Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

mal

O bem e o mal

O BEM E O MAL

Que há de comum entre o bem e o mal?
Já se perguntou, quando chega o vendaval?
Ambos só crescem se alimentados
O que não queremos cultivar precisa ser arrancado

Como num jardim bem regado
Cresce de tudo para todos os lados
Brotam flores, matos e ervas daninhas
Cabe a nós mesmos retirar as danadinhas

Se faz mal, se não é do bem, retire também
Mal pode se disfarçar de bem e querer nos enganar
Mas lá no fundo sabemos bem o que cultivar

O que é do bem, que traz felicidade e paz
Não nos atemoriza ou envergonha, apenas satisfaz
Alimentemos com amor o que é luz e nos apraz

Alda M S Santos

O bem contido no mal

O BEM CONTIDO NO MAL
Em todo mal, se olhado com cuidado, se melhor observado
Há algo de bom que possa ser aproveitado
A luz não teria tanto brilho, se a sombra não amedrontasse
A liberdade só é tão almejada por quem já viveu qualquer tipo de prisão
A saúde é percebida como um bem maior quando sofremos qualquer dor
O silêncio é melhor sentido pós barulho intenso
O amor é indispensável a quem sofreu com indiferença
A paz é maior bênção onde já se viveu a guerra
Alimento e abrigo são presentes para quem viveu ao relento e passou fome
A vida tem maior valor quando vencemos a morte dia a dia
Sentimos melhor a presença
Onde antes houve ausência
O cheio só tem valor onde houve vazio
A percepção da falta mensura a fartura
A iminência da perda evidencia qualquer preciosidade
Faz-nos valorizar e ser gratos ao que temos…
Alda M S Santos

O mal

O MAL
O mal é audacioso, mascarado, até atencioso
Disfarca-se de bem, de amigo
Ele também se moderniza, viraliza
Age dia ou noite, quando menos se espera
Invade nossas casas, não pede licença
Ou entra pela porta que, inocentes, abrimos
Pelas janelas que não fechamos
Pelas nossas falhas e fragilidades
Pelas nossas carências e necessidades
Nossas trincas e frestas sentimentais
São pessoais, do dia a dia, ou virtuais
Levam bens materiais ou emocionais
Tomam nossa família, nossa alma
Levam nossos filhos, nosso sossego
Virtuais ou pessoais, são reais
O mal é real!
Cuidemos do que temos de mais precioso
Presente do céu: nossa família
E nossa paz de espírito …
Alda M S Santos

Antídoto

ANTÍDOTO

Estar preparados, munidos de antídotos

Para quando a profilaxia não funcionar

E desencadear um mal em larga escala

Soro antiofídico contra picada de cobra

Fumacê contra aedes aegypti

Educação contra ignorância

Chá quente contra influenza

Bons argumentos contra má influência

Sorrisos largos contra rabugice

Família contra descrença e desamor

Amizade sincera contra solidão

Abraços ternos contra tristeza

Colo quente contra decepção

Fé e esperança contra desânimo e violência

Passeios contra o tédio e decadência

E amor, o antídoto universal

Contra todo e qualquer mal…

Alda M S Santos

Tornou-se crônico

TORNOU-SE CRÔNICO

“Terá que aprender a conviver”-diz o médico taxativo!

Passou da fase aguda para a crônica

Aquela dor que não passa, ora evolui, ora estaciona

Aumenta, diminui, mas não vai embora

Vira para um lado, dói, remexe para o outro, dói também

Deitado ou de pé, andando ou parado

Dormindo ou acordado, sozinho ou acompanhado

Medicado ou não, sorrindo ou chorando

Quer seja evolutiva ou estacionada

Não tem solução!

Não importa se é dor ou mal do corpo, da mente ou do coração

Com mal crônico precisamos aprender a conviver

Não tem cura!

O que podemos desenvolver é a habilidade e tolerância

Para lidar com ele e não se deixar abater

Agudo ou crônico, intenso ou leve, intermitente ou constante

Nós é que precisamos reagir e tornar nossa alegria e força um bem crônico também…

Alda M S Santos

Não pode ser do mal

NÃO PODE SER DO MAL

Não pode ser do mal

Aquele que diz que “odeia” esse mundo injusto e cruel

Mas compõe ou toca lindas e emocionantes canções

E inspira gerações e mais gerações

Não pode ser do mal

Aquele que diz ter desistido da humanidade

E salva vidas em seu trabalho habilidoso, seja ele qual for

Não pode ser do mal

Aquele que diz não confiar nas pessoas, não acreditar no amor

E, em cada olhar, em cada sorriso, em cada toque

É afeto em forma de poesia

Ninguém é do mal pelo que diz

Somos do bem ou do mal pelo nosso fazer que “denuncia”

Aquilo que somos verdadeiramente

No trabalho prazeroso, nas atitudes de amor e compaixão

Nos olhos piedosos diante da dor do irmão

Ou quando a “eficácia” e presteza em julgar o modo de ser do outro

Cresce na mesma proporção que a inaptidão em mudar a si mesmo

Somos do bem cada vez que pintamos na alma uma tela colorida, mesmo sem querer

E iluminamos a vida de um alguém

Sem, contudo, escurecer ou borrar a tela de ninguém…

Alda M S Santos

O bem contido no mal

O BEM CONTIDO NO MAL

Em todo mal, se olhado com cuidado, se melhor observado

Há algo de bom que possa ser aproveitado

A luz não teria tanto brilho, se a sombra não amedrontasse

A liberdade só é tão almejada por quem já viveu qualquer tipo de prisão

A saúde é percebida como um bem maior quando sofremos qualquer dor

O silêncio é melhor sentido pós barulho intenso

O amor é indispensável a quem sofreu com indiferença

A paz é maior bênção onde já se viveu a guerra

Alimento e abrigo são presentes para quem viveu ao relento e passou fome

A vida tem maior valor quando vencemos a morte dia a dia

Sentimos melhor a presença

Onde antes houve ausência

O cheio só tem valor onde houve vazio

A percepção da falta mensura a fartura

A iminência da perda evidencia qualquer preciosidade

Faz-nos valorizar e ser gratos ao que temos…

Alda M S Santos

Não há garantias

NÃO HÁ GARANTIAS

Que a fé não arrefeça

Que o mal desapareça

Que a esperança não desfaleça

Que o amor prevaleça

Não há garantias!

Mas que a vida sempre aconteça,

E a gente se fortaleça!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: