Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

Ajuda

Quem é quem

QUEM É QUEM

Ao longo da vida vamos aprendendo a identificar

Cada pessoa que de nós se aproximar

Para nos fazer crescer, nos dar prazer

Ficamos peritos em saber quem é quem

Quem veio para acrescentar, somar

Quem veio para nos fazer chorar

Quem veio para de nós depender

E nos fazer ter pânico de perder

Quem foi embora sem razão

Quem ficou pelo coração

Quem veio e parece nada ter acrescentado

Deixou também seu recado

Quem veio para conosco aprender

E nos fez como humanos amadurecer

Quem veio pela amizade

Ficou ou partiu, deixou saudade

Quem chegou sem avisar

E da vida só fez nos amar

Quem veio para nos fazer crer

Que a vida é bem mais que ter

É ser… ser alguém para alguém…

Quem é quem na sua vida?

Alda M S Santos

Voluntário: uma ramificação do bem

VOLUNTÁRIO: UMA RAMIFICAÇÃO DO BEM

Pense em algo que dá trabalho

Aquilo que tira você da mesmice

Que te leva a lugares inimagináveis

Que te emociona e engrandece

Que mostra lados diversos da vida

Que te aperta o coração, faz chorar, faz sorrir

Acrescente alegria, satisfação, prazer

Junte trabalho manual, pedidos, orações

Perca a vergonha de pedir ajuda para ajudar os outros

Distribua carinho, abraços, beijos, doces palavras

Encontre amigos e pessoas afins

Doem -se! Sem cobranças!

Unam -se em prol de alguém

Não desanimem!

Nada esperem em troca!

Sejam gratos, nunca superiores!

Cada um de nós tem suas falhas e carências…

Acredite que um mundo melhor começa dentro de você

Nasce em sua alma e se ramifica nas almas alheias

E, quando menos esperar, perceberá reciprocidade

A mola propulsora de tudo que é bom!

Ao preencher o que “falta” nos outros

Preenchemos também muitos vácuos em nós…

Isso é trabalho voluntário!

Isso é trabalho de amor!

Assim somos #carinhologos!

Seja um ramo de amor, seja voluntário!

Alda M S Santos

Amar ao próximo

AMAR AO PRÓXIMO

A preocupação excessiva em ganhar a grande guerra

Nos faz perder as pequenas batalhas do dia a dia

A preocupação com a conquista de uma felicidade eterna

Nos faz perder as pequenas alegrias diárias que irrigam nossa alma de amor

A preocupação em não fraquejar, em ser sempre forte

Nos faz sufocar com lágrimas presas que nos trariam grandes aprendizados, se liberadas

A preocupação em parecer sempre bem, sempre sorrisos

Nos impede de receber ou oferecer um carinho amigo, um abraço acolhedor

O cuidado excessivo em não contar com o ovo na barriga da galinha

Nos impede de comemorar pequenas vitórias

A preocupação em fazer um bem enorme e histórico

Não pode nos impedir de um bem pequeno todo dia

A preocupação em sempre agradar e satisfazer a todos

Não pode nos impedir de cuidar de nós mesmos

O amor que se doa, para ser verdadeiro começa em estar bem conosco mesmos…

Sinceridade e aceitação do que se é, independente dos outros

É fundamental nesse processo…

Amar é uma lição que se aprende de dentro para fora

Amar ao próximo começa conosco mesmos…

Alda M S Santos

#carinhologos

Dança Circular

DANCA CIRCULAR

Dança Circular é um trabalho antigo e tradicional.

Através de movimentos em roda, em pé ou sentados, libera a energia, canta, interage e se diverte…

Com idosos é ainda mais produtivo, pois os faz resgatar a autoestima, a alegria e o prazer de viver, principalmente em grupo.

Independentemente de saudades ou problemas de saúde.

Foi o que fizemos no Abrigo Frei Otto Ssvp, com Luka Benjamim e #carinhologos

Alda M S Santos

💕❤️😍🙏

Amistosos?

AMISTOSOS?

