JOGO

No jogo da vida somos peças
A avançar, recuar, sempre sendo movidos
Não dá para parar, bobear
Sob pena de sermos engolidos

As apostas são feitas na grande mesa
Lances altos, dinheiro circula, a roleta gira
Saber as fichas de que dispomos é importante
Caso contrário a gente enlouquece, pira

Bom mesmo é ser o dono das próprias cartas
Comprar, vender, saber do que se desfazer
Aproveitar o que se apresentar, apostas fazer

Nesse grande cassino que se torna nosso viver
O jogo prioriza a máquina, é preciso saber
Para que possamos mais ganhar que perder

Alda M S Santos