NAS RUAS DA CIDADE

Nas ruas da cidade a vida acontece

Nem sempre como a gente imagina

Mas acontece…

Cinco carros estacionam ali, nas ruas escuras, onde seres humanos “moram”

Naquelas calçadas geladas da noite

Voluntários abrem o porta-malas lotado

Treinados pela vida, eles logo aparecem

Uma fila gigante se forma e espera

Nas ruas da cidade a vida acontece

Nem sempre como a gente imagina

Mas acontece…

Lanches quentinhos são servidos

A quase totalidade de homens de toda idade

Menos mulheres, mas até crianças estão na fila

Corpos expostos ao frio, pés descalços

E pedem por roupas, calçados, agasalhos, cobertores

Os carros logo são esvaziados

E tudo o que levaram e parecia bastante

Some, é logo doado…

Nas ruas da cidade a vida acontece

Nem sempre como a gente imagina

Mas acontece…

Eles se vão, outros chegam

A vida segue seu rumo

Mas de um modo um pouco diferente

Lá e cá…

Nas ruas da cidade…

Alda M S Santos