DE GOTA EM GOTA
De gota em gota ela cai lá fora
A terra sedenta a recebe de boca aberta
Suavemente é engolida, absorvida por sementes e mudas
Os brotos crescem a olhos vistos
A piscina já não se importa
Ali, desnecessária, “completa”
Está cheia, transborda, não tem carências …
O que é excesso para uns
Quase sempre é falta para outros
De gota em gota se mata uma sede
Mas uma tempestade também pode matar…
De gota em gota a chuvinha cai lá fora
Alimenta sonhos, desejos e esperanças
De gota em gota…
Alda M S Santos