É MELHOR

Às vezes é melhor ficar quietinho em nosso canto

Aboletada lá naquele espaço nem sempre aconchegante de nossa alma

Quando olhamos para um lado e vemos silêncio

Para o outro indiferença ou pranto

Para a frente só desânimo ou desencanto

Nem todo dia é brilho ou luz

Nem todo caminho está sempre aberto

Nem todo o tempo somos alegria, energia

Às vezes é tudo tão cru, frio, incerto

Melhor entrar para dentro da gente

Fechar a porta, trancar, passar a chave, a corrente

Rezar, nos abraçar, sorrir ou chorar, extravasar

E esperar essa corrente negativa passar

Quando ela se for, a gente sai devagar

Mais fortalecidos e dispostos a tudo enfrentar…

Nem todo dia o sol brilha

E precisamos aceitar nossos nublados

Nossas garoas e chuviscos

São eles que fazem florescer a trilha

E nos tornam dispostos, menos ariscos

É melhor…

Alda M S Santos