ALÉM DAS NUVENS

Subindo, subindo, além das nuvens
Cada vez mais alto, mais longe
Qual seria o limite permitido
Para um coração tão incontido?

Além das nuvens, altitude indefinida
Desejo de subir, seguir, não parar
Buscar o que há além do que a vista alcançar
Até não ser mais possível retornar

Quem sabe haverá no espaço
Aquilo que não encontramos aqui embaixo
E nos faça entrar de novo no mesmo compasso

Talvez haja um botão liga/desliga
Que afaste a letargia, a briga, a fadiga
E plugue a todos no amor, na mesma cantiga?

Alda M S Santos