QUERER, PODER, DEVER

Posso querer tanta coisa nessa vida
Não quer dizer que tudo me convém
Que posso tudo aquilo que quero
Mas sei que deveria querer o que posso
Seria mais fácil o viver, menos emocionante talvez
Ou menos produtivo e rico
Mas certamente menos doloroso
Mais feliz? Não dá para afirmar.
O querer é o estímulo primeiro
O poder é a limitação da sociedade
O dever é a consciência gerada, prioridade
Qual será nossa maior verdade?
Entre o querer, o poder e o dever vamos vivendo
Em cada situação evoluindo, aprendendo
Equilibrando nossa balança emocional
Evitando ser levado por qualquer vendaval
Deixando apenas nos refrescar nas águas desse canal
Em suma, o que fica em cada um de nós
É o que sobra ao desfazer tantos nós
Querer, poder e dever
E assim vai seguindo o viver…

Alda M S Santos