Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

vento

Ventania

VENTANIA

Posso ser uma brisa suave, um ventinho
Aquele que acalma o calor, parece carinho
Mas posso ser forte ventania
Que chega sem aviso, causa certa agonia
E pode tirar tudo do seu lugar
Fazer bagunça, sem saber como arrumar
Posso ser o ventinho que traz paz e amor
Que acalenta, aconchega, sem pudor
Outras vezes sou tornado, pareço tudo destruir
Dando oportunidade para recomeçar, reconstruir
Vento, ventinho, brisa, furacão, tempestade
Sou democrática, não escolho gênero ou idade
Venho de todos os lados, qualquer canto
Quero mesmo é te fortalecer, enxugar seu pranto
Fazer sorrir, crescer, feliz sentir, evoluir
Sabedora que por aqui é mais uma estrada a seguir
Que te levará de volta para casa, ao ninho
Sou a vida que te faz ser o que é, ser seu próprio caminho

Alda M S Santos

Deixe o vento levar

DEIXE O VENTO LEVAR
Se está difícil fique contra o vento
Sem medos ou anseios
Abra os braços, a alma, sem lamento
Deixe o vento levar…
Feche os olhos, deixe-se tocar
Arrepiar, arrancar todo o tormento
Não segure nada que machuca ou angustia
Deixe o vento levar…
Forte ou frágil, seja resistente, sem ressentimento
Se só traz dor ou impede seu crescimento
Deixe o vento levar…
Inspire fundo, expire, libere todo o sentimento
O que for bom retornará para ti
Sem prejuízos ou arrependimento
Deixe o vento levar…
O que ficar vale uma vida, ainda que por breve momento…
Alda M S Santos

Deixe o vento levar

DEIXE O VENTO LEVAR
Deixe o vento levar…
As mágoas que afogam nossa alegria
Os pensamentos que tornam cinzas nossos sonhos
As dúvidas que teimam em nos roubar o sossego
Deixe o vento levar…
As preocupações com o que não temos controle
A solidão que corrói nosso interior
As pessoas que nos jogam pra baixo.
Deixe o vento levar,
Mas seguremos com carinho
Aquilo que não deve ir …
O sorriso bobo que brota por qualquer motivo
As pessoas capazes de despertá-lo
Ainda que, por vezes, sejam causadoras de lágrimas.
Não o deixemos levar…
Quem acredita em nós, apesar de nossas imperfeições
Aqueles capazes de ativar nossa energia, acender nossa luz…
Quem para nós é o amor em todas as suas formas.
Deixe o vento levar as nuvens escuras para longe
Ele trará de volta o Sol
E, com ele, virá vida nova
Recheada de esperanças…
Alda M S Santos

Como o vento

COMO O VENTO

Como o vento, às vezes sou brisa suave

Leve, delicada, que arrepia a pele de prazer

E deixa o coração calmo, doce enternecer…

Às vezes faço bagunça, sou ventania

Tiro tudo de lugar, misturo emoções, perco-me nessa agonia

E tento me satisfazer nessa tensão, intensa magia…

Às vezes sou furacão, emoção, paixão

Em poucos momentos, êxtase, explosão

E, aos poucos, feliz, tudo volta a antiga condição…

Sou assim, fenômeno da natureza

Delicadeza, força, magia, mistério, grandeza

E a cada transformação, sempre emoção

Encanto, evolução…

Alda M S Santos

A gente combina

A GENTE COMBINA…

Vento que uiva, que canta

Fala baixinho, sussurrando

Ora grita, nervoso, intenso

Traz e leva pensamentos e desejos

Vento que passa veloz

Muda o plano de voo das aves,

Traz consigo tempestade atroz

Balança galhos das árvores

Que se curvam ao seu poder

E, resilientes, retomam seu prumo, até sem querer

Vento que acaricia feito brisa suave, que atiça

Que arrepia cada centímetro da pele, que enfeitiça

E que esquenta corpo e alma, lá dentro, bem fundo

Ou que, devastador, gela tudo em nosso mundo

Vento que chega sem qualquer aviso

Deixa em alvoroço rios e mares, impreciso

Pega toda a gente desprevenida

Correndo em busca de boa guarida

Ou se entregando a ele, sem saída

Vento que vem e que vai

Uma hora a gente combina direitinho

Quem sabe a gente não vai juntos pro mesmo caminho?

Alda M S Santos

Deixe o vento levar…

DEIXE O VENTO LEVAR

Se está difícil fique contra o vento

Sem medos ou anseios

Abra os braços, a alma, sem lamento

Deixe o vento levar…

Feche os olhos, deixe-se tocar

Arrepiar, arrancar todo o tormento

Não segure nada que machuca ou angustia

Deixe o vento levar…

Forte ou frágil, seja resistente, sem ressentimento

Se só traz dor ou impede seu crescimento

Deixe o vento levar…

Inspire fundo, expire, libere todo o sentimento

O que for bom retornará para ti

Sem prejuízos ou arrependimento

Deixe o vento levar…

O que ficar vale uma vida, ainda que por breve momento…

Alda M S Santos

Ao sabor do vento

AO SABOR DO VENTO

Um barco, uma âncora, uma bandeira a balançar

Seus olhos observam, sua alma voa

Ao sabor do vento navegam no oceano

Leva para lá e traz de volta para cá

E nesse constante remexer, nessa brisa refrescante

Ora é paz, calmaria, ora é tempestade, inconstância

Tenta encontrar seu lugar, se encaixar

Ser barco, ser âncora, ser vento, ser pouso…

Joga água salgada no rosto, aquece-se ao sol

Tenta lavar e aquecer também a alma

E o barco balança, a âncora repousa

O porto está longe e a bandeira balança ao sabor do vento

Fecha os olhos e, como ela, solta-se, entrega-se, deixa-se levar…

Alda M S Santos

Deixe o vento levar

DEIXE O VENTO LEVAR

Deixe o vento levar…

As mágoas que afogam nossa alegria

Os pensamentos que tornam cinzas nossos sonhos

As dúvidas que teimam em nos roubar o sossego

Deixe o vento levar…

As preocupações com o que não temos controle

A solidão que corrói nosso interior

As pessoas que nos jogam pra baixo.

Deixe o vento levar,

Mas seguremos com carinho 

Aquilo que não deve ir … 

O sorriso bobo que brota por qualquer motivo

As pessoas capazes de despertá-lo

Ainda que, por vezes, sejam causadoras de lágrimas.

Não o deixemos levar…

Quem acredita em nós, apesar de nossas imperfeições

Aqueles capazes de ativar nossa energia, acender nossa luz…

Quem para nós é o amor em todas as suas formas. 

Deixe o vento levar as nuvens escuras para longe

Ele trará de volta o Sol

E, com ele, virá vida nova

Recheada de esperanças…

Alda M S Santos 

Tempestades

TEMPESTADES

Tempestades…

Elas chegam, quer a gente espere ou não

Goste ou tema, elas vêm.

Mas também sempre vão, cedo ou tarde.

O tempo de duração 

E o estrago deixado dependem de nós.

É preciso encontrar apoio pra enfrentá-la

Para não ficarmos ao sabor do vento.

Nunca é bom estarmos sós!

Em campo aberto,

Expostos à sua fúria, é risco certo.

Busquemos o ponto mais alto

Em nossos corações

No carinho de uma boa amizade,

Na doçura de um grande amor,

No aconchego de uma família unida,

No repouso do colo de nosso Pai,

Poderemos encontrar o apoio necessário.

Lá no alto, quando menos esperarmos

Veremos que o céu voltou a ser azul

O sol voltou a brilhar

A brisa é suave, a vista é linda…

O estrago foi pouco.

E nossos “apoios”, 

Preciosos em nossas vidas

Nos ajudarão a reconstruir. 

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: