TEMPESTADES

Tempestades…

Elas chegam, quer a gente espere ou não

Goste ou tema, elas vêm.

Mas também sempre vão, cedo ou tarde.

O tempo de duração 

E o estrago deixado dependem de nós.

É preciso encontrar apoio pra enfrentá-la

Para não ficarmos ao sabor do vento.

Nunca é bom estarmos sós!

Em campo aberto,

Expostos à sua fúria, é risco certo.

Busquemos o ponto mais alto

Em nossos corações

No carinho de uma boa amizade,

Na doçura de um grande amor,

No aconchego de uma família unida,

No repouso do colo de nosso Pai,

Poderemos encontrar o apoio necessário.

Lá no alto, quando menos esperarmos

Veremos que o céu voltou a ser azul

O sol voltou a brilhar

A brisa é suave, a vista é linda…

O estrago foi pouco.

E nossos “apoios”, 

Preciosos em nossas vidas

Nos ajudarão a reconstruir. 

Alda M S Santos