Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

alma

(Re)encontro de almas

(RE)ENCONTRO DE ALMAS

Antes de virem para esse mundo

De um outro mundo bem diferente

Onde tudo é claro, nítido, sem subterfúgios

Será que as almas gêmeas ou afins

Fazem algum combinado para se reconhecerem por aqui?

Um olhar mais demorado

Um toque eletrizante, um poema emocionante

Talvez um sorriso sem igual

Ou até mesmo uma piscadela especial?

Um abraço mais demorado, um beijo assustado

Quem sabe uma palavra, como um código, abracadabra

Ou uma senha que só elas saberiam?

Poderia ser também um lugar marcado

Como uma cachoeira, local isolado

Onde se banhariam como no passado…

Saboreando sorvete no banco da praça

Na fila do cinema comprando pipoca, meio sem graça

Num hospital tomando uma injeção

Ganhando bala na festa de Cosme e Damião

Na igreja, na praia, na fazenda montada no alazão

Ou, simplesmente, no último lugar em que deitaram e rolaram

E, apaixonadamente, se amaram?

Penso que há sim esse código, senha

Ou seja lá como se chame

Se ficarmos mesmo atentos

Talvez a gente até possa ouvir os sinos

Ou os anjos dizendo:

“Até que enfim, sinto perfume de jasmim”!

Você já (re)encontrou alguma alma assim?

Alda M S Santos

Lotado de vazios

LOTADO DE VAZIOS

Sentir-se cheio, estufado

Extravasando, repleto

Incompleto, porém

Lotado de vazios…

Espaços preenchidos

Mas nada que atenda

Às necessidades da alma

Cantinhos esquecidos

Escuros, carentes, sofridos

Lotado de vazios…

Urge uma faxina

Limpar, separar o que for eficaz

E os entulhos descartar

Guardar apenas o que trouxer paz

Abrir espaços, vazios evidenciar…

Somente assim será possível

Encher-se de amor e compaixão

Um coração tão sensível

E, assim, preencher os vazios da solidão…

Lotado de vazios?

Não, quero poder dizer

Lotado de amor!

Alda M S Santos

Que te faz bela?

QUE TE FAZ BELA?

Que torna uma pessoa bela?

Tudo bem, desconsidere atributos físicos

Essa obviedade todos sabemos

Traços harmônicos, corpo saudável, bem cuidado

Isso já é clichê…

Além disso, que torna bela uma pessoa, verdadeiramente,

Que não se perde com o tempo?

Um sorriso iluminado, mesmo com rugas?

Um olhar brilhante mesmo com lágrimas?

O coração bondoso e as mãos estendidas,

A serenidade e autenticidade,

As palavras de amor e delicadeza?

Que faz uma pessoa bela e atraente?

Uma alma em paz consigo mesma,

A paz e leveza que transmite

Que não se envergonha de se desnudar?

Sim, essa é bela com certeza! Aparece e extravasa no sorriso e no olhar

E o tempo só favorece…

Essa é a beleza que vale a pena cultivar!

Nada há mais lindo que uma alma nua e limpa

De braços abertos para a vida

Essa beleza a própria pessoa a sente, independe dos outros

Vem de dentro para fora…nua…

Alda M S Santos

De pele ou de alma?

DE PELE OU DE ALMA?

Uns são música, outros são apenas barulho

Uns são preciosidades, outros são entulho

Uns são mente, outros são emoção

Uns são coração, outros são perdição

Uns são frescor, outros são terror

Uns são atalho, outros são abismo

Uns são realidade, outros são fantasia

Uns são saudade, outros são nostalgia

Uns são luz, outros são escuridão

Uns são amanhecer, outros são entardecer

Uns são poesia, outros são melodia

Uns são sonho, outros pura magia…

Uns são sede, outros são oásis

Uns são paixão, outros são solidão

Uns são de pele, outros são de alma

Uns são ternos, outros são eternos…

O que o outro é para nós

Ou o que somos para o outro

Sempre será uma relação dual

De ser e de permitir-se ser especial…

Alda M S Santos

Lavo a alma

LAVO A ALMA

Debaixo de uma cachoeira gelada

Abro um sorriso assustada

Solto um grito, encantada

E saio de alma lavada

Água que alegra, que anima

Desperta-me para a vida

Banha-me, não tenho saída

E saio de alma despida

Água que escorre das rochas

Com a força da natureza

Nunca vi tamanha beleza

E saio de alma indefesa

Ali deixo a tristeza, a solidão

A pureza que brota do chão

Deve ser essa a razão

De minh’alma ser só emoção

Água, terra, natureza e eu

Renovação, encanto, sintonia

Um banho de pura magia

Na alma banhada de energia…

Alda M S Santos

Tire as sandálias

TIRE AS SANDÁLIAS
Abra a porteira, respire o ar puro
Tire as sandálias, pise devagar
Seja bem-vindo
Deixe lá fora qualquer peso
Sinta a leveza desse lugar, inspire
Tire as sandálias, as pedras que nela houver
Que possam cortar, ferir, atrapalhar
Refestele-se…
A maciez fria da grama refresca
Percorre a corrente sanguínea, acalma
Leva um sinal de paz a cada cantinho de nós
Tire as sandálias, entre, sorria com e por prazer
Levante os braços, agradeça
Inspire, expire, faça saudações à vida
Não há caminho mais longo e desejado
Que o que nos leva até nossa alma
Tire as sandálias, continue
Você está quase lá, mais um pouquinho só
E logo se encontrará com quem mais importa
O divino que habita em você!
Alda M S Santos
Mais no meu blog http://www.vidaintensavida.wordpress.com

Alma sedenta

ALMA SEDENTA

Basta um mínimo de água

Pode ser num copo, numa torneira

Em ondas revoltas do mar, contornando pedras numa cachoeira

Num pequeno riacho, caindo do céu ou escorrendo dos olhos

Para matar a sede, a saudade de um lugar

Para se refrescar, fazer uma tempestade ou se afogar …

A quantidade necessária a cada um

Ou o uso que dela se faz é individual

Pode ser apenas enxugando os olhos molhados

Refrescando os pés descalços, relaxados

Abrindo os braços para se encharcar

Mergulhando fundo até não mais voltar

Ou até obter abastecimento satisfatório da alma sedenta…

Alda M S Santos

Beleza nua

BELEZA NUA

Que torna uma pessoa, uma mulher bela?

A indústria da beleza investe milhões

Para atender a “todos” os desejos

Cabelos longos e hidratados, pele lisinha, macia, sem rugas, brilhante

Dentes brancos e alinhados, unhas bem tratadas

Cirurgias para mudar tudo que foge ao “padrão”

Roupas, calçados, perfumes, maquiagens e acessórios diversos para “embelezar”…

Se a beleza for entendida como algo menos superficial

Isso pode ajudar na medida em que gera a autoconfiança

Que produz aquele sorriso espontâneo, iluminado

O olhar brilhante que reflete uma pessoa que ama e é amada

As mãos estendidas e palavras de amor e delicadeza

Que fazem uma pessoa feliz e atraente

Nada há mais lindo que uma alma em paz consigo mesma

A alma mais bela extravasa, reflete-se no olhar, nas ações

Uma mulher produzida pode ser linda

Mas a pessoa, a mulher mais linda é aquela que se apresenta de alma nua

Ainda, ou principalmente, quando está de pés descalços e cara lavada…

Não há indústria da beleza que possa maquiar, pagar ou implantar isso!

Essa beleza a própria dona a sente, independe dos outros

Vem de dentro para fora…nua…

Alda M S Santos

Corpos e almas

CORPOS E ALMAS

Primeiro a nudez da alma

Devagar, aos poucos, sem medos ou reservas

Depois a nudez do corpo

Como complemento, entrega, amor

Essa é a ordem ideal

Onde não pudermos desnudar nossa alma

Por quaisquer motivos

Medo, desconfiança ou covardia

Não vale a pena…

Não é que a nudez da alma seja menos importante

Ao contrário!

Nossa alma é que nos difere

Corpos são apenas corpos

O que não fascina nossa alma não nos merece

Algo que realmente valerá nosso todo

Precisa conquistar a alma primeiro…

Sem tê-la cativado, qualquer nudez será superficial

Transitória e decepcionante…

Alda M S Santos

Como não deixar se apagar?

COMO NÃO DEIXAR SE APAGAR?

Como não deixar se apagar em nós a imagem de quem se foi?

Como não nos apagarmos do coração dos outros quando formos embora?

Como conservar na memória a voz doce na tranquilidade ou a ofegante na irritação

A insegurança contida, o medo de nos decepcionar

O desejo constante de agradar, de manter nosso amor

Os ciúmes bobos, os calundus desnecessários

As brigas tolas, o amor nem sempre declarado

Como manter vivo na lembrança o olhar terno de admiração e cuidado, ou o faiscante de frustração

Como não deixar se apagar o sorriso sincero e atraente, a gargalhada gostosa

O andar ora inseguro e trôpego, ora confiante e sensual

Como não deixar ir embora o cheiro bom, o perfume tão único e especial

Como não deixar de sentir o calor de um abraço terno

O conforto de palavras sábias e de apoio, oferecidas ou recebidas

A doçura de um beijo amoroso

O suave peso da cabeça que chorou em nossos ombros

A força a nós ofertada, em diversos momentos, apenas por existir

Como não deixar se apagar em nós

O que foi impresso em cores tão fortes e quentes?

Preocupação desnecessária: o essencial, importante e verdadeiro não se apagam

Foram registrados em nós como marca feita pelo ferrete

Pela brasa incandescente do amor, mas singela como uma flor

Paradoxalmente dolorida e prazerosa…

Isso não se apaga tão facilmente

Nem em quem foi, tampouco em quem ficou…

Amor de qualquer tipo é eterno

Em qualquer dimensão! 🙏😇

Alda M S Santos

No fundo de um olhar

NO FUNDO DE UM OLHAR

Atravessar a grossa camada de gelo que o separa do mundo

Passar pela névoa densa que o protege, deixando-o opaco e sem brilho

Mergulhar na espessa, escura e profunda liquidez

No fundo de um olhar

E lá ficar…

Sondar espaços e ambientes, enxergar nesgas de luz

Buscar um novo ângulo, nova perspectiva, nova compreensão

Estender a mão, o abraço, um amasso, o perdão

No fundo de um olhar

Arriscando não mais voltar…

Perder-se em obscuridades e labirintos confusos

Vencendo saudades, medos, culpas e inseguranças

Reconstruir trilhas desfeitas, derrubadas

No fundo de um olhar

E novamente se encontrar…

Trazer à luz a paz retida no fundo da alma

Abrir as persianas que sombreiam a retina

Iluminar o verde da esperança que Ele nos dá

No fundo de um olhar

Resgatar a alegria

Fazê-lo novamente brilhar!

Alda M S Santos

Uma questão de cabimento

UMA QUESTÃO DE CABIMENTO

Quando não estamos cabendo bem dentro de nós mesmos

Nenhum lugar será bom o bastante para nos acomodar

Nunca será agradável, nunca nos sentiremos em casa

Ou será apertado como sapato novo ou grande demais como roupa de irmão mais velho

Tão escuro como noite sem estrelas, ofuscante demais como luz refletida no espelho

Será tão barulhento quanto quarto de adolescente, ou silencioso e triste feito funeral em dia de chuva

Enquanto não coubermos dentro de nós mesmos

Como meias quentinhas em tardes de domingo chuvoso

Não haverá cabimento para nós dentro de ninguém

Em lugar algum!

Alda M S Santos

Amore

AMORE

Amore, quando faltar sossego, busque refúgio em sua alma

Ela possui uma cama quentinha e aconchegante pra te acalmar

Amore, quando precisar de disposição, busque-a em sua alma

Ela é um depósito com livre acesso a lembranças e sensações boas e animadoras

Amore, quando sentir falta de perdão, busque-o em sua alma

Ela é um “tribunal” verdadeiro e justo

Amore, se as sombras apagarem ou confundirem seu caminho, siga a trilha da sua alma

Nela está a única luz capaz de iluminar sua caminhada

Amore, se tiver necessidade de sentir-se vivo, em paz, busque vida em sua alma

Nela, por mais inóspita que esteja, Eu vivo lá

Amore, se quiser ser amado, busque sua alma

Lá está seu eu verdadeiro, o melhor de si…

Tudo que você precisa para ser feliz está lá

Porque Eu estou lá, se puder Me ver…

E Eu nunca deixarei você sozinho!

Pode confiar em Mim, no Meu amor? 🙏😇

Alda M S Santos

Nutrição

NUTRIÇÃO

Cuidar da nutrição é nossa obrigação, nossa responsabilidade

Tudo que em nós prevalece, realça e encanta

É aquilo que mais temos alimentado

A depressão e tristeza alimentam-se dos traumas, das sombras do isolamento

A alegria e o sorriso alimentam-se de disposição, ânimo, fé, coragem

Os medos preferem as culpas, prato quente da revolta ou frio da vingança

A baixa autoestima nutre-se de falsos amigos, espelhos quebrados

O amor- próprio, por sua vez, gosta de sinceridade, carinho, autoconhecimento, olhar terno

A derrota prefere a inércia, o desânimo, a recidiva em erros já conhecidos, a covardia

A vitória busca o prato saudável da autoconfiança, fé, persistência e esperança

A infelicidade alimenta-se de muitos pratos de desconfiança, discórdias e mau-humor

A felicidade nutre-se da amizade, dos bons e saudáveis relacionamentos, da união da família

A família alimenta-se do carinho, da confiança e afeto entre seus membros

E carinho e afeto são ingredientes de pratos que se monta e se mantém com amor verdadeiro

Uma família alimentada com amor verdadeiro todos os dias não definha

Fica bem nutrida, forte e vacinada contra antígenos e outros vírus quaisquer…

Que temos alimentado em nós?

Alda M S Santos

Caminhos da alma

CAMINHOS DA ALMA

Os caminhos de nossa alma são abertos devagarzinho

Uma gentileza aqui, um cuidado ali, um sorriso, um abraço, uma atenção mais à frente

Trilhas, esquinas, curvas, recônditos secretos, o prazer de um balancinho

Neles transitamos, claro ou escuro, sorrindo ou chorando, diariamente

Só é capaz de neles trafegar quem os ajudou a construir

Ainda que involuntariamente, sem perceber, sem desejar

E, uma vez conhecido o caminho, mesmo sem o possuir

Será sempre alguém capaz de ali fazer a luz se acender ou se apagar…

Alma possui caminhos com vias só de entrada…

Alda M S Santos

Condicionamento

CONDICIONAMENTO

Nossa vida é feita de muitos condicionamentos

Somos “treinados” todo o tempo: corpo e mente

Disciplina, rotina, ordem, para tornar a vida mais “fácil”, mais segura

Temos horário para tudo: dormir, acordar, alimentar, trabalhar…

O corpo fica condicionado e “pede” sono, alimento, descanso, atividade, repouso

Nossa mente é um pouco mais complicada para treinar

Pudéssemos manter apenas bons pensamentos ou lembranças

Barrar entrada de pessimismo, tristeza e medos

Conservar bons sentimentos, apagar os ruins, afastar o que machuca…

Nossa mata interna fica, por vezes, escura, fria, sem vida

Abrir frestas para entrada do sol é importante, criar trilhas de fuga

A mente mantém ativo aquilo que não está resolvido

Enquanto não for trabalhado e solucionado

Inútil tentar condicionar!

Alda M S Santos

Quando a alma chora

QUANDO A ALMA CHORA

Quando perdemos alguém que amamos, 

nosso corpo chora

Quando nos perdemos em

alguém que amamos, 

Nossa alma chora…

Alda M S Santos

Pilates Emocional

PILATES EMOCIONAL

Instrumentos eficientes para exercício cerebral

Para desenvolver a emoção, fortalecê-la

Um capítulo por dia é o suficiente

Renova e fortalece tecidos cerebrais, não importa o gosto ou estilo textual.

Ativa as sinapses emocionais, cria outras mais eficientes.

De quebra, ativa também corpo, mente e alma,

Que em total harmonia, sempre receptivos

Facilitam a sintonia e conexão com outras almas.

Alda M S Santos

Transparência

TRANSPARÊNCIA
A alma transmitida em olhares e gestos
Abertos, claros, límpidos, sinceros, transparentes.
Seres interplanetários…
Existem?
Há quem consiga encará-los sem ser abduzido?
Num mundo em que tudo e todos se escondem e se disfarçam,
Ser aberto causa, no mínimo, estranheza!
Alda M S Santos

Que bagunça!

QUE BAGUNÇA!

Dizem que nossa casa é reflexo do que somos.

Alguns, independente do tamanho, a mantêm arrumadinha.

Vou além: nosso interior é uma casa, e o tratamos como tal.

Como em nossas residências:

Temos moradores fixos ou temporários, desejados ou não.

Temos apenas transeuntes e observadores esporádicos.

Temos visitas desejadas e indesejadas, umas mais frequentes que outras, com pretensão de moradoras.

Temos pseudo moradores que se assemelham a algumas visitas, nada contribuem.

Temos alguns inquilinos temporários, ajudam por um tempo, mas deixam estragos.

Temos admiradores que gostaríamos de convidar para a sala de visitas, mas não passam da porta.

Outros que nem queremos tanto, entram, vasculham cada espaço sem convite e se vão.

Há os que chegam de supetão, barulhentos, alegres e bagunceiros, e que acabamos por nos encantar e deixá-los ficar, apenas na sala de visitas. Dão cor e movimento ao espaço.

E há ainda aqueles que chegam devagar, primeiro na porta, depois de um tempo na sala, batendo papo, na cozinha, tomando um café ou lavando uma xícara…

Quando assustamos já estão no quarto, ajeitando nossa bagunça, segurando nossas mãos e ouvindo nossos traumas, chorando com nossas dores, rindo de nossos desastres, aplaudindo nossas poucas vitórias, refrescando-se em nosso banheiro, tomando um vinho conosco.

Acabam por tornar-se moradores indispensáveis. Alegram, dão vida, perfumam, colorem, renovam o oxigênio, tiram teias de aranha, clareiam tudo. 

Como em nossas residências, mantemos em nós alguns espaços mais arrumados que outros, mais visitados que outros, alguns até secretos.

Como em nossas residências, essa seleção de visitantes e moradores é essencial para a limpeza, conservação e saúde do espaço em que vivemos.

Bom lembrar que fechar portas e janelas não é uma opção!

Nossa casa-mente-alma agradece!

Alda M S Santos

Nude

NUDE
Em tempos de nudes, quase tudo se vê, nada se imagina.
Corpos nus, bronzeados, “bombados” e “preenchidos”.
À mostra, na vitrine, expostos para deleite, quase uniformes.
Competição acirrada, muitas ofertas, grandes negócios.
E se a nudez solicitada fosse a da alma?
Haveria tanta oferta, tanta competição?
Almas escondidas, vazias, murchas, quase inexistentes.
Onde poderiam ser bronzeadas, bombadas, preenchidas?
Lugar algum!
Alma não aceita acessórios ou aditivos.
Alma simplesmente é! Como a natureza!
E há muitas almas lindas escondidas em corpos nada uniformes por aí.
Procurando é que se acha!
Alda M S Santos

Quando até respirar dói

QUANDO ATÉ RESPIRAR DÓI

Quando a alma está machucada

E até respirar dói

Só as lágrimas limpam e lavam o caminho

Para encontrarmos o remédio

No silêncio de nós mesmos. 

Alda M S Santos

Saudade é…

Saudade é …

Quando a alma vai para onde quer 

E deixa o corpo para trás. 
Alda M S Santos

Respire!

RESPIRE! 

“Respire! Você não sabe respirar!”

Ah, sim, obrigada! Devo ter esquecido! 

“Inspire fundo, distenda o abdômen, expire e contraia, suavemente!”

Tão simples, ato involuntário, mas deficiente e esquecido. 

Logo pensei: isso aqui não vai prestar!

Sou agitada, gosto de movimento. Suavemente? Pois, sim!

“Devagar, tudo lentamente, você está ansiosa!”

E eu persisto, sei que preciso! 

Ok, suavemente, lentamente, devagar, calma: novas palavras para o meu dicionário.

Percebo, aos poucos, que a respiração profunda e suave

Permite, além da oxigenação do sangue,

Um melhor domínio da mente, muito importante, 

O maior controle das emoções, essencial 

Sentir cada parte do próprio corpo viva

Contrair e alongar todos os músculos tensos

E, aos poucos, ir relaxando é muito prazeroso.

Após 4 aulas de yoga, começo a entender que nem tudo está perdido: Há jeito para mim! Até aprendi a respirar! 

Suavemente, chego lá!

Alda M S Santos

Nosso olhar

NOSSO OLHAR 

Por ele percebemos o mundo à nossa volta

Através dele nos mostramos para o mundo

São espelhos…

Refletem o que há dentro de nós

São encantadores…

Conquistam, deixam-se conquistar

De nada adianta disfarçar

Fechá-los ou desviá-los é comunicação pela ausência 

São a alma exposta

A dor, o amor, o prazer…

Desejos e necessidades

Tudo passa por eles! 

Sorrimos por eles

Choramos por eles

Amamos por eles…

Alda M S Santos

Que imagem carregas consigo?

QUE IMAGEM CARREGAS CONSIGO?

Que imagem carregas consigo? 

Ao abrir os olhos pela manhã, ou aos cerrá-los antes de dormir? 

No sorriso que ostentas, nas lágrimas que derramas? 

Que imagem carregas consigo?

Nas expectativas que crias, no desejo que alimentas? 

Na tristeza que machuca, na alegria que irradias?

Que imagem carregas consigo? 

No abraço que imaginas, na saudade que sustentas? 

Gravada na tela do celular, guardada na carteira ou na mente? 

Que imagem carregas consigo? 

Estampada na camisa, tatuada na pele?Grudada no coração ou impregnada na alma? 

Essas imagens são luz

São razão, são vida! 

Enquanto existirem em você, você viverá!

Em si mesmo e na sua imagem nelas refletida! 

Alda M S Santos

Nudez

NUDEZ
Nascemos todos nus. Todos. Corpo, mente, alma, coração. Ao longo de nossas vidas vamos nos vestindo. Nossos corpos, nossas mentes, nossos corações, nossas almas, todos vão ganhando adereços.
Apesar de não ser tão difícil cobrir o corpo, temos preferências por certas cores, modelos, estilos de roupas. Tanto que nos dizem: “vi um vestido que é a sua cara”!
Nascemos nus, corpos iguais, masculinos ou femininos, mas nos diferenciamos de acordo com nosso tipo físico e nossas preferências. Às vezes, aceitamos opiniões, conselhos, mas pouco mudamos.
A nossa mente é seletiva. Muitos acessórios tentam entrar, mas ela recusa o que é supérfluo ou pouco utilizado. Desperdício de memória.
Já nosso coração é bem confuso! Quer coisas que a mente recusa. Não aceita imposições da razão.
Há certas “vestimentas” que ficam grandes demais, escondem outras “peças”, cores cinzentas, desvalorizam o que ele já tem, apertam, machucam, dão calos, sangram.
Mas ele é insistente, de opinião! Quando quer algum “modelo”, não desiste! Não importa que todos digam que não ficou legal.
Como não deveria deixar de ser, acaba por se dar mal algumas vezes. Sofrem corpo, mente, coração.
Mas o tempo ensina. Como aprendemos que certas minissaias não ficam bem em alguns tipos físicos, também aprendemos que certos “amores” não cabem em nossos corações. Entendemos que não devemos colocar qualquer um pra dentro dele.
Todo aprendizado torna-se a vestimenta da alma. Clássica, não segue modas. Ela é leve e pacífica. Quanto mais vestes, mais leve fica. Como um buquê de rosas, mesmo cheinho, é leve, colorido, lindo, encantador. A simplicidade dita a beleza da nudez da alma.
E, diferentemente do corpo, sua nudez é muito seletiva. Não se mostra pra qualquer um.
Aí está nosso maior encanto!
Alda M S Santos

Quando

QUANDO

Quando o coração está em paz,

O som do despertador parece música,

Quando a luz vem de dentro,

Dias nublados são brilhantes

Quando a esperança nos acompanha,

Uma cara feia é apenas uma oportunidade de ajudar

Quando a fé na humanidade é nosso guia,

Um “bom dia” torna-se um “eu te amo”! 

Quando Deus está conosco,

Até a maior tempestade é pacífica.

Quando somos amor,

Somos alma, somos sorriso, somos paz! 

Bom diaaaaa! 

  1. Alda M S Santos 

Com alma sempre

COM ALMA SEMPRE 

Com alma, sim!

Com calma é ela quem vai dizer…

Cada alma pede algo diferente 

De acordo com sua essência, suas necessidades…

Suas farturas e faltas. 

Calmaria ou nervosismo?

Devagar ou depressa?

Só ela pode dizer!

Sempre com amor!

Nossa alma! 

Escutemos! 

Boa noite!

Alda M S Santos

Meteorologia da alma

METEOROLOGIA DA ALMA

Alma ensolarada, com períodos de nebulosidade, sujeita a chuvas passageiras? 

Alma nublada, fria, com neblina baixa e muita umidade no decorrer do período?

Alma quente, abafada, seca, sujeita a ventanias, tempestades, raios e trovões? 

Quem saberia fazer essa previsão?

Se soubéssemos, ao acordar, qual a previsão do “tempo” para nossa alma, talvez pudéssemos optar entre continuar na cama ou enfrentar o dia com guarda-chuvas, jaquetas e galochas ou camisetas, bermudas e sandálias. 

O tempo depende de variadas condições climáticas.

Nossa alma também está sujeita às interferências externas. 

Porém, diferentemente do tempo, nela podemos ter influências. 

Somos equipados com fatores internos que neutralizam certas influências externas.

Um pouco de carinho neutraliza a secura, uma palavra amena baixa o tom dos raios e trovões, uma gargalhada ilumina a nebulosidade, um abraço quente aquece a friagem da neblina, uma dose de amor transforma em brisa qualquer ventania. 

Portanto, se a previsão do “tempo” para o dia da sua alma não parece animadora, levante-se assim mesmo. Vista seu melhor sorriso e coragem! Condições desfavoráveis não se mantêm diante de uma alma determinada a fazer tudo dar certo.

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: