FRAGILIDADE

Dias que qualquer coisa te faz rir ou chorar
Emoções à flor da pele, sensibilidade total
Não importa se é algo bom que acontece
Ou a decepção que te enfraquece, já é normal
Acaba em lágrimas, como rio, desaguando
Não entende bem o porquê
Ou se entende não quer fazer fuzuê
A vida sacode, joga para baixo e para cima
Para ver se você se convence que essa é sua sina
Não adianta esconder, fugir, desaparecer
Sempre haverá algo para te fazer muito sorrir
Ou para te fazer chorar, sofrer
Ora querer seguir, ora desistir
Mas, como sempre, a vida segue suas trilhas
Será que faltam ainda muitas milhas?
Tem horas que gostaria de saber
Só para ver se valeria a pena esse viver

Alda M S Santos