HUMANIDADE

Uma juventude que morre, que mata

Que luta, que busca, que se maltrata

Que se perde e não mais se acha

Que podemos fazer nesse viver cheio de racha?

Um mundo cheio de ofertas

Daquelas bem enganadoras

Será que dá para estarmos alertas

E escolhermos uma mais pacificadora?

Uma terra fértil, uma semente boa

Regada com carinho, de afeto adubada, não será à toa

Crescerá alma de luz, de amor em pessoa

Uns cuidando dos outros, estamos todos nessa nau

Respondemos pelo bem ou pelo mal em busca do paraíso afinal

Amar, cuidar, tratar para um mundo menos desigual…

Alda M S Santos