PÃO DE MEIO 

Pãozinho, “pão de sal”, pão de meio

Bisnaguinha, baguete, pão quentinho 

Duas crianças correndo no caminho

Daquela padaria que era sua rotina 

Uma paradinha e os nervosos dedinhos

Fazem um pequeno buraquinho 

Nas pontas do pão tão cheiroso

Morno, recém-saído do forno 

Fazem um oco no pão de meio

Que já não chega em casa tão inteiro 

Levadeza, sapequice, que a mãe finge não ver 

Pão com manteiga, com queijo 

Recheado de lembranças e esperanças

Lembram abraço, carinho e beijo 

Aconchego, família, colo, arrego

Acompanha uma história de vida 

De avós, pais, filhos e netos 

Escrita, sentida, falada ou declamada 

Guardada, reservada ou aos quatro ventos lançada 

É uma história de alimentos de amor

E o pãozinho sempre está ali 

Dando um toque de calor, de união e frescor…

Alda M S Santos