CAOS, CAIS

Ventos, granizo

Tempestade, ondas gigantes

Nosso barco está frágil, vai tombar

Nossa vida prestes a perecer

A coragem começa a se esvair

Chacoalha tudo, quebra, desmonta

Caos…

Mas tudo passa, estamos alquebrados

Ainda assim, levantamos mais fortes

Buscamos abrigo

Ressaca, calmaria

Reconstrução, esperança

Cais…

Do caos ao cais

Nem tanto num

Nem tanto noutro

A vida vai acontecendo…

Alda M S Santos