Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

contagem do tempo

Fragilidade

FRAGILIDADE

Dias que qualquer coisa te faz rir ou chorar
Emoções à flor da pele, sensibilidade total
Não importa se é algo bom que acontece
Ou a decepção que te enfraquece, já é normal
Acaba em lágrimas, como rio, desaguando
Não entende bem o porquê
Ou se entende não quer fazer fuzuê
A vida sacode, joga para baixo e para cima
Para ver se você se convence que essa é sua sina
Não adianta esconder, fugir, desaparecer
Sempre haverá algo para te fazer muito sorrir
Ou para te fazer chorar, sofrer
Ora querer seguir, ora desistir
Mas, como sempre, a vida segue suas trilhas
Será que faltam ainda muitas milhas?
Tem horas que gostaria de saber
Só para ver se valeria a pena esse viver

Alda M S Santos

O tempo

O TEMPO

O tempo é um ingrediente paradoxal
Tantas vezes parece útil, bondoso
Noutras causa verdadeiro vendaval
Particularmente a quem fica ocioso
O tempo é remédio que deve ser bem dosado
Se em dose lenta ou baixa perde para o mal
Se em dose elevada, acelerada
Nada cura, nada apaga,  pode ser fatal
O tempo pode trazer frio ou calor
Pode aumentar ou arrefecer uma dor
Pode fazer crescer ou minar um amor
O tempo tem poderes embriagantes, paralisantes
Aumenta a saudade, é mágico, alucinante
Mas se a gente aceitar também é apaixonante
Alda M S Santos

Ampulheta

AMPULHETA

Viemos de fábrica com uma ampulheta invisível

Cada qual com uma diferente

Com um tempo já contado

Mas vale o mesmo para todos

Se fixarmos nela nossas vistas, nossas energias, nossas preocupações

No tempo que ainda nos resta

Não conseguiremos segurá-lo ou fazer com que passe mais devagar, ou mais depressa

Apenas o tempo não terá qualidade, não será devidamente aproveitado.

Certo é que ele passa, a vida passa

Quem fica parado ou muito preocupado está tentando segurar a ampulheta.

E perdendo um tempo valioso de amor e alegrias!

Alda M S Santos

Imagem google

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: