PRECISAMOS FALAR DE DOR

setembroamarelo

Eles podem estar chorando
Mas também podem estar aí sorrindo, tentando
Podem estar dentro do quarto, alheios
Mas podem estar dentro de si mesmos, aí no seu meio
Podem estar gritando em silêncio sua dor
E nós não termos jeito para lidar com amor
Podem estar flertando com a morte
Não vendo na vida nenhum pouco de sorte
Não é fraqueza, não é frescura,
É patologia, é doença, precisa tratamento
É dor que tem no amor e atenção parte da cura
É não sentir da vida a beleza, a candura
É querer sumir para um universo paralelo
Onde não sinta mais tanto medo, tanto flagelo
A morte é natural, faz parte da vida
Mas desejá-la não é normal
O setembro amarelo é para sensibilização
Podemos salvar um irmão
Vamos buscar informação?


cvv.org.br disque 188


Alda M S Santos