VIDA DESPERDIÇADA

Quantas lágrimas serão derramadas

Até nada haver mais para chorar?

Quantas quedas serão necessárias

Até cair de vez e não mais levantar?

Quantos medos irão nos consumir

Até a coragem os mandar sumir?

Quantos amores irão naufragar

Até desaparecer o desejo de nesse barco navegar?

Quanta luz está sendo apagada

Por palavras tão duras, tão mal faladas?

Quantas pessoas estão se perdendo

Por falta de carinho, envelhecendo?

Quantos sorrisos e quanto amor desperdiçado

Num viver tão assim questionado?

Quanta vida está sendo perdida

Com tantas lutas, tanta briga?

Não perca tempo!

Enquanto houver vida

Simplesmente, viva!

Alda M S Santos