ÍDOLOS NÃO MORREM?
Tudo bem, admirar um cantor, um ator, um artista qualquer
Pelas habilidades ou dons que possua,
Pelos diferenciais, pela capacidade de cativar e encantar,
Até aí é compreensível! 
Mas até que ponto é preciso ser bitolado para se ter um ídolo?
Para se colocar em risco?
Para realizar loucuras ou se expor a situações ridículas?
Idolatrar outro ser humano!
Passar recibo de pouca inteligência, acreditando piamente que seu ídolo não morreu!
Sem qualquer prova racional, apenas pela emoção!
E não é viver na obra, não!
Literal mesmo!
Elvis Presley não morreu!
E está aí com mais de 80 anos!
Pois existe gente assim! Que ainda busca “provas”!
Posso chamar a isso de que?
Encantamento de massas, ou loucura coletiva?
E dura 40 anos!
Nada contra o Elvis Presley, cujos filmes muito assisti,
cantor e dançarino muito original e avançado para a época.
Mas deixou alguns admiradores parados no tempo.
Elvis vive nas músicas, nos filmes, na lembrança dos fãs!
O resto é falácia de admiradores inconformados!
Alda M S Santos
Imagem AMP- EBC