Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

felicidade

Pra ser feliz

PRA SER FELIZ
Pra ser feliz o que procuras
O que necessitas para considerar-se pleno
Mais e mais dinheiro para saciar seu consumo
Pais e irmãos amorosos, família próxima, acolhedora
Mais amigos para dividir alegrias e problemas
Mais saúde, menos dor, mais fazer amor
Que necessitas para ser feliz
Mais desejos saciados, sonhos alcançados
Um amor companheiro de todas as horas
Sentir-se valorizado, desejado, amado
Ser prioridade na vida de alguém
Saber ser acolhimento não importando a quem
Que necessitas para ser feliz
Ser mais alto-mar, mais cais, mais porto
Encontrar na fé seu maior conforto
Um espaço confortável no hoje
Um passado saudoso, mas quieto lá atrás
Um futuro incerto, mas menos tenebroso
Um presente equilíbrado entre os desejos realizados
As pazes feitas com os sonhos desfeitos
E menos neura e ansiedade com o porvir
Que necessitas para ser feliz
Conquistar um lugarzinho no paraíso
Ou fazer do aqui, do agora e do coração de alguém
Sua morada mais preciosa e abençoada
Sua satisfação nessa longa jornada
O que necessitas para ser feliz?
Alda M S Santos

Felicidade

FELICIDADE
Felicidade é estar em paz
Lidar bem com as próprias vontades e necessidades
É estar tranquilo com as faltas e as ausências
É saber esperar, é sorrir, é chorar
É até mesmo, por vezes, se rebelar e gritar
Felicidade é amar, ser amado
É aceitar e ser aceito, mesmo imperfeito
É fazer o bem, ser o bem
É cumprir nosso papel nessa nau
Não fazer o mal
É passear, banhar na cachoeira, no mar
É os altos e baixos da vida aceitar
É ler, escrever, ser poesia
É ser para alguém a magia
É ser amigo de alma, de coração
Daqueles que entendem sua emoção
É ser calor, colo, cobertor, fazer amor
Felicidade é um simples bom dia
É ter a luz da Lua brilhando na janela
Ou o sol queimando de dia a pele dela
Felicidade é ser, não ter
A suprema felicidade é não depender do externo
Ela já mora dentro de nosso ser
É um estado de espírito de paz, mesmo na solidão
É viver bem enquanto não chega
A hora de atravessar a ponte de volta para casa…
Você conhece a felicidade?
Alda M S Santos

Pra ser feliz

PRA SER FELIZ

Se perguntarem “que precisa pra ser feliz”
Assim de supetão, que você me diz?
O trio certeiro saúde, amor e paz
Parece bom, sem erro, eficaz

Mas esse trio não é de presente ofertado
Precisa ser a princípio conquistado
Dia a dia cuidado, abastecido, alimentado
Se não quiser perder tudo, ficar no desagrado

Saúde exige abastecer mente, corpo, coração
Amor exige sintonia, magia e emoção
E uma dose extra de respeito e perdão

Mas o que permeia essa sensação de felicidade
É a paz que vem da verdadeira simplicidade
Mora na alma dos que carregam em si a bondade

Alda M S Santos
Tarde de poesias- Pra ser feliz

Felicidade

FELICIDADE
Ela chega,  convida, pega pela mão
Outras vezes exige, insiste,  obriga
Mas ainda assim a gente insiste na contramão
Ora arrasta pelos pés, conquista o coração
Carrega no colo, dá uma carona
Ainda assim ficamos cheios de senão
Muitas vezes a felicidade até arromba o portão
Entra, senta, dança no salão
Até nos chama de meu amigão
E a gente ignora em dúvida, na indecisão
Fixamos o olhar comprido no impossível,  em vão
A vida faz até muito, mas não nos leva sem autorização
É preciso que  a gente queria ir…
Alda M S Santos

A idade não permite

A IDADE NÃO PERMITE
A única coisa que a idade não permite
Seja ela pouca ou muita, iniciando ou já avançada
Masculina ou feminina, é a infelicidade
Se a felicidade pede, não é a idade que deverá impedir
Se a felicidade pede, não é o olhar maldoso do outro que irá impedir
Se a felicidade pede e não fere a consciência
Se a felicidade pede e não está retirando nada de ninguém
Se a felicidade pede e não põe em risco a felicidade do outro
Não é a idade que poderá impedir
Corpo e mente devem estar em uníssono, em sintonia
Para ouvir o que a alma precisa realmente para ser feliz
E não abrir mão da felicidade por preconceitos próprios ou alheios
A idade, seja ela qual for, não só permite
A idade pede, exige que façamos o que nos faz bem
A idade apenas nos mostra que o tempo tá passando veloz
E cabe a nós fazê-lo correr o mais prazerosamente possível
Para nós e para os outros
Enquanto há vida…
Minha idade não me permite ser infeliz!
Alda M S Santos

Felicidade

FELICIDADE


Corações em sintonia
Corpos em ebulição
Mentes em harmonia
Num pequeno pedaço de chão
Luz na alma.e paz no coração
Tudo que precisamos pra ser felizes.
Alda M S Santos

Que é felicidade?

QUE É FELICIDADE?
Que é felicidade?
Será abrir portas e escancarar janelas no muque
Conquistar espaços e corações com a força do desejo?
Que é felicidade?
Será quando os planos do universo coincidem com os nossos
E tudo se encaixa perfeitamente?
Que é felicidade?
Será quando deixamos tudo acontecer à nossa revelia
E vamos nos encaixando às brechas que nos cabem?
Que é felicidade?
Será a gratidão de aceitar o que a vida nos oferece
Sendo luz, amor, carinho, sem reclamar?
Que é felicidade?
Será quando nos entregamos nas mãos de uma Força Maior
Que nos rege e nos aponta a direção a caminhar?
Que é felicidade?
Será amar, nunca desistir e sempre, sempre prosseguir?
Que é felicidade?
Alda M S Santos

Por aí

POR AÍ

Por aí sigo captando belezas
Num cantinho qualquer
Sendo alvo das gentilezas
Apreciando o que de encanto há
Nas flores, nas cores, na pureza…

Por aí sigo captando a música
Que o vento sopra
Que os pássaros cantam
Que as árvores dançam
Aquelas que tocam lá fora,
Tocam cá dentro
E nos encantam…

Por aí sigo em busca da sintonia
Aquela que vem na percepção da poesia
Que nos faz frágeis, fortes
Que nos inebria, contagia…

Por aí encontro algo que todos buscam
Aquela que há nos momentos mais inesperados
Onde um desavisado só vê simplicidade
Eu encontro felicidade!

Alda M S Santos

Nas coisas simples

NAS COISAS SIMPLES

Bobagem perder tempo, se na realidade
Nas coisas simples está a felicidade
Quanto mais buscar sofisticação
Mais ainda demorará a satisfação

Também há imensurável prazer
Em cuidar da felicidade de outro ser
Aliviar uma dor, fazer despertar para o amor
Tal qual o desabrochar de uma flor

Não adianta embromação
Joias, ouro, fama, palacete
Isso tudo é um grande falsete

Brisa suave, descalços, pés no chão
Alma em paz, bom coração
Isso, sim, é felicidade de montão

Alda M S Santos

Pra ser feliz

PRA SER FELIZ
Pra ser feliz o que procuras
O que necessitas para considerar-se pleno
Mais e mais dinheiro para saciar seu consumo
Pais e irmãos amorosos, família próxima, acolhedora
Mais amigos para dividir alegrias e problemas
Mais saúde, menos dor, mais fazer amor
Que necessitas para ser feliz
Mais desejos saciados, sonhos alcançados
Um amor companheiro de todas as horas
Sentir-se valorizado, desejado, amado
Ser prioridade na vida de alguém
Saber ser acolhimento não importando a quem
Que necessitas para ser feliz
Ser mais alto-mar, mais cais, mais porto
Encontrar na fé seu maior conforto
Um espaço confortável no hoje
Um passado saudoso, mas quieto lá atrás
Um futuro incerto, mas menos tenebroso
Um presente equilíbrado entre os desejos realizados
As pazes feitas com os sonhos desfeitos
E menos neura e ansiedade com o porvir
Que necessitas para ser feliz
Conquistar um lugarzinho no paraíso
Ou fazer do aqui, do agora e do coração de alguém
Sua morada mais preciosa e abençoada
Sua satisfação nessa longa jornada
O que necessitas para ser feliz?
Alda M S Santos

FELICIDADE

FELICIDADE
Felicidade é estar em paz
Lidar bem com as próprias vontades e necessidades
É estar tranquilo com as faltas e as ausências
É saber esperar, é sorrir, é chorar
É até mesmo, por vezes, se rebelar e gritar
Felicidade é amar, ser amado
É aceitar e ser aceito, mesmo imperfeito
É fazer o bem, ser o bem
É cumprir nosso papel nessa nau
Não fazer o mal
É passear, banhar na cachoeira, no mar
É os altos e baixos da vida aceitar
É ler, escrever, ser poesia
É ser para alguém a magia
É ser amigo de alma, de coração
Daqueles que entendem sua emoção
É ser calor, colo, cobertor, fazer amor
Felicidade é um simples bom dia
É a luz da Lua que a janela
Ou o sol queimando a pele dela
Felicidade é ser, não ter
A suprema felicidade é não depender do externo
Ela já mora dentro de nosso ser
É um estado de espírito de paz, mesmo na solidão
É viver bem enquanto não chega
A hora de atravessar a ponte de volta para casa…
Você conhece a felicidade?
Alda M S Santos

Que é felicidade?

QUE É FELICIDADE?

Que é felicidade?

Será abrir portas e escancarar janelas no muque

Conquistar espaços e corações com a força do desejo?

Que é felicidade?

Será quando os planos do universo coincidem com os nossos

E tudo se encaixa perfeitamente?

Que é felicidade?

Será quando deixamos tudo acontecer à nossa revelia

E vamos nos encaixando às brechas que nos cabem?

Que é felicidade?

Será a gratidão de aceitar o que a vida nos oferece

Sendo luz, amor, carinho, sem reclamar?

Que é felicidade?

Será quando nos entregamos nas mãos de uma Força Maior

Que nos rege e nos aponta a direção a caminhar?

Que é felicidade?

Será amar, nunca desistir e sempre, sempre prosseguir?

Que é felicidade?

Alda M S Santos

Dom de ser feliz

DOM DE SER FELIZ

Cada humano traz consigo o dom de ser feliz

Para cada qual usar como melhor lhe aprouver

Uns guardam, enterram

Outros economizam, usam pouco

Outros ainda gastam tudo de uma só vez

Há ainda os que o compartilham com os demais

Tem gente que o busca em grandes feitos

Atos heróicos ou intensas emoções

Mas ser feliz é simples

Pode estar no mar, na rosa ou num dedo de prosa

Em doar amor, fazer amor, ser o amor

Em buscar a magia na poesia, na sintonia

Não adianta buscar no outro o dom que está em si

O exterior pode até acender a centelha

Mas cabe a cada um manter acesa a chama

Que o torna um ser humano inteiro e feliz

E aprendemos, finalmente

Que o dom de ser feliz se multiplica

No ato da partilha, da divisão

Ninguém é feliz sozinho

Mas se a felicidade não nascer em nosso coração

Nada de fora será capaz de despertá-la

Como você tem usado esse dom que recebeu da Criação?

Alda M S Santos

Fada coração

FADA CORAÇÃO

A Fada Luz queria tanto saber

Um modo de ser e fazer feliz

Resolveu rodar o mundo inteiro

Até descobrir o segredo

Num jardim, entre rosas,

Em meio a tanta luz e calor

Deu de cara com a Fadinha Sol

Que afirmou que para ser feliz

Era preciso saber a todos aquecer, fazer crescer…

Numa noite de lua e estrelas

Encantou-se com a Fadinha Estrela,

Sentada na Lua Cheia

E, brilhante, não tinha dúvidas:

A felicidade estava em iluminar caminhos…

Seguiu uma trilha até o horizonte

E foi dar no mar, numa praia distante

Ali estava satisfeita sob um coqueiro a Fadinha Água

Convicta, afirmou: ser feliz é matar a sede de viver

Fadinha Luz pensativa ficou, acreditava em todas elas

Era preciso aquecer, iluminar, matar a sede de vida

Mas sabia que algo ainda não estava completo

Sentia que ser feliz era mais que isso

E no meio de tanta criança feliz

Brincando, cantando, sorrindo e dançando

Encontrou, de olhos brilhantes, a Fada Coração

E ali descobriu que a felicidade

Estava em saber se doar, amar, ser irmão…

E Fada Luz aprendeu a lição:

Ser feliz é saber amar, é ser carinho

É ser pureza, é ser criança

É ser da vida o coração!

Alda M S Santos

Ser feliz

SER FELIZ

Descobri um jeito simples de ser feliz

Não exige tanto esforço ou trabalho

Não há necessidade de acumular bens

Nem estar vestido na última moda

Dispensável ser sarado, esbelto, musculoso ou curvilíneo

Ou ter rosto de capa de revista

Não há necessidade de ter QI de Einstein

Ou a bondade da Madre Teresa de Calcutá

Não exige que esteja com alguém

Tampouco será problema se estiver sozinho

Basta ser o motivo da felicidade de alguém

Aquela pessoa que desperta sorrisos no outro

Aquela alma que parece carregar consigo o segredo da paz mundial

Que faz com que o outro se sinta acolhido e aquecido

Que faz com que se sinta alguém especial

Que exala, amor, luz, carinho, bondade

E faz outro ser se sentir valorizado, amado…

Aquela pessoa indispensável na vida de outro alguém

Que faz o dia ser mais belo simplesmente por ela existir

Isso é ser feliz: fazer feliz!

Simplesmente porque isso gera energia boa

Que flui em mão dupla

Vai e volta simultaneamente…

Quer ser feliz? Faça um alguém feliz!

Alda M S Santos

Disfarces

DISFARCES

A vida é para quem gosta de enigmas

Para quem não perde as estribeiras

E fica até o fim nessa brincadeira

Aqueles que conseguem perceber e agradecer

Os anjos disfarçados de amigos

Os aprendizados atrás das dores

Os colos disfarçados de sermões

A proteção escondida num adeus

A vitória que muitas vezes parecia ser uma perda

E há ainda alguns entraves no caminho também

Pistas falsas escondidas atrás de sorrisos

Caminhos duvidosos em belas pessoas

Coisas e bens materiais se passando por felicidade

Inveja se interpondo em estradas que seriam limpas

Invasores de espaços e bens alheios

Mas ela também vai ensinando

E quem se dispõe a aprender

Já consegue escapar de suas ciladas

Já não leva gato por lebre

Percebe que a felicidade é a que mais se encontra disfarçada

E que o amor também é o mais fraudado

Um bom “jogador” nessa vida

Sabe que a felicidade não tem qualquer requinte

E que o amor é o mais complexo, mas o mais simples dos sentimentos

Retire tudo, qualquer adereço, qualquer acessório

Qualquer artificialidade ou maquiagem

Quando estiver despido de tudo

Nu de corpo e de alma

Se o que ficar estiver limpo, se te fizer bem, isso é amor

Se encontrar o amor aí encontrou a felicidade

Sem disfarces!

Alda M S Santos

Liberdade

LIBERDADE

Num barco chamado felicidade

Num oceano pacífico

Vou em busca de liberdade

Onde me apetecer, eu fico

Ser uma ilha em alto mar

E seguir remando, cercada de paz

Vez por outra parar, nadar

Assim minha alma se refaz

Enfim, mergulho de cabeça na imaginação

Vou fundo numa catarse renovadora

Em mim mesma está a solução

Da liberdade que é tão inspiradora…

Alda M S Santos

Não arromba

NÃO ARROMBA!

Dizem que a felicidade não entra em portas trancadas

Mas ela também não arromba

Ela entra conquistando espaços devagarzinho

Respeitando as manhas da fechadura

As chaves que talvez estejam gastas

Ou a ferrugem que já corroeu o tambor

A felicidade que arromba portas é traiçoeira

Do mesmo modo que entrou causando estragos

Sai deixando rombos por onde passa

A felicidade que vale a pena não arromba

Ela pega a chave certa e vai limando com cuidado

Com jeito e perícia, abre a porta de nossos corações

Entra, senta, toma um café

Nos faz um cafuné

Nos ama sem medidas

E ocupa um lugar especial

Pra nunca mais sair…

Alda M S Santos

Não compro

NÃO COMPRO

Não compro essa “felicidade” que se vende por aí

Vitrines abarrotadas de produtos reluzentes

Enchem os olhos, agradam, atraem

Compradores seduzidos e ávidos

Hipnotizados diante de “seu” objeto de desejo

Pagam qualquer preço pelo seu sonho de consumo

Estoques lotados de mercadorias devolvidas

Consumidores insatisfeitos

Com felicidade vendida, embrulhada em bonitos pacotes

Feita em formas, em série, massificadas

Numa medida que não é da gente

Não compro essa “felicidade” que se vende por aí

Que não é feita no meu número, no meu manequim

Que precisa de reformas e retoques

Que deforma o que tem de belo na gente

Alegria fugaz à base de porcaria

Conteúdo feio em embalagem atraente

Sorriso que se desmancha na primeira ventania

Coração que sofre e chora dentro de um modelo apertado

Uma alma que perde o encanto, a magia

Não compro esse modelo de felicidade

Na verdade não quero nem doado

Bom mesmo é escalar a própria alegria na simplicidade

A felicidade deve ser feita sob medida

De cada alma, de cada coração…

Alda M S Santos

Parceira da felicidade

PARCEIRA DA FELICIDADE

A mentira se veste e reveste

Se cobre, se enfeita e se recobre

Brilhos, sons, manhas e artimanhas

Faz de tudo para parecer bela e envolvente

Precisa tapar aquilo que no fundo é bem feio e assustador

Verdade não precisa de vestimentas ou artifícios

Apresenta-se nua e crua, não se envergonha

Preferir estar “vestido” à nudez nem sempre é por pudor

Pode ser por ser tão feio que prefira estar “encoberto”

Mesmo que possa machucar, a verdade é cheia de carinho

Não precisa se cobrir ou disfarçar

Ser verdadeiro já é por si só cheio de beleza

O encanto está em ser real, autêntico

A boniteza está na clareza, na transparência

A maravilha está na naturalidade

Verdade traz alegria, cedo ou tarde

Simplicidade e verdade são parceiras da felicidade…

Alda M S Santos

Minha idade não permite

MINHA IDADE NÃO PERMITE

A única coisa que a idade não permite

Seja ela pouca ou muita, iniciando ou já avançada

Masculina ou feminina, é a infelicidade

Se a felicidade pede, não é a idade que deverá impedir

Se a felicidade pede, não é o olhar maldoso do outro que irá impedir

Se a felicidade pede e não fere a consciência

Se a felicidade pede e não está retirando nada de ninguém

Se a felicidade pede e não põe em risco a felicidade do outro

Não é a idade que poderá impedir

Corpo e mente devem estar em uníssono, em sintonia

Para ouvir o que a alma precisa realmente para ser feliz

E não abrir mão da felicidade por preconceitos próprios ou alheios

A idade, seja ela qual for, não só permite

A idade pede, exige que façamos o que nos faz bem

A idade apenas nos mostra que o tempo tá passando veloz

E cabe a nós fazê-lo correr o mais prazerosamente possível

Para nós e para os outros

Enquanto há vida…

Minha idade não me permite ser infeliz!

Alda M S Santos

Felizes para sempre

FELIZES PARA SEMPRE

Quem disse que o “felizes para sempre” não existe?

Simplesmente ele é entremeado de vários momentos infelizes

Contos de fada terminam no ponto do “foram felizes para sempre”

E vida real não para! Segue!

E tem muitas quedas e entraves, decepções, mágoas

Aqueles nos quais pensamos que é o final do “sempre”

Mas o sempre é até a morte, talvez além dela

A vida é um contínuo, um fluxo constante

Mesmo que a gente pareça estacionados…

Existem vários felizes para sempre

Vários motivos vão se impondo

Vários começos, vários fins

Muitos recomeços

Quando vamos nos redescobrindo dia a dia

E, em nós, infinitos felizes para sempre

Só precisamos observar bem…

Alda M S Santos

Parcerias

PARCERIAS

Inúmeras podem ser as parcerias

João e Maria, Romeu e Julieta

Queijo com goiabada, arroz com feijão

Bola e criança, sorvete e calor

Chocolate quente e edredom, amizade e confidência

Cinema e pipoca, Tom e Jerry

Mas nenhuma parceria é tão perfeita

Nenhuma é tão essencial

Nenhuma delas nos gera tanta alegria

Ou torna as demais “pequenas” e insatisfatórias

Quanto a parceria que temos com Ele

Feliz é quem tem a Paz de estar em Par com Deus”…

Alda M S Santos

Ser responsável

SER RESPONSÁVEL

A confusa, intensa e paradoxal relação:

Sentir-se responsável pela felicidade dos outros

Que estão diretamente relacionados à felicidade da gente

De saber que os erros e acertos deles

Tropeços e recomeços têm direta ligação consigo

Com o que fez ou deixou de fazer, propositadamente ou não

Sentir que poderia, até deveria, controlar o tempo

Fazer brilhar o sol, cessar a chuva

Trazer calmarias, remansos, oásis no que for deserto

Afastar tempestades ou nuvens negras

Fazer com que os cardápios oferecidos a eles pela vida

Sejam bem selecionados, saudáveis e prazerosos

Aquecer suas noites, iluminar seus sonhos com estrelas

Lutar contra seus monstros e vencê-los

Saber que nossos “guarda-costas”, anjos, bem maiores que nós, muitas vezes

Estejam tão ou mais necessitados de proteção

Que aquela que julgam proteger

Ou não, mas isso não importa

Sentir que amor de verdade talvez seja isso

Não ser perfeito, ser falho, mas ser perseverante

Ter a certeza que em muitos momentos também acertou

E fez felizes aqueles que lhes foram confiados

O sorriso no rosto deles e a paz que transmitem

Fazem qualquer sacrifício mais fácil de se tolerar…

Alda M S Santos

Ah…a felicidade, há felicidade?

AH…A FELICIDADE, HÁ FELICIDADE?

Ela não tem segredos

Varia muito pouco de um para o outro

Sensação de paz, de bem-estar, de fé e esperança

A despeito de qualquer problema

Pode estar entremeada de momentos tristes

Mas duas coisas são comuns a todos que se dizem felizes:

São saudáveis e não sofrem dor

São e sentem-se prioridade na vida daqueles

Que são prioridade em suas vidas

Ser especial para quem nos é especial é o desejo de todos

Somos todos crianças grandes, carentes de amor e atenção

E onde isso falta

Não há felicidade não!

Alda M S Santos

Tem gente que se diverte

TEM GENTE QUE SE DIVERTE

Tem gente que se diverte praticando esportes

Há os que se divertem fazendo-se fortes

Tem gente que se diverte em reviver lembranças

Renovando em sua alma a esperança

Tem gente que se diverte em constante animação

Há os que se divertem em tranquila meditação

Tem gente que se diverte trilhando afoito um novo caminho

Buscando paz nesse eterno redemoinho

Tem gente que se diverte fazendo-se palhaço

Mascarando assim o cansaço

Há os que se divertem despertando um sorriso

Encontrando noutro alguém seu próprio paraíso

Tem gente que se diverte sendo amargo, mordaz

Percebendo que essa é alegria fugaz

Há os que se divertem simplesmente por existir

Descobriram que a felicidade consiste simplesmente em estar aqui…

.

Alda M S Santos

Deus nos quer crianças

DEUS NOS QUER CRIANÇAS

Na infância somos crianças autênticas e felizes

Encontramos alegria nas pequenas coisas…

Um bichinho de estimação, uma brincadeira qualquer…

Crescemos, buscamos felicidade onde não se encontra

Esquecemos o quanto é simples ser feliz

Deus nos torna pais e mães para nos relembrar

O quanto a felicidade se encontra no brilho de um sorriso puro e inocente

Os filhos crescem…

Deus manda os netos, sobrinhos-netos, para exercerem o mesmo papel

Renovarem a fé, alegria e esperança

Uma aula de reforço de simplicidade e pureza

Quando não conseguimos mais notar ou acompanhar as crianças

Nós mesmos nos tornamos crianças na velhice…

Deus quer pra nós a alegria, pureza, simplicidade, confiança e inocência das crianças…

Ele sabe o que é bom para nós!

Alda M S Santos

Mentiras

MENTIRAS

De quantos “tudo bem” se faz uma mentira?

De quantas mentiras se faz uma falsa alegria?

De quantas falsas alegrias se faz uma felicidade?

De quantas “felicidades” se faz ou se desfaz uma “vida”?

Alda M S Santos

Felicidade Artificial

FELICIDADE ARTIFICIAL?

Nunca devemos incomodar uma “felicidade”,
Mesmo que pareça artificial,

Se não pudermos oferecer algo verdadeiro

E melhor em troca.

Alda M S Santos

Felicidade plena?

FELICIDADE PLENA?

Felicidade é quando encontramos correspondência no outro

Não só para nossas lágrimas e tristezas

Mas sobretudo para nossas alegrias e sorrisos.

Há quem não suporte esses

Mas há quem não tolere também aqueles.

Felicidade plena é corresponder ao outro nestes ou naqueles.

Felicidade é ter suporte, é dar suporte.

Mesmo quando, aparentemente, estamos secos. 

Apenas o amor verdadeiro lida bem com ambos. 

Alda M S Santos

É preciso sorrir

É PRECISO SORRIR

Um sorriso opera milagres

Em quem sorri, em quem recebe o sorriso

Vi num outdoor, não lembro qual marca

“Vamos mudar o mundo: um sorriso de cada vez”!

Acho muito válido!

Mas o nosso precisa estar incluído

Como causa ou consequência! 

É preciso sorrir, para fazer sorrir os outros.

Alda M S Santos

#carinhologos

Felicidade

FELICIDADE

A verdadeira paz e felicidade consistem

 Na aceitação e equilíbrio entre 

O que se quer, o que se precisa

O que se pode e o que se tem.

Alda M S Santos

Desatinos

DESATINOS
De quantos desatinos se faz uma loucura?
De quantas loucuras se faz uma alegria?
De quantas alegrias uma vida precisa para ser feliz?
Alda M S Santos

Esperando para ser feliz

ESPERANDO PARA SER FELIZ

“Depois de uma vida de trabalho, quando chega a hora de curtir, de viver, adoece”-ouvimos tantas vezes!

Ou “dedicou a vida aos outros, quando poderia ocupar-se de si mesma, perde tudo”…

Muitas são as histórias parecidas, mudam os protagonistas! 

Não quero fazer uma apologia ao egoísmo, ao modo inconsequente de vida, mas deixar de curtir, de viver, de ocupar-se de si, de se divertir, esperando o momento “ideal” não é boa pedida!

Esperar para ser feliz depois de qualquer momento: formatura, casamento, divórcio, um novo emprego, nascimento ou casamento dos filhos, uma herança, um salário melhor, aposentadoria, é contar com os ovos no fiofó da galinha. 

Nossa felicidade não pode ser depositada na conta de um evento ou momento. Ela precisa ser contínua. Debitada dia-a-dia em nossa conta-corrente. Enquanto há saldo. 

Todos os momentos são ideais! 

Necessário é encontrar um modo de ser feliz todo o tempo com o que tem, com o presente. Apenas ele é certo. 

Esses momentos “especiais” podem maximizar nossa felicidade, mas colocar todas as nossas fichas e esperança neles é dar um tiro pro alto, é nublar o sol dos momentos atuais!

Não esperemos! O amanhã é apenas expectativa.

E expectativas quase sempre são frustrantes!

Alda M S Santos

Dá pra ser feliz

DÁ PRA SER FELIZ

Dá pra ser feliz navegando em alto mar

Mergulhando nas ondas altas

Molhando-se na beira da água

Caminhando à beira-mar

Sentado debaixo de um coqueiro admirando a paisagem.

Em todo tempo, lugar e companhias…

Desde que seja nossa escolha,

Não resultado da imposição do medo 

Ou da vontade de terceiros…

Pra ser feliz é preciso seguir o próprio coração.

Alda M S Santos

Persistência

PERSISTÊNCIA

Há duas coisas em comum entre todos os humanos, 

Antes ou depois de Cristo, 

Aborígenes ou filósofos, 

Religiosos ou ateus, 

Inteligentes ou simplórios, 

Intelectuais ou braçais

Homens ou mulheres, 

Livres ou escravos: 

Todos querem a felicidade.  

Todos inventam inúmeros problemas e são complexos demais para encontrá-la na simplicidade que se apresenta debaixo de seu nariz! 

Felizmente, somos persistentes

E temos um Pai que não desiste de nós!

Alda M S Santos

Sonhar é antecipar felicidade

SONHAR É ANTECIPAR FELICIDADE
A felicidade bate à nossa porta tantas vezes, de tantas formas…
E não atendemos! Ocupados estamos procurando-a em outros cantos, em variadas distrações, coisas ou pessoas.
Quase sempre, está nas coisas bem simples:
No sorriso de um filho, no abraço de um irmão,
Na gentileza recebida no trânsito, no beijo apaixonado de bom dia,
Na paz de uma oração, na “festinha” feita por nosso cãozinho ao nos ver,
Num elogio no trabalho, na nostalgia de um dia chuvoso,
Na beleza do sol nascente, na preguiça após o almoço,
Na magia do desabrochar de uma flor, no balançar dos galhos de uma árvore,
No aconchego de nossa cama, na sinceridade de um “eu te amo”,
Na saudade de alguém, na esperança na realização de um sonho…
Isso mesmo! Felicidade também é ter expectativa, é sonhar! Quem vive, sonha!
Esse é o caminho, essa é a felicidade. Não adianta ir longe.
Ela está bem ao nosso alcance, bem pertinho de nós todos os dias…
Basta ter olhos para ver, coração para sentir, alma para absorver…
Alda M S Santos

Quando o amor não é o bastante

QUANDO O AMOR NÃO É O BASTANTE

Quando vemos tantas pessoas que amam e, ainda assim, sofrem, podemos chegar a uma difícil conclusão: o amor é supervalorizado.

Vejamos uma mãe que luta dia após dia por um filho dependente químico, que o ama, acredita, investe, recomeça incansavelmente e, ainda assim, ele retorna ao vício, maltrata-a, maltrata-se. O amor dela se mantém, porém, nem sempre alcança seu objetivo.

O amor de um filho pelos pais que o ignoram, que não assumiram a função tão sublime recebida de Deus, deixando-os crescer à própria sorte. Mesmo assim, tantos filhos tentam, pelo amor, tirar os pais de vidas desregradas e infelizes.

Uma esposa que, independente dos adjetivos que receba de todos, insiste no amor ao marido que em nada a dignifica, que trai, que ofende física e psicologicamente, que não a completa, ou em nada ajuda relacionado aos filhos, ao lar ou à família.

Uma pessoa que trabalhe num asilo, que dedique seus dias a dar amor, atenção, carinho, e só vê simples rasgos de brilho naqueles olhos cansados e nebulosos pela tristeza do abandono.

Finalmente, talvez o maior de todos, alguém que ame outro alguém, romanticamente, e espera que esse amor seja o bastante para fazê-los estar juntos, porém, não é o que acontece. Muitas vezes não há reciprocidade, noutras há empecilhos diversos que impedem a aproximação. Tantas vezes o momento não é o adequado, ou a distância, a saúde, as famílias, o trabalho…

Certo é que o que mais vemos, até mais que amores plenos, são amores frustrados. Será que isso acontece porque supervalorizamos o amor, ou porque esperamos que ele faça milagres?

Avaliando essas situações chego a três conclusões.

Primeiro, o amor não poderia resolver tudo sozinho. Não salva um filho das drogas, os pais da infelicidade, os idosos do abandono, a esposa amargurada ou os amantes frustrados.

Segundo, o amor faz, sim, muitos milagres. O filho drogado, os pais desregrados, os idosos abandonados, os amantes, todos estariam muito piores se não fosse o amor que recebem, sentem ou distribuem.

E terceiro, quem recebe amor é privilegiado, mas quem é capaz de senti-lo ou doá-lo é quem sai no lucro, verdadeiramente. Pode até não obter grandes resultados, pois depende de vários sentimentos que estão no outro, dos quais não tem controle, mas impede que a situação do outro seja ainda pior.

Há também muitos que se salvaram com o amor recebido; pais, filhos, cônjuges, idosos, amantes. O amor é incansável!

Jesus sempre pregou o amor acima de tudo. Sempre sofreu e deu o máximo do amor por nós: Sua Vida.

O amor que se doa sempre retorna em dobro. Coração que ama está sempre cheio, vivo, vibrante, ainda que seja de lágrimas ou saudades.

Supervalorizar o amor pode parecer ingênuo, porém, subestimar sua força e seu poder certamente não é muito inteligente!

Alda M S Santos

Mais no meu blog http://www.vidaintensavida.wordpress.com

O que é preciso para ser feliz? 

Vivemos num mundo moderno onde há tantas “coisas” que poderiam trazer felicidade que nos perdemos. 

 Muitos poderiam dizer que a felicidade está em ter uma casa boa, um carro, um trabalho digno. Outros diriam que é ter dinheiro para realizar todos os sonhos de consumo. Há aqueles que afirmariam que é ter uma família unida, um amor, saúde e fé em Deus. Ainda haverá quem diga que é ter amigos, um coração em paz e uma alma solidária. Os mais exigentes “precisam” de tudo isso.

São tantas as “opções” que já não sabemos o que realmente precisamos para alcançar a felicidade. Se é que ela é um cume, um topo a ser escalado. Existem aqueles que pensam que a felicidade é alcançar tudo que se almeja, não ter tantos sonhos ou objetivos a buscar. 

Já ouvi dizer que a felicidade está no número de coisas que possuímos que não trocaríamos por dinheiro algum. Feito esse cálculo podemos perceber que temos muito. 

Eu perguntaria ainda: quando você se lembra em que foi verdadeiramente feliz? 

A maioria das pessoas se lembraria da infância. E muitas delas ainda completariam: “fui muito pobre, tinha pouco, mas tudo era divertido”. 

Será porque as crianças são tão inocentes que não “percebem” as dificuldades e problemas? Ou seria porque sabem tirar proveito do momento, valorizar o que têm, sem se preocupar tanto com o que falta? Usam satisfeitas o tênis que foi do irmão, brincam com uma bola de meia, inventam modos de se divertir quando falta a luz, divertem-se com o barulho das goteiras do telhado, curtem os cardápios “sofisticados” que a mãe inventa para suprir a falta de variedades de alimentos, passam de dois na roleta do ônibus ou debaixo dela e acham a maior diversão, dormem juntos e aquecidos na mesma cama…

Os jovens, adultos e idosos modernos estão sempre buscando mais e mais. Passam de um sonho inalcançável a outro. Nunca estão satisfeitos. Querem uma casa maior, um carro mais novo, um emprego em que trabalhe menos e ganhe mais, uma viagem ao mundo, e por aí vai. Com isso, diante das dificuldades e decepções, a mente adoece, o corpo padece. A depressão é a doença da mente, a enfermidade do século, o mal dos insatisfeitos consigo mesmos.

Mas o que é realmente preciso para ser feliz? Considerando que felicidade é estar bem consigo mesmo, acredito que se respondermos à questão “preciso mesmo disso?”, estaremos respondendo à questão inicial. 

Infelicidade vem de frustrações. Se não desejarmos o que não é fundamental, criaremos menos expectativas e geraremos menos frustrações. Por isso há pessoas felizes com “tão pouco” aos olhos dos outros. Para elas, é o bastante. 

Um ser humano, com algumas variações, não precisa de muito além de uma mente que não se cobre tanto, um coração que ame muito, um corpo saudável e uma alma em paz… Isso as crianças possuem e os jovens/adultos/idosos já têm trabalho suficiente para conquistar e manter. Sem querer simplificar, mas já o fazendo, o que vier além disso é apenas complemento. Ser feliz é muito simples. Tão simples que sequer acreditamos! 

Alda M S Santos

Vida Intensa

É comum ouvirmos que devemos viver a vida intensamente, aproveitar cada segundo como se fosse o último, esgotar nossas possibilidades.

Dessa maneira, a vida intensa de muitos é alardeada por todos os cantos: revistas, canais de TV, jornais, filmes, propagandas, biografias, etc. As celebridades ditam a intensidade que muitos tentam acompanhar: trabalho, viagens, academias, boites, festas gigante, aventuras, amores, família. Com esses “modelos” surgem, obviamente, as frustrações. Há pessoas que vivem uma vida tão corrida, sequer conseguem refletir sobre o que estão fazendo. Dizem viver de modo “intenso.” Quase sempre estão no piloto automático, ou ponto “morto”, deixando-se levar.

Concordo que devemos viver a vida intensamente, extrair dela o melhor que ela puder nos oferecer. Contudo, o que se ignora é que a intensidade não é absoluta, mas relativa. Isso quer dizer que quando dou 100% de mim, dou o meu máximo. E isso independe se não chega perto dos 100% do outro. Não quer dizer que minha vida é menos intensa que a dele. Posso ser intensa mergulhando em alto-mar ou tomando um banho de ducha, escalando o Everest ou caminhando no parque, viajando num foguete no espaço sideral ou nas páginas de um livro deitada na rede da varanda, jantando caviar e tomando vinho num restaurante da moda ou comendo pizza e tomando açaí na lanchonete da esquina, fazendo amor numa suíte presidencial ou na relva sob o luar.

O que vai ditar a intensidade de nossa vida é o quanto de nós, corpo, emoção, coração, alma, colocarmos no que estivermos fazendo. E isso, só nós podemos determinar.

Saberemos que estamos vivendo intensamente quando a nossa vida nos bastar. Sempre teremos algo a buscar, a desejar, a conquistar, a alcançar. Isso é inerente à vida. Mas seremos intensos, quando nossa vida for interessante o bastante para sabermos apreciar a vida do outro, sem contudo espicharmos os olhos cobiçosos sobre ela.

Enfim, não podemos determinar a duração de nossas vidas. Não sabemos quando pode vir a ser interrompida. O que podemos é colocar toda nossa intensidade em tudo que fizermos, com 18 ou 80 anos. Sobre isso ainda temos controle. Aproveitemos!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: