Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

fada

Fada do amor

FADA DO AMOR

Quisera ser uma fada com uma varinha de condão
Num leve toque de esperança
Fazer brotar a alegria, a emoção
Um desejo intenso de luz e reparação

Quisera ser uma fada do amor
Afastar o frio, mesmo em momentos breves
Em asas suaves e vestes leves
Voar por aí levando um toque de calor

Quisera ser uma fada da harmonia
Irradiar luz, e em cada cantinho, a alegria
Em beijos, abraços, carinhos, sintonia
Em doses elevadas de pura magia

Quisera uma varinha de condão
Com ela salvar o mundo da decepção
Ter sempre como objetivo a união
E trazer você para perto do meu coração

Alda M S Santos

Onde estará?

ONDE ESTARÁ?

A procura pela fadinha continua
Esse serzinho belo e encantado
Que faz da nossa vida a sua
E deixa todo mundo enamorado

Ela traz pureza, leveza
Com sua varinha e delicadeza
É magia, alegria, mistério
Todos a procuram, é caso sério

Mas não precisa ir longe não
Ela é poderosa, está em seu coração
Feche os olhos, sinta a emoção

Se você se concentrar irá notar
Ela pode chegar, devagarinho te tocar
Sentirá suas asinhas fazer seu mundo vibrar

Alda M S Santos

Uma fada, um ogro

UMA FADA, UM OGRO

Uma fada invadiu suavemente meus sonhos

Brilhava, flutuava, chegava, desaparecia

Eu estendia os braços e ela a mim se unia

Numa brincadeira de luz e sombra, reluzia

Nesse constante vai e vem um ogro surgia

Amedrontada, frágil, ao lembrar dela me fortalecia

O ogro chegava, tentava, assustava

De gato e rato brincava, não agradava

Mas a fada sem medo se levantava, me ajudava

O ogro desistia, ia embora, se cansava

E para aquele mundo encantado eu voltava

Quase como uma só, a fada me acompanhava

No reino dos sonhos ela era parte de mim, me encorajava

Nenhum ogro mais se aproximava

Fugia daquela magia que até a ele encantava

Alda M S Santos

Uma fada me disse

UMA FADA ME DISSE

Um dia uma fada me disse

Que para ser feliz é preciso amor levar

Em qualquer situação, tempo ou lugar

Que tudo pode falhar, só o amor não pode faltar…

Ela é uma fada de grande coração

Sempre nos ensinando uma lição

O mundo precisa dar-se as mãos

Para, finalmente, serem mais irmãos…

A fada me fez ver a realidade

Que não devo me (pre)ocupar tanto com a humanidade

Se eu for carinho, luz, solidariedade

Já estarei agindo em nome da bondade

Fada é a luz da Natureza

E sempre encontra nela a maior riqueza

Aquela que nos aproxima de Deus, de Sua grandeza

Num encontro de rara e intensa beleza…

Um dia Fada Luz me falou

E seguindo seus passos estou…

Alda M S Santos

A fada chegou…

A FADA CHEGOU…

A fada chegou, veio de longe

De um mundo belo, de luz e varinha encantada

Trazia consigo a magia de uma vida sonhada

Onde nada é inalcançável

Tudo é possível de se obter

Se o desejo for forte o bastante para fazer acontecer

Crianças creem, pedem, ficam deslumbradas

A inocência e pureza delas já as torna encantadas

Tudo para elas é surreal, mágico, brilhante

Nada as faz desistir do que acreditam com fé bastante

As “crianças” crescidas entram nessa onda

E fazem seus pedidos, sem delongas

Aberta ou secretamente

Sorriem encabuladas, timidamente

Mas quem não tem um pedido para a fada madrinha

E não espera, com a porção infantil de sua alma,

Que tudo não se realize sob o poder da varinha

E traga para a vida mais calma?

Num mundo de realidades tão malvadas

Como nas histórias que ouvimos quando crianças

Faz sentido esperar também dos contos de fadas

A porção amor, magia, sonhos realizados e esperanças…

Alda M S Santos

Fada, fadinha

FADA, FADINHA

Fada, fadinha

Que faz da vida pura magia

E transforma dores em doces sabores

Quero te fazer um convite:

Quer ser minha fada madrinha?

Fada, fadinha

Que é doçura, sonho, encanto

Não quer me abraçar, cuidar de mim

E pra sempre enxugar meu pranto?

Fada, fadinha

Que é amizade, é bondade

Cura mal de todo tipo

Não quer aplacar essa saudade

Que vira e mexe me invade?

Fada, fadinha

Que tem poderes, asas, voo, imaginação

É luz, brilho, cor, é fantasia

Que tal juntar-se a mim

Com sua varinha de condão

E sermos juntas pura poesia?

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: