COMO NÃO DEIXAR SE APAGAR?

Como não deixar se apagar em nós a imagem de quem se foi?

Como não nos apagarmos do coração dos outros quando formos embora?

Como conservar na memória a voz doce na tranquilidade ou a ofegante na irritação

A insegurança contida, o medo de nos decepcionar

O desejo constante de agradar, de manter nosso amor

Os ciúmes bobos, os calundus desnecessários

As brigas tolas, o amor nem sempre declarado

Como manter vivo na lembrança o olhar terno de admiração e cuidado, ou o faiscante de frustração

Como não deixar se apagar o sorriso sincero e atraente, a gargalhada gostosa

O andar ora inseguro e trôpego, ora confiante e sensual

Como não deixar ir embora o cheiro bom, o perfume tão único e especial

Como não deixar de sentir o calor de um abraço terno

O conforto de palavras sábias e de apoio, oferecidas ou recebidas

A doçura de um beijo amoroso

O suave peso da cabeça que chorou em nossos ombros

A força a nós ofertada, em diversos momentos, apenas por existir

Como não deixar se apagar em nós

O que foi impresso em cores tão fortes e quentes?

Preocupação desnecessária: o essencial, importante e verdadeiro não se apagam

Foram registrados em nós como marca feita pelo ferrete

Pela brasa incandescente do amor, mas singela como uma flor

Paradoxalmente dolorida e prazerosa…

Isso não se apaga tão facilmente

Nem em quem foi, tampouco em quem ficou…

Amor de qualquer tipo é eterno

Em qualquer dimensão! 🙏😇

Alda M S Santos