O CHIADO DO AMOR

Um maravilhoso pôr do sol se iniciava e ele começou:

-“Um dia o sol se apaixonou pelas águas do mar,

Elas eram tão lindas, refrescantes, de um azul tão intenso

Que ele não foi capaz de resistir”…

-…”As águas do mar sentiram os braços longos e quentes do sol

Durante todo o dia a acariciá-la e acabou por corresponder àquele amor”- ela continuou.

-“Porém, era um amor impossível, tão diferentes! Tão distantes!

Era inconcebível que ficassem juntos!”- ambos disseram.

-“Mas não conheciam a força e poder do amor, daqueles que queriam realmente ficar juntos.

Para poder ter o prazer de se encontrar com as águas do mar, o sol todas as tardes

Descia devagarzinho e deixava-se morrer para o mundo, por uma noite inteira,

Para ter o prazer de mergulhar e viver abraçado àquelas águas tão queridas”!

-“Por isso o pôr do sol é o símbolo dos casais apaixonados.

Dizem que casais que se amam de verdade são capazes de

Ouvir o chiado de prazer do sol ao tocar o mar quando se põe.”

– Isso é sintonia. Muitos casais possuem, mesmo de longe. Pena que hoje morrer de amor e matar por amor tenham uma conotação tão ruim!

-Isso porque o que chamam de amor pode ser tudo, menos amor!

E aquele casal que repetia esse ritual há quase 60 anos,

Levantou-se daquele banco à beira-mar e saiu de mãos dadas.

O sol começava a se encostar nas águas do mar e eles, sorrindo,

Ouviram: ttttssssssss, o chiado do amor!

Alda M S Santos