OCEANO PROMISSOR

Passarinhos nas tempestades recolhem-se nos ninhos
Famílias em dificuldades abraçam- se, juntinhos
Amigos nos revezes discutem, debatem, se acolhem
Mesmo que de angústias e lágrimas se molhem
Se o passarinho saiu ou foi expulso
Na tempestade ele morre ou aprende a viver só
Se um membro da família não se junta, sofre de dar dó
Se um amigo erra ou não se faz entender
É papel do outro sempre amar e acolher
Se a vida fosse feita só de dias bonitos
Não haveria necessidade de silêncios ou de gritos
A sabedoria está em não abandonar o barco
Ainda que ele esteja inundando seu coração de dor
E o oceano escuro lá fora pareça mais promissor
Logo irá amanhecer, novos rumos, novo viver
Mais forte e resistente pelas lambadas que a vida oferecer

Alda M S Santos