PARA TODO O SEMPRE, MEU PABLINHO

Saí do laboratório sem ainda conseguir captar a dimensão

Do que queria dizer aqueles 5000mlU/ml no BhCG

No peito bem alto e forte pulava o coração

Voltei à atendente e perguntei se não faltava uma vírgula

Ela disse “não, parabéns, você está muito grávida”!

Era tanta alegria misturada à sensação ainda indefinida

Saber que dentro de mim devagarzinho crescia uma vida…

Não pude pegar um ônibus, ele era pequeno pra me caber

Não, não, ainda não estava gorda, mas alegria ocupa espaço

Fui a pé para casa, três quilômetros, contando cada passo

Sorria, chorava, queria gritar para todos meu poder

O poder de gerar uma vida… como ninguém podia ver?

Parecia flutuar, na verdade, passos de algodão

Afinal, era um filho tão desejado, intensa emoção

Em casa aguardava a outra parte nesse milagre

Afinal, eu era poderosa, uma MÃE, mas não fiz sozinha

Queria contar de um jeito especial, um suspensezinho

Mas quando ele viu meu rosto, sorrisos e lágrimas

Soube que havia algo diferente, pus a mão na barriga inexistente

E começamos a dividir a expectativa, a alegria, a responsabilidade

Acho que meu pequeno sentiu a pressão sobre ele, tadinho

Seis meses depois veio ao mundo com 33 semanas, um tiquinho

Minha pressão ficou muito alta, parto antecipado

Meu lindo Pablinho, meu carinho, meu sonho primeiro de mãe

Bênção e presente maior de Deus, completa 29 anos de vida

Ainda hoje sinto, muitas vezes, que flutuo em nuvens de algodão

Admito que sempre encheu meu coração de preocupação

Por sentir que era o amor que Deus me confiou, mandou para ser cuidado

E, ao vê-lo tão bem encaminhado, abençoado, sei que não muito errei

Para sempre irei lembrar daquele caminho que fiz há quase 30 anos

Em cada passo já calculando, orando, planejando e pedindo

O que toda mãe deseja àquele que gerou e criou

Que cresça saudável, que encontre seu caminho, que seja feliz!

Devo ter feito algo de muito bom para merecer você

Não mora na minha casa mais, encontrou seu amor, fez seu ninho

Mas quem disse que meu coração também não é bem quentinho?

Aqui foi e sempre será sua morada, seu cantinho…

Te amo para todo o sempre, Pablo Vinícius, meu Pablinho!

Mamãe.

Alda M S Santos