ONDE FOI PARAR?

Onde foi parar a alegria de brincar na chuva

De correr na enxurrada, dispensar guarda-chuvas?

Onde foram parar as brincadeiras na rua

Aquelas com os amigos coloridos sob a Lua?

Onde foram parar os bate-papos na calçada à noitinha

Os abraços e amassos no alpendre da madrinha?

Onde foi parar a expectativa por uma carta

A dor de barriga por um amor que não se farta?

Onde foram parar os sonhos, os contos de fadas

A esperança no futuro, vidas mais amadas?

Onde foi parar a animação num banho de rio

De tanque, de mangueira por horas a fio?

Onde foi parar a alegria na simplicidade

Quando passamos a querer mais e mais numa insanidade?

Quando foi que passamos a enxergar só a maldade

E com isso encontramos só infelicidade?

Quando?

Alda M S Santos