Treino é treino, jogo é jogo

A máxima dos esportes, em alguns aspectos, também se aplica à vida

A premissa de que a torcida é um jogador a mais pode ser válida

Mas nem sempre é um jogador bom e produtivo

Diante de uma torcida eufórica, a favor ou contra, quem se ”apresenta”, se mostra

Está sob avaliação externa nem sempre positiva ou justa

Abstrair-se é a instrução, olhar ao longe, ficar zen

Ou para dentro de si mesmo, ignorando as cobranças externas

Que, quase sempre, têm reflexos no que vai dentro da gente

No entanto, não dá para ignorar a relação ambígua que temos com a torcida e os expectadores

São eles que nos estimulam a ser cada dia mais e melhor

Que nos impulsionam ou detonam com a confiança ou a descrença

Apenas precisamos saber quem realmente somos e do que somos capazes

Não há barganhas, nossa torcida interna é a que precisa prevalecer

Porque na vida, ao contrário dos esportes, não há treino

Na vida não há jogos amistosos

Jogamos a valer todo o tempo

E o peso da taça somos nós que carregamos…

Alda M S Santos

Não temos esse poder!

NÃO TEMOS ESSE PODER!

Não temos poder de tirar o sofrimento de ninguém

Mas podemos desviar o foco da dor, qualquer uma

Por poucos segundos que seja

Independe se com uma “palhaçada”, uma canção ou uma flor

Um abraço fraterno, uma palavra de estímulo ou ouvido atento

Um olhar de aprovação, um toque afetuoso ou um silêncio cúmplice

O que queremos é desviar o foco daquilo que fere, corta, machuca, sangra

Queremos despertar sorrisos e afastar a tristeza

Quer seja no outro, quer seja em nós mesmos

Pelo máximo de tempo que conseguirmos

Esse poder todos nós temos…

Alda M S Santos

#carinhologos

Você não pode abraçar o mundo!

VOCÊ NÃO PODE ABRAÇAR O MUNDO!

Você não pode abraçar o mundo todo

Mas pode abraçar quem está a seu lado

Você não pode alimentar a todos que têm fome

Mas pode contribuir mais, evitando desperdícios

Você não pode aquecer a todos no inverno

Mas pode, além de cobertor, doar calor humano

Você pode não resolver os problemas de todo indivíduo

Mas pode evitar ser um problema a mais para tantos

Pode amenizar as dores de muitos com aquilo que talvez possa lhe parecer pouco

Mas pode ser o “tudo” de alguém

Pode ser os olhos de quem não vê a beleza, o brilho

Os ouvidos de quem não é ouvido, compreendido

O toque delicado em quem se sente excluído

O cuidado de amor que devolve a alguém a autoestima perdida

A palavra de estímulo para quem está desanimado

A mão acolhedora que ampara aquele que cai

O olhar e sorriso de amizade e carinho para quem se sente só

A cor, o brilho, o perfume, a boa lembrança no mundo tão cinzento de alguém

E, sim, o abraço fraterno a quem pouco tem…

Ainda que não possamos abraçar o mundo

Podemos “abraçar” o que dermos conta…

O bem contagia e se propaga

E pode atingir o mundo em efeito cascata

Enchendo também nosso mundo de cor, brilho, perfume e boas lembranças

Além de nos tornar cada dia mais fortes, mais humanos…

Um mínimo parecidos com Ele

Quem doa amor, abraço e carinho, no ato de “preencher” o outro, preenche-se

Podemos, sim, assim, abraçar o mundo!

Alda M S Santos

Fardos nossos

FARDOS NOSSOS

Muito ouvimos que Deus não nos dá fardo maior que nossas costas

Doenças do corpo e da alma, desamor, injustiças, violência

Assaltos, estupros, sequestros, amigos que lavam as mãos

Inimigos disfarçados de amigos, perdas

Falta de fé, de coragem, de lucidez…

Acreditamos e lutamos para carregar cada fardo que recebemos

Até ajudamos os outros a carregar seus fardos

Deus certamente conta também com as costas amigas que dividem o peso conosco

Amigos, amores, familiares…

Que nos ajudam nas encostas e ladeiras íngremes

Nas tempestades mais fortes, nas noites escuras como breu

Onde pesadelos nos assombram, monstros nos perseguem

E a força parece faltar, as pernas tremem, as lágrimas escorrem sem cessar

Quando queremos e pedimos que o mundo gire muito rápido

E nos lance para fora da galáxia…

Ninguém pode sentir o peso do fardo do outro

Calcular a dimensão da dor alheia

Ou a profundidade da ferida e do quanto ela sangra…

Mas pode ajudar, estender a mão, aceitar ajuda…

Ser o “anjo” na vida do outro é tornar leves dois fardos

O deles e o nosso!

É preciso pés no chão, fé no coração

Essa humildade Deus espera de nós!

Com ela temos mais chances de ser felizes…

Eu creio!

Alda M S Santos

Feminicídio: quando o amor adoece e mata

FEMINICÍDIO: QUANDO O AMOR ADOECE E MATA

Amor adoece, morre, tem fim

Ou se morrer nunca foi amor?

Mais sério ainda: amor adoece, mata, se mata?

Crimes passionais, feminicídios ou simplesmente falta de amor?

Tudo que tem vida pode adoecer, morrer.

Nessa perspectiva, amor nasceria, cresceria, multiplicaria, definharia e morreria.

Mas amor precisa de um habitat para viver, um coração para o acolher.

Necessita de um ninho quentinho e aconchegante para ser protegido e alimentado.

Para crescer e gerar bons frutos precisa de uma alma receptiva.

E se esse habitat não for apropriado, se estiver doente,

Ele infecta o amor, o adoece, ameaça, violenta

Agride, mutila, mata, se mata…

Não é o amor que morre ou mata!

Somos nós, como habitat, doentes, que o matamos ou morremos…

Amor não é doença, não é patologia!

Amor é medicação, é vacina, é cura!

E se não houver em nós força, fé e bondade suficientes,

O efeito pode não ser o esperado e morrermos na tentativa,

Ou matarmos!

Amor é saúde, é proteção, é cuidado de si e do outro,

Amor é vida!

Feminicídio é o mais alto grau da doença do amor: a posse!

E como toda doença, apresenta sinais e sintomas para ser combatido a tempo.

Cuidemos da saúde de nossos corações, de nossa alma,

Cuidemos da saúde de nosso amor!

Alda M S Santos

#feminicidio

Terreno abandonado

TERRENO ABANDONADO

Quem observa um jardim ou um terreno produtivo

Nem sempre imagina o trabalho que tudo aquilo dá

Saber arar a terra, o momento certo de plantar, irrigar, podar

Escolher as mudas certas para áreas de sol ou sombra

Ficar atento às plantas que ocupam todo o espaço e sufocam as demais

Controlar pragas e insetos invasores, nocivos

Irrigar adequadamente, cuidar para não invadir terreno alheio

Saber que as plantas mais danosas crescem com facilidade, se alastram

Flores raras são mais sensíveis e exigem atenção maior

Podemos admirar jardins e saborear frutas, mas não saber muito bem cultivá-los

Com a nossa vida pessoal se dá o mesmo processo

A diferença é que podemos contratar profissionais para hortas, pomares e jardins

Mas não podemos terceirizar o trabalho de escolhas das mudas, poda e cuidado de nossas vidas

Nosso “terreno” interno não se adapta com qualquer muda

Não reage bem à escuridão, luz excessiva ou falta de irrigação

Cada terreno tem características muito individuais que precisam ser respeitadas

Todo jardim florido, roça ou pomar produtivos

Têm sempre um jardineiro, um agricultor, um fazendeiro dedicado e atento…

Um terreno abandonado é igual a uma vida sem “dono”, sem cuidados

Conhecemos de longe, não têm brilho ou beleza

Nasce e cresce o que quer…

Alda M S Santos

Socorro

SOCORRO

“Socorro! Help-me!”

Quantos pedidos de socorro ouvimos, atendemos

Quantos ignoramos, não entendemos?

Nem sempre tão traduzidos assim em palavras

Uns muito óbvios, gritados, implorados, verbalizados claramente,

Telefonemas, mensagens, bilhetes, lágrimas

Outros calados nos lábios, gritados nos olhos, nas ausências, no silêncio, nos vícios

Nas mudanças de comportamento, na depressão…

E notamos apenas em retrospectiva, quando algo grave ocorre

Como uma tempestade que dá muitos sinais antes do aguaceiro desabar e inundar tudo

Nuvens negras, raios, trovões, vendavais

E corremos a procurar abrigo…

Sabemos dos estragos de outros tsunamis!

Tempestades internas se formam perto de nós

Dentro daqueles que amamos, dentro de nós

E não somos tão astutos para fechar as janelas, recolher as roupas, desviar, fugir, nos preparar

Muitas vezes, sem perceber, nos expomos, deixamos que se exponham a elas

Não nos atentamos para os pedidos de socorro, os alertas do tempo…

A meteorologia pode ser uma boa aliada se quisermos salvar vidas!

Alda M S Santos

Foto: Everaldo Alvarenga

Fragilidades

FRAGILIDADES

Ser frágil é a coisa mais fácil do mundo, mais humana, mais dolorosa

Mostrar-se frágil, aparentar fraqueza, por sua vez, a mais difícil

Transparecer fragilidade, impotência, pedir ajuda

Estender a mão, gritar por socorro, chorar, necessitar

Demonstram um fracasso que não ousamos admitir

Mostrar-se necessitado exige uma força sobre-humana, uma certa humildade, pureza de coração

Que poucos possuímos, e quase nunca conseguimos obter, alcançar

Não combinam com o orgulho e vaidade que gostamos de ostentar

Pouquíssimos conseguem acessar esses nossos recônditos frágeis

Quem consegue, não é por ser forte, mas por também ser frágil e se reconhecer no outro.

Assim, fechados em nós mesmos, sepultando fraquezas e lágrimas

Aumentamos dia a dia nossas fragilidades, nossos medos

Muitas vezes, a força estando a um abraço de distância…

Alda M S Santos

Amor por amor

AMOR POR AMOR

Quer multiplicar o amor?

Reparta! Compartilhe!

Coração cheio de amor

É, paradoxalmente, coração leve, arejado

Repleto de alegria e prazer

Em paz…

Alda M S Santos

#carinhologossolidarios

#carinhologos

Linguagem do amor

LINGUAGEM DO AMOR

O amor tem uma linguagem única, especial, original

Independente do tipo de amor…

Pode ser o vocabulário, o toque, uma canção, uma brincadeira, um olhar, um abraço diferente

E que será resgatado e reconhecido quando as palavras ou um dos outros faltarem

Sempre chamo as idosas do asilo de “amor da minha vida”

Faço carinho nos cabelos, beijo a testa, canto, “gasto”, como diz uma delas

Tenho, como os outros, um jeito só meu de demonstrar o amor

Uma das idosas de 92 anos que adorava cantar conosco

Alegre, brincalhona, receptiva aos carinhos

Sofreu AVC e perdeu a comunicação verbal, parecendo pouco interagir

Estava chorosa, mas sorriu com carinhos e canções conhecidos, respondeu com o corpo, reconheceu-nos

Percebemos cada dia mais que há muitas maneiras de expressar o amor

Eles sentem isso, nós sentimos isso!

Nós aprendemos e usamos a rica linguagem do amor!

Alda M S Santos

#carinhologos

#carinhologossolidarios

Promessas

PROMESSAS

Promessas…

Quantas ouvimos na vida, quantas fizemos?

Quantas vezes fomos decepcionados, quantas decepcionamos?

Quantas feitas em benefício próprio, para se proteger, ainda que de si mesmo?

Quantas para proteger aos que amamos, sem sequer saberem?

Tantas delas feitas em benefício da vida

E que, ao não cuidarmos, acabamos por reduzi-la a uma meia-vida?

Promessas quase sempre envolvem sacrifícios, força de vontade:

Parar de fumar, de beber, praticar regularmente uma atividade física, cuidar da emoção

Alimentar-se bem, fazer dietas, dormir 8h, obedecer o médico, curtir férias revigorantes,

Manter-se longe de emoções perigosas

Não trabalhar demais, não amar de menos

Ou o contrário, sei lá!

Se fossem coisas fáceis não haveria necessidade de promessas…

Deveríamos poder viver com uma única promessa

Melhor, com um único objetivo,

Ser e fazer feliz, sem depender demais dos outros…

Ainda assim, não estaríamos isentos de decepções!

Alda M S Santos

Pontes

PONTES

Pontes são convites, são chamados

Elos a permitir a ida de um lugar a um ainda não-lugar

Aquele que vemos apenas pelas frestas das persianas de nossa mente

Apresentar o desconhecido ao conhecido

Possibilitar o novo, encorajar

Passarelas ou pinguelas, as físicas ou as mentais

Assustadoras para muitos, paralisantes

Fundamentais para tantos…

Necessárias onde há falhas no caminho, obstáculos, interrupções

Rios, mares, montanhas, abismos

Aqueles da natureza ou dentro da gente

Não vale é ficar parado onde já esgotou possibilidades

Ou no meio da ponte a impedir o caminho dos outros

Ou ainda esperando até as forças faltarem para a travessia

Encontrar pessoas ponte, pessoas pinguela

A nos dar as mãos, acalmar nossos medos

Encorajar cada passo na pinguela

“Em frente, não olhe para baixo”

“Um passo de cada vez, tá quase lá, estou aqui”

São ouro num mundo tão cheio de muros…

Alda M S Santos

Há esperança na humanidade

HÁ ESPERANÇA NA HUMANIDADE

Um mendigo disfarçado de cuidador de veículos

Sujo, descalço, dormindo nos passeios a qualquer hora

Vive do que recebe da caridade dos que transitam por ali

Abandonado, largado, entregue ao mundo?

Mas é um ser humano!

Alcoolizado sempre, não sei se outros entorpecentes também

Sempre me compadeço de sua situação

Vejo-o todos os dias na rua da academia

Já perguntei uma vez se precisava de ajuda quando estava largado na calçada

Hoje vi uma mulher dando banho nele no meio da rua

Jogava água contida em algumas garrafas pet, ensaboava, esfregava

Ele aceitava a ajuda a contragosto, alcoolizado.

Um misto de sentimentos me invadiu

Feliz por alguém ter ajudado, uma mulher se arriscando

Triste por um ser humano precisar desse tipo de ajuda de desconhecidos

Envergonhada por eu mesma não ter tido essa coragem, essa iniciativa!

Orgulhosa dessa mulher que conheço e deu um exemplo de bondade…

O amor precisa ser convertido em ações!

Há esperança na humanidade!

Alda M S Santos

Os outros e nos

OS OUTROS E NÓS

Quando fazer-se bem passa, necessariamente,

Pelo fazer bem ao outro

Quando encontrar-se passa, obrigatoriamente,

Pelo caminho que atravessa o coração do outro

Quando acender a luz no olhar de alguém

É o modo mais eficaz de refleti-la em nós mesmos

Quando dar colo a quem dele precisa

É um modo de encontrar um ombro para descansar

Quando ser o motivo do sorriso de alguém

Torna-se o lenço capaz de enxugar nossas lágrimas

Quando direcionar nossa vida ao outro

É a maneira mais paradoxal de valorizar nossa própria vida!

Alda M S Santos

#carinhologos

Miopia

MIOPIA

Somos um mundo de míopes

Que não enxerga a poucos metros dos próprios narizes

Se notamos algo, nada questionamos, não temos tempo

Um sorriso será sempre alegria

Uma lágrima é fraqueza que logo passará

O silêncio é de pessoa antissocial

Os gritos são de neuróticas!

Todo mundo rotulado, questionar para quê?

Um desconhecido que quer “sofrer em paz”,

Aquele vizinho que foi detido por agressão à esposa

O colega de trabalho que surtou e suicidou-se

Ou aquele amigo/a que trai, que vira as costas, que não é de confiança…

Mas como? Fulano? Ah, bem que ele era estranho!

E a vida segue…

Os problemas estão ao nosso redor, dentro das pessoas

Atrás de sorrisos sociais, de lágrimas antissociais

De “bom dia” por obrigação

De trabalho sem tesão, sem animação

Do silêncio gritado ou do grito calado

E que nossa miopia não nos permite ver!

Não há modo melhor de nos curar que ajudando na cura alheia!

Se não enxergamos, cheguemos mais perto, olhemos mais atentamente!

Pode ser nossa chance de curar a “miopia”, entre outras anomalias e patologias…

Alda M S Santos

Os grandes beneficiados

OS GRANDES BENEFICIADOS
Receber um certificado é sempre bom
Ter o trabalho social e voluntário reconhecido é prazeroso
Além de estimular outras pessoas a fazerem o mesmo
Mas, o maravilhoso, o que não tem preço, 
É o que nosso coração sente
Ao ouvir um idoso dizer: “que bom que vocês vieram”,
“Vocês alegram a nossa vida”,
“Quando vocês voltam?”
Ou uma pessoa num corredor de hospital
Ao receber um “Abraço Grátis” dizer em prantos, às vezes:
“Eu precisava tanto desse abraço”!
A verdade é só uma, ajudamos, sim,
Mas os maiores beneficiados somos,
Sem sombra de dúvida, nós mesmos!
Alda M S Santos
#carinhologos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: