NOSSOS ACORDES SILENCIOSOS
Levar a vida numa valsa, num forró, bolero ou rock, entregue
Absorvendo os acordes que ela toca, clara ou confusa
Expressando-se com leveza, sem nada dizer
Tudo que vai dentro de si
Nos embalos lentos, ritmados
Apressados ou velozes, corpo nos giros da canção
Dançando, girando, movendo a roda, de alma nua
A dança fala aos que sentem essa vibração
Braços, pernas, cabeça, coração
Sensualidade, simplicidade ou molecagem
Em sintonia consigo mesma, transmitindo uma silenciosa mensagem:
A vida é uma eterna música
Dançar não é apenas movimentar o corpo
É uma necessidade da alma, do coração
Dançar sem amarras, soltar-se sem reservas feito pipa no céu
É um modo de fazer amor com a vida
De fazer as pazes com o mundo
De saber-se parte desse grande e maravilhoso quebra-cabeças
Dançar é saber ouvir os acordes silenciosos de nós mesmos…
Alda M S Santos