza

Tampouco todo sorriso é de alegria

Que só vale a pena manter quem é de verdade

Quem torna real nossa fantasia

Aprendi que…

Ser humano implica em também sofrer

Encarar com coragem tudo que aparecer

E, mesmo assim, não desistir de tentar

Porque a felicidade é prêmio pelo qual vale a pena lutar

Aprendi que…

A vida passa, as pessoas idem

Mas o que realmente importa, é valioso

Não é tão fluido ou fugaz

Eterniza-se em nós, é grandioso…

Aprendi… aprendendo…

Alda M S Santos

Um dia normal

UM DIA NORMAL

Nada de extraordinário ou excepcional

Tudo que preciso e quero

É a bênção de um dia normal

Por isso não me desespero

Um dia normal nasce primeiro dentro da gente

Da vontade de fazer diferente

Antes até do nascer do sol que nos aquece

Na família que nos ensina o amor, nosso presente

E nos corações agradecidos em prece

Quero somente a paz de um dia normal

Aquela certeza de que tudo está em seu devido lugar

Sem necessidade de ter que colher algo especial

Apenas o sorriso no rosto, reflexo de uma alma plena

E finalmente, sob a luz do luar, descansar…

Quero apenas um dia normal…

Alda M S Santos

Overdose

OVERDOSE

Overdose de informações

Contradições e imposições

Sobra mentira, falta verdade

Sinto-me grogue

Chuva de insanidade

Cataclismas de infortúnios

Perdas, roubos, assalto da individualidade

Sinto-me em curto-circuito

Overdose apocalíptica, letal

Meteoros destruidores, esse é o intuito

Queda de princípios, choque anafilático

Como combater esse mal?

Overdose, excessos, povo fanático

Vou-me embora, fugir desse quartel general

Preciso da alegria e da paz do meu quintal…

Alda M S Santos

Um dia

UM DIA

Um dia ainda vamos entender

O bem que poderíamos ter feito

E não fizemos

O mal que poderíamos ter evitado

E não evitamos

Aquela dor que causamos a nós e aos outros

E não precisaríamos ter enfrentado

O novo rumo que poderíamos ter tomado

E não tomamos

Todos os avisos e alertas que recebemos

E ignoramos

As oportunidades de crescimento e renovação

E fechamos os olhos

As chances de fazer um movimento pelo amor e pela paz

E ficamos inertes

As famílias que poderíamos ter ajudo a construir

E destruímos

A vida que poderia ter sido bem vivida

E matamos…humanamente!

Mudar, construir o mundo grande lá de fora

Começa por não destruir o mundo pequeno no nosso entorno

Abrir as porteiras e deixar a luz nos iluminar de dentro para fora

Um mundo melhor precisa de cada um de nós!

Um dia pode ser tarde demais…

Alda M S Santos

Ovelhas: qual delas é você?

OVELHAS: QUAL DELAS É VOCÊ?

Ovelhas brancas, negras, “coloridas”

Qual delas é você?

A quem você aponta como ovelha negra

Da família, do trabalho, da igreja, das amizades

Já pensou no que ela significa pra você?

No que tem a te ensinar, proporcionar

No que você tem perdido por só criticar

Por se achar melhor, superior

Por ignorar ou, simplesmente, se afastar?

Ovelhas negras têm missão especial

Foram escolhidas a dedo por Ele

Seu trabalho por aqui é (des)equilibrar o meio

É mexer em estruturas tão firmes, intactas e castradoras

Aparentemente corretas, mas cruéis e paralisantes

Aquelas que te provocam raiva, dor, vergonha ou compaixão

O diferente instiga, cutuca, sofre, faz sofrer

Se devidamente aproveitado em seu meio

Provocará mudanças evolutivas

Nos outros, em si mesmo

Quanto mais diferente a ovelha negra for

Quanto mais excluída e excludente

Maior e mais importante seu trabalho por aqui

São as ovelhas negras que ousam mudar

Que se contrapõem ao “certo” de todos

Que agem “errado” por questionar padrões cruéis e ultrapassados

Que encaram os desafios, que abrem e despertam sorrisos

Que gritam e se rebelam, se revelam, nos revelam

E dão um pontapé naqueles que delas fazem pouco

Mesmo que entre lágrimas…

Que ovelha é você?

Alda M S Santos

Lições infantis?

LIÇÕES INFANTIS?

Se bagunçar, arrume, deixe melhor que encontrou

Se não pode ou não sabe arrumar, não mexa

Ande, se correr poderá cair

Não pegue o que não é seu, nem tudo é coletivo

Não derrube o “castelo” de seu irmão, construa o seu

Não fale com estranhos, nem todos são amigos

Confie sempre na sua família, ela sempre estará contigo

Não procure briga, mas não apanhe

Aprenda com seus erros para não repetí-los

Se cair, levante, engula o choro, receba um carinho e siga

Nem toda porta aberta te cabe, não entre sem ser convidado

Respeite o espaço do outro, cultive o seu

Seja grato!

Lições infantis?

Talvez retomar essas lições

Nos salve de nossos próprios atropelos

De atropelar nosso irmão

Nos salve uns dos outros…

Lições infantis?

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: