DUETO POÉTICO

ANGOLA & BRASIL

ENTRE ROSA E ESPINHOS

Quem ama rosas, quem ama jardins
Sabe que entre tantas cores, perfume e suavidade
Há espinhos que fazem parte, são afins
Como a vida com seu pacote de maldade e bondade (AMSS)

Rosa encarcerada nos espinhos
que se vergam nos seus contornos
vive caçando orifício para sair
almeja turistas lá fora atrair (MK)

Não pode dizer que ama a rosa se não aceita seus espinhos
Não pode dizer que ama a vida e só aceita seus carinhos
Na rosa espinhos machucam, afastam invasores, são proteção
Na vida os espinhos servem de aprendizado, são lição para evolução(AMSS)

Espinhos seduzem raios ardentes do sol
para a rosa da vida murchar
a água nasce para a rosa regar
sorvando suas gotas sempre vai se erguer(MK)

A rosa é encanto, fala de amor, de atração
O jardim é seu espaço, mas pode estar em cada coração
Na vida é presente, é beleza, com espinhos ou não
É ofertada a quem se tem amor, admiração e devoção (AMSS)

Rosa inserida nos espinhos
enfrenta raios ardentes
com gotas refrigerantes
não enterra sua fé
de algum dia se solevar (MK)

Amizade pode ferir, amor pode machucar
A vida é mesmo assim, tudo vem para nos ensinar
Se se aprende com beijinhos, também se aprende com espinhos
Tudo vale por aqui, nessa vida de (des)caminhos (AMSS)

Rosa que inocente é
é esmagada por espinhos
lírio que se abre como
boca que aufere um beijo
suga tanto e tanto fumo
não negreja o seu queijo
é rosa que sufoca espinhos
e está perto da mercê (MK)

Alda Maria Silva Santos
Moisés Kudimuena